summaryrefslogtreecommitdiffstats
path: root/tde-i18n-pt_BR/docs/tdesdk
diff options
context:
space:
mode:
authorTimothy Pearson <kb9vqf@pearsoncomputing.net>2011-12-03 11:05:10 -0600
committerTimothy Pearson <kb9vqf@pearsoncomputing.net>2011-12-03 11:05:10 -0600
commitf7e7a923aca8be643f9ae6f7252f9fb27b3d2c3b (patch)
tree1f78ef53b206c6b4e4efc88c4849aa9f686a094d /tde-i18n-pt_BR/docs/tdesdk
parent85ca18776aa487b06b9d5ab7459b8f837ba637f3 (diff)
downloadtde-i18n-f7e7a923aca8be643f9ae6f7252f9fb27b3d2c3b.tar.gz
tde-i18n-f7e7a923aca8be643f9ae6f7252f9fb27b3d2c3b.zip
Second part of prior commit
Diffstat (limited to 'tde-i18n-pt_BR/docs/tdesdk')
-rw-r--r--tde-i18n-pt_BR/docs/tdesdk/Makefile.am4
-rw-r--r--tde-i18n-pt_BR/docs/tdesdk/Makefile.in587
-rw-r--r--tde-i18n-pt_BR/docs/tdesdk/cervisia/Makefile.am4
-rw-r--r--tde-i18n-pt_BR/docs/tdesdk/cervisia/Makefile.in635
-rw-r--r--tde-i18n-pt_BR/docs/tdesdk/cervisia/index.cache.bz2bin0 -> 28141 bytes
-rw-r--r--tde-i18n-pt_BR/docs/tdesdk/cervisia/index.docbook4096
-rw-r--r--tde-i18n-pt_BR/docs/tdesdk/cervisia/mainview.pngbin0 -> 29556 bytes
-rw-r--r--tde-i18n-pt_BR/docs/tdesdk/cervisia/popup.pngbin0 -> 7075 bytes
-rw-r--r--tde-i18n-pt_BR/docs/tdesdk/kapptemplate/Makefile.am4
-rw-r--r--tde-i18n-pt_BR/docs/tdesdk/kapptemplate/Makefile.in613
-rw-r--r--tde-i18n-pt_BR/docs/tdesdk/kapptemplate/man-kapptemplate.1.docbook233
-rw-r--r--tde-i18n-pt_BR/docs/tdesdk/kbabel/Makefile.am4
-rw-r--r--tde-i18n-pt_BR/docs/tdesdk/kbabel/Makefile.in635
-rw-r--r--tde-i18n-pt_BR/docs/tdesdk/kbabel/catman.docbook248
-rw-r--r--tde-i18n-pt_BR/docs/tdesdk/kbabel/dictionaries.docbook649
-rw-r--r--tde-i18n-pt_BR/docs/tdesdk/kbabel/faq.docbook88
-rw-r--r--tde-i18n-pt_BR/docs/tdesdk/kbabel/glossary.docbook270
-rw-r--r--tde-i18n-pt_BR/docs/tdesdk/kbabel/index.cache.bz2bin0 -> 33404 bytes
-rw-r--r--tde-i18n-pt_BR/docs/tdesdk/kbabel/index.docbook193
-rw-r--r--tde-i18n-pt_BR/docs/tdesdk/kbabel/kbabeldict.docbook103
-rw-r--r--tde-i18n-pt_BR/docs/tdesdk/kbabel/man-catalogmanager.1.docbook113
-rw-r--r--tde-i18n-pt_BR/docs/tdesdk/kbabel/menu.docbook2573
-rw-r--r--tde-i18n-pt_BR/docs/tdesdk/kbabel/preferences.docbook1955
-rw-r--r--tde-i18n-pt_BR/docs/tdesdk/kbabel/using.docbook1037
-rw-r--r--tde-i18n-pt_BR/docs/tdesdk/kbugbuster/Makefile.am4
-rw-r--r--tde-i18n-pt_BR/docs/tdesdk/kbugbuster/Makefile.in635
-rw-r--r--tde-i18n-pt_BR/docs/tdesdk/kbugbuster/index.cache.bz2bin0 -> 2387 bytes
-rw-r--r--tde-i18n-pt_BR/docs/tdesdk/kbugbuster/index.docbook108
-rw-r--r--tde-i18n-pt_BR/docs/tdesdk/kcachegrind/Makefile.am4
-rw-r--r--tde-i18n-pt_BR/docs/tdesdk/kcachegrind/Makefile.in635
-rw-r--r--tde-i18n-pt_BR/docs/tdesdk/kcachegrind/index.cache.bz2bin0 -> 16185 bytes
-rw-r--r--tde-i18n-pt_BR/docs/tdesdk/kcachegrind/index.docbook1034
-rw-r--r--tde-i18n-pt_BR/docs/tdesdk/kompare/Makefile.am4
-rw-r--r--tde-i18n-pt_BR/docs/tdesdk/kompare/Makefile.in635
-rw-r--r--tde-i18n-pt_BR/docs/tdesdk/kompare/index.cache.bz2bin0 -> 13266 bytes
-rw-r--r--tde-i18n-pt_BR/docs/tdesdk/kompare/index.docbook1716
-rw-r--r--tde-i18n-pt_BR/docs/tdesdk/scripts/Makefile.am4
-rw-r--r--tde-i18n-pt_BR/docs/tdesdk/scripts/Makefile.in613
-rw-r--r--tde-i18n-pt_BR/docs/tdesdk/scripts/man-adddebug.1.docbook125
-rw-r--r--tde-i18n-pt_BR/docs/tdesdk/scripts/man-cheatmake.1.docbook193
-rw-r--r--tde-i18n-pt_BR/docs/tdesdk/scripts/man-create_cvsignore.1.docbook79
-rw-r--r--tde-i18n-pt_BR/docs/tdesdk/scripts/man-create_makefile.1.docbook172
-rw-r--r--tde-i18n-pt_BR/docs/tdesdk/scripts/man-create_makefiles.1.docbook147
-rw-r--r--tde-i18n-pt_BR/docs/tdesdk/scripts/man-cvscheck.1.docbook202
-rw-r--r--tde-i18n-pt_BR/docs/tdesdk/scripts/man-cvslastchange.1.docbook79
-rw-r--r--tde-i18n-pt_BR/docs/tdesdk/scripts/man-cvslastlog.1.docbook67
-rw-r--r--tde-i18n-pt_BR/docs/tdesdk/scripts/man-cvsrevertlast.1.docbook74
-rw-r--r--tde-i18n-pt_BR/docs/tdesdk/scripts/man-cxxmetric.1.docbook66
-rw-r--r--tde-i18n-pt_BR/docs/tdesdk/scripts/man-demangle.1.docbook105
-rw-r--r--tde-i18n-pt_BR/docs/tdesdk/scripts/man-extend_dmalloc.1.docbook97
-rw-r--r--tde-i18n-pt_BR/docs/tdesdk/scripts/man-extractrc.1.docbook74
-rw-r--r--tde-i18n-pt_BR/docs/tdesdk/scripts/man-fixincludes.1.docbook166
-rw-r--r--tde-i18n-pt_BR/docs/tdesdk/scripts/man-po2xml.1.docbook100
-rw-r--r--tde-i18n-pt_BR/docs/tdesdk/scripts/man-pruneemptydirs.1.docbook110
-rw-r--r--tde-i18n-pt_BR/docs/tdesdk/scripts/man-qtdoc.1.docbook138
-rw-r--r--tde-i18n-pt_BR/docs/tdesdk/scripts/man-reportview.1.docbook140
-rw-r--r--tde-i18n-pt_BR/docs/tdesdk/scripts/man-split2po.1.docbook108
-rw-r--r--tde-i18n-pt_BR/docs/tdesdk/scripts/man-swappo.1.docbook98
-rw-r--r--tde-i18n-pt_BR/docs/tdesdk/scripts/man-transxx.1.docbook96
-rw-r--r--tde-i18n-pt_BR/docs/tdesdk/scripts/man-xml2pot.1.docbook103
-rw-r--r--tde-i18n-pt_BR/docs/tdesdk/scripts/man-zonetab2pot.1.docbook102
-rw-r--r--tde-i18n-pt_BR/docs/tdesdk/scripts/tdesvn-build/Makefile.am4
-rw-r--r--tde-i18n-pt_BR/docs/tdesdk/scripts/tdesvn-build/Makefile.in635
-rw-r--r--tde-i18n-pt_BR/docs/tdesdk/scripts/tdesvn-build/index.cache.bz2bin0 -> 15908 bytes
-rw-r--r--tde-i18n-pt_BR/docs/tdesdk/scripts/tdesvn-build/index.docbook1725
-rw-r--r--tde-i18n-pt_BR/docs/tdesdk/umbrello/Makefile.am4
-rw-r--r--tde-i18n-pt_BR/docs/tdesdk/umbrello/Makefile.in635
-rw-r--r--tde-i18n-pt_BR/docs/tdesdk/umbrello/activity-diagram.pngbin0 -> 58804 bytes
-rw-r--r--tde-i18n-pt_BR/docs/tdesdk/umbrello/add-remove-languages.pngbin0 -> 76969 bytes
-rw-r--r--tde-i18n-pt_BR/docs/tdesdk/umbrello/aggregation.pngbin0 -> 1043 bytes
-rw-r--r--tde-i18n-pt_BR/docs/tdesdk/umbrello/association.pngbin0 -> 1672 bytes
-rw-r--r--tde-i18n-pt_BR/docs/tdesdk/umbrello/authors.docbook46
-rw-r--r--tde-i18n-pt_BR/docs/tdesdk/umbrello/class-diagram.pngbin0 -> 38182 bytes
-rw-r--r--tde-i18n-pt_BR/docs/tdesdk/umbrello/class.pngbin0 -> 3661 bytes
-rw-r--r--tde-i18n-pt_BR/docs/tdesdk/umbrello/code-import.pngbin0 -> 19650 bytes
-rw-r--r--tde-i18n-pt_BR/docs/tdesdk/umbrello/code_import_and_generation.docbook163
-rw-r--r--tde-i18n-pt_BR/docs/tdesdk/umbrello/collaboration-diagram.pngbin0 -> 62638 bytes
-rw-r--r--tde-i18n-pt_BR/docs/tdesdk/umbrello/composition.pngbin0 -> 1529 bytes
-rw-r--r--tde-i18n-pt_BR/docs/tdesdk/umbrello/credits.docbook11
-rw-r--r--tde-i18n-pt_BR/docs/tdesdk/umbrello/folders.pngbin0 -> 35712 bytes
-rw-r--r--tde-i18n-pt_BR/docs/tdesdk/umbrello/generalization.pngbin0 -> 1318 bytes
-rw-r--r--tde-i18n-pt_BR/docs/tdesdk/umbrello/generation-options.pngbin0 -> 34681 bytes
-rw-r--r--tde-i18n-pt_BR/docs/tdesdk/umbrello/index.cache.bz2bin0 -> 18882 bytes
-rw-r--r--tde-i18n-pt_BR/docs/tdesdk/umbrello/index.docbook85
-rw-r--r--tde-i18n-pt_BR/docs/tdesdk/umbrello/introduction.docbook57
-rw-r--r--tde-i18n-pt_BR/docs/tdesdk/umbrello/other_features.docbook76
-rw-r--r--tde-i18n-pt_BR/docs/tdesdk/umbrello/sequence-diagram.pngbin0 -> 37679 bytes
-rw-r--r--tde-i18n-pt_BR/docs/tdesdk/umbrello/state-diagram.pngbin0 -> 37707 bytes
-rw-r--r--tde-i18n-pt_BR/docs/tdesdk/umbrello/umbrello-main-screen.pngbin0 -> 29079 bytes
-rw-r--r--tde-i18n-pt_BR/docs/tdesdk/umbrello/umbrello-ui-clean.pngbin0 -> 27117 bytes
-rw-r--r--tde-i18n-pt_BR/docs/tdesdk/umbrello/umbrello-ui.pngbin0 -> 46853 bytes
-rw-r--r--tde-i18n-pt_BR/docs/tdesdk/umbrello/uml_basics.docbook782
-rw-r--r--tde-i18n-pt_BR/docs/tdesdk/umbrello/use-case-diagram.pngbin0 -> 48082 bytes
-rw-r--r--tde-i18n-pt_BR/docs/tdesdk/umbrello/working_with_umbrello.docbook413
94 files changed, 26713 insertions, 0 deletions
diff --git a/tde-i18n-pt_BR/docs/tdesdk/Makefile.am b/tde-i18n-pt_BR/docs/tdesdk/Makefile.am
new file mode 100644
index 0000000000..babf802f3a
--- /dev/null
+++ b/tde-i18n-pt_BR/docs/tdesdk/Makefile.am
@@ -0,0 +1,4 @@
+KDE_LANG = pt_BR
+SUBDIRS = $(AUTODIRS)
+KDE_DOCS = AUTO
+KDE_MANS = AUTO
diff --git a/tde-i18n-pt_BR/docs/tdesdk/Makefile.in b/tde-i18n-pt_BR/docs/tdesdk/Makefile.in
new file mode 100644
index 0000000000..500bed0bdf
--- /dev/null
+++ b/tde-i18n-pt_BR/docs/tdesdk/Makefile.in
@@ -0,0 +1,587 @@
+# Makefile.in generated by automake 1.10.1 from Makefile.am.
+# KDE tags expanded automatically by am_edit - $Revision: 483858 $
+# @configure_input@
+
+# Copyright (C) 1994, 1995, 1996, 1997, 1998, 1999, 2000, 2001, 2002,
+# 2003, 2004, 2005, 2006, 2007, 2008 Free Software Foundation, Inc.
+# This Makefile.in is free software; the Free Software Foundation
+# gives unlimited permission to copy and/or distribute it,
+# with or without modifications, as long as this notice is preserved.
+
+# This program is distributed in the hope that it will be useful,
+# but WITHOUT ANY WARRANTY, to the extent permitted by law; without
+# even the implied warranty of MERCHANTABILITY or FITNESS FOR A
+# PARTICULAR PURPOSE.
+
+@SET_MAKE@
+VPATH = @srcdir@
+pkgdatadir = $(datadir)/@PACKAGE@
+pkglibdir = $(libdir)/@PACKAGE@
+pkgincludedir = $(includedir)/@PACKAGE@
+am__cd = CDPATH="$${ZSH_VERSION+.}$(PATH_SEPARATOR)" && cd
+install_sh_DATA = $(install_sh) -c -m 644
+install_sh_PROGRAM = $(install_sh) -c
+install_sh_SCRIPT = $(install_sh) -c
+INSTALL_HEADER = $(INSTALL_DATA)
+transform = $(program_transform_name)
+NORMAL_INSTALL = :
+PRE_INSTALL = :
+POST_INSTALL = :
+NORMAL_UNINSTALL = :
+PRE_UNINSTALL = :
+POST_UNINSTALL = :
+subdir = docs/tdesdk
+DIST_COMMON = $(srcdir)/Makefile.am $(srcdir)/Makefile.in
+ACLOCAL_M4 = $(top_srcdir)/aclocal.m4
+am__aclocal_m4_deps = $(top_srcdir)/acinclude.m4 \
+ $(top_srcdir)/configure.in
+am__configure_deps = $(am__aclocal_m4_deps) $(CONFIGURE_DEPENDENCIES) \
+ $(ACLOCAL_M4)
+mkinstalldirs = $(SHELL) $(top_srcdir)/mkinstalldirs
+CONFIG_HEADER = $(top_builddir)/config.h
+CONFIG_CLEAN_FILES =
+SOURCES =
+DIST_SOURCES =
+#>- RECURSIVE_TARGETS = all-recursive check-recursive dvi-recursive \
+#>- html-recursive info-recursive install-data-recursive \
+#>- install-dvi-recursive install-exec-recursive \
+#>- install-html-recursive install-info-recursive \
+#>- install-pdf-recursive install-ps-recursive install-recursive \
+#>- installcheck-recursive installdirs-recursive pdf-recursive \
+#>- ps-recursive uninstall-recursive
+#>+ 7
+RECURSIVE_TARGETS = all-recursive check-recursive dvi-recursive \
+ html-recursive info-recursive install-data-recursive \
+ install-dvi-recursive install-exec-recursive \
+ install-html-recursive install-info-recursive \
+ install-pdf-recursive install-ps-recursive install-recursive \
+ installcheck-recursive installdirs-recursive pdf-recursive \
+ ps-recursive uninstall-recursive nmcheck-recursive bcheck-recursive
+RECURSIVE_CLEAN_TARGETS = mostlyclean-recursive clean-recursive \
+ distclean-recursive maintainer-clean-recursive
+ETAGS = etags
+CTAGS = ctags
+DIST_SUBDIRS = $(SUBDIRS)
+#>- DISTFILES = $(DIST_COMMON) $(DIST_SOURCES) $(TEXINFOS) $(EXTRA_DIST)
+#>+ 1
+DISTFILES = $(DIST_COMMON) $(DIST_SOURCES) $(TEXINFOS) $(EXTRA_DIST) $(KDE_DIST)
+ACLOCAL = @ACLOCAL@
+AMTAR = @AMTAR@
+ARTSCCONFIG = @ARTSCCONFIG@
+AUTOCONF = @AUTOCONF@
+AUTODIRS = @AUTODIRS@
+AUTOHEADER = @AUTOHEADER@
+AUTOMAKE = @AUTOMAKE@
+AWK = @AWK@
+CONF_FILES = @CONF_FILES@
+CYGPATH_W = @CYGPATH_W@
+DCOPIDL = @DCOPIDL@
+DCOPIDL2CPP = @DCOPIDL2CPP@
+DCOPIDLNG = @DCOPIDLNG@
+DCOP_DEPENDENCIES = @DCOP_DEPENDENCIES@
+DEFS = @DEFS@
+ECHO_C = @ECHO_C@
+ECHO_N = @ECHO_N@
+ECHO_T = @ECHO_T@
+GMSGFMT = @GMSGFMT@
+INSTALL = @INSTALL@
+INSTALL_DATA = @INSTALL_DATA@
+INSTALL_PROGRAM = @INSTALL_PROGRAM@
+INSTALL_SCRIPT = @INSTALL_SCRIPT@
+INSTALL_STRIP_PROGRAM = @INSTALL_STRIP_PROGRAM@
+KCFG_DEPENDENCIES = @KCFG_DEPENDENCIES@
+KCONFIG_COMPILER = @KCONFIG_COMPILER@
+KDECONFIG = @KDECONFIG@
+KDE_EXTRA_RPATH = @KDE_EXTRA_RPATH@
+KDE_RPATH = @KDE_RPATH@
+KDE_XSL_STYLESHEET = @KDE_XSL_STYLESHEET@
+LIBOBJS = @LIBOBJS@
+LIBS = @LIBS@
+LN_S = @LN_S@
+LTLIBOBJS = @LTLIBOBJS@
+MAKEINFO = @MAKEINFO@
+MAKEKDEWIDGETS = @MAKEKDEWIDGETS@
+MCOPIDL = @MCOPIDL@
+MEINPROC = @MEINPROC@
+MKDIR_P = @MKDIR_P@
+MSGFMT = @MSGFMT@
+PACKAGE = @PACKAGE@
+PACKAGE_BUGREPORT = @PACKAGE_BUGREPORT@
+PACKAGE_NAME = @PACKAGE_NAME@
+PACKAGE_STRING = @PACKAGE_STRING@
+PACKAGE_TARNAME = @PACKAGE_TARNAME@
+PACKAGE_VERSION = @PACKAGE_VERSION@
+PATH_SEPARATOR = @PATH_SEPARATOR@
+SET_MAKE = @SET_MAKE@
+SHELL = @SHELL@
+STRIP = @STRIP@
+TOPSUBDIRS = @TOPSUBDIRS@
+VERSION = @VERSION@
+XGETTEXT = @XGETTEXT@
+XMLLINT = @XMLLINT@
+X_RPATH = @X_RPATH@
+abs_builddir = @abs_builddir@
+abs_srcdir = @abs_srcdir@
+abs_top_builddir = @abs_top_builddir@
+abs_top_srcdir = @abs_top_srcdir@
+am__leading_dot = @am__leading_dot@
+am__tar = @am__tar@
+am__untar = @am__untar@
+#>- bindir = @bindir@
+#>+ 2
+DEPDIR = .deps
+bindir = @bindir@
+build_alias = @build_alias@
+builddir = @builddir@
+datadir = @datadir@
+datarootdir = @datarootdir@
+docdir = @docdir@
+dvidir = @dvidir@
+exec_prefix = @exec_prefix@
+host_alias = @host_alias@
+htmldir = @htmldir@
+includedir = @includedir@
+infodir = @infodir@
+install_sh = @install_sh@
+kde_appsdir = @kde_appsdir@
+kde_bindir = @kde_bindir@
+kde_confdir = @kde_confdir@
+kde_datadir = @kde_datadir@
+kde_htmldir = @kde_htmldir@
+kde_icondir = @kde_icondir@
+kde_kcfgdir = @kde_kcfgdir@
+kde_libs_htmldir = @kde_libs_htmldir@
+kde_libs_prefix = @kde_libs_prefix@
+kde_locale = @kde_locale@
+kde_mimedir = @kde_mimedir@
+kde_moduledir = @kde_moduledir@
+kde_servicesdir = @kde_servicesdir@
+kde_servicetypesdir = @kde_servicetypesdir@
+kde_sounddir = @kde_sounddir@
+kde_styledir = @kde_styledir@
+kde_templatesdir = @kde_templatesdir@
+kde_wallpaperdir = @kde_wallpaperdir@
+kde_widgetdir = @kde_widgetdir@
+tdeinitdir = @tdeinitdir@
+libdir = @libdir@
+libexecdir = @libexecdir@
+localedir = @localedir@
+localstatedir = @localstatedir@
+mandir = @mandir@
+mkdir_p = @mkdir_p@
+oldincludedir = @oldincludedir@
+pdfdir = @pdfdir@
+prefix = @prefix@
+program_transform_name = @program_transform_name@
+psdir = @psdir@
+sbindir = @sbindir@
+sharedstatedir = @sharedstatedir@
+srcdir = @srcdir@
+sysconfdir = @sysconfdir@
+target_alias = @target_alias@
+top_builddir = @top_builddir@
+top_srcdir = @top_srcdir@
+xdg_appsdir = @xdg_appsdir@
+xdg_directorydir = @xdg_directorydir@
+xdg_menudir = @xdg_menudir@
+KDE_LANG = pt_BR
+#>- SUBDIRS = $(AUTODIRS)
+#>+ 1
+SUBDIRS =. umbrello kbabel scripts kompare kbugbuster cervisia kapptemplate kcachegrind
+KDE_DOCS = AUTO
+KDE_MANS = AUTO
+#>- all: all-recursive
+#>+ 1
+all: docs-am all-recursive
+
+.SUFFIXES:
+$(srcdir)/Makefile.in: $(srcdir)/Makefile.am $(am__configure_deps)
+#>- @for dep in $?; do \
+#>- case '$(am__configure_deps)' in \
+#>- *$$dep*) \
+#>- cd $(top_builddir) && $(MAKE) $(AM_MAKEFLAGS) am--refresh \
+#>- && exit 0; \
+#>- exit 1;; \
+#>- esac; \
+#>- done; \
+#>- echo ' cd $(top_srcdir) && $(AUTOMAKE) --gnu docs/tdesdk/Makefile'; \
+#>- cd $(top_srcdir) && \
+#>- $(AUTOMAKE) --gnu docs/tdesdk/Makefile
+#>+ 12
+ @for dep in $?; do \
+ case '$(am__configure_deps)' in \
+ *$$dep*) \
+ cd $(top_builddir) && $(MAKE) $(AM_MAKEFLAGS) am--refresh \
+ && exit 0; \
+ exit 1;; \
+ esac; \
+ done; \
+ echo ' cd $(top_srcdir) && $(AUTOMAKE) --gnu docs/tdesdk/Makefile'; \
+ cd $(top_srcdir) && \
+ $(AUTOMAKE) --gnu docs/tdesdk/Makefile
+ cd $(top_srcdir) && perl ../scripts/admin/am_edit -p../scripts/admin docs/tdesdk/Makefile.in
+.PRECIOUS: Makefile
+Makefile: $(srcdir)/Makefile.in $(top_builddir)/config.status
+ @case '$?' in \
+ *config.status*) \
+ cd $(top_builddir) && $(MAKE) $(AM_MAKEFLAGS) am--refresh;; \
+ *) \
+ echo ' cd $(top_builddir) && $(SHELL) ./config.status $(subdir)/$@ $(am__depfiles_maybe)'; \
+ cd $(top_builddir) && $(SHELL) ./config.status $(subdir)/$@ $(am__depfiles_maybe);; \
+ esac;
+
+$(top_builddir)/config.status: $(top_srcdir)/configure $(CONFIG_STATUS_DEPENDENCIES)
+ cd $(top_builddir) && $(MAKE) $(AM_MAKEFLAGS) am--refresh
+
+$(top_srcdir)/configure: $(am__configure_deps)
+ cd $(top_builddir) && $(MAKE) $(AM_MAKEFLAGS) am--refresh
+$(ACLOCAL_M4): $(am__aclocal_m4_deps)
+ cd $(top_builddir) && $(MAKE) $(AM_MAKEFLAGS) am--refresh
+
+# This directory's subdirectories are mostly independent; you can cd
+# into them and run `make' without going through this Makefile.
+# To change the values of `make' variables: instead of editing Makefiles,
+# (1) if the variable is set in `config.status', edit `config.status'
+# (which will cause the Makefiles to be regenerated when you run `make');
+# (2) otherwise, pass the desired values on the `make' command line.
+$(RECURSIVE_TARGETS):
+ @failcom='exit 1'; \
+ for f in x $$MAKEFLAGS; do \
+ case $$f in \
+ *=* | --[!k]*);; \
+ *k*) failcom='fail=yes';; \
+ esac; \
+ done; \
+ dot_seen=no; \
+ target=`echo $@ | sed s/-recursive//`; \
+ list='$(SUBDIRS)'; for subdir in $$list; do \
+ echo "Making $$target in $$subdir"; \
+ if test "$$subdir" = "."; then \
+ dot_seen=yes; \
+ local_target="$$target-am"; \
+ else \
+ local_target="$$target"; \
+ fi; \
+ (cd $$subdir && $(MAKE) $(AM_MAKEFLAGS) $$local_target) \
+ || eval $$failcom; \
+ done; \
+ if test "$$dot_seen" = "no"; then \
+ $(MAKE) $(AM_MAKEFLAGS) "$$target-am" || exit 1; \
+ fi; test -z "$$fail"
+
+$(RECURSIVE_CLEAN_TARGETS):
+ @failcom='exit 1'; \
+ for f in x $$MAKEFLAGS; do \
+ case $$f in \
+ *=* | --[!k]*);; \
+ *k*) failcom='fail=yes';; \
+ esac; \
+ done; \
+ dot_seen=no; \
+ case "$@" in \
+ distclean-* | maintainer-clean-*) list='$(DIST_SUBDIRS)' ;; \
+ *) list='$(SUBDIRS)' ;; \
+ esac; \
+ rev=''; for subdir in $$list; do \
+ if test "$$subdir" = "."; then :; else \
+ rev="$$subdir $$rev"; \
+ fi; \
+ done; \
+ rev="$$rev ."; \
+ target=`echo $@ | sed s/-recursive//`; \
+ for subdir in $$rev; do \
+ echo "Making $$target in $$subdir"; \
+ if test "$$subdir" = "."; then \
+ local_target="$$target-am"; \
+ else \
+ local_target="$$target"; \
+ fi; \
+ (cd $$subdir && $(MAKE) $(AM_MAKEFLAGS) $$local_target) \
+ || eval $$failcom; \
+ done && test -z "$$fail"
+tags-recursive:
+ list='$(SUBDIRS)'; for subdir in $$list; do \
+ test "$$subdir" = . || (cd $$subdir && $(MAKE) $(AM_MAKEFLAGS) tags); \
+ done
+ctags-recursive:
+ list='$(SUBDIRS)'; for subdir in $$list; do \
+ test "$$subdir" = . || (cd $$subdir && $(MAKE) $(AM_MAKEFLAGS) ctags); \
+ done
+
+ID: $(HEADERS) $(SOURCES) $(LISP) $(TAGS_FILES)
+ list='$(SOURCES) $(HEADERS) $(LISP) $(TAGS_FILES)'; \
+ unique=`for i in $$list; do \
+ if test -f "$$i"; then echo $$i; else echo $(srcdir)/$$i; fi; \
+ done | \
+ $(AWK) '{ files[$$0] = 1; nonemtpy = 1; } \
+ END { if (nonempty) { for (i in files) print i; }; }'`; \
+ mkid -fID $$unique
+tags: TAGS
+
+TAGS: tags-recursive $(HEADERS) $(SOURCES) $(TAGS_DEPENDENCIES) \
+ $(TAGS_FILES) $(LISP)
+ tags=; \
+ here=`pwd`; \
+ if ($(ETAGS) --etags-include --version) >/dev/null 2>&1; then \
+ include_option=--etags-include; \
+ empty_fix=.; \
+ else \
+ include_option=--include; \
+ empty_fix=; \
+ fi; \
+ list='$(SUBDIRS)'; for subdir in $$list; do \
+ if test "$$subdir" = .; then :; else \
+ test ! -f $$subdir/TAGS || \
+ tags="$$tags $$include_option=$$here/$$subdir/TAGS"; \
+ fi; \
+ done; \
+ list='$(SOURCES) $(HEADERS) $(LISP) $(TAGS_FILES)'; \
+ unique=`for i in $$list; do \
+ if test -f "$$i"; then echo $$i; else echo $(srcdir)/$$i; fi; \
+ done | \
+ $(AWK) '{ files[$$0] = 1; nonempty = 1; } \
+ END { if (nonempty) { for (i in files) print i; }; }'`; \
+ if test -z "$(ETAGS_ARGS)$$tags$$unique"; then :; else \
+ test -n "$$unique" || unique=$$empty_fix; \
+ $(ETAGS) $(ETAGSFLAGS) $(AM_ETAGSFLAGS) $(ETAGS_ARGS) \
+ $$tags $$unique; \
+ fi
+ctags: CTAGS
+CTAGS: ctags-recursive $(HEADERS) $(SOURCES) $(TAGS_DEPENDENCIES) \
+ $(TAGS_FILES) $(LISP)
+ tags=; \
+ list='$(SOURCES) $(HEADERS) $(LISP) $(TAGS_FILES)'; \
+ unique=`for i in $$list; do \
+ if test -f "$$i"; then echo $$i; else echo $(srcdir)/$$i; fi; \
+ done | \
+ $(AWK) '{ files[$$0] = 1; nonempty = 1; } \
+ END { if (nonempty) { for (i in files) print i; }; }'`; \
+ test -z "$(CTAGS_ARGS)$$tags$$unique" \
+ || $(CTAGS) $(CTAGSFLAGS) $(AM_CTAGSFLAGS) $(CTAGS_ARGS) \
+ $$tags $$unique
+
+GTAGS:
+ here=`$(am__cd) $(top_builddir) && pwd` \
+ && cd $(top_srcdir) \
+ && gtags -i $(GTAGS_ARGS) $$here
+
+distclean-tags:
+ -rm -f TAGS ID GTAGS GRTAGS GSYMS GPATH tags
+
+distdir: $(DISTFILES)
+ @srcdirstrip=`echo "$(srcdir)" | sed 's/[].[^$$\\*]/\\\\&/g'`; \
+ topsrcdirstrip=`echo "$(top_srcdir)" | sed 's/[].[^$$\\*]/\\\\&/g'`; \
+ list='$(DISTFILES)'; \
+ dist_files=`for file in $$list; do echo $$file; done | \
+ sed -e "s|^$$srcdirstrip/||;t" \
+ -e "s|^$$topsrcdirstrip/|$(top_builddir)/|;t"`; \
+ case $$dist_files in \
+ */*) $(MKDIR_P) `echo "$$dist_files" | \
+ sed '/\//!d;s|^|$(distdir)/|;s,/[^/]*$$,,' | \
+ sort -u` ;; \
+ esac; \
+ for file in $$dist_files; do \
+ if test -f $$file || test -d $$file; then d=.; else d=$(srcdir); fi; \
+ if test -d $$d/$$file; then \
+ dir=`echo "/$$file" | sed -e 's,/[^/]*$$,,'`; \
+ if test -d $(srcdir)/$$file && test $$d != $(srcdir); then \
+ cp -pR $(srcdir)/$$file $(distdir)$$dir || exit 1; \
+ fi; \
+ cp -pR $$d/$$file $(distdir)$$dir || exit 1; \
+ else \
+ test -f $(distdir)/$$file \
+ || cp -p $$d/$$file $(distdir)/$$file \
+ || exit 1; \
+ fi; \
+ done
+ list='$(DIST_SUBDIRS)'; for subdir in $$list; do \
+ if test "$$subdir" = .; then :; else \
+ test -d "$(distdir)/$$subdir" \
+ || $(MKDIR_P) "$(distdir)/$$subdir" \
+ || exit 1; \
+ distdir=`$(am__cd) $(distdir) && pwd`; \
+ top_distdir=`$(am__cd) $(top_distdir) && pwd`; \
+ (cd $$subdir && \
+ $(MAKE) $(AM_MAKEFLAGS) \
+ top_distdir="$$top_distdir" \
+ distdir="$$distdir/$$subdir" \
+ am__remove_distdir=: \
+ am__skip_length_check=: \
+ distdir) \
+ || exit 1; \
+ fi; \
+ done
+check-am: all-am
+check: check-recursive
+all-am: Makefile
+installdirs: installdirs-recursive
+installdirs-am:
+install: install-recursive
+install-exec: install-exec-recursive
+install-data: install-data-recursive
+uninstall: uninstall-recursive
+
+install-am: all-am
+ @$(MAKE) $(AM_MAKEFLAGS) install-exec-am install-data-am
+
+installcheck: installcheck-recursive
+install-strip:
+ $(MAKE) $(AM_MAKEFLAGS) INSTALL_PROGRAM="$(INSTALL_STRIP_PROGRAM)" \
+ install_sh_PROGRAM="$(INSTALL_STRIP_PROGRAM)" INSTALL_STRIP_FLAG=-s \
+ `test -z '$(STRIP)' || \
+ echo "INSTALL_PROGRAM_ENV=STRIPPROG='$(STRIP)'"` install
+mostlyclean-generic:
+
+clean-generic:
+
+distclean-generic:
+ -test -z "$(CONFIG_CLEAN_FILES)" || rm -f $(CONFIG_CLEAN_FILES)
+
+maintainer-clean-generic:
+ @echo "This command is intended for maintainers to use"
+ @echo "it deletes files that may require special tools to rebuild."
+#>- clean: clean-recursive
+#>+ 1
+clean: kde-rpo-clean clean-recursive
+
+#>- clean-am: clean-generic mostlyclean-am
+#>+ 1
+clean-am: clean-bcheck clean-generic mostlyclean-am
+
+distclean: distclean-recursive
+ -rm -f Makefile
+distclean-am: clean-am distclean-generic distclean-tags
+
+dvi: dvi-recursive
+
+dvi-am:
+
+html: html-recursive
+
+info: info-recursive
+
+info-am:
+
+install-data-am:
+
+install-dvi: install-dvi-recursive
+
+install-exec-am:
+
+install-html: install-html-recursive
+
+install-info: install-info-recursive
+
+install-man:
+
+install-pdf: install-pdf-recursive
+
+install-ps: install-ps-recursive
+
+installcheck-am:
+
+maintainer-clean: maintainer-clean-recursive
+ -rm -f Makefile
+maintainer-clean-am: distclean-am maintainer-clean-generic
+
+mostlyclean: mostlyclean-recursive
+
+mostlyclean-am: mostlyclean-generic
+
+pdf: pdf-recursive
+
+pdf-am:
+
+ps: ps-recursive
+
+ps-am:
+
+uninstall-am:
+
+.MAKE: $(RECURSIVE_CLEAN_TARGETS) $(RECURSIVE_TARGETS) install-am \
+ install-strip
+
+.PHONY: $(RECURSIVE_CLEAN_TARGETS) $(RECURSIVE_TARGETS) CTAGS GTAGS \
+ all all-am check check-am clean clean-generic ctags \
+ ctags-recursive distclean distclean-generic distclean-tags \
+ distdir dvi dvi-am html html-am info info-am install \
+ install-am install-data install-data-am install-dvi \
+ install-dvi-am install-exec install-exec-am install-html \
+ install-html-am install-info install-info-am install-man \
+ install-pdf install-pdf-am install-ps install-ps-am \
+ install-strip installcheck installcheck-am installdirs \
+ installdirs-am maintainer-clean maintainer-clean-generic \
+ mostlyclean mostlyclean-generic pdf pdf-am ps ps-am tags \
+ tags-recursive uninstall uninstall-am
+
+# Tell versions [3.59,3.63) of GNU make to not export all variables.
+# Otherwise a system limit (for SysV at least) may be exceeded.
+.NOEXPORT:
+
+#>+ 2
+KDE_DIST=Makefile.in Makefile.am
+
+#>+ 2
+docs-am:
+
+#>+ 15
+force-reedit:
+ @for dep in $?; do \
+ case '$(am__configure_deps)' in \
+ *$$dep*) \
+ cd $(top_builddir) && $(MAKE) $(AM_MAKEFLAGS) am--refresh \
+ && exit 0; \
+ exit 1;; \
+ esac; \
+ done; \
+ echo ' cd $(top_srcdir) && $(AUTOMAKE) --gnu docs/tdesdk/Makefile'; \
+ cd $(top_srcdir) && \
+ $(AUTOMAKE) --gnu docs/tdesdk/Makefile
+ cd $(top_srcdir) && perl ../scripts/admin/am_edit -p../scripts/admin docs/tdesdk/Makefile.in
+
+
+#>+ 21
+clean-bcheck:
+ rm -f *.bchecktest.cc *.bchecktest.cc.class a.out
+
+bcheck: bcheck-recursive
+
+bcheck-am:
+ @for i in ; do \
+ if test $(srcdir)/$$i -nt $$i.bchecktest.cc; then \
+ echo "int main() {return 0;}" > $$i.bchecktest.cc ; \
+ echo "#include \"$$i\"" >> $$i.bchecktest.cc ; \
+ echo "$$i"; \
+ if ! $(CXX) $(DEFS) -I. -I$(srcdir) -I$(top_builddir) $(INCLUDES) $(AM_CPPFLAGS) $(CPPFLAGS) $(CXXFLAGS) $(KDE_CXXFLAGS) --dump-class-hierarchy -c $$i.bchecktest.cc; then \
+ rm -f $$i.bchecktest.cc; exit 1; \
+ fi ; \
+ echo "" >> $$i.bchecktest.cc.class; \
+ perl $(top_srcdir)/admin/bcheck.pl $$i.bchecktest.cc.class || { rm -f $$i.bchecktest.cc; exit 1; }; \
+ rm -f a.out; \
+ fi ; \
+ done
+
+
+#>+ 3
+final:
+ $(MAKE) all-am
+
+#>+ 3
+final-install:
+ $(MAKE) install-am
+
+#>+ 3
+no-final:
+ $(MAKE) all-am
+
+#>+ 3
+no-final-install:
+ $(MAKE) install-am
+
+#>+ 3
+kde-rpo-clean:
+ -rm -f *.rpo
+
+#>+ 3
+nmcheck:
+nmcheck-am: nmcheck
diff --git a/tde-i18n-pt_BR/docs/tdesdk/cervisia/Makefile.am b/tde-i18n-pt_BR/docs/tdesdk/cervisia/Makefile.am
new file mode 100644
index 0000000000..babf802f3a
--- /dev/null
+++ b/tde-i18n-pt_BR/docs/tdesdk/cervisia/Makefile.am
@@ -0,0 +1,4 @@
+KDE_LANG = pt_BR
+SUBDIRS = $(AUTODIRS)
+KDE_DOCS = AUTO
+KDE_MANS = AUTO
diff --git a/tde-i18n-pt_BR/docs/tdesdk/cervisia/Makefile.in b/tde-i18n-pt_BR/docs/tdesdk/cervisia/Makefile.in
new file mode 100644
index 0000000000..1e196322b0
--- /dev/null
+++ b/tde-i18n-pt_BR/docs/tdesdk/cervisia/Makefile.in
@@ -0,0 +1,635 @@
+# Makefile.in generated by automake 1.10.1 from Makefile.am.
+# KDE tags expanded automatically by am_edit - $Revision: 483858 $
+# @configure_input@
+
+# Copyright (C) 1994, 1995, 1996, 1997, 1998, 1999, 2000, 2001, 2002,
+# 2003, 2004, 2005, 2006, 2007, 2008 Free Software Foundation, Inc.
+# This Makefile.in is free software; the Free Software Foundation
+# gives unlimited permission to copy and/or distribute it,
+# with or without modifications, as long as this notice is preserved.
+
+# This program is distributed in the hope that it will be useful,
+# but WITHOUT ANY WARRANTY, to the extent permitted by law; without
+# even the implied warranty of MERCHANTABILITY or FITNESS FOR A
+# PARTICULAR PURPOSE.
+
+@SET_MAKE@
+VPATH = @srcdir@
+pkgdatadir = $(datadir)/@PACKAGE@
+pkglibdir = $(libdir)/@PACKAGE@
+pkgincludedir = $(includedir)/@PACKAGE@
+am__cd = CDPATH="$${ZSH_VERSION+.}$(PATH_SEPARATOR)" && cd
+install_sh_DATA = $(install_sh) -c -m 644
+install_sh_PROGRAM = $(install_sh) -c
+install_sh_SCRIPT = $(install_sh) -c
+INSTALL_HEADER = $(INSTALL_DATA)
+transform = $(program_transform_name)
+NORMAL_INSTALL = :
+PRE_INSTALL = :
+POST_INSTALL = :
+NORMAL_UNINSTALL = :
+PRE_UNINSTALL = :
+POST_UNINSTALL = :
+subdir = docs/tdesdk/cervisia
+DIST_COMMON = $(srcdir)/Makefile.am $(srcdir)/Makefile.in
+ACLOCAL_M4 = $(top_srcdir)/aclocal.m4
+am__aclocal_m4_deps = $(top_srcdir)/acinclude.m4 \
+ $(top_srcdir)/configure.in
+am__configure_deps = $(am__aclocal_m4_deps) $(CONFIGURE_DEPENDENCIES) \
+ $(ACLOCAL_M4)
+mkinstalldirs = $(SHELL) $(top_srcdir)/mkinstalldirs
+CONFIG_HEADER = $(top_builddir)/config.h
+CONFIG_CLEAN_FILES =
+SOURCES =
+DIST_SOURCES =
+#>- RECURSIVE_TARGETS = all-recursive check-recursive dvi-recursive \
+#>- html-recursive info-recursive install-data-recursive \
+#>- install-dvi-recursive install-exec-recursive \
+#>- install-html-recursive install-info-recursive \
+#>- install-pdf-recursive install-ps-recursive install-recursive \
+#>- installcheck-recursive installdirs-recursive pdf-recursive \
+#>- ps-recursive uninstall-recursive
+#>+ 7
+RECURSIVE_TARGETS = all-recursive check-recursive dvi-recursive \
+ html-recursive info-recursive install-data-recursive \
+ install-dvi-recursive install-exec-recursive \
+ install-html-recursive install-info-recursive \
+ install-pdf-recursive install-ps-recursive install-recursive \
+ installcheck-recursive installdirs-recursive pdf-recursive \
+ ps-recursive uninstall-recursive nmcheck-recursive bcheck-recursive
+RECURSIVE_CLEAN_TARGETS = mostlyclean-recursive clean-recursive \
+ distclean-recursive maintainer-clean-recursive
+ETAGS = etags
+CTAGS = ctags
+DIST_SUBDIRS = $(SUBDIRS)
+#>- DISTFILES = $(DIST_COMMON) $(DIST_SOURCES) $(TEXINFOS) $(EXTRA_DIST)
+#>+ 1
+DISTFILES = $(DIST_COMMON) $(DIST_SOURCES) $(TEXINFOS) $(EXTRA_DIST) $(KDE_DIST)
+ACLOCAL = @ACLOCAL@
+AMTAR = @AMTAR@
+ARTSCCONFIG = @ARTSCCONFIG@
+AUTOCONF = @AUTOCONF@
+AUTODIRS = @AUTODIRS@
+AUTOHEADER = @AUTOHEADER@
+AUTOMAKE = @AUTOMAKE@
+AWK = @AWK@
+CONF_FILES = @CONF_FILES@
+CYGPATH_W = @CYGPATH_W@
+DCOPIDL = @DCOPIDL@
+DCOPIDL2CPP = @DCOPIDL2CPP@
+DCOPIDLNG = @DCOPIDLNG@
+DCOP_DEPENDENCIES = @DCOP_DEPENDENCIES@
+DEFS = @DEFS@
+ECHO_C = @ECHO_C@
+ECHO_N = @ECHO_N@
+ECHO_T = @ECHO_T@
+GMSGFMT = @GMSGFMT@
+INSTALL = @INSTALL@
+INSTALL_DATA = @INSTALL_DATA@
+INSTALL_PROGRAM = @INSTALL_PROGRAM@
+INSTALL_SCRIPT = @INSTALL_SCRIPT@
+INSTALL_STRIP_PROGRAM = @INSTALL_STRIP_PROGRAM@
+KCFG_DEPENDENCIES = @KCFG_DEPENDENCIES@
+KCONFIG_COMPILER = @KCONFIG_COMPILER@
+KDECONFIG = @KDECONFIG@
+KDE_EXTRA_RPATH = @KDE_EXTRA_RPATH@
+KDE_RPATH = @KDE_RPATH@
+KDE_XSL_STYLESHEET = @KDE_XSL_STYLESHEET@
+LIBOBJS = @LIBOBJS@
+LIBS = @LIBS@
+LN_S = @LN_S@
+LTLIBOBJS = @LTLIBOBJS@
+MAKEINFO = @MAKEINFO@
+MAKEKDEWIDGETS = @MAKEKDEWIDGETS@
+MCOPIDL = @MCOPIDL@
+MEINPROC = @MEINPROC@
+MKDIR_P = @MKDIR_P@
+MSGFMT = @MSGFMT@
+PACKAGE = @PACKAGE@
+PACKAGE_BUGREPORT = @PACKAGE_BUGREPORT@
+PACKAGE_NAME = @PACKAGE_NAME@
+PACKAGE_STRING = @PACKAGE_STRING@
+PACKAGE_TARNAME = @PACKAGE_TARNAME@
+PACKAGE_VERSION = @PACKAGE_VERSION@
+PATH_SEPARATOR = @PATH_SEPARATOR@
+SET_MAKE = @SET_MAKE@
+SHELL = @SHELL@
+STRIP = @STRIP@
+TOPSUBDIRS = @TOPSUBDIRS@
+VERSION = @VERSION@
+XGETTEXT = @XGETTEXT@
+XMLLINT = @XMLLINT@
+X_RPATH = @X_RPATH@
+abs_builddir = @abs_builddir@
+abs_srcdir = @abs_srcdir@
+abs_top_builddir = @abs_top_builddir@
+abs_top_srcdir = @abs_top_srcdir@
+am__leading_dot = @am__leading_dot@
+am__tar = @am__tar@
+am__untar = @am__untar@
+#>- bindir = @bindir@
+#>+ 2
+DEPDIR = .deps
+bindir = @bindir@
+build_alias = @build_alias@
+builddir = @builddir@
+datadir = @datadir@
+datarootdir = @datarootdir@
+docdir = @docdir@
+dvidir = @dvidir@
+exec_prefix = @exec_prefix@
+host_alias = @host_alias@
+htmldir = @htmldir@
+includedir = @includedir@
+infodir = @infodir@
+install_sh = @install_sh@
+kde_appsdir = @kde_appsdir@
+kde_bindir = @kde_bindir@
+kde_confdir = @kde_confdir@
+kde_datadir = @kde_datadir@
+kde_htmldir = @kde_htmldir@
+kde_icondir = @kde_icondir@
+kde_kcfgdir = @kde_kcfgdir@
+kde_libs_htmldir = @kde_libs_htmldir@
+kde_libs_prefix = @kde_libs_prefix@
+kde_locale = @kde_locale@
+kde_mimedir = @kde_mimedir@
+kde_moduledir = @kde_moduledir@
+kde_servicesdir = @kde_servicesdir@
+kde_servicetypesdir = @kde_servicetypesdir@
+kde_sounddir = @kde_sounddir@
+kde_styledir = @kde_styledir@
+kde_templatesdir = @kde_templatesdir@
+kde_wallpaperdir = @kde_wallpaperdir@
+kde_widgetdir = @kde_widgetdir@
+tdeinitdir = @tdeinitdir@
+libdir = @libdir@
+libexecdir = @libexecdir@
+localedir = @localedir@
+localstatedir = @localstatedir@
+mandir = @mandir@
+mkdir_p = @mkdir_p@
+oldincludedir = @oldincludedir@
+pdfdir = @pdfdir@
+prefix = @prefix@
+program_transform_name = @program_transform_name@
+psdir = @psdir@
+sbindir = @sbindir@
+sharedstatedir = @sharedstatedir@
+srcdir = @srcdir@
+sysconfdir = @sysconfdir@
+target_alias = @target_alias@
+top_builddir = @top_builddir@
+top_srcdir = @top_srcdir@
+xdg_appsdir = @xdg_appsdir@
+xdg_directorydir = @xdg_directorydir@
+xdg_menudir = @xdg_menudir@
+KDE_LANG = pt_BR
+#>- SUBDIRS = $(AUTODIRS)
+#>+ 1
+SUBDIRS =.
+KDE_DOCS = AUTO
+KDE_MANS = AUTO
+#>- all: all-recursive
+#>+ 1
+all: docs-am all-recursive
+
+.SUFFIXES:
+$(srcdir)/Makefile.in: $(srcdir)/Makefile.am $(am__configure_deps)
+#>- @for dep in $?; do \
+#>- case '$(am__configure_deps)' in \
+#>- *$$dep*) \
+#>- cd $(top_builddir) && $(MAKE) $(AM_MAKEFLAGS) am--refresh \
+#>- && exit 0; \
+#>- exit 1;; \
+#>- esac; \
+#>- done; \
+#>- echo ' cd $(top_srcdir) && $(AUTOMAKE) --gnu docs/tdesdk/cervisia/Makefile'; \
+#>- cd $(top_srcdir) && \
+#>- $(AUTOMAKE) --gnu docs/tdesdk/cervisia/Makefile
+#>+ 12
+ @for dep in $?; do \
+ case '$(am__configure_deps)' in \
+ *$$dep*) \
+ cd $(top_builddir) && $(MAKE) $(AM_MAKEFLAGS) am--refresh \
+ && exit 0; \
+ exit 1;; \
+ esac; \
+ done; \
+ echo ' cd $(top_srcdir) && $(AUTOMAKE) --gnu docs/tdesdk/cervisia/Makefile'; \
+ cd $(top_srcdir) && \
+ $(AUTOMAKE) --gnu docs/tdesdk/cervisia/Makefile
+ cd $(top_srcdir) && perl ../scripts/admin/am_edit -p../scripts/admin docs/tdesdk/cervisia/Makefile.in
+.PRECIOUS: Makefile
+Makefile: $(srcdir)/Makefile.in $(top_builddir)/config.status
+ @case '$?' in \
+ *config.status*) \
+ cd $(top_builddir) && $(MAKE) $(AM_MAKEFLAGS) am--refresh;; \
+ *) \
+ echo ' cd $(top_builddir) && $(SHELL) ./config.status $(subdir)/$@ $(am__depfiles_maybe)'; \
+ cd $(top_builddir) && $(SHELL) ./config.status $(subdir)/$@ $(am__depfiles_maybe);; \
+ esac;
+
+$(top_builddir)/config.status: $(top_srcdir)/configure $(CONFIG_STATUS_DEPENDENCIES)
+ cd $(top_builddir) && $(MAKE) $(AM_MAKEFLAGS) am--refresh
+
+$(top_srcdir)/configure: $(am__configure_deps)
+ cd $(top_builddir) && $(MAKE) $(AM_MAKEFLAGS) am--refresh
+$(ACLOCAL_M4): $(am__aclocal_m4_deps)
+ cd $(top_builddir) && $(MAKE) $(AM_MAKEFLAGS) am--refresh
+
+# This directory's subdirectories are mostly independent; you can cd
+# into them and run `make' without going through this Makefile.
+# To change the values of `make' variables: instead of editing Makefiles,
+# (1) if the variable is set in `config.status', edit `config.status'
+# (which will cause the Makefiles to be regenerated when you run `make');
+# (2) otherwise, pass the desired values on the `make' command line.
+$(RECURSIVE_TARGETS):
+ @failcom='exit 1'; \
+ for f in x $$MAKEFLAGS; do \
+ case $$f in \
+ *=* | --[!k]*);; \
+ *k*) failcom='fail=yes';; \
+ esac; \
+ done; \
+ dot_seen=no; \
+ target=`echo $@ | sed s/-recursive//`; \
+ list='$(SUBDIRS)'; for subdir in $$list; do \
+ echo "Making $$target in $$subdir"; \
+ if test "$$subdir" = "."; then \
+ dot_seen=yes; \
+ local_target="$$target-am"; \
+ else \
+ local_target="$$target"; \
+ fi; \
+ (cd $$subdir && $(MAKE) $(AM_MAKEFLAGS) $$local_target) \
+ || eval $$failcom; \
+ done; \
+ if test "$$dot_seen" = "no"; then \
+ $(MAKE) $(AM_MAKEFLAGS) "$$target-am" || exit 1; \
+ fi; test -z "$$fail"
+
+$(RECURSIVE_CLEAN_TARGETS):
+ @failcom='exit 1'; \
+ for f in x $$MAKEFLAGS; do \
+ case $$f in \
+ *=* | --[!k]*);; \
+ *k*) failcom='fail=yes';; \
+ esac; \
+ done; \
+ dot_seen=no; \
+ case "$@" in \
+ distclean-* | maintainer-clean-*) list='$(DIST_SUBDIRS)' ;; \
+ *) list='$(SUBDIRS)' ;; \
+ esac; \
+ rev=''; for subdir in $$list; do \
+ if test "$$subdir" = "."; then :; else \
+ rev="$$subdir $$rev"; \
+ fi; \
+ done; \
+ rev="$$rev ."; \
+ target=`echo $@ | sed s/-recursive//`; \
+ for subdir in $$rev; do \
+ echo "Making $$target in $$subdir"; \
+ if test "$$subdir" = "."; then \
+ local_target="$$target-am"; \
+ else \
+ local_target="$$target"; \
+ fi; \
+ (cd $$subdir && $(MAKE) $(AM_MAKEFLAGS) $$local_target) \
+ || eval $$failcom; \
+ done && test -z "$$fail"
+tags-recursive:
+ list='$(SUBDIRS)'; for subdir in $$list; do \
+ test "$$subdir" = . || (cd $$subdir && $(MAKE) $(AM_MAKEFLAGS) tags); \
+ done
+ctags-recursive:
+ list='$(SUBDIRS)'; for subdir in $$list; do \
+ test "$$subdir" = . || (cd $$subdir && $(MAKE) $(AM_MAKEFLAGS) ctags); \
+ done
+
+ID: $(HEADERS) $(SOURCES) $(LISP) $(TAGS_FILES)
+ list='$(SOURCES) $(HEADERS) $(LISP) $(TAGS_FILES)'; \
+ unique=`for i in $$list; do \
+ if test -f "$$i"; then echo $$i; else echo $(srcdir)/$$i; fi; \
+ done | \
+ $(AWK) '{ files[$$0] = 1; nonemtpy = 1; } \
+ END { if (nonempty) { for (i in files) print i; }; }'`; \
+ mkid -fID $$unique
+tags: TAGS
+
+TAGS: tags-recursive $(HEADERS) $(SOURCES) $(TAGS_DEPENDENCIES) \
+ $(TAGS_FILES) $(LISP)
+ tags=; \
+ here=`pwd`; \
+ if ($(ETAGS) --etags-include --version) >/dev/null 2>&1; then \
+ include_option=--etags-include; \
+ empty_fix=.; \
+ else \
+ include_option=--include; \
+ empty_fix=; \
+ fi; \
+ list='$(SUBDIRS)'; for subdir in $$list; do \
+ if test "$$subdir" = .; then :; else \
+ test ! -f $$subdir/TAGS || \
+ tags="$$tags $$include_option=$$here/$$subdir/TAGS"; \
+ fi; \
+ done; \
+ list='$(SOURCES) $(HEADERS) $(LISP) $(TAGS_FILES)'; \
+ unique=`for i in $$list; do \
+ if test -f "$$i"; then echo $$i; else echo $(srcdir)/$$i; fi; \
+ done | \
+ $(AWK) '{ files[$$0] = 1; nonempty = 1; } \
+ END { if (nonempty) { for (i in files) print i; }; }'`; \
+ if test -z "$(ETAGS_ARGS)$$tags$$unique"; then :; else \
+ test -n "$$unique" || unique=$$empty_fix; \
+ $(ETAGS) $(ETAGSFLAGS) $(AM_ETAGSFLAGS) $(ETAGS_ARGS) \
+ $$tags $$unique; \
+ fi
+ctags: CTAGS
+CTAGS: ctags-recursive $(HEADERS) $(SOURCES) $(TAGS_DEPENDENCIES) \
+ $(TAGS_FILES) $(LISP)
+ tags=; \
+ list='$(SOURCES) $(HEADERS) $(LISP) $(TAGS_FILES)'; \
+ unique=`for i in $$list; do \
+ if test -f "$$i"; then echo $$i; else echo $(srcdir)/$$i; fi; \
+ done | \
+ $(AWK) '{ files[$$0] = 1; nonempty = 1; } \
+ END { if (nonempty) { for (i in files) print i; }; }'`; \
+ test -z "$(CTAGS_ARGS)$$tags$$unique" \
+ || $(CTAGS) $(CTAGSFLAGS) $(AM_CTAGSFLAGS) $(CTAGS_ARGS) \
+ $$tags $$unique
+
+GTAGS:
+ here=`$(am__cd) $(top_builddir) && pwd` \
+ && cd $(top_srcdir) \
+ && gtags -i $(GTAGS_ARGS) $$here
+
+distclean-tags:
+ -rm -f TAGS ID GTAGS GRTAGS GSYMS GPATH tags
+
+#>- distdir: $(DISTFILES)
+#>+ 1
+distdir: distdir-nls $(DISTFILES)
+ @srcdirstrip=`echo "$(srcdir)" | sed 's/[].[^$$\\*]/\\\\&/g'`; \
+ topsrcdirstrip=`echo "$(top_srcdir)" | sed 's/[].[^$$\\*]/\\\\&/g'`; \
+ list='$(DISTFILES)'; \
+ dist_files=`for file in $$list; do echo $$file; done | \
+ sed -e "s|^$$srcdirstrip/||;t" \
+ -e "s|^$$topsrcdirstrip/|$(top_builddir)/|;t"`; \
+ case $$dist_files in \
+ */*) $(MKDIR_P) `echo "$$dist_files" | \
+ sed '/\//!d;s|^|$(distdir)/|;s,/[^/]*$$,,' | \
+ sort -u` ;; \
+ esac; \
+ for file in $$dist_files; do \
+ if test -f $$file || test -d $$file; then d=.; else d=$(srcdir); fi; \
+ if test -d $$d/$$file; then \
+ dir=`echo "/$$file" | sed -e 's,/[^/]*$$,,'`; \
+ if test -d $(srcdir)/$$file && test $$d != $(srcdir); then \
+ cp -pR $(srcdir)/$$file $(distdir)$$dir || exit 1; \
+ fi; \
+ cp -pR $$d/$$file $(distdir)$$dir || exit 1; \
+ else \
+ test -f $(distdir)/$$file \
+ || cp -p $$d/$$file $(distdir)/$$file \
+ || exit 1; \
+ fi; \
+ done
+ list='$(DIST_SUBDIRS)'; for subdir in $$list; do \
+ if test "$$subdir" = .; then :; else \
+ test -d "$(distdir)/$$subdir" \
+ || $(MKDIR_P) "$(distdir)/$$subdir" \
+ || exit 1; \
+ distdir=`$(am__cd) $(distdir) && pwd`; \
+ top_distdir=`$(am__cd) $(top_distdir) && pwd`; \
+ (cd $$subdir && \
+ $(MAKE) $(AM_MAKEFLAGS) \
+ top_distdir="$$top_distdir" \
+ distdir="$$distdir/$$subdir" \
+ am__remove_distdir=: \
+ am__skip_length_check=: \
+ distdir) \
+ || exit 1; \
+ fi; \
+ done
+check-am: all-am
+check: check-recursive
+all-am: Makefile
+installdirs: installdirs-recursive
+installdirs-am:
+install: install-recursive
+install-exec: install-exec-recursive
+install-data: install-data-recursive
+#>- uninstall: uninstall-recursive
+#>+ 1
+uninstall: uninstall-docs uninstall-nls uninstall-recursive
+
+install-am: all-am
+ @$(MAKE) $(AM_MAKEFLAGS) install-exec-am install-data-am
+
+installcheck: installcheck-recursive
+install-strip:
+ $(MAKE) $(AM_MAKEFLAGS) INSTALL_PROGRAM="$(INSTALL_STRIP_PROGRAM)" \
+ install_sh_PROGRAM="$(INSTALL_STRIP_PROGRAM)" INSTALL_STRIP_FLAG=-s \
+ `test -z '$(STRIP)' || \
+ echo "INSTALL_PROGRAM_ENV=STRIPPROG='$(STRIP)'"` install
+mostlyclean-generic:
+
+clean-generic:
+
+distclean-generic:
+ -test -z "$(CONFIG_CLEAN_FILES)" || rm -f $(CONFIG_CLEAN_FILES)
+
+maintainer-clean-generic:
+ @echo "This command is intended for maintainers to use"
+ @echo "it deletes files that may require special tools to rebuild."
+#>- clean: clean-recursive
+#>+ 1
+clean: kde-rpo-clean clean-recursive
+
+#>- clean-am: clean-generic mostlyclean-am
+#>+ 1
+clean-am: clean-docs clean-bcheck clean-generic mostlyclean-am
+
+distclean: distclean-recursive
+ -rm -f Makefile
+distclean-am: clean-am distclean-generic distclean-tags
+
+dvi: dvi-recursive
+
+dvi-am:
+
+html: html-recursive
+
+info: info-recursive
+
+info-am:
+
+#>- install-data-am:
+#>+ 1
+install-data-am: install-docs install-nls
+
+install-dvi: install-dvi-recursive
+
+install-exec-am:
+
+install-html: install-html-recursive
+
+install-info: install-info-recursive
+
+install-man:
+
+install-pdf: install-pdf-recursive
+
+install-ps: install-ps-recursive
+
+installcheck-am:
+
+maintainer-clean: maintainer-clean-recursive
+ -rm -f Makefile
+maintainer-clean-am: distclean-am maintainer-clean-generic
+
+mostlyclean: mostlyclean-recursive
+
+mostlyclean-am: mostlyclean-generic
+
+pdf: pdf-recursive
+
+pdf-am:
+
+ps: ps-recursive
+
+ps-am:
+
+uninstall-am:
+
+.MAKE: $(RECURSIVE_CLEAN_TARGETS) $(RECURSIVE_TARGETS) install-am \
+ install-strip
+
+.PHONY: $(RECURSIVE_CLEAN_TARGETS) $(RECURSIVE_TARGETS) CTAGS GTAGS \
+ all all-am check check-am clean clean-generic ctags \
+ ctags-recursive distclean distclean-generic distclean-tags \
+ distdir dvi dvi-am html html-am info info-am install \
+ install-am install-data install-data-am install-dvi \
+ install-dvi-am install-exec install-exec-am install-html \
+ install-html-am install-info install-info-am install-man \
+ install-pdf install-pdf-am install-ps install-ps-am \
+ install-strip installcheck installcheck-am installdirs \
+ installdirs-am maintainer-clean maintainer-clean-generic \
+ mostlyclean mostlyclean-generic pdf pdf-am ps ps-am tags \
+ tags-recursive uninstall uninstall-am
+
+# Tell versions [3.59,3.63) of GNU make to not export all variables.
+# Otherwise a system limit (for SysV at least) may be exceeded.
+.NOEXPORT:
+
+#>+ 2
+KDE_DIST=index.docbook popup.png index.cache.bz2 Makefile.in mainview.png Makefile.am
+
+#>+ 24
+index.cache.bz2: $(srcdir)/index.docbook $(KDE_XSL_STYLESHEET) popup.png index.docbook mainview.png
+ @if test -n "$(MEINPROC)"; then echo $(MEINPROC) --check --cache index.cache.bz2 $(srcdir)/index.docbook; $(MEINPROC) --check --cache index.cache.bz2 $(srcdir)/index.docbook; fi
+
+docs-am: index.cache.bz2
+
+install-docs: docs-am install-nls
+ $(mkinstalldirs) $(DESTDIR)$(kde_htmldir)/$(KDE_LANG)/cervisia
+ @if test -f index.cache.bz2; then \
+ echo $(INSTALL_DATA) index.cache.bz2 $(DESTDIR)$(kde_htmldir)/$(KDE_LANG)/cervisia/; \
+ $(INSTALL_DATA) index.cache.bz2 $(DESTDIR)$(kde_htmldir)/$(KDE_LANG)/cervisia/; \
+ elif test -f $(srcdir)/index.cache.bz2; then \
+ echo $(INSTALL_DATA) $(srcdir)/index.cache.bz2 $(DESTDIR)$(kde_htmldir)/$(KDE_LANG)/cervisia/; \
+ $(INSTALL_DATA) $(srcdir)/index.cache.bz2 $(DESTDIR)$(kde_htmldir)/$(KDE_LANG)/cervisia/; \
+ fi
+ -rm -f $(DESTDIR)$(kde_htmldir)/$(KDE_LANG)/cervisia/common
+ $(LN_S) $(kde_libs_htmldir)/$(KDE_LANG)/common $(DESTDIR)$(kde_htmldir)/$(KDE_LANG)/cervisia/common
+
+uninstall-docs:
+ -rm -rf $(DESTDIR)$(kde_htmldir)/$(KDE_LANG)/cervisia
+
+clean-docs:
+ -rm -f index.cache.bz2
+
+
+#>+ 13
+install-nls:
+ $(mkinstalldirs) $(DESTDIR)$(kde_htmldir)/$(KDE_LANG)/cervisia
+ @for base in popup.png index.docbook mainview.png ; do \
+ echo $(INSTALL_DATA) $$base $(DESTDIR)$(kde_htmldir)/$(KDE_LANG)/cervisia/$$base ;\
+ $(INSTALL_DATA) $(srcdir)/$$base $(DESTDIR)$(kde_htmldir)/$(KDE_LANG)/cervisia/$$base ;\
+ done
+
+uninstall-nls:
+ for base in popup.png index.docbook mainview.png ; do \
+ rm -f $(DESTDIR)$(kde_htmldir)/$(KDE_LANG)/cervisia/$$base ;\
+ done
+
+
+#>+ 5
+distdir-nls:
+ for file in popup.png index.docbook mainview.png ; do \
+ cp $(srcdir)/$$file $(distdir); \
+ done
+
+#>+ 15
+force-reedit:
+ @for dep in $?; do \
+ case '$(am__configure_deps)' in \
+ *$$dep*) \
+ cd $(top_builddir) && $(MAKE) $(AM_MAKEFLAGS) am--refresh \
+ && exit 0; \
+ exit 1;; \
+ esac; \
+ done; \
+ echo ' cd $(top_srcdir) && $(AUTOMAKE) --gnu docs/tdesdk/cervisia/Makefile'; \
+ cd $(top_srcdir) && \
+ $(AUTOMAKE) --gnu docs/tdesdk/cervisia/Makefile
+ cd $(top_srcdir) && perl ../scripts/admin/am_edit -p../scripts/admin docs/tdesdk/cervisia/Makefile.in
+
+
+#>+ 21
+clean-bcheck:
+ rm -f *.bchecktest.cc *.bchecktest.cc.class a.out
+
+bcheck: bcheck-recursive
+
+bcheck-am:
+ @for i in ; do \
+ if test $(srcdir)/$$i -nt $$i.bchecktest.cc; then \
+ echo "int main() {return 0;}" > $$i.bchecktest.cc ; \
+ echo "#include \"$$i\"" >> $$i.bchecktest.cc ; \
+ echo "$$i"; \
+ if ! $(CXX) $(DEFS) -I. -I$(srcdir) -I$(top_builddir) $(INCLUDES) $(AM_CPPFLAGS) $(CPPFLAGS) $(CXXFLAGS) $(KDE_CXXFLAGS) --dump-class-hierarchy -c $$i.bchecktest.cc; then \
+ rm -f $$i.bchecktest.cc; exit 1; \
+ fi ; \
+ echo "" >> $$i.bchecktest.cc.class; \
+ perl $(top_srcdir)/admin/bcheck.pl $$i.bchecktest.cc.class || { rm -f $$i.bchecktest.cc; exit 1; }; \
+ rm -f a.out; \
+ fi ; \
+ done
+
+
+#>+ 3
+final:
+ $(MAKE) all-am
+
+#>+ 3
+final-install:
+ $(MAKE) install-am
+
+#>+ 3
+no-final:
+ $(MAKE) all-am
+
+#>+ 3
+no-final-install:
+ $(MAKE) install-am
+
+#>+ 3
+kde-rpo-clean:
+ -rm -f *.rpo
+
+#>+ 3
+nmcheck:
+nmcheck-am: nmcheck
diff --git a/tde-i18n-pt_BR/docs/tdesdk/cervisia/index.cache.bz2 b/tde-i18n-pt_BR/docs/tdesdk/cervisia/index.cache.bz2
new file mode 100644
index 0000000000..bca3fb0c03
--- /dev/null
+++ b/tde-i18n-pt_BR/docs/tdesdk/cervisia/index.cache.bz2
Binary files differ
diff --git a/tde-i18n-pt_BR/docs/tdesdk/cervisia/index.docbook b/tde-i18n-pt_BR/docs/tdesdk/cervisia/index.docbook
new file mode 100644
index 0000000000..42e2b9423b
--- /dev/null
+++ b/tde-i18n-pt_BR/docs/tdesdk/cervisia/index.docbook
@@ -0,0 +1,4096 @@
+<?xml version="1.0" ?>
+<!DOCTYPE book PUBLIC "-//KDE//DTD DocBook XML V4.2-Based Variant V1.1//EN" "dtd/kdex.dtd" [
+ <!ENTITY kappname "&cervisia;">
+ <!ENTITY package "tdesdk">
+ <!ENTITY ssh "<command
+>ssh</command
+>">
+ <!ENTITY rsh "<command
+>rsh</command
+>">
+ <!ENTITY % addindex "IGNORE">
+ <!ENTITY % Brazilian-Portuguese "INCLUDE"
+> <!-- Change language only here -->
+ <!ENTITY CVS "<application
+>CVS</application
+>">
+]>
+
+<book lang="&language;">
+
+<bookinfo>
+<title
+>Manual do &cervisia;</title>
+<authorgroup>
+<author
+><firstname
+>Bernd</firstname
+><surname
+>Gehrmann</surname
+> <affiliation
+><address
+><email
+>bernd@mail.berlios.de</email
+></address
+></affiliation>
+</author
+>
+<author
+><firstname
+>Carlos</firstname
+><surname
+>Woelz</surname
+> <affiliation
+><address
+><email
+>carloswoelz@imap-mail.com</email
+></address
+></affiliation>
+</author
+>
+
+
+<othercredit role="translator"
+><firstname
+>Marcus</firstname
+><surname
+>Gama</surname
+><affiliation
+><address
+><email
+>marcus.gama@gmail.com</email
+></address
+></affiliation
+><contrib
+>Tradução</contrib
+></othercredit
+>
+
+</authorgroup>
+
+<copyright>
+<year
+>1999</year>
+<year
+>2000</year>
+<year
+>2001</year>
+<year
+>2002</year>
+<holder
+>Bernd Gehrmann</holder>
+</copyright>
+
+<copyright>
+<year
+>2004</year>
+<holder
+>Carlos Woelz</holder>
+</copyright>
+
+<legalnotice
+>&FDLNotice;</legalnotice>
+
+<date
+>2004-06-06</date>
+<releaseinfo
+>2.01.90</releaseinfo>
+
+<abstract>
+<para
+>O &cervisia; oferece uma visão gráfica do &CVS;.</para>
+</abstract>
+
+<keywordset>
+<keyword
+>KDE</keyword>
+<keyword
+>tdesdk</keyword>
+<keyword
+>Cervisia</keyword>
+<keyword
+>CVS</keyword>
+<keyword
+>controle de versão</keyword>
+<keyword
+>controle de revisão</keyword>
+</keywordset>
+
+</bookinfo>
+
+<chapter id="introduction">
+<title
+>Introdução</title>
+
+<para
+>O <ulink url="http://www.kde.org/apps/cervisia/"
+>&cervisia;</ulink
+> é uma interface amigável com o usuário para o sistema de controle de versão. O objetivo é suportar o &CVS; e outros programas de sistemas de controle de versão em uma interface unificada, com recursos de resolução de conflitos, visualizadores de diferenças e histórico, estado para as cópias de trabalho dos arquivos, e suporte para maioria das funções de controle. Você pode obter o &cervisia; compilando o módulo do tdesdk ou instalando o pacote tdesdk fornecido por sua distribuição. Atualmente, somento o &CVS; é suportado, mas outros sistemas de controle de versão serão integrados no futuro. </para>
+
+<para
+>Um sistema de controle de versão é uma ferramenta para gravar, gerenciar e distribuir diferentes versões de arquivos. O &CVS; é um sistema de controle de versão. Ele permite compartilhar suas modificações facilmente, bem como que cada contribuidor possa trabalhar em sua cópia local ao mesmo tempo, sem medo de sobrescrever modificações feitas por outros. Ele permite a recuperação de versões antigas (útil para análise de erros), a criação de ramificações (para desenvolvimento experimental ou para lançamentos de código) e mais. </para>
+
+<para
+>O <firstterm
+>repositório</firstterm
+> principal normalmente mantém um projeto colaborativo (comercial ou não), mas você pode aproveitar as vantagens dos excelentes recursos de controle de revisão oferecidos pelo &CVS; também para um projeto desenvolvido exclusivamente por você. É fácil configurar um repositório local, e você terá a habilidade de rastrear as mudanças que causaram erros, reverter mudanças, prevenir perda acidental de informação, &etc; </para>
+
+<para
+>O repositório mantém os arquivos do projeto, e cada contribuidor mantém sua própria cópia local, chamada <firstterm
+>cópia de trabalho</firstterm
+> ou <firstterm
+>área local</firstterm
+>. Um contribuidor pode adicionar suas modificações no repositório principal (um processo chamado &quot;envio&quot;) e/ou atualizar sua própria cópia para refletir as mudanças recentes feitas por outros contribuidores. </para>
+
+</chapter>
+
+<chapter id="getting-started">
+<title
+>Iniciando</title>
+
+<sect1 id="accessing-repository">
+<title
+>Acessando O Repositório</title>
+
+<para
+>Nesta seção, nós mostraremos como usar as funcionalidades básicas do sistema de controle de versão usando o &cervisia;, basicamente para copiar módulos do repositório e trabalhar com eles. Para fazer isto, você deve ter acesso ao repositório como um cliente, ou seja, alguém (provavelmente o administrador do repositório &CVS;) deve lhe fornecer uma conta na máquina servidora. Alternativamente, você pode facilmente criar um repositório local para seu próprio projeto. </para>
+
+<tip
+><para
+>Se você planeja desenvolver um projeto complexo, é uma boa idéia usar os recursos do &CVS;, mesmo que você seja o único desenvolvedor. Você pode fazer todas as mudanças em sua cópia de trabalho e usar o &cervisia; (ou qualquer outra ferramenta &CVS;) para atualizar e enviar. Deste modo, você obterá a habilidade de rastrear mudanças que causem erros, reverter mudanças, evitar perda acidental de informação, &etc;. Usando o &cervisia; é simples criar um repositório local. </para>
+
+<procedure>
+<title
+>Criando um Repositório Local</title>
+
+<step
+><para
+>Abra o diálogo <guilabel
+>Criar Novo Repositório (cvs init)</guilabel
+> escolhendo <menuchoice
+><guimenu
+>Repositório</guimenu
+> <guimenuitem
+>Criar...</guimenuitem
+></menuchoice
+>. </para
+></step>
+
+<step
+><para
+>Pressione o botão <guilabel
+>...</guilabel
+> para selecionar a pasta onde você deseja criar o repositório, ou insira sua localização na caixa de texto. Por exemplo, se você deseja colocar o repositório na pasta <filename
+>/home/usuario</filename
+>, e nomeá-lo como <filename
+>raizcvs</filename
+>, você deve digitar <filename
+>/home/usuario/raizcvs</filename
+> na caixa de texto, ou selecionar a pasta <filename
+>/home/usuario</filename
+> usando o selecionador de arquivo e adicionar <filename
+>raizcvs</filename
+>. </para
+></step>
+
+<step
+><para
+>Confirme pressionando o botão <guibutton
+>OK</guibutton
+>. O &cervisia; criará e inicializará a nova pasta do repositório. </para
+></step>
+
+<step
+><para
+>Agora você pode importar seu trabalho atual para o repositório, ou simplesmente criar uma pasta no repositório para iniciar um novo módulo a partir do zero. </para
+></step>
+
+</procedure>
+
+</tip>
+
+
+<para
+>O &cervisia; oferece uma interface integrada para gerenciar todas as localizações de seus repositórios, o diálogo <guilabel
+>Configurar Acesso aos Repositórios</guilabel
+>. Para exibí-lo, selecione o ítem de menu <menuchoice
+><guimenu
+>Repositório</guimenu
+> <guimenuitem
+>Repositórios...</guimenuitem
+></menuchoice
+>. </para>
+
+<figure id="screenshot-repositories" float="1">
+<title
+>Uma captura de tela da caixa de diálogo Configurar Acesso aos Repositórios do &cervisia;</title>
+<mediaobject>
+<imageobject
+><imagedata format="PNG" fileref="repositories.png"/></imageobject>
+<textobject
+><phrase
+>Uma captura de tela da caixa de diálogo Configurar Acesso aos Repositórios do &cervisia;</phrase
+></textobject>
+</mediaobject>
+</figure>
+
+<para
+>Existem diversos métodos de acesso a um repositório CVS. Ele pode ser acessado através de um autenticação por senha (:pserver:), shell seguro (usando :ext:), repositório local (:local:), &etc;. O formato para a localização do repositório é (ítens opcionais aparecem entre colchetes): </para>
+
+<para>
+<filename
+>[:método:][[usuário][:senha]@]nomemáquina[:[porta]]/caminho/para/repositório</filename>
+</para>
+
+<para
+>Nem todos os ítens (usuário, senha, nome da máquina, porta) são sempre necessários para acessar o repositório. As informações necessárias dependem do método de acesso usado, que pode ser categorizado como se segue: </para>
+
+<variablelist>
+
+<varlistentry>
+<term
+>Local</term>
+
+<listitem>
+<para
+>O método de acesso local é o método padrão usado pelo &CVS;. Logo, é opcional adicionar o método :local: à localização do repositório. Você pode inserir simplesmente o caminho para a pasta que armazena o repositório &CVS;, e é acessível de seu computador, como <filename class="directory"
+>/caminho/para/repositório</filename
+> ou para fornecer um exemplo da vida real, <filename class="directory"
+>/home/cvs</filename
+>.</para>
+
+<para
+>Ela pode estar fisicamente em um disco que é montado via <acronym
+>NFS</acronym
+>, mas este é um detalhe irrelevante. Se você criar um repositório local, a localização será simplesmente o caminho para ele. </para>
+</listitem>
+</varlistentry>
+
+<varlistentry id="rsh">
+<term
+>rsh</term>
+
+<listitem>
+<para
+>A localização do repositório se parece com algo como <filename
+>:ext:usuario@maquina.url.org:/caminho/para/repositorio</filename
+> </para>
+
+<para
+>Este método necessita que você tenha uma conta de usuário na máquina servidora (neste exemplo, <systemitem class="systemname"
+>maquina.url.org</systemitem
+>) e use um shell remoto para comunicação. Por padrão, o &CVS; usa o &rsh; para esta finalidade, no entanto, o &rsh; é considerado muito inseguro, e é freqüentemente substituído pelo &ssh;. </para>
+
+<para
+>Se você usar o &ssh;, você deve configurar a variável de ambiente $<envar
+>CVS_RSH</envar
+> para &ssh; quando usar o cliente <command
+>cvs</command
+>. O &cervisia; suporta isto facilmente. </para>
+
+<!-- TODO: verify if the above still apply -->
+
+<para
+>Observe que o &cervisia; não pode responder a possíveis solicitações de senha da máquina servidora. Você deve certificar-se que um login remoto trabalhe sem requisitar que você insira a senha. Com o &rsh;, isto pode ser conseguido por exemplo criando um arquivo <filename
+>.rhosts</filename
+> em sua pasta pessoal com uma lista de máquinas confiáveis (veja o manual do &rsh;). </para>
+
+<para
+>Com o &ssh;, isto pode ser conseguido copiando sua chave pública localizada no arquivo <filename
+>identity.pub</filename
+>, localizado na pasta <filename
+>$<envar
+>HOME</envar
+>/.ssh</filename
+> para o servidor. Neste caso, a chave não deve estar criptografada com a frase-senha (veja o manual do &ssh; e o <acronym
+>FAQ</acronym
+> do &CVS;/<acronym
+>SSH</acronym
+> no SourceForge). Se você não tem certeza de como fazer isso, pergunte ao seu administrador de sistema. </para>
+
+</listitem>
+</varlistentry>
+
+<varlistentry>
+<term
+>pserver</term>
+
+<listitem>
+<para
+>A localização do repositório se parece com algo como <filename
+>:pserver:usuario@maquina.url.org:/caminho/para/repositorio</filename
+> </para>
+
+<para
+>Este método acessa o servidor através de um protocolo especial com um autenticação relativamente fraca (<literal
+>pserver</literal
+> pede por uma autenticação de senha). Antes de você poder usar um servidor, você precisa de um nome de usuário e senha fornecidos pelo administrador do servidor &CVS;, e deve realizar o login. Observe que seu nome de usuário e senha para o &CVS; não precisam necessariamente corresponder aos do sistema. Antes de acessar o servidor &CVS;, você precisará logar-se. </para>
+
+<para
+>Projetos de código aberto oferecem tipicamente acesso por CVS Anônimo aos seus códigos. Isto significa que você pode facilmente obter os códigos mais atualizados, modificar e criar remendos (diferenças) com base no repositório sem necessitar de uma conta CVS. Como uma regra geral, o CVS Anônimo usa autenticação por senha (:pserver:), e é um repositório somente de leitura, não permitindo que você envie suas mudanças diretamente. </para>
+
+</listitem>
+</varlistentry>
+</variablelist>
+
+<para
+>Conhecendo o método de acesso e localização do repositório, você pode adicioná-lo à lista de repositórios do &cervisia;: </para>
+
+<procedure>
+<title
+>Adicionando um Novo Repositório</title>
+
+<step
+><para
+>Abra o diálogo <guilabel
+>Configurar Acesso aos Repositórios</guilabel
+> selecionando o ítem de menu <menuchoice
+><guimenu
+>Repositório</guimenu
+> <guimenuitem
+>Repositórios...</guimenuitem
+></menuchoice
+>. </para
+></step>
+
+<step
+><para
+>Pressione o botão <guilabel
+>Adicionar...</guilabel
+> para abrir o diálogo <guilabel
+>Adicionar Repositório</guilabel
+>. </para
+></step>
+
+<step
+><para
+>Insira a localização do repositório na caixa de texto <guilabel
+>Repositório:</guilabel
+>. O &cervisia; automaticamente desabilitará áreas do diálogo que não são relevantes ao método de acesso inserido. </para
+></step>
+
+<step
+><para
+>Se você estiver usando o método de acesso ext ao repositório, insira o shell remoto que deseja usar (&eg; &ssh;) na caixa de texto <guilabel
+>Usar shell remoto (somente para repositórios :ext:):</guilabel
+>. </para
+></step>
+
+<step
+><para
+>Pressione <guibutton
+>OK</guibutton
+>. Você verá o repositório que acabou de inserir na lista de repositórios. </para
+></step>
+
+<step
+><para
+>Se o método de acesso do repositório que você inseriu é autenticado por senha (pserver), você precisará logar-se antes de conectar ao servidor. Clique o repositório na lista para selecioná-lo, e pressione o botão <guilabel
+>Login...</guilabel
+>. Insira sua senha no diálogo que é exibido. </para>
+<para
+>Se você inserir com sucesso sua senha, a entrada de coluna <guilabel
+>Estado</guilabel
+> do repositório pserver mudará de <guilabel
+>Não logado</guilabel
+> para <guilabel
+>Logado</guilabel
+>. </para
+></step>
+
+<step
+><para
+>Pressione <guibutton
+>OK</guibutton
+> para aplicar suas modificações, ou adicione outra localização à lista. O &cervisia; armazenará tantas localizações quanto desejar. </para
+></step>
+
+</procedure>
+
+</sect1>
+
+
+<sect1 id="importing">
+<title
+>Importando um Módulo Para o Repositório</title>
+
+<para
+>Nesta seção, nós discutiremos como você pode colocar um novo projeto em um repositório &CVS;. Se você apenas deseja trabalhar com um projeto existente que já está em um repositório, você pode pular esta seção. </para>
+
+<para
+>Existem duas maneiras de colocar um projeto em um &CVS;: </para>
+
+<itemizedlist>
+
+<listitem
+><para
+>Importar os arquivos e pastas para um novo <firstterm
+>módulo</firstterm
+>, usando o diálogo de importação do &cervisia;. Módulos são pastas de nível superior na árvore de pastas do repositório &CVS;, e são usados para separar e organizar os diferentes projetos de software dentre do repositório. </para
+></listitem>
+
+<listitem
+><para
+>Criar um módulo vazio e adicionar os novos arquivos e pastas manualmente. Você terá mais controle, mas isto provavelmente demorará um pouco mais. </para
+></listitem>
+
+</itemizedlist>
+
+<important>
+<para
+>Tenha em mente que o &CVS; foi inicialmente desenhado para manipular aquivos texto. Muitos recursos, como mesclagem de revisão, criação de diferenças em uma forma legível, &etc;... somente são executados em arquivos texto. Isto não significa que você não possa usar o CVS para manter arquivos binários, isto somente significa que você deve <emphasis
+>dizer explicitamente ao CVS se isto é um arquivo texto ou binário</emphasis
+>. Se você declarar um tipo de arquivo errado, você experimentará problemas com a funcionalidade do &CVS; nestes arquivos, e eles podem ser corrompidos. </para>
+</important>
+
+
+<para
+>Importar um projeto (como um novo módulo) tem algumas vantagens: você importará todos os arquivos e pastas recursivamente, e o módulo automaticamente será criado para você. Isto torna a importação de grandes projetos existentes para o repositório mais fácil. No entanto, existem algumas desvantagens: você não pode usar o diálogo de importação do &cervisia; para adicionar arquivos aos módulos existentes, e você pode tanto importar os arquivos como arquivos texto ou binário. Você pode trabalhar esta limitação criando uma pasta com arquivos de somente um dos tipos, ou informando padrões dos arquivos que devem ser ignorados durante o processo de importação. </para>
+
+<para
+>Por exemplo, suponhamos que seu projeto contenha somente arquivos texto e algumas imagens PNG (arquivos binários). Você pode dizer ao &CVS; para ignorar todos os arquivos com o padrão <filename class="extension"
+>*.png</filename
+> enquanto importa qualquer outro arquivo como texto, ou você pode mover as imagens para uma pasta separada, e então importar os arquivos remanescentes (como arquivos texto). De qualquer modo, você terá que <link linkend="checkingout"
+>baixar</link
+> o novo módulo importado para uma nova cópia de trabalho, copiar os arquivos e pastas que faltam para ele, <link linkend="addingfiles"
+>adicionar</link
+> e <link linkend="committingfiles"
+>enviar</link
+> estes arquivos e pastas para o repositório para completar o processo de importação. </para>
+
+<para
+>Como alternativa, você pode adicionar os arquivos e pastas manualmente, criando um módulo vazio para eles. Para adicionar um módulo vazio ao repositório, simplesmente crie uma nova pasta na pasta raiz do repositório &CVS;. O nome desta nova pasta será o nome do módulo. <link linkend="checkingout"
+>Baixe</link
+> o novo módulo vazio. Então copie os arquivos e pastas para a cópia de trabalho, <link linkend="addingfiles"
+>adicione</link
+> e <link linkend="committingfiles"
+>envie</link
+> estes arquivos e pastas para o repositório &CVS;. </para>
+
+
+<figure id="screenshot-import" float="1">
+<title
+>Uma captura de tela do diálogo de importação do &cervisia;</title>
+<mediaobject>
+<imageobject
+><imagedata format="PNG" fileref="import.png"/></imageobject>
+<textobject
+><phrase
+>Uma captura de tela do diálogo de importação do &cervisia;</phrase
+></textobject>
+</mediaobject>
+</figure>
+
+<para
+>Em <xref linkend="screenshot-import"/> você pode ver o diálogo que o auxilia a <emphasis
+>importar</emphasis
+> um projeto como um módulo. Para acessar o diálogo de importação do &cervisia;, selecione o ítem de menu <menuchoice
+><guimenu
+>Repositório</guimenu
+> <guimenuitem
+>Importar...</guimenuitem
+></menuchoice
+>. </para>
+
+<variablelist>
+
+<varlistentry>
+<term
+><guilabel
+>Repositório:</guilabel
+> <xref linkend="co-repository"/></term>
+<listitem
+><para
+>Insira ou seleciona na lista de caixa combinada o nome do repositório &CVS;, também conhecido como $<envar
+>CVSROOT</envar
+>. Você deve ter acesso de escrita nele, e o repositório deve ser iniciado corretamente. Se o repositório ainda não existir, você pode criar um selecionando o ítem de menu <menuchoice
+> <guimenu
+>Repositório</guimenu
+> <guimenuitem
+>Criar...</guimenuitem
+> </menuchoice
+>. </para>
+<para
+>A caixa cobinada mostra uma lista de repositórios que você inseriu previamente na caixa de diálogo <guilabel
+>Configurar Acesso aos Repositórios</guilabel
+>.Se o repositório é remoto, certifique-se de que a autenticação funciona. Veja em <xref linkend="accessing-repository"/> para mais informações. </para
+></listitem>
+</varlistentry>
+
+<varlistentry>
+<term
+><guilabel
+>Módulo:</guilabel
+> <xref linkend="co-module"/></term>
+<listitem
+><para
+>O nome do módulo sob o qual o projeto será armazenado. Após a importação, o projeto pode ser verificado sob este nome. Veja <xref linkend="checkingout"/> para mais informações. Isto é também o nome da pasta correspondente no repositório. </para
+></listitem>
+</varlistentry>
+
+<varlistentry>
+<term
+><guilabel
+>Pasta de Trabalho:</guilabel
+></term>
+<listitem
+><para
+>Este é a pasta de nível superior do projeto que você deseja importar. A importação inicia a partir desta pasta e vai descendo recursivamente. </para
+></listitem>
+</varlistentry>
+
+<varlistentry>
+<term
+><guilabel
+>Tag do vendedor:</guilabel
+> <xref linkend="co-vendortag"/></term>
+<listitem
+><para
+>A tag do vendedor é historicamente usada para pesquisar por código de outros grupos. Apenas use seu nome de usuário se não tiver melhor idéias. Não faz muita diferença o que você insere aqui. </para
+></listitem>
+</varlistentry>
+
+<varlistentry>
+<term
+><guilabel
+>Tag da versão:</guilabel
+> <xref linkend="co-releasetag"/></term>
+<listitem
+><para
+>Esta tag é também historicamente usada para importar diferentes versões de softwares de outros grupos. Se você não está fazendo isto, usa a palavra <literal
+>start</literal
+> ou um string <literal
+>FOO_1_0</literal
+> onde <literal
+>FOO</literal
+> é o nome do seu projeto e <literal
+>1.0</literal
+> é o número de versão do módulo importado. </para
+></listitem>
+</varlistentry>
+
+<varlistentry>
+<term
+><guilabel
+>Ignorar arquivos:</guilabel
+></term>
+<listitem
+><para
+>Se você preencher este campo, uma opção adicional <option
+>-I <replaceable
+>nomes de arquivo</replaceable
+></option
+> é fornecida para o comando <command
+>cvs import</command
+>. Esta entrada é interpretada como uma lista separada por espaços em branco de padrões de nomes de arquivo que serão ignorados. Em geral, uma maneira limpa e menos suscetível a erros de controlar quais arquivos irão para o repositório é criar uma pasta somente com os arquivos que você deseja importar e iniciar a partir dela. No entanto, esta entrada pode ser útil se o projeto contém arquivos que serão ignorados por padrão pelo &CVS;, &eg; arquivos com o nome <filename
+>core</filename
+>. Neste caso, simplesmente insira o caracter <literal
+>!</literal
+> neste campo. Isto sobrepõe-se as regras de esquema do &CVS; de arquivos ignorados, veja <xref linkend="ignoredfiles"/>. </para
+></listitem>
+</varlistentry>
+
+<varlistentry>
+<term
+><guilabel
+>Comentário:</guilabel
+> <xref linkend="co-comment"/></term>
+<listitem
+><para
+>Use este campo para gravar os comentários que você deseja fazer sobre o origem, usuário, desenvolvimento, &etc;, dos arquivos que você está importando. </para
+></listitem>
+</varlistentry>
+
+<varlistentry>
+<term
+><guilabel
+>Importar como binários</guilabel
+></term>
+<listitem
+><para
+>Se você habilitar esta caixa, todos os arquivos serão importados no modo binário, por ex. um argumento <option
+>-kb</option
+> é fornecido ao <command
+>cvs import</command
+>. </para
+></listitem>
+</varlistentry>
+
+<varlistentry>
+<term
+><guilabel
+>Usar a modificação do arquivo como hora de importação</guilabel
+></term>
+<listitem
+><para
+>Se você habilitar esta caixa, a hora de importação será a hora de modificação do arquivo ao invés da hora de importação. </para
+></listitem>
+</varlistentry>
+
+</variablelist>
+
+
+<para
+>Após você ter preenchido este formulário e confirmado pressionando <guibutton
+>OK</guibutton
+>, o seguinte comando &CVS; é enviado:</para>
+
+<screen
+><command
+>cvs</command
+> -d <co id="co-repository"
+></co
+><replaceable
+>repositório</replaceable
+> import -m "<co id="co-comment"
+></co
+>" <co id="co-module"
+></co
+><replaceable
+>módulo</replaceable
+> <co id="co-vendortag"
+></co
+><replaceable
+>tagvendedor</replaceable
+> <co id="co-releasetag"
+></co
+><replaceable
+>tagversão</replaceable
+></screen>
+
+</sect1>
+
+
+<sect1 id="checkingout">
+<title
+>Baixar um Módulo do Repositório</title>
+<para
+>Agora que você definiu com sucesso sua localização do repositório, e importou os arquivos iniciais para o repositório, é hora de obter o módulo do repositório &CVS;, criando sua cópia de trabalho. </para>
+
+<para
+>Você deve também saber o nome da <firstterm
+>ramificação</firstterm
+> ou <firstterm
+>tag</firstterm
+> que deseja usar. </para>
+
+<para
+>Ramificações de um módulo são versões paralelas deste módulo. Um bom exemplo prático do uso deste recurso é o lançamento de um projeto de software. Após uma versão principal, existem erros no código que devem ser concertados, mas as pessoas desejam adicionar novos recursos ao aplicativo também. É muito difícil fazer as duas coisas ao mesmo tempo porque novos recursos normalmente introduzem novos erros, tornando difícil rastrear os antigos. Para resolver este dilema, o &CVS; permite que você crie uma versão paralela, que nós chamaremos de &quot;ramificação da versão estável&quot;, onde você pode somente adicionar correções de erro, deixando a ramificação principal (HEAD) aberta para adição de novos recursos. </para>
+
+<para
+>Tags são usadas para marcar uma versão do projeto. O &CVS; estampa uma versão de cada arquivo com a tag, de modo que quando você baixa ou atualiza para uma tag específica, você obterá as mesmas versões de arquivo. No entanto, ao contrário das ramificações, tags não são dinâmicas: você não pode desenvolver uma tag. Tags são úteis para marcar versões, grandes mudanças no código, &etc;. Usando tags, você pode facilmente retornar o projeto a um estado anterior, para reproduzir e rastrear erros, gerar o código de lançamento novamente, &etc;. </para>
+
+<figure id="screenshot-checkout" float="1">
+<title
+>Uma captura de tela do diálogo de verificar do &cervisia;</title>
+<mediaobject>
+<imageobject
+><imagedata format="PNG" fileref="checkout.png"/></imageobject>
+<textobject
+><phrase
+>Uma captura de tela do diálogo de verificar do &cervisia;</phrase
+></textobject>
+</mediaobject>
+</figure>
+
+<variablelist>
+
+<varlistentry>
+<term
+><guilabel
+>Repositório:</guilabel
+></term>
+<listitem
+><para
+>O nome do repositório &CVS;, também conhecido como <filename
+><envar
+>$CVSROOT</envar
+></filename
+>. A caixa combinada mostra uma lista dos repositórios que você inseriu previamente usando a caixa de diálogo <guilabel
+>Configurar Acesso aos Repositórios</guilabel
+>. Se o repositório é remoto, certifique-se de que a autenticação funciona. Veja <xref linkend="accessing-repository"/> para mais informações. </para
+></listitem>
+</varlistentry>
+
+<varlistentry>
+<term
+><guilabel
+>Módulo:</guilabel
+></term>
+<listitem
+><para
+>O nome do módulo a ser baixado. Se você estiver trabalhando com um repositório existente, você provavelmente poderá obter este nome a partir do administrador do sistema, ou se ele é um repositório de código aberto, você pode obter os nomes dos módulos a partir das páginas web do projeto. Se você deseja criar um novo módulo a partir do zero usando um repositório local, simplesmente crie uma nova pasta na pasta raiz do repositório local. O nome da pasta será o mesmo do módulo vazio. </para>
+<para
+>Alternativamente, se o repositório possui um arquivo <filename
+><envar
+>$CVSROOT</envar
+>/modules</filename
+>, você pode obter uma lista dos módulos disponíveis clicando no botão <guibutton
+>Obter lista</guibutton
+>. </para>
+<para
+>Observe que é possível baixar qualquer subpasta existente do módulo, sem obter o resto do módulo. Simplesmente insira o caminho para a subpasta. Por exemplo, se você deseja obter somente a subpasta <filename class="directory"
+>doc/cervisia</filename
+> do módulo tdesdk, insira <filename class="directory"
+>tdesdk/doc/cervisia</filename
+> neste campo. </para
+></listitem>
+</varlistentry>
+
+<varlistentry>
+<term
+><guilabel
+>Ramificação/tag:</guilabel
+></term>
+<listitem
+><para
+>O nome da ramificação ou tag que você deseja baixar. Se você deixar este campo vazio, o &cervisia; obterá a ramificação principal (HEAD). </para
+></listitem>
+</varlistentry>
+
+<varlistentry>
+<term
+><guilabel
+>Pasta de trabalho:</guilabel
+></term>
+<listitem
+><para
+>A pasta na qual o módulo deve ser baixado. Observe que a pasta de nível superior da cópia de trabalho é nomeada após o módulo que você está obtendo, a menos que você forneça um nome alternativo no campo <guilabel
+>Baixar como:</guilabel
+>. </para
+></listitem>
+</varlistentry>
+
+<varlistentry>
+<term
+><guilabel
+>Baixar como:</guilabel
+></term>
+<listitem
+><para
+>Isto faz com que os arquivos da cópia de trabalho sejam baixados em uma pasta alternativa dentro da pasta de trabalho ao invés de usar a pasta com o nome do módulo. </para
+></listitem>
+</varlistentry>
+
+<varlistentry>
+<term
+><guilabel
+>Exportar somente</guilabel
+></term>
+<listitem
+><para
+>Se habilitar esta caixa, os arquivos serão exportados ao invés de atualizados. Exportar obtém uma cópia do código para o módulo sem as pastas administrativas do CVS. Por exemplo, exportar pode ser usado para preparar o código fonte para lançamento. </para
+></listitem>
+</varlistentry>
+
+</variablelist>
+
+</sect1>
+
+
+<sect1 id="mainscreen">
+<title
+>A Tela Principal, Visão do Estado do Arquivo e Atualização</title>
+<para
+>Quando você inicia o &cervisia; e abre uma cópia de trabalho selecionando <menuchoice
+> <guimenu
+>Arquivo</guimenu
+> <guimenuitem
+>Abrir Área Local...</guimenuitem
+> </menuchoice
+> você pode ver duas áreas principais na janela principal do &cervisia;: a superior é uma visão hierárquica (em árvore) da cópia de trabalho atual, e a inferior é usada para exibir os comandos &CVS; que o &cervisia; envia para realizar suas tarefas, bem como a saída gerada por estes comandos. </para>
+
+<para
+>Por padrão o &cervisia; não exibe os arquivos contidos nas subpastas, de modo que você terá que clicar nas pastas se desejar vê-los. Para exibir todos os arquivos da cópia de trabalho, selecione <menuchoice
+> <guimenu
+>Ver</guimenu
+> <guimenuitem
+>Expandir a Árvore de Arquivos</guimenuitem
+> </menuchoice
+>. Para fechar todas as pastas de sua cópia de trabalho, selecione <menuchoice
+> <guimenu
+>Ver</guimenu
+> <guimenuitem
+>Recolher a Árvore de Arquivos</guimenuitem
+> </menuchoice
+>. </para>
+
+<para
+>De acordo com as configurações de seu arquivo <filename
+>.cvsignore</filename
+>, os arquivos que você normalmente não quer incluir no repositório - como por exemplo arquivos de objeto - não são exibidos na visão em árvore. Para cada arquivo, você vê seu estado correspondente. Na configuração padrão, após abrir uma área local, ele é "Desconhecido" porque o &cervisia; aguarda para atualizar as informações até você selecionar os arquivos e pastas que deseja ver o estado ou atualizar e selecionar <menuchoice
+> <guimenu
+>Arquivo</guimenu
+> <guimenuitem
+>Atualizar</guimenuitem
+> </menuchoice
+> ou <menuchoice
+> <guimenu
+>Arquivo</guimenu
+> <guimenuitem
+>Estado</guimenuitem
+> </menuchoice
+>. Com este comportamento, você tem um mínimo de funcionalidade disponível caso você não tenha uma conexão permanente com o servidor &CVS;. </para>
+
+<figure id="screenshot-mainview" float="1">
+<title
+>Um captura de tela da janela principal do &cervisia;</title>
+<mediaobject>
+<imageobject
+><imagedata format="PNG" fileref="mainview.png"/></imageobject>
+<textobject
+><phrase
+>Um captura de tela da janela principal do &cervisia;</phrase
+></textobject>
+</mediaobject>
+</figure>
+
+<para
+>Os comandos no menu Arquivo normalmente agem somente nos arquivos que você tenha marcado. Você pode também marcar pastas. Agora escolha <menuchoice
+><guimenu
+>Arquivo</guimenu
+> <guimenuitem
+>Estado</guimenuitem
+></menuchoice
+> ou pressione <keycap
+>F5</keycap
+>. O &cervisia; envia um comando </para>
+
+<para>
+<screen
+><command
+>cvs update -n <replaceable
+>nomes dos arquivos</replaceable
+></command
+></screen>
+</para>
+
+<para
+>para obter informações de estado dos arquivos marcados. Observe que o &cervisia; age recursivamente nas subpastas somente se você tiver configurado esta opção no menu <guimenu
+>Configurações</guimenu
+>. De acordo com o respectivo estado do arquivo, você agora pode ver uma entrada na coluna <guilabel
+>Estado</guilabel
+>: </para>
+
+<variablelist>
+
+<varlistentry>
+<term
+><guilabel
+>Modificado Localmente</guilabel
+></term>
+<listitem
+><para
+>Isto significa que você tem o arquivo modificado comparado com a versão do repositório. </para
+></listitem>
+</varlistentry>
+
+
+<varlistentry>
+<term
+><guilabel
+>Adicionado Localmente</guilabel
+></term>
+<listitem
+><para
+>Isto significa que o arquivo não existe no repositório, mas em sua cópia de trabalho e você deve agendá-lo para adição. A inserção atual no repositório somente acontecerá após um envio. </para
+></listitem>
+</varlistentry>
+
+<varlistentry>
+<term
+><guilabel
+>Removido Localmente</guilabel
+></term>
+<listitem
+><para
+>Isto significa que você tem agendado o arquivo para remoção, mas ele ainda existe no repositório. A remoção atual acontecerá somente após um envio. </para
+></listitem>
+</varlistentry>
+
+<varlistentry>
+<term
+><guilabel
+>Precisa de Atualização</guilabel
+></term>
+<listitem
+><para
+>Isto é mostrado se uma nova versão do arquivo existe no repositório, por exemplo porque alguém enviou uma modificação. Normalmente, você desejará atualizar este arquivo para que não tenha uma versão desatualizada em sua pasta. </para
+></listitem>
+</varlistentry>
+
+<varlistentry>
+<term
+><guilabel
+>Precisa de Remendo</guilabel
+></term>
+<listitem
+><para
+>Isto é essencialmente o mesmo que o anterior; a diferença é que no caso de uma atualização, o servidor &CVS; transferirá somente um remendo ao invés de todo o arquivo para você. </para
+></listitem>
+</varlistentry>
+
+<varlistentry>
+<term
+><guilabel
+>Precisa Mesclar</guilabel
+></term>
+<listitem
+><para
+>Indica que uma mesclagem da revisão deste arquivo na sua cópia de trabalho com a versão no repositório é necessária. Isto tipicamente acontece caso você tenha feito modificações no arquivo enquanto alguém já tenha enviado suas próprias modificações. Se você escolher atualizar, as modificações no repositório serão mescladas em seu arquivo. No caso de conflito (por exemplo se alguém também modificou as mesmas linhas que você) o novo estado será então "Conflito". </para
+></listitem>
+</varlistentry>
+
+<varlistentry>
+<term
+><guilabel
+>Atualizado</guilabel
+></term>
+<listitem
+><para
+>Indica que o arquivo é idêntico à versão do repositório. </para
+></listitem>
+</varlistentry>
+
+<varlistentry>
+<term
+><guilabel
+>Conflito</guilabel
+></term>
+<listitem
+><para
+>Isto é mostrado se o arquivo ainda possui conflitos marcados nele. Talvez você tenha previamente atualizado o arquivo e não resolvido os conflitos. </para
+></listitem>
+</varlistentry>
+
+<varlistentry>
+<term
+><guilabel
+>Não no CVS</guilabel
+></term>
+<listitem
+><para
+>Indica que o arquivo não está registrado no repositório &CVS;. Se você deseja torná-lo disponível para outros, você deve adicioná-lo ao repositório. Caso contrário, você deve considerar a adição dele ao seu arquivo <filename
+>.cvsignore</filename
+>. </para
+></listitem>
+</varlistentry>
+
+</variablelist>
+
+<para
+>Agora que você possui uma visão geral do estado atual do CVS, você pode querer realizar uma atualização. Marque alguns arquivos (ou a raiz da árvore de pastas o que é equivalente a marcar todos os arquivos nesta pasta). Agora escolha <menuchoice
+><guimenu
+>Arquivo</guimenu
+> <guimenuitem
+>Atualizar</guimenuitem
+> </menuchoice
+> (É claro, você pode já ter selecionado isto no início desta sessão). Para a maioria dos arquivos o estado deve mudar agora. Tipicamente, arquivos que "Precisam de Remendo" ou "Precisam Atualizar" serão atualizados. Logo os seguintes novos ítens são possíveis na coluna de estado: </para>
+
+<variablelist>
+
+<varlistentry>
+<term
+><guilabel
+>Atualizado</guilabel
+></term>
+<listitem
+><para
+>Mostra se o arquivo foi atualizado a partir do repositório. </para
+></listitem>
+</varlistentry>
+
+<varlistentry>
+<term
+><guilabel
+>Remendado</guilabel
+></term>
+<listitem
+><para
+>Indica que o servidor &CVS; enviou um remendo para este arquivo e o remendo foi aplicado com sucesso. Se o remendo não foi aplicado com sucesso devido a um conflito entre suas modificações e as de alguém que já havia enviado para o repositório, o estado agora é<guilabel
+>Conflito</guilabel
+>. </para
+></listitem>
+</varlistentry>
+
+</variablelist>
+
+<para
+>Você deve ter observado que de acordo com o estado do arquivo, sua linha possui uma cor diferente. As cores são escolhidas de modo a refletir a prioridade do estado. Por exemplo, um arquivo com um conflito é marcado em vermelho para mostrar-lhe que deve resolver o conflito antes de continuar o trabalho com o arquivo. Se sua pasta contém um grande número de arquivos, você pode apesar disso perder da visão geral. Para obter informações mais concisas sobre quais arquivos possuem um estado incomum, simplesmente clique no cabeçalho da coluna <guilabel
+>Estado</guilabel
+>. A lista de arquivos é então ordenada por prioridade, de modo que você tenha todas informações importantes na parte superior da lista. Para retornar à visão ordenada alfabeticamente, clique no cabeçalho da coluna <guilabel
+>Nome do arquivo</guilabel
+>. </para>
+
+</sect1>
+
+</chapter>
+
+
+<chapter id="workingwithfiles">
+<title
+>Trabalhando Com Arquivos</title>
+
+<para
+>Todas as funcionalidades normalmente usadas no &CVS; estão diretamente disponíveis na janela principal do &cervisia;. Comandos usualmente agem em diversos arquivos ao mesmo tempo, atingindo todos que estão selecionados atualmente. Se a seleção inclui pastas, esta interpretação depende das configurações feitas no menu <guimenu
+>Configurações</guimenu
+>. Por exemplo, se <menuchoice
+><guimenu
+>Configurações</guimenu
+><guimenuitem
+>Enviar e Remover Recursivamente</guimenuitem
+></menuchoice
+> estiver habilitado e você escolher <menuchoice
+><guimenu
+>Arquivo</guimenu
+><guimenuitem
+>Enviar...</guimenuitem
+></menuchoice
+> quando uma pasta estiver selecionada, então todos os arquivos na árvore sob esta pasta são atualizados. Caso contrário, somente os arquivos regulares na pasta serão afetados. </para>
+
+<figure id="screenshot-popup" float="1">
+<title
+>Uma captura de tela do menu de contexto do &cervisia;</title>
+<mediaobject>
+<imageobject
+><imagedata format="PNG" fileref="popup.png"/></imageobject>
+</mediaobject>
+</figure>
+
+<para
+>A maioria das ações estão também disponíveis com um clique direito sobre os arquivos na visão em árvore, através do menu de contexto. <xref linkend="screenshot-popup"/> mostra o menu de contexo na janela principal do &cervisia;. </para>
+
+<para
+>Você pode simplesmente editar um arquivo com um duplo-clique sobre ele ou selecionando-o e pressionando &Enter;. Isto inicia o aplicativo padrão que manipula aquele tipo de arquivo (o aplicativo padrão para cada tipo de arquivo é uma configuração geral do KDE). Se o aplicativo padrão não é o que você deseja usar, você pode dar um clique-direito sobre o arquivo e selecionar o submenu <menuchoice
+> <guisubmenu
+>Editar Com</guisubmenu
+> </menuchoice
+>, e selecionar um dos outros aplicativos que manipulam aquele tipo de arquivo. </para>
+
+<sect1 id="addingfiles">
+<title
+>Adicionando Arquivos</title>
+
+<para
+>Para adicionar arquivos ao projeto são necessários dois passos: Primeiro, os arquivos devem ser registrados no &CVS;, ou em outras palavras, <emphasis
+>adicionados ao repositório</emphasis
+>. Isto é necessário, mas não o suficiente. Para colocar os arquivos no repositório, você deve também realizar um <emphasis
+>envio</emphasis
+>. Este procedimento tem uma importante vantagem. Você pode realizar um envio dos arquivos junto com modificações de outras partes do projeto. Quando fizer isto, você pode facilmente ver (&eg; nas mensagens de envio) que todas as mudanças são parte de um todo. </para>
+
+<para
+>Para este fim, marque todos os arquivos a serem adicionados na janela principal do &cervisia;. Então, selecione <menuchoice
+><guimenu
+>Arquivo</guimenu
+><guimenuitem
+>Adicionar ao Repositório...</guimenuitem
+></menuchoice
+>, ou clique-direito nos arquivos marcados e selecione <guimenuitem
+>Adicionar ao Repositório...</guimenuitem
+>. O diálogo <guilabel
+>Adicionar ao CVS</guilabel
+> aparecerá, listando os arquivos que você marcou, e pedindo uma confirmação. Pressione <guibutton
+>OK</guibutton
+>. </para>
+
+<para
+>O &cervisia; envia um comando</para>
+
+<para>
+<screen
+><command
+>cvs add <replaceable
+>nomes dos arquivos</replaceable
+></command
+></screen>
+</para>
+
+<para
+>Se a operação tiver sucesso, a coluna de estado deverá possuir "Adicionado ao repositório" para os arquivos adicionados. </para>
+
+<warning
+><para
+>O &CVS; não foi desenvolvido para fornecer um significativo controle de revisão para arquivos binários. Por exemplo, mesclar arquivos binários normalmente não faz sentido. Além do mais, por padrão o &CVS; realiza expansão de palavras chave (&eg; no string <literal
+>&dollar;Revision: 1.6 &dollar;</literal
+>) quando um arquivo é enviado. Em arquivos binários, estas substituições podem corromper o arquivo e fazê-lo completamente inutilizável. </para
+></warning>
+
+<para
+>Para desabilitar este comportamento, você deve enviar arquivos binários (ou outros arquivos, como Postscript ou imagens PNG) selecionando <menuchoice
+><guimenu
+>Arquivo</guimenu
+><guimenuitem
+>Adicionar Binário...</guimenuitem
+></menuchoice
+>. O diálogo <guilabel
+>Adicionar ao CVS</guilabel
+> aparecerá, listando os arquivos binários que você marcou, e pedindo uma confirmação. Pressione <guibutton
+>OK</guibutton
+>. </para>
+
+<para
+>O &cervisia; envia um comando </para>
+
+<para>
+<screen
+><command
+>cvs add -kb <replaceable
+>nomes dos arquivos</replaceable
+></command
+></screen>
+</para>
+
+</sect1>
+
+
+<sect1 id="removingfiles">
+<title
+>Removendo Arquivos</title>
+
+<para
+>Como na adição de arquivos, a remoção de arquivos é feita em dois passos: Primeiro, os arquivos devem ser registrados como removidos selecionando <menuchoice
+><guimenu
+>Arquivo</guimenu
+><guimenuitem
+>Remover Do Repositório...</guimenuitem
+></menuchoice
+> ou clique-direito nos arquivos marcados e selecionando <guimenuitem
+>Remover Do Repositório...</guimenuitem
+> a partir do menu de contexto. O diálogo <guilabel
+>Remover do CVS</guilabel
+> aparecerá, listando os arquivos que você marcou, e pedindo por uma confirmação. Pressione <guibutton
+>OK</guibutton
+>. O &cervisia; envia o comando </para>
+<para>
+<screen
+><command
+>cvs remove -f <replaceable
+>nomes dos arquivos</replaceable
+></command
+></screen>
+</para>
+
+<para
+>Após isto, esta modificação para cópia local deve ser enviada, possivelmente junto com outras modificações ao projeto. </para>
+
+<note
+><para
+>O comando acima somente funciona se o arquivo estiver atualizado. Caso contrário, você obterá uma mensagem de erro. Este comportamento faz sentido: Se você tem um arquivo modificado em relação à versão do repositório, ou se outro alguém fez qualquer modificação, você desejará primeiro verificar se você realmente quer descartá-lo. </para
+></note>
+
+</sect1>
+
+
+<sect1 id="addingremovingdirs">
+<title
+>Adicionando e Removendo Pastas</title>
+
+<para
+>Pastas são manuseadas fundamentalmente de maneira diferente de arquivos ordinários pelo &CVS;. Elas não estão sob o controle de revisão, por exemplo você não pode dizer quais pastas existem no projeto em um certo momento. Além do mais, pastas nunca podem ser explicitamente removidas (exceto removendo-as diretamente no repositório). </para>
+
+<para
+>Como um substituto o &CVS; segue a convenção que uma pasta é "não existente" em uma versão do projeto se ela está vazia. Esta convenção pode ser forçada usando a opção <option
+>-P</option
+> para o <command
+>cvs update</command
+> e <command
+>cvs checkout</command
+>. Esta opção pode ser configurada no menu <menuchoice
+><guimenu
+>Configurações</guimenu
+><guimenuitem
+>Excluir Pastas Vazias Ao Atualizar</guimenuitem
+></menuchoice
+>. </para>
+
+<para
+>A pasta pode ser adicionanda ao repositório selecionando <menuchoice
+><guimenu
+>Arquivo</guimenu
+><guimenuitem
+>Adicionar ao Repositório...</guimenuitem
+></menuchoice
+> ou clique direito na pasta marcada e selecionando <guimenuitem
+>Adicionar ao Repositório...</guimenuitem
+> no menu de contexto. Observe que ao contrário da adição de arquivos, adicionar pastas não necessita de um envio posterior. O &cervisia; envia o comand </para>
+
+
+<para>
+<screen
+><command
+>cvs add <replaceable
+>nomedapasta</replaceable
+></command
+></screen>
+</para>
+
+</sect1>
+
+
+<sect1 id="committingfiles">
+<title
+>Enviando Arquivos</title>
+
+<para
+>Quando você realiza uma certa quantidade de mudanças em sua cópia de trabalho, e você deseja que outros desenvolvedores tenham acesso a elas, você as <emphasis
+>envia</emphasis
+>. Com um envio, você coloca suas versões de arquivos modificados como novas revisões no repositório. Uma atualização subseqüente por outro desenvolvedor trará suas modificações para a cópia de trabalho dele. </para>
+
+<para
+>Para enviar um conjunto de arquivos, selecione-os na janela principal do &cervisia; e selecione <menuchoice
+><guimenu
+>Arquivo</guimenu
+><guimenuitem
+>Enviar...</guimenuitem
+></menuchoice
+> ou clique direito sobre os arquivos marcados e selecione <guimenuitem
+>Enviar...</guimenuitem
+> no menu de contexto. </para>
+
+<figure id="screenshot-commit" float="1">
+<title
+>Uma captura de tela do diálogo de envio do &cervisia;</title>
+<mediaobject>
+<imageobject
+><imagedata format="PNG" fileref="commit.png"/></imageobject>
+</mediaobject>
+</figure>
+
+<para
+>Você obtém um diálogo que mostra uma lista dos arquivos selecionados na seção superiot e uma mensagem de registro para suas mudanças abaixo. O &cervisia; lhe auxilia de diversas formas para encontrar um mensagem de registro significativa. Primeiro, na lista de arquivos você pode dar um duplo-clique em um arquivo ou pressionar <keycap
+>Return</keycap
+> para ver as mudanças que você realizou no arquivo. Em segundo, ele lhe oferece uma lista de mensagens de registro que você usou previamente em uma caixa combinada. Em terceiro, este diálogo é integrado com o editor de changelog do &cervisia; descrito abaixo. Quando você tiver terminado o diálogo, o comando </para>
+
+<para>
+<screen
+><command
+>cvs commit -m <replaceable
+>mensagem</replaceable
+> <replaceable
+>nomes dos arquivos</replaceable
+></command
+></screen>
+</para>
+
+<para
+>é usado. </para>
+
+
+<note
+><para
+>Um erro comum que você pode encontrar durante um envio é <errorname
+>falha na verificação de atualização</errorname
+>. Isto indica que alguém fez mudanças no repositório desde sua última atualização. Ou mais tecnicamente, que sua revisão <literal
+>BASE</literal
+> não é a mais nova do repositório. Neste caso o &CVS; recusa-se a mesclar suas modificações para o repositório. A solução é atualizar, resolver qualquer conflito e sincronizar novamente. É claro, se você está trabalhando no projeto de um software, isto é normalmente uma boa maneira de verificar se o programa ainda funciona após você tê-lo atualizado - além do mais, podem existir interações incorretas entre suas modificações e a de outros desenvolvedores causando uma quebra de código. </para
+></note>
+
+<note>
+<para
+>Outro erro comum resulta na mensagem de erro <errorname
+>Tag 'X' pregada para arquivo 'X' não está no repositório</errorname
+>. Isto acontece se você tenta enviar um arquivo que foi trazido previamente para uma determinada revisão ou tag com o comando </para>
+<para>
+<screen
+><prompt
+>%</prompt
+><userinput
+>cvs update -r X</userinput
+></screen>
+</para>
+<para
+>(que é &eg; usada pelo ítem de menu <menuchoice
+><guimenu
+>Avançado</guimenu
+><guimenuitem
+>Atualizar para Tag/Data...</guimenuitem
+></menuchoice
+>). Neste caso, a tag do arquivo foi pregada, e por isso atualizações posteriores não lhe trarão a revisão mais nova do repositório. Se você deseja enviar futuras revisões para o repositório, você deve atualizar a tag do repositório antes de sincronizações posteriores. </para>
+</note>
+
+<para
+>Com o &cervisia;, é muito fácil manter um arquivo de ChangeLog que é compatível com a formatação das linhas guia de codificação GNU. Para usá-lo, selecione <menuchoice
+><guimenu
+>Arquivo</guimenu
+><guimenuitem
+>Inserir Entrada ChangeLog...</guimenuitem
+></menuchoice
+>. Se um arquivo com o nome <filename
+>ChangeLog</filename
+> existir na pasta de nível superior de sua cópia local, este arquivo será carregado e você terá a possibilidade de editá-lo. Para este fim, na parte superior do arquivo, uma entrada com a data atual e seu nome de usuário (que pode ser configurado como descrito em <xref linkend="customize-general"/>) é inserida. Quando você terminar este diálogo clicando <guibutton
+>OK</guibutton
+>, na próxima vez que abrir o diálogo de envio você terá uma mensagem de registro configurada para a mensagem que você inseriu por último no registro de mudanças. </para>
+
+</sect1>
+
+
+<sect1 id="resolvingconflicts">
+<title
+>Resolvendo Conflitos</title>
+
+<para
+>Conflitos podem ocorrer sempre que você tenha feito mudanças em um arquivo que também foi modificado por outro desenvolvedor. O conflito é detectado pelo &CVS; quando você atualiza o arquivo modificado. O &CVS; então tenta mesclar as modificações enviadas por outro desenvolvedor em sua cópia local. A mesclagem falha se tanto a sua modificação como a do outro desenvolvedor estão em partes sobrepostas do arquivo, e o servidor &CVS; envia uma mensagem de erro. </para>
+
+<para
+>Na janela principal do &cervisia;, arquivos com conflitos são indicados com "Conflito" na coluna de estado e com uma cor vermelha. É seu trabalho agora resolver estes conflitos antes de enviar o arquivo. O &CVS; recusará enviar qualquer arquivo com conflitos até eles serem editados. A partir da janela principal, você pode resolver conflitos da maneira tradicional, é claro: apenas dê um duplo-clique no arquivo em questão e edite-o com seu editor favorito.</para>
+
+<para
+>O &CVS; marca as mudanças dos conflitos colocando marcas no meio dos arquivos da seguinte maneira:</para>
+
+<screen
+>&lt;&lt;&lt;&lt;&lt;&lt;&lt;
+Mudanças em sua cópia de trabalho
+=======
+Mudanças no repositório
+&gt;&gt;&gt;&gt;&gt;&gt;&gt; número_revisão
+</screen>
+
+<para
+>Você deve substituir todo este bloco com uma nova versão meslclada.É claro, você tem uma grande liberdade para resolver um conjunto de conflitos: você pode para cada conflito decidir por uma das duas versões alternativas. Você pode também decidir que ambas as versões estão quebradas e reescrever toda a rotina ou o arquivo completo. </para>
+
+<para
+>Felizmente, o &cervisia; oferece uma bela interface para manipular estes conflitos. Isto não significa que você nunca precisará editar manualmente os arquivos, mas pelo menos pode eliminar a necessidade de fazer isto para a resolução de conflitos triviais. Para usar o diálogo <guilabel
+>Resolver CVS</guilabel
+> do &cervisia; selecione <menuchoice
+><guimenu
+>Arquivo</guimenu
+><guimenuitem
+>Resolver...</guimenuitem
+></menuchoice
+> ou clique direito no arquivo marcado e selecione <guimenuitem
+>Resolver...</guimenuitem
+> no menu de contexto. </para>
+
+<figure id="screenshot-resolve" float="1">
+<title
+>Uma captura de tela da caixa de diálogo resolver do &cervisia;</title>
+<mediaobject>
+<imageobject
+><imagedata format="PNG" fileref="resolve.png"/></imageobject>
+<textobject
+><phrase
+>Uma captura de tela da caixa de diálogo resolver do &cervisia;</phrase
+></textobject>
+</mediaobject>
+</figure>
+
+<para
+>No topo do diálogo, você vê <guilabel
+>Sua versão (A)</guilabel
+> do arquivo no lado esquerdo e a versão do repositório, <guilabel
+>Outra versão (B)</guilabel
+>, no lado direito. As diferenças entre elas estão marcadas com a cor vermelha. Abaixo destas duas versões, você pode ver a <guilabel
+>Versão mesclada</guilabel
+>. A versão mesclada reflete que seção estará em sua cópia de trabalho se você pressionar o botão <guibutton
+>Salvar</guibutton
+>. </para>
+
+<para
+>Você pode alternar entre as diferentes seções conflitantes pressionando <guibutton
+>&lt;&lt;</guibutton
+> e <guibutton
+>&gt;&gt;</guibutton
+>. Na metade inferior do diálogo você pode ver qual seção está atualmente marcada. Por exemplo, <literal
+>2 de 3</literal
+> significa que você está atualmente na segunda seção de diferença de um total de 3. </para>
+
+<para
+>Agora você pode decidir seção por seção qual das duas versões você deseja que esteja no arquivo mesclado. Pressionando <guibutton
+>A</guibutton
+>, você aceita a versão que você editou. Pressionando <guibutton
+>B</guibutton
+>, você aceita a versão do repositório. Pressionando <guibutton
+>A+B</guibutton
+>, ambas as versões serão adicionadas, e sua versão virá primeiro. O <guibutton
+>B+A</guibutton
+> obtém o mesmo resultado, mas a ordem será diferente: primeiro a versão do repositório, depois a sua. </para>
+
+<para
+>Se você não estiver satisfeito com nenhuma destas versões, pressione <guibutton
+>Editar</guibutton
+> para abrir um editor de texto simples de onde você pode editar a seção. Quando você tiver terminado a edição, pressione <guibutton
+>OK</guibutton
+> para retornar ao diálogo <guilabel
+>Resolver CVS</guilabel
+> e terminar de resolver os conflitos. Você verá a seção que acabou de editar na <guilabel
+>Versão mesclada</guilabel
+>, com suas modificações. </para>
+
+<para
+>Para salvar suas modificações, sobrescrevendo a versão da cópia de trabalho, pressione <guibutton
+>Salvar</guibutton
+>. Observe que isto salvará as escolhas nã somente da seção que você está atualmente vendo, mas de todas as seções no arquivo. Se você deseja salvar em outro arquivo, pressione <guibutton
+>Salvar Como...</guibutton
+>. Pressione <guibutton
+>Fechar</guibutton
+> para sair do diálogo. Se você fechar o diálogo sem salvar, as mudanças serão perdidas. </para>
+
+</sect1>
+
+</chapter>
+
+
+<chapter id="obtaininginformation">
+<title
+>Obtendo informações Sobre os Arquivos e Criando Remendos</title>
+
+<sect1 id="diff">
+<title
+>Encontrando Diferenças Entre Revisões</title>
+
+<para
+>Existem diversos locais no &cervisia; onde você pode pedir por uma janela mostrando as diferenças entre as revisões de um arquivo. </para>
+
+<itemizedlist>
+
+<listitem
+><para
+>Na visão principal, você pode selecionar <menuchoice
+><guimenu
+>Ver</guimenu
+><guimenuitem
+>Diferença para Repositório...</guimenuitem
+></menuchoice
+>. Isto é baseado no comando <command
+>cvs diff</command
+> e lhe mostra as diferenças entre a versão em sua cópia local e a versão de sua última atualização (também conhecida como <literal
+>BASE</literal
+>). Isto é particularmente útil apenas antes de você enviar um arquivo, de modo que você possa encontrar uma mensagem de registro apropriada. </para
+></listitem>
+
+<listitem
+><para
+>Você pode ver as diferenças entra as versões em sua área local e a versão no ramo de desenvolvimento principal (também chamado <literal
+>HEAD</literal
+>) selecionando <menuchoice
+><guimenu
+>Ver</guimenu
+> <guimenuitem
+>Diferença para o Repositório (HEAD)...</guimenuitem
+></menuchoice
+>. </para
+></listitem>
+
+<listitem
+><para
+>Você pode ver as diferenças entre as duas últimas revisões do arquivo selecionado escolhendo <menuchoice
+><guimenu
+>Ver</guimenu
+> <guimenuitem
+>Última Mudança...</guimenuitem
+></menuchoice
+>. </para
+></listitem>
+
+<listitem
+><para
+>Você pode acessar os ítens de menu <guimenuitem
+>Diferença para o Repositório (BASE)...</guimenuitem
+>. <guimenuitem
+>Diferença para o Repositório (HEAD)...</guimenuitem
+> e <guimenuitem
+>Última Mudança...</guimenuitem
+> a partir do menu de contexto da visão principal, com um clique direito sobre o arquivo que deseja ver. </para
+></listitem>
+
+<listitem
+><para
+>No diálogo que é mostrado quando você envia um conjunto de arquivos, você pode solicitar uma janela de diferenças selecionando um nome de arquivo na lista de seleção, seja através de um duplo-clique ou pressionando <keycap
+>Return</keycap
+>. Isto é idêntico ao uso do <menuchoice
+><guimenu
+>Ver</guimenu
+><guimenuitem
+>Diferença para Repositório (BASE)...</guimenuitem
+></menuchoice
+> com o respectivo arquivo na janela principal. </para
+></listitem>
+
+<listitem
+><para
+>No diálogo do Navegador de registros, você pode marcar duas revisões de um arquivo e solicitar um diálogo que mostra as diferenças entre eles (veja em <xref linkend="browsinglogs"/>). </para
+></listitem>
+
+</itemizedlist>
+
+<para
+>Como você deve esperar, o &cervisia; não apenas exibe a saída do comando <command
+>diff</command
+> em seu terminal, mas lhe mostra uma visão gráfica como vista em <xref linkend="screenshot-log"/>. </para>
+
+<figure id="screenshot-log" float="1">
+<title
+>Uma captura de tela do diálogo de diferenças do &cervisia;</title>
+<mediaobject>
+<imageobject
+><imagedata format="PNG" fileref="diff.png"/></imageobject>
+<textobject
+><phrase
+>Uma captura de tela do diálogo de diferenças do &cervisia;</phrase
+></textobject>
+</mediaobject>
+</figure>
+
+<para
+>O testo no diálogo é uma variante melhorada do texto obtido pelo comando diff com a opção <option
+>-u</option
+>. Você pode ver as diferentes versões em duas janelas, com linhas arranjadas de modo que você possa fazer uma comparação lado a lado. Quer dizer, onde o texto foi adicionado ou excluído, a janela respectiva mostra linhas vazias com a marca <literal
+>+++++</literal
+> no lado esquerdo. Na outra parte, você pode ver o número de execução de cada linha na coluna da esquerda. </para>
+
+<para
+>Na segunda coluna da janela direita, você pode ver que tipo de mudança foi feita. Tipos possíveis são <literal
+>Adicionado</literal
+>, <literal
+>Excluído</literal
+> e <literal
+>Mudado</literal
+>. As linhas são marcadas respectivamente em azul, verde e vermelho. No meio do diálogo uma imagem comprimida dos marcadores coloridos é mostrada. Deste modo, você pode obter uma visão rápida de todas as mudanças do arquivo. Você pode também usar a posição das regiões coloridas na imagem comprimida como uma orientação de quando usar as barras de rolagem. </para>
+
+<para
+>Normalmente, as barras de rolagem das janelas esquerda e direita são sincronizadas, isto é se você rolar no lado esquerdo, o lado direito é rolado da mesma maneira. Você pode mudar este comportamente habilitando a caixa <guibutton
+>Sincronizar barras de rolagem</guibutton
+>. </para>
+
+<para
+>Para informações sobre como personalizar o diálogo de diferenças, veja <xref linkend="customize-diff"/>. </para>
+
+</sect1>
+
+<sect1 id="creatingpatches">
+<title
+>Criando Remendos</title>
+
+<para
+>Algumas vezes você pode oferecer suas modificações para revisão, antes de enviá-las, ou você não possui acesso de escrita ao repositório (logo você não pode enviar). O &CVS; oferece um formato padrão para compartilhar as modificações em sua cópia de trabalho, de modo que outras pessoas possam revisar suas mudanças, testá-las em suas cópias de trabalho e aplicá-las ao repositório &CVS;. Um arquivo contendo estas diferenças é chamado um <firstterm
+>remendo</firstterm
+>, e é gerado pelo comando <command
+>cvs diff</command
+>, da mesma maneira que as diferenças são geradas em <xref linkend="diff"/>. Compartilhar remendos ao invés de conjuntos de arquivos consome menos banda de rede, e remendos são mais fáceis de manipular, de modo que você pode enviar um único arquivo de remendo contendo todas as diferenças de diversos arquivos fonte. </para>
+
+<para
+>O &cervisia;, oferece acesso a este recursos selecionado <menuchoice
+><guimenu
+>Avançado</guimenu
+> <guimenuitem
+>Criar Remendo Contra Repositório...</guimenuitem
+></menuchoice
+>. </para>
+
+<important
+><para
+>A ação <guimenuitem
+>Criar Remendo Contra Repositório...</guimenuitem
+> cria um remendo com todas as modificações em todos os arquivos em sua cópia de trabalho (área local) contra o repositório <literal
+>BASE</literal
+>. Logo, a seleção de arquivos na visão principal não afeta o remendo que será gerado. </para
+></important>
+
+<para
+>Outra possibilidade é selecionar um arquivo na visão principal e selecionar <guimenuitem
+>Navegar Registro...</guimenuitem
+> a partir do menu <guimenu
+>Ver</guimenu
+> ou clique direito no arquivo marcado e selecionar <guimenuitem
+>Navegar Registro...</guimenuitem
+> a partir do menu instantâneo, para abrir o <link linkend="browsinglogs"
+>Diálogo do navegador de registro</link
+>. Agora, selecione a versão contra a qual deseja criar um remendo, como a revisão &quot;A&quot; e pressione o botão <guilabel
+>Criar Remendo...</guilabel
+>. Isto irá gerar um remendo com as diferenças entre o <emphasis
+>arquivo marcado</emphasis
+> em sua cópia e a versão selecionada com a revisão &quot;A&quot;. </para>
+
+<para
+>Antes de gerar o remendo, o &cervisia; exibe um diálogo permitindo-lhe configurar o formato de saída. </para>
+
+<figure id="screenshot-patch" float="1">
+<title
+>Uma captura de tela do diálogo de remendo do &cervisia;</title>
+<mediaobject>
+<imageobject
+><imagedata format="PNG" fileref="patch.png"/></imageobject>
+<textobject
+><phrase
+>Uma captura de tela do diálogo de remendo do &cervisia;</phrase
+></textobject>
+</mediaobject>
+</figure>
+
+<variablelist>
+
+<varlistentry>
+<term
+><guilabel
+>Formato de Saída</guilabel
+></term>
+<listitem
+><para
+>Existem três formatos de saída disponíveis: </para>
+<para
+><guilabel
+>Normal</guilabel
+>: um formato que pode ser usado para fazer com que o editor ed automaticamente crie outra cópia do arquivo antigo correspondendo ao novo arquivo. No formato de saída normal, os caracteres &lt; e &gt; marcam as mudanças, e não existe informação de contexto. </para>
+<para
+><guilabel
+>Unificado</guilabel
+>: o formato mais usado para troca de remendos. O formato unificado usa linhas de contexto em adição aos números de linha para gravar as diferenças. Isto torna o processo de aplicação de remendos mais robusto. Este formato exibe as diferenças em uma forma legível e compacta, com um cabeçalho para cada arquivo envolvido, e seções separadas (pedaços) para cada diferença. As linhas de contexto disponíveis para cada diferença torna a leitura das modificações mais fácil. No formato de saída unificado, os caracteres + e - marcam as mudanças. </para>
+<para
+><guilabel
+>Contexto</guilabel
+>, que representa a mesma informação do formato unificado, mas de uma maneira menos compacta. No formato de saída contexto, o caracter ! marca as mudanças. </para
+></listitem>
+</varlistentry>
+
+<varlistentry>
+<term
+><guilabel
+>Número de linhas de contexto:</guilabel
+></term>
+<listitem
+><para
+>Configure aqui o número de linhas de contexto para os formatos unificado ou contexto. Esta opção não está disponível para o formato de saída normal, uma vez que neste formato nenhuma informação de contexto é gravada. Mais informações de contexto torna a leitura da saída gerada mais fácil, e a aplicação do remendo mais precisa, mas aumenta o tamanho do remendo. É recomendável usar pelo menos duas linhas de contexto para a operação de remendo apropriada. </para
+></listitem>
+</varlistentry>
+
+<varlistentry>
+<term
+><guilabel
+>Opções para Ignorar</guilabel
+></term>
+<listitem
+><para
+>Verifique aqui as mudanças que não devem ser consideradas como diferenças ao gerar o remendo. </para
+></listitem>
+</varlistentry>
+
+</variablelist>
+
+
+<para
+>Após configurar o formato de saída, o &cervisia; gera o remendo e exibe o diálogo <guilabel
+>Salvar Como</guilabel
+>. Insira neste diálogo o nome do arquivo e localização do arquivo de remendo. </para>
+
+
+</sect1>
+
+<sect1 id="annotate">
+<title
+>Procurando uma Visão Anotada de um Arquivo</title>
+
+<para
+>Com o comando <command
+>cvs annotate</command
+>, o &CVS; oferece a possibilidade de ver - para cada linha no arquivo - quem modificou uma linha mais recentemente. Esta visão é útil para encontrar quem introduziu uma mudança no comportamento de um programa ou quem deve ser questionado sobre alguma mudança ou erro no código. </para>
+
+<para
+>O &cervisia; lhe dá o acesso a este recurso, mas ele posteriormente enriquece as informações de uma maneira interativa. Você obtém uma visão anotada selecionando <menuchoice
+><guimenu
+>Ver</guimenu
+><guimenuitem
+>Anotação...</guimenuitem
+></menuchoice
+>. Outra possibilidade é pressionar o botão <guilabel
+>Anotação</guilabel
+> no <link linkend="browsinglogs"
+>Diálogo de navegação de registro</link
+>. Em <xref linkend="screenshot-annotate"/> você pode ver uma captura de tela do diálogo. </para>
+
+<figure id="screenshot-annotate" float="1">
+<title
+>Uma captura de tela do diálogo de anotação do &cervisia;</title>
+<mediaobject>
+<imageobject
+><imagedata format="PNG" fileref="annotate.png"/></imageobject>
+<textobject
+><phrase
+>Uma captura de tela do diálogo de anotação do &cervisia;</phrase
+></textobject>
+</mediaobject>
+</figure>
+
+<para
+>No diálogo de anotação, você pode ver em uma janela a última versão do arquivo selecionado (ou a versão da revisão &quot;A&quot;, no caso de você ter lançado o diálogo de anotação a partir do <link linkend="browsinglogs"
+>Diálogo do navegador de registro</link
+>). Nas colunas antes do texto, você obtém algumas informações relacionadas à última mudança em cada linha. Na primeira coluna o número da linha é mostrado. Na segunda coluna você vê o nome do autor e o número da revisão. Finalmente, na terceira coluna você vê o conteúdo atual da linha. </para>
+
+<para
+>Conseqüentemente, quando uma determinada linha parecer estranha para você ou você encontrar um erro nela, você pode imediatamente ver quem é o responsável por aquela linha. Mas não é só isso, você pode também encontrar <emphasis
+>porque</emphasis
+> aquela linha foi mudada. Para isso, mova o cursor sobre o número de revisão respectivo. Então uma dica aparecerá que mostra a mensagem de log e a data da mudança. </para>
+
+</sect1>
+
+
+<sect1 id="browsinglogs">
+<title
+>Navegando nos Registros do &CVS;</title>
+
+<para
+>Quando você marca um arquivo na visão principal e seleciona <guimenuitem
+>Navegar Registro...</guimenuitem
+> a partir do menu <guimenu
+>Ver</guimenu
+> ou clique direito no arquivo marcado e seleciona <guimenuitem
+>Navegar Registro...</guimenuitem
+> a partir do menu de contexto, o diálogo <guilabel
+>Registro do CVS</guilabel
+> é mostrado (se você marcar mais de um, nada acontexe, uma vez que o &cervisia; somente pode gerar e analisar o registro de um arquivo por vez). Este diálogo oferece funcionalidades que vão além da visualização do histórico do arquivo. Usando-o como uma navegador de versão você pode: </para>
+
+<itemizedlist>
+
+<listitem
+><para
+>Ver a revisão, autor, data, ramificação, mensagem de envio, e tags para cada versão do arquivo marcado. </para
+></listitem>
+
+<listitem
+><para
+>Ver uma representação gráfica em árvore mostrando a ramificação e tags do arquivo marcado. </para
+></listitem>
+
+<listitem
+><para
+>Ver qualquer versão do arquivo marcado (com o aplicativo padrão). </para
+></listitem>
+
+<listitem
+><para
+>Obter uma visão anotada de qualquer versão do arquivo marcado. </para
+></listitem>
+
+<listitem
+><para
+>Ver as diferenças entre quaisquer par de versões do arquivo marcado, incluindo pares com a versão da cópia de trabalho atual do arquivo marcado. </para
+></listitem>
+
+<listitem
+><para
+>Criar remendos contendo as diferenças entre quaisquer par de versões do arquivo marcado, incluindo pares com a versão da cópia de trabalho atual do arquivo marcado. </para
+></listitem>
+
+</itemizedlist>
+
+<figure float="1">
+<title
+>Uma captura de tela do diálogo de navegação de registros do &cervisia;</title>
+<mediaobject>
+<imageobject
+><imagedata format="PNG" fileref="logtree.png"/></imageobject>
+<textobject
+><phrase
+>Uma captura de tela do diálogo de navegação de registros do &cervisia;</phrase
+></textobject>
+</mediaobject>
+</figure>
+
+<para
+>Você pode selecionar ver o histórico fornecido pelo comando <command
+>cvs log</command
+> (<guilabel
+>Saída do CVS</guilabel
+>), como uma <guilabel
+>Árvore</guilabel
+> ou na forma de <guilabel
+>Lista</guilabel
+>. O que você vai preferir, claro, é apenas um problema de gosto e depende de que informação você está interessado. A árvore é uma representação intuitiva do que foi feito em diferentes versões pelos autores. Como dica, você pode ver de acordo com suas mensagens de registro. A lista é de natureza linear e não oferece uma visão imediata das ramificações. Por outro lado, ela concentra mais informações relevantes em menor espaço de tela, citando a hora de cada mudança do arquivo e a primeira parte da mensagem de registro. As informações de saída do CVS são completas, mas longas e difíceis de ler. Para minimizar estes problemas, você pode buscar o texto na saída do CVS, pressionando o botão <guibutton
+>Procurar...</guibutton
+>. </para>
+
+<para
+>Para obter mais informações sobre determinada revisão, você pode clicar nela tanto na visão em lista como na em árvore. Os campos no meio do diálogo são então preenchidos com as informações completas fornecidas pelo <command
+>cvs log</command
+>. Você pode marcar duas revisões, chamadas &quot;A&quot; e &quot;B&quot;, que forem relevantes para fazer uso de outros recursos oferecidos pelos botões. A revisão &quot;A&quot; pode ser escolhida com o botão esquerdo do mouse, a revisão &quot;B&quot; com o do meio. Na visão em lista, você pode também navegar com suas teclas de cursor. Para marcar revisões &quot;A&quot; e &quot;B&quot;, use as teclas de atalho <keycombo
+><keycap
+>Ctrl</keycap
+><keycap
+>A</keycap
+></keycombo
+>, <keycombo
+><keycap
+>Ctrl</keycap
+><keycap
+>B</keycap
+></keycombo
+>, respectivamente. Usando a visão de <guilabel
+>Saída do CVS</guilabel
+>, você pode clicar em <guilabel
+>Selecionar para revisão A</guilabel
+> e <guilabel
+>Selecionar para revisão B</guilabel
+> para marcar as revisões. </para>
+
+<para
+>Se você pressionar o botão <guibutton
+>Anotação</guibutton
+>, você obterá um diálogo mostrando o texto do arquivo quando na revisão marcada como &quot;A&quot;. Cada linha é precedida com a informação sobre quem editou a linha pela última vez, e em que revisão isto aconteceu. Você pode obter mais informações sobre as versões das visões anotadas em <xref linkend="annotate"/>. </para>
+
+<para
+>Se você pressionar o botão <guibutton
+>Diferença</guibutton
+>, uma chamada <command
+>cvs diff</command
+> é enviada e você obterá um diálogo no qual todas as modificações entre as duas revisões marcadas serão mostradas. Se você marcar a revisão &quot;A&quot;, mas não a revisão &quot;B&quot;, o &cervisia; irá gerar as modificações entre a versão do arquivo marcada como revisão &quot;A&quot; e a versão da cópia de trabalho do arquivo. Isto permite ver as diferenças entre sua versão do arquivo e qualquer versão disponível no &CVS;. Para tornar fácil ver as mudanças, cores diferentes são usadas para marcar linhas que foram adicionadas, removidas ou simplesmente mudadas. Você pode obter mais informações sobre a visão das diferenças em <xref linkend="diff"/>. </para>
+
+<para
+>Se você pressionar o botão <guibutton
+>Criar Remendo...</guibutton
+>, você obterá um diálogo no qual você pode configurar as opções de formato para gerar um arquivo conterá todas as modificações entre as duas revisões marcadas que estão sendo exibidas. Se você marcar a revisão &quot;A&quot;, mas não a revisão &quot;B&quot;, o &cervisia; irá gerar as modificações entre a revisão marcada como &quot;A&quot; e a versão da cópia de trabalho do arquivo. Isto permite gera um remendo, ou arquivo de diferenças, entre sua versão do arquivo e qualquer versão disponível no &CVS;. Após configurar o formato do remendo no diálogo, e pressionar <guibutton
+>OK</guibutton
+>, um comando <command
+>cvs diff</command
+> é enviado para gerar as diferenças do arquivo. Um diálogo <guilabel
+>Salvar Como</guilabel
+> aparecerá. Insira o nome do arquivo e localização do arquivo de remendo queo &cervisia; gerou, para salvá-lo. Você pode obter mais informações sobre como criar remendos, e sobre as opções de formato do remendo em <xref linkend="creatingpatches"/>. </para>
+
+<para
+>Se você pressionar o botão <guibutton
+>Ver</guibutton
+>, o &cervisia; irá recuperar a revisão marcada como &quot;A&quot; e a exibirá usando o aplicativo padrão para este tipo de arquivo. </para>
+
+<para
+>Pressione o botão <guibutton
+>Fechar</guibutton
+> para deixar o diálogo e retornar à visão principal. </para>
+
+
+<para
+>Para gerar o registro que é a base para o diálogo <guilabel
+>Registro do CVS</guilabel
+>, o &cervisia; envia o seguinte comando: </para>
+
+
+<para>
+<screen
+><command
+>cvs log <replaceable
+>nome do arquivo</replaceable
+></command
+></screen>
+</para>
+
+</sect1>
+
+<sect1 id="browsinghistory">
+<title
+>Navegando o Histórico</title>
+
+<para
+>Se o repositório usado possui o logging habilitado o &cervisia; pode lhe apresentar um histórico de certos eventos como verificações, envios, rtags, atualizações e versões. Escolha <guimenuitem
+>Histórico</guimenuitem
+> no menu <guimenu
+>Ver</guimenu
+>, e o &cervisia; enviará o comando </para>
+
+<para>
+<screen
+><command
+>cvs history -e -a</command
+></screen>
+</para>
+
+<note
+><para
+>Isto atualiza o arquivo completo de registro do servidor, incluindo uma lista de eventos para todos os usuários e todos os módulos. Isto pode ser uma grande quantidade de dados! </para
+></note>
+
+<para
+>Agora você pode ver a lista de eventos, ordenada por data. Na segunda coluna, o tipo de evento é mostrado: </para>
+
+<itemizedlist>
+
+<listitem
+><para
+>Verificação - O usuário que é exibido na coluna 'Autor' fez uma verificação de um módulo </para
+></listitem>
+
+<listitem
+><para
+>Tag - Um usuário fez uso do comando <command
+>cvs rtag</command
+>. Observe que o uso do <command
+>cvs tag</command
+> (como feito pelo comando <menuchoice
+><guimenu
+>Avançado</guimenu
+><guimenuitem
+>Tag/Repositório...</guimenuitem
+></menuchoice
+> do &cervisia;) não é gravado no banco de dados de histórico. Isto ocorre por razões históricas (veja a <acronym
+>FAQ</acronym
+> do &CVS;). </para
+></listitem>
+
+<listitem
+><para
+>Versão - Um usuário lançou a versão de um módulo. Atualmente, este comando é raramente usado e não tem muito valor. </para
+></listitem>
+
+<listitem
+><para
+>Atualizado, Excluído - Um usuário fez uma atualização de um arquivo que foi excluído do repositório. Como conseqüência, o arquivo foi excluído em sua cópia local. </para
+></listitem>
+
+<listitem
+><para
+>Atualizado, Copiado - Um usuário fez uma atualização de um arquivo. Uma nova versão foi copiada para a cópia de trabalho. </para
+></listitem>
+
+<listitem
+><para
+>Atualizado, Mesclado - Um usuário fez uma atualização de um arquivo. As modificações na versão do arquivo no repositório foram mescladas em sua cópia de trabalho. </para
+></listitem>
+
+<listitem
+><para
+>Atualizado, Conflito - Um usuário fez uma atualização de um arquivo, e um conflito com suas modificações foi detectado. </para
+></listitem>
+
+<listitem
+><para
+>Enviado, Modificado - Um usuário enviou um arquivo modificado. </para
+></listitem>
+
+<listitem
+><para
+>Enviado, Adicionado - Um usuário adicionou um arquivo e enviou-o. </para
+></listitem>
+
+<listitem
+><para
+>Enviado, Removido - Um usuário removeu um arquivo e enviou-o. </para
+></listitem>
+
+</itemizedlist>
+
+<figure id="screenshot-history" float="1">
+<title
+>Um captura de tela do diálogo de histórico do &cervisia;</title>
+<mediaobject>
+<imageobject
+><imagedata format="PNG" fileref="history.png"/></imageobject>
+<textobject
+><phrase
+>Um captura de tela do diálogo de histórico do &cervisia;</phrase
+></textobject>
+</mediaobject>
+</figure>
+
+<para
+>Você pode ordenar a lista por outro critério simplesmente clicando no respectivo cabeçalho da coluna. Para ordenar as entradas do histórico da maneira que você deseja, existem várias opções de filtros ativadas pelas caixas de checagem: </para>
+
+<itemizedlist>
+<listitem
+><para
+>Mostrar eventos de envio - mostrar envios</para
+></listitem>
+<listitem
+><para
+>Mostrar eventos de verificação - mostrar verificações</para
+></listitem>
+<listitem
+><para
+>Mostrar eventos de tag - mostrar tags</para
+></listitem>
+<listitem
+><para
+>Mostrar outros eventos - mostrar eventos não incluídos acima</para
+></listitem>
+<listitem
+><para
+>Somente usuário - mostrar somente eventos causados por um determinado usuário</para
+></listitem>
+<listitem
+><para
+>Somente nomes de arquivo correspondentes - filtra os nomes de arquivo por uma expressão regular</para
+></listitem>
+<listitem
+><para
+>Somente nomes de pasta correspondentes - filtra os nomes de pasta por uma expressão regular</para
+></listitem>
+</itemizedlist>
+
+<para
+>Caracteres especiais reconhecidos pelas expressões regulares de correspondência são: </para>
+
+<itemizedlist>
+
+<listitem
+><para
+><literal
+>x*</literal
+> corresponde a qualquer número de ocorrências do caracter <literal
+>x</literal
+>. </para
+></listitem>
+
+<listitem
+><para
+><literal
+>x+</literal
+> corresponde a uma ou mais ocorrências do caracter <literal
+>x</literal
+>. </para
+></listitem>
+
+<listitem
+><para
+><literal
+>x?</literal
+> corresponde a zero ou uma ocorrência do caracter <literal
+>x</literal
+>. </para
+></listitem>
+
+<listitem
+><para
+><literal
+>^</literal
+> corresponde ao início do string. </para
+></listitem>
+
+<listitem
+><para
+><literal
+>$</literal
+> corresponde ao final do string. </para
+></listitem>
+
+<listitem
+><para
+><literal
+>[a-cx-z]</literal
+> corresponde ao conjunto de caracteres, &eg; aqui a conjunto consiste de a,b,c,x,y,z. </para
+></listitem>
+
+</itemizedlist>
+
+</sect1>
+
+
+</chapter>
+
+<chapter id="advancedusage">
+<title
+>Uso Avançado</title>
+
+<sect1 id="updatingto">
+<title
+>Atualizando para Tag, Ramificação ou Data</title>
+
+<para
+>Ramificações de um módulo são versões paralelas deste módulo. Um bom exemplo prático do uso deste recurso é o lançamento de um projeto de software. Após uma versão principal, existem erros no código que devem ser concertados, mas as pessoas desejam adicionar novos recursos ao aplicativo também. É muito difícil fazer as duas coisas ao mesmo tempo porque novos recursos normalmente introduzem novos erros, tornando difícil rastrear os antigos. Para resolver este dilema, o &CVS; permite que você crie uma versão paralela, que nós chamaremos de &quot;ramificação da versão estável&quot;, onde você pode somente adicionar correções de erro, deixando a ramificação principal (HEAD) aberta para adição de novos recursos. </para>
+
+<para
+>Tags são usadas para marcar a versão de um projeto. O &CVS; estampa uma versão de cada arquivo com a tag, de modo que quando você importar ou atualizar para uma tag específica, você obterá sempre as mesmas versões de arquivo. Por outro lado, ao contrário das ramificações, tags não são dinâmicas: você não pode desenvolver uma tag. Tags são úteis para marcar lançamentos, grandes mudanças no código, &etc;. </para>
+
+<para
+>Quando você está desenvolvendo ou seguindo o desenvolvimento de um projeto de software, você não trabalha necessariamente com a ramificação principal sempre. Após um lançamento, você pode desejar permanecer com a ramificação do lançamento por um tempo, para verificar sua relativa estabilidade, corrigir erros, traduzir as fontes, &etc;. Para fazer tudo isto, você deve atualizar para a ramificação de lançamento. Todos os seus arquivos serão atualizados para o última versão dos arquivos na ramificação. Após a atualização, todos os seus novos envios serão remetidos para a nova ramificação. </para>
+
+<para
+>Além disso, se você deseja rastrear um erro que foi reportado em uma versão com tag anterior, o &CVS; oferece a possibilidade de recuperar o software como ele foi lançado, atualizado para a tag. Ao lado disso, se você deseja buscar uma versão passada do seu projeto, você pode atualizar sua cópia de trabalho para uma data específica. Isto pode ser útil se um erro foi introduzido no projeto entre dois lançamentos, e você tem uma idéia de quando ele ocorreu. Quando você atualiza para uma data ou tag, as versões de seus arquivos serão as mesmas das versões naquela data específica ou das versões estampadas pela tag. </para>
+
+<warning
+><para
+>Antes de atualizar para uma ramificação diferente ou tag, certifique-se de que você enviou todas as suas mudanças para a ramificação que você está trabalhando. Se você não estiver pronto para enviar suas mudanças, mas não quer descartá-las, não atualize para a nova ramificação, ou perderá todo o seu trabalho. Como uma alternativa, você pode fazer uma nova <link linkend="checkingout"
+>verificação</link
+>, para trabalhar em paralelo com ambas as versões. </para
+></warning>
+
+<figure id="screenshot-updatetag" float="1">
+<title
+>Uma captura de tela do diálogo de atualização de tag do &cervisia;</title>
+<mediaobject>
+<imageobject
+><imagedata format="PNG" fileref="updatetag.png"/></imageobject>
+<textobject
+><phrase
+>Uma captura de tela do diálogo de atualização de tag do &cervisia;</phrase
+></textobject>
+</mediaobject>
+</figure>
+
+<variablelist>
+<varlistentry>
+<term
+><guilabel
+>Atualizar para ramificação</guilabel
+></term>
+<listitem
+><para
+>Selecione esta opção para atualizar para uma ramificação. Insira o nome da ramificação na caixa de texto combinada (ou pressione o botão <guilabel
+>Obter Lista</guilabel
+> para recuperar a lista de ramificações a partir do servidor &CVS;, e selecione a que você deseja na lista combinada). </para
+></listitem>
+</varlistentry>
+
+<varlistentry>
+<term
+><guilabel
+>Atualizar para tag</guilabel
+></term>
+<listitem
+><para
+>Selecione esta opção para atualizar para uma tag. Insira o nome da tag na caixa de texto combinada (ou pressione o botão <guilabel
+>Obter Lista</guilabel
+> para recuperar a lista de ramificações a partir do servidor &CVS;, e selecione a que você deseja na lista combinada). </para
+></listitem>
+</varlistentry>
+
+<varlistentry>
+<term
+><guilabel
+>Atualizar para data</guilabel
+></term>
+<listitem
+><para
+>Selecione esta opção para atualizar para uma data. No campo abaixo, você pode inserir uma grande variedade de formatos de data. Um formato possível é <literal
+>aaaa-mm-dd</literal
+> onde <literal
+>aaaa</literal
+> é o ano, <literal
+>mm</literal
+> é o mês (numérico) e <literal
+>dd</literal
+> é o dia. Alternativas são algumas frases em inglês como <literal
+>yesterday</literal
+> ou <literal
+>2 weeks ago</literal
+>. </para
+></listitem>
+</varlistentry>
+
+</variablelist>
+
+<note
+><para
+>Atualizar para uma tag ou data faz com que a cópia de trabalho seja 'pregada', &ie;, você não pode enviar futuras modificações nestes arquivos (ao menos que a tag seja uma tag de ramificação). Para retornar à ramificação principal, use o ítem de menu <menuchoice
+><guimenu
+>Avançado</guimenu
+><guimenuitem
+>Atualizar para HEAD</guimenuitem
+></menuchoice
+>. </para
+></note>
+
+<para
+>O comando enviado para atualizar para uma ramificação ou tag é: <screen
+><command
+>cvs update -r <replaceable
+>tag</replaceable
+></command
+></screen>
+</para>
+
+<para
+>O comando enviado para atualizar para uma data é: <screen
+><command
+>cvs update -D <replaceable
+>data</replaceable
+></command
+></screen>
+</para>
+
+<para
+>O comando enviado para atualizar para a ramificação principal (HEAD) é: <screen
+><command
+>cvs update <option
+>-A</option
+></command
+></screen>
+</para>
+
+</sect1>
+
+
+<sect1 id="taggingbranching">
+<title
+>Tags e Ramificações</title>
+
+<para
+>Nós discutiremos aqui somente aspectos de tags e ramificações. Se você é somente um <emphasis
+>usuário</emphasis
+>, e não o administrador do repositório, você provavelmente não será confrontado com o problema. Se no entanto você é seu próprio administrador, você deve primeiro ler sobre problemas não técnicos que acompanham as ramificações, para ter uma idéia de quanto tempo se gasta e quantos erros ocorrem por causa da manutenção de diferentes ramificações de um projeto. O apêndice inclui algumas referências sobre este tópico. </para>
+
+<para
+>Tag simples é algo que usualmente é feito quando uma revisão é executada, de modo que você possa a qualquer momento facilmente voltar para o estado de um projeto no tempo. Tags comumente fornecem um nome consistindo do nome do projeto e o número de revisão. Por exemplo, o &cervisia; 1.0 está disponível sob a tag <literal
+>CERVISIA_1_0</literal
+>. O &cervisia; força regras estritas do &CVS; sobre o que constitui um nome válido de tag. Ele deve iniciar com uma letra e pode conter letras, dígitos, hífens e sublinhados. </para>
+
+<para
+>Normalmente, você desejará uma tag para todo o projeto (apesar do &CVS; permitir uma tag para um sub-conjunto somente). Para este fim, marque a pasta de nível superior na janela e escolha <menuchoice
+><guimenu
+>Avançado</guimenu
+><guimenuitem
+>Tag/Ramificação</guimenuitem
+></menuchoice
+>. Agora insira o nome da tag, pressione <keycap
+>Return</keycap
+> e está feito! </para>
+
+<para
+>Criar uma ramificação não é significativamente mais difícil. No diálogo de tag, habilite a caixa <guibutton
+>Criar ramificação com esta tag</guibutton
+>. Você pode também excluir uma tag existente: Selecione <menuchoice
+><guimenu
+>Avançado</guimenu
+><guimenuitem
+>Excluir Tag</guimenuitem
+></menuchoice
+> na janela principal. </para>
+
+<para
+>Outro aspecto da ramificação é a mesclagem de modificações de uma ramificação para a ramificação atual. Se você está fazendo isso, escolha <menuchoice
+><guimenu
+>Avançado</guimenu
+><guimenuitem
+>Mesclar...</guimenuitem
+></menuchoice
+>. O diálogo que aparece agora lhe oferece duas opções: </para>
+
+<para
+>Você pode mesclar todas as modificações feitas na ramificação para a ramificação atual. Neste caso, habilite a caixa de checagem <guibutton
+>Mesclar a partir da ramificação</guibutton
+> e preencha a ramificação a partir da qual mesclar. O &cervisia; então executará o comando </para>
+
+<para>
+<screen
+><command
+>cvs update <option
+>-j</option
+> <replaceable
+>tagramificação</replaceable
+></command
+></screen>
+</para>
+
+<para
+>A outra possibilidade é que você deseja mesclar somente as modificações feitas entre duas tags em uma ramificação. Isto usualmente acontece quando você mescla a partir da mesma ramificação para o tronco diversas vezes. Neste caso, habilite a caixa <guibutton
+>Mesclar modificações</guibutton
+> e insira (na ordem correta) as duas tags relevantes. Isto resultará em um comando </para>
+
+<para>
+<screen
+><command
+>cvs update <option
+>-j</option
+> <replaceable
+>tagramificação1</replaceable
+> <option
+>-j</option
+> <replaceable
+>tagramificação2</replaceable
+></command
+></screen>
+</para>
+
+</sect1>
+
+
+<sect1 id="watches">
+<title
+>Usando Monitores</title>
+
+<para
+>Um monitor é o nome convencional para a característica do &CVS; de notificar usuários do repositório sempre que um arquivo for mudado ou um desenvolvedor iniciar a edição de um arquivo. O uso de monitores requer que o arquivo <filename
+><envar
+>$CVSROOT</envar
+>/CVSROOT/notify</filename
+> tenha sido configurado corretamente. Isto não será discutido aqui, se você necessitar de mais informações sobre a configuração de pontos de monitoramento, leia um dos livros listados no apêndice. </para>
+
+<para
+>O principal suporte de monitores do &cervisia; possui seis ítens de menu. </para>
+
+<para
+>Para adicionar um monitor para um ou diversos arquivos, use <menuchoice
+><guimenu
+>Avançado</guimenu
+><guimenuitem
+>Adicionar Monitor...</guimenuitem
+></menuchoice
+>. No diálogo obtido, você pode selecionar para quais tipos de eventos que o &CVS; suporta você deseja receber uma notificação. Por exemplo, se você somente quer receber notificações quando um arquivo é enviado, habilite as caixas <guibutton
+>Somente</guibutton
+> e <guibutton
+>Envios</guibutton
+>. Se você deseja obter notificações sobre qualquer evento relacionado aos arquivos marcados, habilite a caixa <guibutton
+>Todos</guibutton
+>. A linha de comando usada quando você aceita este diálogo é </para>
+
+<para>
+<screen
+><command
+>cvs watch add -a commit <replaceable
+>nomes dos arquivos</replaceable
+></command
+></screen>
+</para>
+
+<para
+>ou com uma opção similar, dependendo dos eventos que você escolher monitorar. </para>
+
+<para
+>Se você não está mais interessado em alguns arquivos, você pode remover os monitores deles. Para isto, use <menuchoice
+><guimenu
+>Avançado</guimenu
+><guimenuitem
+>Remover Monitor...</guimenuitem
+></menuchoice
+>. No diálogo obtido aqui, as mesmas opções no formulário preenchido para adição são oferecidas. Quando você confirmar este diálogo, o &cervisia; enviará o comando </para>
+
+<para>
+<screen
+><command
+>cvs watch remove <replaceable
+>nomes dos arquivos</replaceable
+></command
+></screen>
+</para>
+
+<para
+>possivelmente com uma opção <option
+>-a</option
+> para a escolha dos eventos. </para>
+
+<para
+>Finalmente, você pode obter uma lista das pessoas que estão monitorando um conjunto de arquivos. Escolha <menuchoice
+><guimenu
+>Avançado</guimenu
+><guimenuitem
+>Mostrar Monitores</guimenuitem
+></menuchoice
+>. Usar este ítem de menu resultará em um comando </para>
+
+<para>
+<screen
+><command
+>cvs watchers <replaceable
+>nomes dos arquivos</replaceable
+></command
+></screen>
+</para>
+
+<para
+>No cenário normal de utilização do &CVS;, cada desenvolvedor trabalha separadamente em sua cópia local sincronizada. Quando ele deseja modificar algum arquivo, ele pode apenas abrí-lo em seu editor e iniciar seu trabalho. Ninguém saberá sobre este trabalho até o arquivo ser enviado. </para>
+
+<para
+>Para alguns grupos de desenvolvedores, este não é o modelo preferido de cooperação. Eles preferem ser notificados sobre alguém trabalhando em um arquivo <emphasis
+>tão logo</emphasis
+> ele inicie. Isto pode ser obtido por alguns comando &CVS; posteriores. Antes de você iniciar a edição de um arquivo, selecione-o na janela principal do &cervisia; e escolha <menuchoice
+><guimenu
+>Avançado</guimenu
+><guimenuitem
+>Editar</guimenuitem
+></menuchoice
+>. Isto executará o comando </para>
+
+<para>
+<screen
+><command
+>cvs edit <replaceable
+>nomes dos arquivos</replaceable
+></command
+></screen>
+</para>
+
+<para
+>Isto enviará uma notificação para todos que tem configurado um monitor de <literal
+>edição</literal
+> no arquivo. Isto também registrará também você como um <emphasis
+>editor</emphasis
+> do arquivo. Você pode obter uma lista de todos os editores de um determinado arquivo usando <menuchoice
+><guimenu
+>Avançado</guimenu
+><guimenuitem
+>Mostrar Editores</guimenuitem
+></menuchoice
+>. Isto é equivalente a digitar na linha de comando </para>
+
+<para>
+<screen
+><command
+>cvs editors <replaceable
+>nomes dos arquivos</replaceable
+></command
+></screen>
+</para>
+
+<para
+>Uma sessão de edição é automaticamente terminada quando você envia o arquivo afetado. Neste momento, uma notificação de <literal
+>cancelar edição</literal
+> é enviado para todas as pessoas que tem registrado o respectivo monitor no arquivo. É claro, algumas vezes você pode não desejar sincronizar o arquivo, mas aborta a sessão de edição e reverte para a versão anterior do arquivo. Isto é feito usando <menuchoice
+><guimenu
+>Avançado</guimenu
+><guimenuitem
+>Cancelar edição</guimenuitem
+></menuchoice
+>. Observe que o &cervisia; não lhe pedirá por uma confirmação! Isto significa que se você usar este ítem de menu, todo seu trabalho feito desde o uso do <menuchoice
+><guimenu
+>Avançado</guimenu
+><guimenuitem
+>Editar</guimenuitem
+></menuchoice
+> será perdido. Precisamente, o &cervisia; usa a linha de comando </para>
+
+<para>
+<screen
+><command
+>echo y | cvs unedit <replaceable
+>nomes dos arquivos</replaceable
+></command
+></screen>
+</para>
+
+<para
+>Nós temos somente o caso discutido onde edição e cancelamento de edição são usados voluntariamente pelos desenvolvedores. Adicionalmente o &CVS; suporta um modelo que <emphasis
+>força</emphasis
+> o uso destes comandos. O comando responsável por alternar para este modelo é <command
+>cvs watch on</command
+> que nós não iremos explanar posteriormente porque ele é mais usado pelo administrador do repositório. No entanto, o ponto importante do ponto de vista dos desenvolvedores é que quando o projeto força edições, as cópias de trabalho são verificadas <emphasis
+>somente leitura</emphasis
+>. Isto significa que você não pode editar um arquivo por padrão (a menos que você use coisas como <command
+>chmod</command
+>). Somente quando você usa <menuchoice
+><guimenu
+>Avançado</guimenu
+><guimenuitem
+>Editar</guimenuitem
+></menuchoice
+>, o arquivo se torna gravável. Ele é tornado somente leitura novamente quando você envia o arquivo ou usa <menuchoice
+><guimenu
+>Avançado</guimenu
+><guimenuitem
+>Cancelar edição</guimenuitem
+></menuchoice
+>. </para>
+
+<para
+>A interface do editor do &cervisia; lhe auxilia com projetos que forçam monitores também de diferentes maneiras. Se você apenas iniciou um editor com um arquivo apenas para leitura com um duplo-clique nele ou usando <menuchoice
+><guimenu
+>Arquivo</guimenu
+><guimenuitem
+>Editar</guimenuitem
+></menuchoice
+>, você pode não ser capaz de salvar suas modificações posteriormente. Isto tem sua própria razão. Sempre que você deseja mudar um arquivo, você deve executar <command
+>cvs edit</command
+> antes, de modo que todas as pessoas monitorando o arquivo recebem uma notificação que você está trabalhando nele. </para>
+
+<para
+>Neste caso, é conveniente habilitar a opção <menuchoice
+><guimenu
+>Configurações</guimenu
+><guimenuitem
+>Executar cvs edit Automaticamente Quando Necessário</guimenuitem
+></menuchoice
+>. Agora, sempre que você editar um arquivo com um duplo clique nele, o &cervisia; executará <command
+>cvs edit</command
+> antes do editor ser executado. Então você poderá editar seu arquivo normalmente. Quando tiver terminado seu trabalho, envie seus arquivos, e os arquivos enviados serão somente leitura novamente. </para>
+
+</sect1>
+
+
+<sect1 id="locking">
+<title
+>Travando</title>
+
+<para
+>O modelo de desenvolvimento seguido quando o &CVS; é usado é chamado <emphasis
+>verificações não reservadas</emphasis
+>. Cada desenvolvedor tem sua própria cópia local onde ele pode editar arquivos como desejar. Quando as características de monitoramento - como <command
+>cvs edit</command
+> - são usada, múltiplos desenvolvedores podem trabalhar em arquivos sincronizadamente. Mudanças feitas por um desenvolvedor diferente são mescladas para sua cópia local quando uma atualização é executada. </para>
+
+<para
+>Outros sistemas de controle de revisão - como <acronym
+>RCS</acronym
+> e <application
+>SourceSafe</application
+> usam um modelo diferente. Quando um desenvolvedor deseja editar um arquivo, ele deve <emphasis
+>travá-</emphasis
+>lo. Somente um desenvolvedor pode travar um arquivo por vez. Quando ele terminou a edição, a trava é desfeita. Por um lado, com este modelo, conflitos podem nunca acontecer. Por outro lado, dois desenvolvedores não podem trabalhar no mesmo arquivo ao mesmo tempo, mesmo se suas mudanças não conflitarem. Isto pode ser um estrangulamento. Nós não vamos discutir os benefícios organizacionais de ambas as abordagens. Nós apenas iremos mencionar que apesar do &CVS; ter algum suporte para travamento, esta não é a melhor maneira de trabalhar com o &CVS;. Você não deve usar estas características a menos que tenha certeza que seu gerenciador de projeto as permita. </para>
+
+<para
+>Com o &cervisia;, você trava arquivos como se segue. Selecione os arquivos desejados na janela principal. Então escolha <menuchoice
+><guimenu
+>Avançado</guimenu
+><guimenuitem
+>Travar</guimenuitem
+></menuchoice
+>. Isto executa o comando </para>
+
+<para>
+<screen
+><command
+>cvs admin -l <replaceable
+>nomes dos arquivos</replaceable
+></command
+></screen>
+</para>
+
+<para
+>O efeito reverso é obtido usando <menuchoice
+><guimenu
+>Avançado</guimenu
+><guimenuitem
+>Destravar</guimenuitem
+></menuchoice
+>. Isto executa o comando</para>
+
+<para>
+<screen
+><command
+>cvs admin -u <replaceable
+>nomes dos arquivos</replaceable
+></command
+></screen>
+</para>
+
+</sect1>
+
+</chapter>
+
+
+<chapter id="customization">
+<title
+>Personalizando o &cervisia;</title>
+
+<para
+>O &cervisia; pode ser personalizado de diversas maneiras para suas necessidades e preferências. Algumas opções que você pode desejar mudar regularmente estão disponíveis diretamente no menu <guimenu
+>Configurações</guimenu
+>. Outras estão unificadas em um diálogo comum que está disponível via <menuchoice
+><guimenu
+>Opções</guimenu
+><guimenuitem
+>Configurações...</guimenuitem
+></menuchoice
+>. </para>
+
+
+<sect1 id="customize-general">
+<title
+>Geral</title>
+
+<variablelist>
+
+<varlistentry id="customize-username">
+<term
+><guilabel
+>Nome de usuário para o editor de ChangeLog:</guilabel
+></term>
+<listitem
+><para
+>Sempre que você usa o ítem de menu <menuchoice
+><guimenu
+>Arquivo</guimenu
+><guimenuitem
+>Inserir Entrada ChangeLog...</guimenuitem
+></menuchoice
+>, uma nova entrada no ChangeLog é gerada com a data atual e seu nome de usuário. Normalmente, é considerado um bom estilo inserir seu nome completo e seu endereço eletrônico em cada uma de suas entradas no ChangeLog. O &cervisia; adiciona automaticamente o nome completo e enderço eletrônico inseridos aqui. </para
+></listitem>
+</varlistentry>
+
+<varlistentry id="customize-cvspath">
+<term
+><guilabel
+>Caminho para o executável do cvs, ou 'cvs':</guilabel
+></term>
+<listitem
+><para
+>Aqui você pode configurar o nome (ou caminho) para o cliente de linha de comando <command
+>cvs</command
+>. Por padrão, o executável do &CVS; encontrado em seu<envar
+>$PATH</envar
+> é usado pelo &cervisia;. </para
+></listitem>
+</varlistentry>
+
+</variablelist>
+
+</sect1>
+
+<sect1 id="customize-diff">
+<title
+>Visualizador de Diferenças</title>
+
+<variablelist>
+
+<varlistentry id="customize-context">
+<term
+><guilabel
+>Número das linhas de contexto no diálogo de diferenças:</guilabel
+></term>
+<listitem
+><para
+>Para o diálogo de diferenças o &cervisia; usa a opção <option
+>-U</option
+> para o <command
+>diff</command
+>. Isto faz com que o <command
+>diff</command
+> mostre somente um número limitado de linhas ao redor de cada região de diferença (linhas de contexto). Aqui você pode configurar o argumento para o <option
+>-U</option
+>. </para
+></listitem>
+</varlistentry>
+
+<varlistentry id="customize-diffopt">
+<term
+><guilabel
+>Opções adicionais para o cvs diff:</guilabel
+></term>
+<listitem
+><para
+>Aqui você pode adicionar argumentos suplementares ao <command
+>diff</command
+>. Um exemplo popular é <option
+>-b</option
+> que faz com que o <command
+>diff</command
+> ignore mudanças na quantidade de espaços em branco. </para
+></listitem>
+</varlistentry>
+
+<varlistentry id="customize-tabwidth">
+<term
+><guilabel
+>Largura da tabulação no diálogo de diferenças:</guilabel
+></term>
+<listitem
+><para
+>No diálogo de diferenças, caracteres de tabulação presentes em seu arquivo ou na saída do comando <command
+>diff</command
+> são expandidos para um número fixo de caracteres de espaço. Por padrão, cada tabulação é substituída por oito espaços, mas aqui você pode configurar um número diferente. </para
+></listitem>
+</varlistentry>
+
+<varlistentry id="customize-difffrontend">
+<term
+><guilabel
+>Interface externa do diff:</guilabel
+></term>
+<listitem
+><para
+>Quando você usa qualquer dos recursos mostrados no diálogo de diferenças, como <menuchoice
+><guimenu
+>Ver</guimenu
+><guimenuitem
+>Diferenças para Repositório...</guimenuitem
+></menuchoice
+>, o &cervisia; invoca seu aplicativo interno de interface com o diff. Se você preferir um diferente, como o <application
+>Kompare</application
+>, <application
+>TkDiff</application
+>, ou <application
+>xxdiff</application
+>, insira o nome e caminho do arquivo aqui. </para
+></listitem>
+</varlistentry>
+
+</variablelist>
+
+</sect1>
+
+<sect1 id="customize-status">
+<title
+>Estado</title>
+
+<variablelist>
+
+<varlistentry id="customize-startstatus-remote">
+<term
+><guilabel
+>Ao abrir uma área local de um repositório remoto, iniciar um comando Arquivo-&gt;Estado automaticamente</guilabel
+></term>
+<listitem
+><para
+>Quando você habilita esta opção, o comando <menuchoice
+><guimenu
+>Arquivo</guimenu
+><guimenuitem
+>Estado</guimenuitem
+></menuchoice
+> é iniciado sempre que você abre uma área local de um repositório remoto. Este comando pode demorar algum tempo e também necessita de uma conexão com o servidor para repositórios remotos (tornando-o indisponível para uso off-line). </para
+></listitem>
+</varlistentry>
+
+<varlistentry id="customize-startstatus-local">
+<term
+><guilabel
+>Ao abrir uma área local de um repositório local, iniciar um comando Arquivo-&gt;Estado automaticamente</guilabel
+></term>
+<listitem
+><para
+>Quando você habilita esta opção, o comando <menuchoice
+><guimenu
+>Arquivo</guimenu
+><guimenuitem
+>Estado</guimenuitem
+></menuchoice
+> é iniciado sempre que você abre uma área local de um repositório local. </para
+></listitem>
+</varlistentry>
+
+</variablelist>
+
+</sect1>
+
+<sect1 id="customize-advanced">
+<title
+>Avançado</title>
+
+<variablelist>
+
+<varlistentry id="customize-timeout">
+<term
+><guilabel
+>Tempo limite após o qual um diálogo de progresso aparece (em ms):</guilabel
+></term>
+<listitem
+><para
+>Praticamente todos os comando &CVS; iniciados em uma cópia local que se estendem a um repositório remoto necessitam de uma conexão para o servidor &CVS;. Isto é afetado pelos retardos da conexão da rede ou uma sobrecarga no servidor. Por esta razão, para comandos como <menuchoice
+><guimenu
+>Ver</guimenu
+><guimenuitem
+>Diferença para Repositório...</guimenuitem
+></menuchoice
+> o &cervisia; abre um diálogo que indica que o comando ainda está rodando e que lhe permite abortá-lo. Além disso, este diálogo é usado para mostrar mensagens de erro do &CVS;. Com este diálogo deve aparecer após algum tempo, ele é mostrado somente após um determinado limite de tempo que é de 4 segundos por padrão. Aqui você pode mudar este valor. </para
+></listitem>
+</varlistentry>
+
+<varlistentry id="customize-compression">
+<term
+><guilabel
+>Nível de compressão padrão:</guilabel
+></term>
+<listitem
+><para
+>O cliente <command
+>cvs</command
+> comprime arquivos e remendos quando eles são transferidos pela rede. Com a opção de linha de comando <option
+>-z</option
+>, o nível de compressão pode ser configurado. Você pode configurar o &cervisia; para usar esta opção na configuração do nível. O valor configurado aqui é usado somente como padrão; adicionalmente existe uma configuração por repositório disponível em <menuchoice
+><guimenu
+>Repositório</guimenu
+><guimenuitem
+>Repositórios...</guimenuitem
+></menuchoice
+>. </para
+></listitem>
+</varlistentry>
+
+<varlistentry id="customize-sshagent">
+<term
+><guilabel
+>Utilizar um processo de agente ssh em execução ou iniciar um novo</guilabel
+></term>
+<listitem
+><para
+>Habilite isto se você usa <link linkend="rsh"
+>repositórios ext (rsh)</link
+>, o shell remoto &ssh; para comunicar-se com o repositório e o <application
+>ssh-agent</application
+> para gerenciar suas chaves. </para
+></listitem>
+</varlistentry>
+
+</variablelist>
+
+</sect1>
+
+
+<sect1 id="customize-look">
+<title
+>Aparência</title>
+
+<variablelist>
+
+<varlistentry id="customize-protocolfont">
+<term
+><guilabel
+>Fonte para janela de protocolo...</guilabel
+></term>
+<listitem
+><para
+>Pressione este botão para abrir o diálogo <guilabel
+>Configurar Fonte</guilabel
+>, para configurar a fonte usada na janela de protocolo (esta é a janela que mostra a saída do cliente <command
+>cvs</command
+>). </para
+></listitem>
+</varlistentry>
+
+<varlistentry id="customize-annotatefont">
+<term
+><guilabel
+>Fonte para visão anotada...</guilabel
+></term>
+<listitem
+><para
+>Pressione este botão para abrir o diálogo <guilabel
+>Configurar Fonte</guilabel
+>, para configurar a fonte usada na <link linkend="annotate"
+>visão anotada</link
+>. </para
+></listitem>
+</varlistentry>
+
+<varlistentry id="customize-difffont">
+<term
+><guilabel
+>Fonte para visão das diferenças...</guilabel
+></term>
+<listitem
+><para
+>Pressione este botão para abrir o diálogo <guilabel
+>Configurar Fonte</guilabel
+>, para configurar a fonte usada no <link linkend="diff"
+>diálogo de diferenças</link
+>. </para
+></listitem>
+</varlistentry>
+
+<varlistentry id="customize-colors">
+<term
+><guilabel
+>Cores</guilabel
+></term>
+<listitem
+><para
+>Pressione os botões coloridos para abrir o diálogo <guilabel
+>Selecionar Cor</guilabel
+>, para configurar a cor usada para <guilabel
+>Conflito</guilabel
+>, <guilabel
+>Mudado Localmente</guilabel
+>, ou <guilabel
+>Mudado Remotamente</guilabel
+> na visão principal ou <guilabel
+>Diferença de mudança</guilabel
+>, <guilabel
+>Diferença de inserção</guilabel
+> ou <guilabel
+>Diferença de exclusão</guilabel
+> na interface embutida do &cervisia; para o diff. </para
+></listitem>
+</varlistentry>
+
+<varlistentry id="customize-splitter">
+<term
+><guilabel
+>Dividir janela principal horizontalmente</guilabel
+></term>
+<listitem
+><para
+>A janela principal do &cervisia; é normalmente dividida verticalmente em uma janela com a árvore de arquivos e uma com a saída do &CVS;. Alternativamente, você pode arranjá-las horizontalmente. </para
+></listitem>
+</varlistentry>
+
+</variablelist>
+
+</sect1>
+</chapter>
+
+
+<chapter id="appendix">
+<title
+>Apêndice</title>
+
+<sect1 id="ignoredfiles">
+<title
+>Arquivos Ignorados</title>
+
+<para
+>Na sua árvore de arquivos, o &cervisia; não exibe todos os arquivos que estão atualmente lá. Isto é análogo ao próprio <command
+>cvs</command
+> e auxilia a evitar a sobrecarga causada por material desnecessário como arquivos de objeto. O &cervisia; tenta emular o comportamento do <command
+>cvs</command
+> tanto quanto possível, isto é, obtém uma lista de arquivos a ignorar das seguintes fontes: </para>
+
+<itemizedlist>
+
+<listitem
+><para
+>Um lista estática de entradas que incluem coisas como <literal role="extension"
+>*.o</literal
+> e <filename
+>core</filename
+>. Para detalhes, veja a documentação do &CVS;. </para
+></listitem>
+<listitem
+><para
+>O arquivo <filename
+><envar
+>$HOME</envar
+>/.cvsignore</filename
+>. </para
+></listitem>
+
+<listitem
+><para
+>A variável de ambiente <envar
+>$CVSIGNORE</envar
+>. </para
+></listitem>
+<listitem
+><para
+>O arquivo <filename
+>.cvsignore</filename
+> na respectiva pasta. </para
+></listitem>
+
+</itemizedlist>
+
+<para
+>O próprio <command
+>cvs</command
+> adicionalmente procura por entradas em <filename
+><envar
+>$CVSROOT</envar
+>/CVSROOT/cvsignore</filename
+>, mas este é um arquivo do servidor, e o &cervisia; pode não ser capaz de iniciá-lo estando offline. Se você estiver trabalhando com um grupo que prefere usar uma lista de arquivos para ignorar no servidor, é provavelmente uma boa idéia dar uma olhada em quais padrões estão listados nele e colocá-los no arquivo <filename
+>.cvsignore</filename
+> em sua pasta pessoal. </para>
+
+</sect1>
+
+
+<sect1 id="information">
+<title
+>Informações Adicionais e Suporte</title>
+
+<itemizedlist>
+
+<listitem
+><para
+>O &CVS; vem com um conjunto completo de documentação na forma de páginas de informação, conhecidas como "O Cederquivista". Se ele estiver corretamente instalado, você poderá navegá-lo digitando <userinput
+>info:/cvs</userinput
+> na barra de localização do <application
+>kdehelp</application
+>, <application
+>khelpcenter</application
+> respectivamente. Alternativamente, você pode apenas escolher <menuchoice
+><guimenu
+>Ajuda</guimenu
+><guimenuitem
+>Informações do CVS</guimenuitem
+></menuchoice
+> no &cervisia;. Uma versão HTML online do Cederquivista está disponível <ulink url="http://cvshome.org/docs/manual/cvs.html"
+>na web</ulink
+>. </para>
+
+<para
+>Como este livro é mantido junto com o &CVS;, ele é normalmente a referência mais atualizada. No entanto eu recomendo considerar outras documentações para aprender a usar o &CVS;, particularmente as seguintes. </para
+></listitem>
+
+<listitem
+><para
+>Karl Fogel escreveu um excelente livro <ulink url="http://cvsbook.red-bean.com/index.html"
+>Desenvolvimento Open Source com o CVS</ulink
+>. Metade deste livro é sobre o processo de desenvolvimento de software Open Source. A outra metade é uma documentação técnica do &CVS;. Felizmente, a parte técnica do livro é livre e redistribuível sob a GPL, logo você pode baixar uma versão HTML dela. Uma lista de erratas está disponível na página web mencionada acima. </para
+></listitem>
+
+<listitem
+><para
+>Versões &CVS; são discutidas em uma <ulink url="http://mail.gnu.org/mailman/listinfo/info-cvs"
+>lista de correio</ulink
+> dedicada. </para
+></listitem>
+
+<listitem
+><para
+>Existe um grupo USENET <literal
+>comp.software.config-mgmt</literal
+> dedicado ao gerenciamento da configuração em geral. O &CVS; é somente um tópico marginal neste grupo, mas ao menos pode ser interessante para discutir os méritos de vários sistemas de controle de revisão comparados ao &CVS;. </para
+></listitem>
+
+<listitem
+><para
+>Por fim, mas não menos importante, existe uma (de baixo tráfico) <ulink url="http://lists.sourceforge.net/mailman/listinfo/cervisia-user"
+>lista de correio do &cervisia;</ulink
+>. </para
+></listitem>
+
+</itemizedlist>
+
+</sect1>
+
+
+<sect1 id="commandreference">
+<title
+>Referência de Comandos</title>
+
+<!-- File Menu -->
+<sect2 id="menufile">
+
+<title
+>O Menu Arquivo</title>
+
+<variablelist>
+
+<varlistentry>
+<term
+><menuchoice
+><guimenu
+>Arquivo</guimenu
+><guimenuitem
+>Abrir Cópia Local...</guimenuitem
+> </menuchoice
+></term>
+<listitem
+><para
+>Abre uma área local na janela principal. Veja <xref linkend="mainscreen"/>. </para
+></listitem>
+</varlistentry>
+
+<varlistentry>
+<term
+><menuchoice
+><guimenu
+>Arquivo</guimenu
+><guimenuitem
+>Cópias locais recentes</guimenuitem
+> </menuchoice
+></term>
+<listitem
+><para
+>Abre uma das cópias locais que foi usada recentemente. </para
+></listitem>
+</varlistentry>
+
+<varlistentry>
+<term
+><menuchoice
+><guimenu
+>Arquivo</guimenu
+><guimenuitem
+>Inserir Entrada ChangeLog...</guimenuitem
+> </menuchoice
+></term>
+<listitem
+><para
+>Abre o editor de ChangeLog, preparado de modo que você possa adicionar uma nova entrada com a data atual. Veja <xref linkend="committingfiles"/>. </para
+></listitem>
+</varlistentry>
+
+<varlistentry>
+<term
+><menuchoice
+><shortcut
+><keycombo
+><keycap
+>&Ctrl;</keycap
+><keycap
+>U</keycap
+></keycombo
+></shortcut
+> <guimenu
+>Arquivo</guimenu
+><guimenuitem
+>Atualizar</guimenuitem
+> </menuchoice
+></term>
+<listitem
+><para
+>Executa um 'cvs update' nos arquivos selecionados e muda o estado e número de revisão na lista de acordo. Veja <xref linkend="mainscreen"/>. </para
+></listitem>
+</varlistentry>
+
+<varlistentry>
+<term
+><menuchoice
+><shortcut
+><keycap
+>F5</keycap
+></shortcut
+> <guimenu
+>Arquivo</guimenu
+><guimenuitem
+>Estado</guimenuitem
+> </menuchoice
+></term>
+<listitem
+><para
+>Executa um 'cvs update' nos arquivos selecionados e muda o estado e número de revisão na lista de acordo. Veja <xref linkend="mainscreen"/>. </para
+></listitem>
+</varlistentry>
+
+<varlistentry>
+<term
+><menuchoice
+><guimenu
+>Arquivo</guimenu
+><guimenuitem
+>Editar</guimenuitem
+> </menuchoice
+></term>
+<listitem
+><para
+>Abre o arquivo selecionado no editor padrão do KDE para o respectivo tipo de arquivo. </para
+></listitem>
+</varlistentry>
+
+<varlistentry>
+<term
+><menuchoice
+><guimenu
+>Arquivo</guimenu
+><guimenuitem
+>Resolver...</guimenuitem
+> </menuchoice
+></term>
+<listitem
+><para
+>Abre um diálogo para o arquivo selecionado que lhe permite resolver conflitos de mesclagem existentes. Veja <xref linkend="resolvingconflicts"/>. </para
+></listitem>
+</varlistentry>
+
+<varlistentry>
+<term
+><menuchoice
+><shortcut
+><keycap
+>#</keycap
+></shortcut
+> <guimenu
+>Arquivo</guimenu
+><guimenuitem
+>Enviar...</guimenuitem
+> </menuchoice
+></term>
+<listitem
+><para
+>Permite-lhe enviar os arquivos selecionados. Veja <xref linkend="committingfiles"/>. </para
+></listitem>
+</varlistentry>
+
+<varlistentry>
+<term
+><menuchoice
+><shortcut
+><keycap
+>+</keycap
+></shortcut
+> <guimenu
+>Arquivo</guimenu
+><guimenuitem
+>Adicionar ao Repositório...</guimenuitem
+> </menuchoice
+></term>
+<listitem
+><para
+>Permite-lhe adicionar os arquivos selecionados ao repositório. Veja <xref linkend="addingfiles"/>. </para
+></listitem>
+</varlistentry>
+
+<varlistentry>
+<term
+><menuchoice
+><guimenu
+>Arquivo</guimenu
+><guimenuitem
+>Adicionar Binário...</guimenuitem
+> </menuchoice
+></term>
+<listitem
+><para
+>Permite-lhe adicionar os arquivos selecionados ao repositório como binários (<command
+>cvs add<option
+>-kb</option
+></command
+>). Veja <xref linkend="addingfiles"/>. </para
+></listitem>
+</varlistentry>
+
+<varlistentry>
+<term
+><menuchoice
+><shortcut
+><keycap
+>-</keycap
+></shortcut
+> <guimenu
+>Arquivo</guimenu
+><guimenuitem
+>Remover do Repositório...</guimenuitem
+> </menuchoice
+></term>
+<listitem
+><para
+>Permite-lhe remover os arquivos selecionados do repositório. Veja <xref linkend="removingfiles"/>. </para
+></listitem>
+</varlistentry>
+
+<!--TODO: add the revert action to the working with files chapter -->
+
+<varlistentry>
+<term
+><menuchoice
+><guimenu
+>Arquivo</guimenu
+><guimenuitem
+>Reverter</guimenuitem
+> </menuchoice
+></term>
+<listitem
+><para
+>Descarta qualquer mudança local que você tenha feito nos arquivos selecionados e reverte para a versão do repositório (Opção <option
+>-C</option
+> para o <command
+>cvs update</command
+>). </para
+></listitem>
+</varlistentry>
+
+<varlistentry>
+<term
+><menuchoice
+><shortcut
+><keycombo
+><keycap
+>&Ctrl;</keycap
+><keycap
+>Q</keycap
+></keycombo
+></shortcut
+> <guimenu
+>Arquivo</guimenu
+><guimenuitem
+>Sair</guimenuitem
+> </menuchoice
+></term>
+<listitem
+><para
+>Sai do &cervisia;. </para
+></listitem>
+</varlistentry>
+
+</variablelist>
+
+</sect2>
+
+<!-- View Menu -->
+<sect2 id="menuview">
+
+<title
+>O Menu Ver</title>
+
+<variablelist>
+
+<varlistentry>
+<term
+><menuchoice
+><shortcut
+><keycap
+>Escape</keycap
+></shortcut
+> <guimenu
+>Ver</guimenu
+><guimenuitem
+>Parar</guimenuitem
+> </menuchoice
+></term>
+<listitem
+><para
+>Aborta qualquer sub-processo em execução. </para
+></listitem>
+</varlistentry>
+
+<varlistentry>
+<term
+><menuchoice
+><shortcut
+><keycombo
+><keycap
+>&Ctrl;</keycap
+><keycap
+>L</keycap
+></keycombo
+></shortcut
+> <guimenu
+>Ver</guimenu
+><guimenuitem
+>Navegar Log...</guimenuitem
+> </menuchoice
+></term>
+<listitem
+><para
+>Mostra o navegador de registro das versões do arquivo selecionado. Veja <xref linkend="browsinglogs"/>. </para
+></listitem>
+</varlistentry>
+
+<varlistentry>
+<term
+><menuchoice
+><shortcut
+><keycombo
+><keycap
+>&Ctrl;</keycap
+><keycap
+>A</keycap
+></keycombo
+></shortcut
+> <guimenu
+>Ver</guimenu
+><guimenuitem
+>Anotações...</guimenuitem
+> </menuchoice
+></term>
+<listitem
+><para
+>Mostra uma visão anotada do arquivo selecionado, ou seja, uma visão onde você pode ver para cada linha qual autor a modificou por último. Veja <xref linkend="annotate"/>. </para
+></listitem>
+</varlistentry>
+
+<varlistentry>
+<term
+><menuchoice
+><shortcut
+><keycombo
+><keycap
+>&Ctrl;</keycap
+><keycap
+>D</keycap
+></keycombo
+></shortcut
+> <guimenu
+>Ver</guimenu
+><guimenuitem
+>Diferença para Repositório (BASE)...</guimenuitem
+> </menuchoice
+></term>
+<listitem
+><para
+>Mostra as diferenças entre o arquivo selecionado na cópia local e a revisão da última atualização (BASE). Veja <xref linkend="diff"/>. </para
+></listitem>
+</varlistentry>
+
+<varlistentry>
+<term
+><menuchoice
+><shortcut
+><keycombo
+><keycap
+>&Ctrl;</keycap
+><keycap
+>H</keycap
+></keycombo
+></shortcut
+> <guimenu
+>Ver</guimenu
+><guimenuitem
+>Diferença para Repositório (HEAD)...</guimenuitem
+> </menuchoice
+></term>
+<listitem
+><para
+>Mostra as diferenças entre o arquivo selecionado na cópia local e a revisão da última atualização (HEAD). Veja <xref linkend="diff"/>. </para
+></listitem>
+</varlistentry>
+
+
+<varlistentry>
+<term
+><menuchoice
+><guimenu
+>Ver</guimenu
+><guimenuitem
+>Última Mudança...</guimenuitem
+> </menuchoice
+></term>
+<listitem
+><para
+>Mostra as diferenças entre a revisão do arquivo selecionado que você atualizou por último (BASE) e a revisão anterior. Veja <xref linkend="diff"/>. </para
+></listitem>
+</varlistentry>
+
+<varlistentry>
+<term
+><menuchoice
+><guimenu
+>Ver</guimenu
+><guimenuitem
+>Histórico...</guimenuitem
+> </menuchoice
+></term>
+<listitem
+><para
+>Mostra o histórico &CVS; como reportado pelo servidor. Veja <xref linkend="browsinghistory"/>. </para
+></listitem>
+</varlistentry>
+
+<!--TODO: add hide menus to mainscreen section-->
+
+<varlistentry>
+<term
+><menuchoice
+><guimenu
+>Ver</guimenu
+><guimenuitem
+>Ocultar Todos Arquivos</guimenuitem
+> </menuchoice
+></term>
+<listitem
+><para
+>Determina se somente pastas são mostradas na visão em árvore principal. Veja <xref linkend="mainscreen"/>. </para
+></listitem>
+</varlistentry>
+
+<varlistentry>
+<term
+><menuchoice
+><guimenu
+>Ver</guimenu
+><guimenuitem
+>Ocultar Arquivos Não Modificados</guimenuitem
+> </menuchoice
+></term>
+<listitem
+><para
+>Determina se arquivos desconhecidos e atualizados são ocultos na visão em árvore principal. Veja <xref linkend="mainscreen"/>. </para
+></listitem>
+</varlistentry>
+
+<varlistentry>
+<term
+><menuchoice
+><guimenu
+>Ver</guimenu
+><guimenuitem
+>Ocultar Arquivos Removidos</guimenuitem
+> </menuchoice
+></term>
+<listitem
+><para
+>Determina se os arquivos removidos são ocultos na visão em árvore principal. Veja <xref linkend="mainscreen"/>. </para
+></listitem>
+</varlistentry>
+
+<varlistentry>
+<term
+><menuchoice
+><guimenu
+>Ver</guimenu
+><guimenuitem
+>Ocultar Arquivos Não-CVS</guimenuitem
+> </menuchoice
+></term>
+<listitem
+><para
+>Determina se os arquivos que não estão no CVS são ocultos na visão em árvore principal. Veja <xref linkend="mainscreen"/>. </para
+></listitem>
+</varlistentry>
+
+<varlistentry>
+<term
+><menuchoice
+><guimenu
+>Ver</guimenu
+><guimenuitem
+>Ocultar Pastas Vazias</guimenuitem
+> </menuchoice
+></term>
+<listitem
+><para
+>Determina se pastas sem entradas visíveis são ocultas na visão em árvore principal. Veja <xref linkend="mainscreen"/>. </para
+></listitem>
+</varlistentry>
+
+<varlistentry>
+<term
+><menuchoice
+><guimenu
+>Ver</guimenu
+><guimenuitem
+>Expandir Árvore de Arquivos</guimenuitem
+> </menuchoice
+></term>
+<listitem
+><para
+>Abre todos os níveis na árvore de arquivos de modo que você possa ver todos os arquivos e pastas. Veja <xref linkend="mainscreen"/>. </para
+></listitem>
+</varlistentry>
+
+<varlistentry>
+<term
+><menuchoice
+><guimenu
+>Ver</guimenu
+><guimenuitem
+>Colapsar Árvore de Arquivos</guimenuitem
+> </menuchoice
+></term>
+<listitem
+><para
+>Fecha todas as ramificações na árvore de arquivos. Veja <xref linkend="mainscreen"/>. </para
+></listitem>
+</varlistentry>
+
+</variablelist>
+
+</sect2>
+
+<!-- Advanced Menu -->
+<sect2 id="menuadvanced">
+
+<title
+>O Menu Avançado</title>
+
+<variablelist>
+
+<varlistentry>
+<term
+><menuchoice
+><guimenu
+>Avançado</guimenu
+><guimenuitem
+>Tag/Ramificação...</guimenuitem
+> </menuchoice
+></term>
+<listitem
+><para
+>Cria tags ou ramificações para os arquivos selecionados. Veja <xref linkend="taggingbranching"/>. </para
+></listitem>
+</varlistentry>
+
+<varlistentry>
+<term
+><menuchoice
+><guimenu
+>Avançado</guimenu
+><guimenuitem
+>Excluir Tag...</guimenuitem
+> </menuchoice
+></term>
+<listitem
+><para
+>Remove uma tag fornecida dos arquivos selecionados. Veja <xref linkend="taggingbranching"/>. </para
+></listitem>
+</varlistentry>
+
+<varlistentry>
+<term
+><menuchoice
+><guimenu
+>Avançado</guimenu
+><guimenuitem
+>Atualizar para Tag/Data...</guimenuitem
+> </menuchoice
+></term>
+<listitem
+><para
+>Traz os arquivos selecionados para uma tag ou data fornecida, pregando-os. Veja <xref linkend="updatingto"/>. </para
+></listitem>
+</varlistentry>
+
+<varlistentry>
+<term
+><menuchoice
+><guimenu
+>Avançado</guimenu
+><guimenuitem
+>Atualizar para HEAD...</guimenuitem
+> </menuchoice
+></term>
+<listitem
+><para
+>Traz os arquivos selecionados para a revisão HEAD respectiva. Veja <xref linkend="updatingto"/>. </para
+></listitem>
+</varlistentry>
+
+<varlistentry>
+<term
+><menuchoice
+><guimenu
+>Avançado</guimenu
+><guimenuitem
+>Mesclar...</guimenuitem
+> </menuchoice
+></term>
+<listitem
+><para
+>Mescla uma ramificação fornecida ou as modificações entre duas tags nos arquivos selecionados. Veja <xref linkend="taggingbranching"/>. </para
+></listitem>
+</varlistentry>
+
+<varlistentry>
+<term
+><menuchoice
+><guimenu
+>Avançado</guimenu
+><guimenuitem
+>Adicionar Monitor...</guimenuitem
+> </menuchoice
+></term>
+<listitem
+><para
+>Adiciona um monitor para um conjunto de eventos dos arquivos selecionados. Veja <xref linkend="watches"/>. </para
+></listitem>
+</varlistentry>
+<varlistentry>
+<term
+><menuchoice
+><guimenu
+>Avançado</guimenu
+><guimenuitem
+>Remover Monitor...</guimenuitem
+> </menuchoice
+></term>
+<listitem
+><para
+>Remove um monitor para um conjunto de eventos dos arquivos selecionados. Veja <xref linkend="watches"/>. </para
+></listitem>
+</varlistentry>
+
+<varlistentry>
+<term
+><menuchoice
+><guimenu
+>Avançado</guimenu
+><guimenuitem
+>Mostrar Monitores</guimenuitem
+> </menuchoice
+></term>
+<listitem
+><para
+>Lista os monitores dos arquivos selecionados. Veja <xref linkend="watches"/>. </para
+></listitem>
+</varlistentry>
+
+<varlistentry>
+<term
+><menuchoice
+><guimenu
+>Avançado</guimenu
+><guimenuitem
+>Editar</guimenuitem
+> </menuchoice
+></term>
+<listitem
+><para
+>Executa um <command
+>cvs edit</command
+> nos arquivos selecionados. Veja <xref linkend="watches"/>. </para
+></listitem>
+</varlistentry>
+
+<varlistentry>
+<term
+><menuchoice
+><guimenu
+>Avançado</guimenu
+><guimenuitem
+>Cancelar edição</guimenuitem
+> </menuchoice
+></term>
+<listitem
+><para
+>Executa um <command
+>cvs unedit</command
+> nos arquivos selecionados. Veja <xref linkend="watches"/>. </para
+></listitem>
+</varlistentry>
+
+<varlistentry>
+<term
+><menuchoice
+><guimenu
+>Avançado</guimenu
+><guimenuitem
+>Mostrar Editores</guimenuitem
+> </menuchoice
+></term>
+<listitem
+><para
+>Executa um <command
+>cvs editors</command
+> nos arquivos selecionados. Veja <xref linkend="watches"/>. </para
+></listitem>
+</varlistentry>
+
+<varlistentry>
+<term
+><menuchoice
+><guimenu
+>Avançado</guimenu
+><guimenuitem
+>Travar</guimenuitem
+> </menuchoice
+></term>
+<listitem
+><para
+>Trava os arquivos selecionados. Veja <xref linkend="locking"/>. </para
+></listitem>
+</varlistentry>
+
+<varlistentry>
+<term
+><menuchoice
+><guimenu
+>Avançado</guimenu
+><guimenuitem
+>Destravar</guimenuitem
+> </menuchoice
+></term>
+<listitem
+><para
+>Destrava os arquivos selecionados. Veja <xref linkend="locking"/>. </para
+></listitem>
+</varlistentry>
+
+<varlistentry>
+<term
+><menuchoice
+><guimenu
+>Avançado</guimenu
+><guimenuitem
+>Criar Remendo Contra Repositório...</guimenuitem
+> </menuchoice
+></term>
+<listitem
+><para
+>Cria um remendo a partir das modificações em sua cópia local. Veja <xref linkend="creatingpatches"/>. </para
+></listitem>
+</varlistentry>
+
+</variablelist>
+
+</sect2>
+
+<!-- Repository Menu -->
+<sect2 id="menurepository">
+
+<title
+>O Menu Repositório</title>
+
+<variablelist>
+
+<varlistentry>
+<term
+><menuchoice
+><guimenu
+>Repositório</guimenu
+><guimenuitem
+>Criar...</guimenuitem
+> </menuchoice
+></term>
+<listitem
+><para
+>Abre um diálogo que lhe permite criar um novo repositório local. Veja <xref linkend="accessing-repository"/>. </para
+></listitem>
+</varlistentry>
+
+<varlistentry>
+<term
+><menuchoice
+><guimenu
+>Repositório</guimenu
+><guimenuitem
+>Verificar...</guimenuitem
+> </menuchoice
+></term>
+<listitem
+><para
+>Abre um diálogo que lhe permite verificar um módulo a partir de um repositório. Veja <xref linkend="checkingout"/>. </para
+></listitem>
+</varlistentry>
+
+<varlistentry>
+<term
+><menuchoice
+><guimenu
+>Repositório</guimenu
+><guimenuitem
+>Importar...</guimenuitem
+> </menuchoice
+></term>
+<listitem
+><para
+>Abre um diálogo que lhe permite importar um pacote para o repositório. Veja <xref linkend="importing"/>. </para
+></listitem>
+</varlistentry>
+
+<varlistentry>
+<term
+><menuchoice
+><guimenu
+>Repositório</guimenu
+><guimenuitem
+>Repositórios...</guimenuitem
+> </menuchoice
+></term>
+<listitem
+><para
+>Configura uma lista de repositórios que você freqüentemente usa e como acessá-los. Veja <xref linkend="accessing-repository"/>. </para
+></listitem>
+</varlistentry>
+
+</variablelist>
+
+</sect2>
+
+<!-- Settings Menu -->
+<sect2 id="menuoptions">
+<title
+>O Menu Configurações</title>
+
+<variablelist>
+
+<varlistentry>
+<term
+><menuchoice
+><guimenu
+>Configurações</guimenu
+><guimenuitem
+>Mostrar Barra de Ferramentas</guimenuitem
+> </menuchoice
+></term>
+<listitem
+><para
+>Determina se a barra de ferramentas é exibida. </para
+></listitem>
+</varlistentry>
+
+<varlistentry>
+<term
+><menuchoice
+><guimenu
+>Configurações</guimenu
+><guimenuitem
+>Criar Pastas ao Atualizar</guimenuitem
+> </menuchoice
+></term>
+<listitem
+><para
+>Determina se atualizações criam pastas na cópia local quando elas ainda não existirem (Opção <option
+>-d</option
+> do <command
+>cvs update</command
+>). </para
+></listitem>
+</varlistentry>
+
+<varlistentry>
+<term
+><menuchoice
+><guimenu
+>Configurações</guimenu
+><guimenuitem
+>Excluir Pastas Vazias ao Atualizar</guimenuitem
+> </menuchoice
+></term>
+<listitem
+><para
+>Determina se atualizações removem pastas vazias na cópia local (Opção <option
+>-P</option
+> do <command
+>cvs update</command
+>). </para
+></listitem>
+</varlistentry>
+
+<varlistentry>
+<term
+><menuchoice
+><guimenu
+>Configurações</guimenu
+><guimenuitem
+>Atualizar Recursivamente</guimenuitem
+> </menuchoice
+></term>
+<listitem
+><para
+>Determina se atualizações são recursivas (Opção <option
+>-r</option
+> do <command
+>cvs update</command
+>). </para
+></listitem>
+</varlistentry>
+
+<varlistentry>
+<term
+><menuchoice
+><guimenu
+>Configurações</guimenu
+><guimenuitem
+>Enviar e Remover Recursivamente</guimenuitem
+> </menuchoice
+></term>
+<listitem
+><para
+>Determina se os envios e exclusões são recursivos (Opção <option
+>-r</option
+> do <command
+>cvs add</command
+>, <command
+>cvs remove</command
+> respectivamente.). </para
+></listitem>
+</varlistentry>
+
+<varlistentry>
+<term
+><menuchoice
+><guimenu
+>Configurações</guimenu
+><guimenuitem
+>Executar cvs edit Automaticamente Quando Necessário</guimenuitem
+> </menuchoice
+></term>
+<listitem
+><para
+>Determina se o <command
+>cvs edit</command
+> é executado automaticamente sempre que você edita um arquivo. </para
+></listitem>
+</varlistentry>
+
+<varlistentry>
+<term
+><menuchoice
+><guimenu
+>Configurações</guimenu
+><guimenuitem
+>Configurar Atalhos...</guimenuitem
+> </menuchoice
+></term>
+<listitem
+><para
+>Abre um diálogo para configurar atalhos de teclado. </para
+></listitem>
+</varlistentry>
+
+<varlistentry>
+<term
+><menuchoice
+><guimenu
+>Configurações</guimenu
+><guimenuitem
+>Configurar Barras de Ferramentas...</guimenuitem
+> </menuchoice
+></term>
+<listitem
+><para
+>Abre um diálogo para configuração das barras de ferramentas do &cervisia;. </para
+></listitem>
+</varlistentry>
+
+<varlistentry>
+<term
+><menuchoice
+><guimenu
+>Configurações</guimenu
+><guimenuitem
+>Configurar o Cervisia...</guimenuitem
+> </menuchoice
+></term>
+<listitem
+><para
+>Abre um diálogo para personalização do &cervisia;. </para
+></listitem>
+</varlistentry>
+
+</variablelist>
+
+</sect2>
+
+<!-- Help -->
+<sect2 id="menuhelp">
+<title
+>O Menu Ajuda</title>
+
+<variablelist>
+
+<varlistentry>
+<term
+><menuchoice
+><shortcut
+><keycap
+>F1</keycap
+></shortcut
+> <guimenu
+>Ajuda</guimenu
+><guimenuitem
+>Manual do Cervisia</guimenuitem
+> </menuchoice
+></term>
+<listitem
+><para
+>Invoca o sistema de ajuda do KDE iniciando as páginas de ajuda do &cervisia; (este documento). </para
+></listitem>
+</varlistentry>
+
+<varlistentry>
+<term
+><menuchoice
+><guimenu
+>Ajuda</guimenu
+><guimenuitem
+>Reportar Erro...</guimenuitem
+> </menuchoice
+></term>
+<listitem
+><para
+>Abre um diálogo de relatório de Erro. </para
+></listitem>
+</varlistentry>
+
+<varlistentry>
+<term
+><menuchoice
+><guimenu
+>Ajuda</guimenu
+> <guimenuitem
+>Sobre o &cervisia;</guimenuitem
+> </menuchoice
+></term>
+<listitem
+><para
+>Isto exibirá informações sobre a versão e o autor. </para
+></listitem>
+</varlistentry>
+
+<varlistentry>
+<term
+><menuchoice
+><guimenu
+>Ajuda</guimenu
+><guimenuitem
+>Sobre o KDE</guimenuitem
+> </menuchoice
+></term>
+<listitem
+><para
+>Isto exibe a versão do KDE e outras informações básicas. </para
+></listitem>
+</varlistentry>
+
+<varlistentry>
+<term
+><menuchoice
+><guimenu
+>Ajuda</guimenu
+><guimenuitem
+>Manual do CVS</guimenuitem
+> </menuchoice
+></term>
+<listitem
+><para
+>Abre as páginas de informação do &CVS; no sistema de ajuda do KDE. </para
+></listitem>
+</varlistentry>
+
+</variablelist>
+
+</sect2>
+
+</sect1>
+
+</chapter>
+
+
+<chapter id="credits-and-licenses">
+<title
+>Créditos E Licenças</title>
+&underFDL; &underGPL; </chapter>
+</book>
diff --git a/tde-i18n-pt_BR/docs/tdesdk/cervisia/mainview.png b/tde-i18n-pt_BR/docs/tdesdk/cervisia/mainview.png
new file mode 100644
index 0000000000..200806bf88
--- /dev/null
+++ b/tde-i18n-pt_BR/docs/tdesdk/cervisia/mainview.png
Binary files differ
diff --git a/tde-i18n-pt_BR/docs/tdesdk/cervisia/popup.png b/tde-i18n-pt_BR/docs/tdesdk/cervisia/popup.png
new file mode 100644
index 0000000000..5b1fe05f1a
--- /dev/null
+++ b/tde-i18n-pt_BR/docs/tdesdk/cervisia/popup.png
Binary files differ
diff --git a/tde-i18n-pt_BR/docs/tdesdk/kapptemplate/Makefile.am b/tde-i18n-pt_BR/docs/tdesdk/kapptemplate/Makefile.am
new file mode 100644
index 0000000000..babf802f3a
--- /dev/null
+++ b/tde-i18n-pt_BR/docs/tdesdk/kapptemplate/Makefile.am
@@ -0,0 +1,4 @@
+KDE_LANG = pt_BR
+SUBDIRS = $(AUTODIRS)
+KDE_DOCS = AUTO
+KDE_MANS = AUTO
diff --git a/tde-i18n-pt_BR/docs/tdesdk/kapptemplate/Makefile.in b/tde-i18n-pt_BR/docs/tdesdk/kapptemplate/Makefile.in
new file mode 100644
index 0000000000..4062cc2770
--- /dev/null
+++ b/tde-i18n-pt_BR/docs/tdesdk/kapptemplate/Makefile.in
@@ -0,0 +1,613 @@
+# Makefile.in generated by automake 1.10.1 from Makefile.am.
+# KDE tags expanded automatically by am_edit - $Revision: 483858 $
+# @configure_input@
+
+# Copyright (C) 1994, 1995, 1996, 1997, 1998, 1999, 2000, 2001, 2002,
+# 2003, 2004, 2005, 2006, 2007, 2008 Free Software Foundation, Inc.
+# This Makefile.in is free software; the Free Software Foundation
+# gives unlimited permission to copy and/or distribute it,
+# with or without modifications, as long as this notice is preserved.
+
+# This program is distributed in the hope that it will be useful,
+# but WITHOUT ANY WARRANTY, to the extent permitted by law; without
+# even the implied warranty of MERCHANTABILITY or FITNESS FOR A
+# PARTICULAR PURPOSE.
+
+@SET_MAKE@
+VPATH = @srcdir@
+pkgdatadir = $(datadir)/@PACKAGE@
+pkglibdir = $(libdir)/@PACKAGE@
+pkgincludedir = $(includedir)/@PACKAGE@
+am__cd = CDPATH="$${ZSH_VERSION+.}$(PATH_SEPARATOR)" && cd
+install_sh_DATA = $(install_sh) -c -m 644
+install_sh_PROGRAM = $(install_sh) -c
+install_sh_SCRIPT = $(install_sh) -c
+INSTALL_HEADER = $(INSTALL_DATA)
+transform = $(program_transform_name)
+NORMAL_INSTALL = :
+PRE_INSTALL = :
+POST_INSTALL = :
+NORMAL_UNINSTALL = :
+PRE_UNINSTALL = :
+POST_UNINSTALL = :
+subdir = docs/tdesdk/kapptemplate
+DIST_COMMON = $(srcdir)/Makefile.am $(srcdir)/Makefile.in
+ACLOCAL_M4 = $(top_srcdir)/aclocal.m4
+am__aclocal_m4_deps = $(top_srcdir)/acinclude.m4 \
+ $(top_srcdir)/configure.in
+am__configure_deps = $(am__aclocal_m4_deps) $(CONFIGURE_DEPENDENCIES) \
+ $(ACLOCAL_M4)
+mkinstalldirs = $(SHELL) $(top_srcdir)/mkinstalldirs
+CONFIG_HEADER = $(top_builddir)/config.h
+CONFIG_CLEAN_FILES =
+SOURCES =
+DIST_SOURCES =
+#>- RECURSIVE_TARGETS = all-recursive check-recursive dvi-recursive \
+#>- html-recursive info-recursive install-data-recursive \
+#>- install-dvi-recursive install-exec-recursive \
+#>- install-html-recursive install-info-recursive \
+#>- install-pdf-recursive install-ps-recursive install-recursive \
+#>- installcheck-recursive installdirs-recursive pdf-recursive \
+#>- ps-recursive uninstall-recursive
+#>+ 7
+RECURSIVE_TARGETS = all-recursive check-recursive dvi-recursive \
+ html-recursive info-recursive install-data-recursive \
+ install-dvi-recursive install-exec-recursive \
+ install-html-recursive install-info-recursive \
+ install-pdf-recursive install-ps-recursive install-recursive \
+ installcheck-recursive installdirs-recursive pdf-recursive \
+ ps-recursive uninstall-recursive nmcheck-recursive bcheck-recursive
+RECURSIVE_CLEAN_TARGETS = mostlyclean-recursive clean-recursive \
+ distclean-recursive maintainer-clean-recursive
+ETAGS = etags
+CTAGS = ctags
+DIST_SUBDIRS = $(SUBDIRS)
+#>- DISTFILES = $(DIST_COMMON) $(DIST_SOURCES) $(TEXINFOS) $(EXTRA_DIST)
+#>+ 1
+DISTFILES = $(DIST_COMMON) $(DIST_SOURCES) $(TEXINFOS) $(EXTRA_DIST) $(KDE_DIST)
+ACLOCAL = @ACLOCAL@
+AMTAR = @AMTAR@
+ARTSCCONFIG = @ARTSCCONFIG@
+AUTOCONF = @AUTOCONF@
+AUTODIRS = @AUTODIRS@
+AUTOHEADER = @AUTOHEADER@
+AUTOMAKE = @AUTOMAKE@
+AWK = @AWK@
+CONF_FILES = @CONF_FILES@
+CYGPATH_W = @CYGPATH_W@
+DCOPIDL = @DCOPIDL@
+DCOPIDL2CPP = @DCOPIDL2CPP@
+DCOPIDLNG = @DCOPIDLNG@
+DCOP_DEPENDENCIES = @DCOP_DEPENDENCIES@
+DEFS = @DEFS@
+ECHO_C = @ECHO_C@
+ECHO_N = @ECHO_N@
+ECHO_T = @ECHO_T@
+GMSGFMT = @GMSGFMT@
+INSTALL = @INSTALL@
+INSTALL_DATA = @INSTALL_DATA@
+INSTALL_PROGRAM = @INSTALL_PROGRAM@
+INSTALL_SCRIPT = @INSTALL_SCRIPT@
+INSTALL_STRIP_PROGRAM = @INSTALL_STRIP_PROGRAM@
+KCFG_DEPENDENCIES = @KCFG_DEPENDENCIES@
+KCONFIG_COMPILER = @KCONFIG_COMPILER@
+KDECONFIG = @KDECONFIG@
+KDE_EXTRA_RPATH = @KDE_EXTRA_RPATH@
+KDE_RPATH = @KDE_RPATH@
+KDE_XSL_STYLESHEET = @KDE_XSL_STYLESHEET@
+LIBOBJS = @LIBOBJS@
+LIBS = @LIBS@
+LN_S = @LN_S@
+LTLIBOBJS = @LTLIBOBJS@
+MAKEINFO = @MAKEINFO@
+MAKEKDEWIDGETS = @MAKEKDEWIDGETS@
+MCOPIDL = @MCOPIDL@
+MEINPROC = @MEINPROC@
+MKDIR_P = @MKDIR_P@
+MSGFMT = @MSGFMT@
+PACKAGE = @PACKAGE@
+PACKAGE_BUGREPORT = @PACKAGE_BUGREPORT@
+PACKAGE_NAME = @PACKAGE_NAME@
+PACKAGE_STRING = @PACKAGE_STRING@
+PACKAGE_TARNAME = @PACKAGE_TARNAME@
+PACKAGE_VERSION = @PACKAGE_VERSION@
+PATH_SEPARATOR = @PATH_SEPARATOR@
+SET_MAKE = @SET_MAKE@
+SHELL = @SHELL@
+STRIP = @STRIP@
+TOPSUBDIRS = @TOPSUBDIRS@
+VERSION = @VERSION@
+XGETTEXT = @XGETTEXT@
+XMLLINT = @XMLLINT@
+X_RPATH = @X_RPATH@
+abs_builddir = @abs_builddir@
+abs_srcdir = @abs_srcdir@
+abs_top_builddir = @abs_top_builddir@
+abs_top_srcdir = @abs_top_srcdir@
+am__leading_dot = @am__leading_dot@
+am__tar = @am__tar@
+am__untar = @am__untar@
+#>- bindir = @bindir@
+#>+ 2
+DEPDIR = .deps
+bindir = @bindir@
+build_alias = @build_alias@
+builddir = @builddir@
+datadir = @datadir@
+datarootdir = @datarootdir@
+docdir = @docdir@
+dvidir = @dvidir@
+exec_prefix = @exec_prefix@
+host_alias = @host_alias@
+htmldir = @htmldir@
+includedir = @includedir@
+infodir = @infodir@
+install_sh = @install_sh@
+kde_appsdir = @kde_appsdir@
+kde_bindir = @kde_bindir@
+kde_confdir = @kde_confdir@
+kde_datadir = @kde_datadir@
+kde_htmldir = @kde_htmldir@
+kde_icondir = @kde_icondir@
+kde_kcfgdir = @kde_kcfgdir@
+kde_libs_htmldir = @kde_libs_htmldir@
+kde_libs_prefix = @kde_libs_prefix@
+kde_locale = @kde_locale@
+kde_mimedir = @kde_mimedir@
+kde_moduledir = @kde_moduledir@
+kde_servicesdir = @kde_servicesdir@
+kde_servicetypesdir = @kde_servicetypesdir@
+kde_sounddir = @kde_sounddir@
+kde_styledir = @kde_styledir@
+kde_templatesdir = @kde_templatesdir@
+kde_wallpaperdir = @kde_wallpaperdir@
+kde_widgetdir = @kde_widgetdir@
+tdeinitdir = @tdeinitdir@
+libdir = @libdir@
+libexecdir = @libexecdir@
+localedir = @localedir@
+localstatedir = @localstatedir@
+mandir = @mandir@
+mkdir_p = @mkdir_p@
+oldincludedir = @oldincludedir@
+pdfdir = @pdfdir@
+prefix = @prefix@
+program_transform_name = @program_transform_name@
+psdir = @psdir@
+sbindir = @sbindir@
+sharedstatedir = @sharedstatedir@
+srcdir = @srcdir@
+sysconfdir = @sysconfdir@
+target_alias = @target_alias@
+top_builddir = @top_builddir@
+top_srcdir = @top_srcdir@
+xdg_appsdir = @xdg_appsdir@
+xdg_directorydir = @xdg_directorydir@
+xdg_menudir = @xdg_menudir@
+KDE_LANG = pt_BR
+#>- SUBDIRS = $(AUTODIRS)
+#>+ 1
+SUBDIRS =.
+KDE_DOCS = AUTO
+KDE_MANS = AUTO
+#>- all: all-recursive
+#>+ 1
+all: docs-am all-recursive
+
+.SUFFIXES:
+$(srcdir)/Makefile.in: $(srcdir)/Makefile.am $(am__configure_deps)
+#>- @for dep in $?; do \
+#>- case '$(am__configure_deps)' in \
+#>- *$$dep*) \
+#>- cd $(top_builddir) && $(MAKE) $(AM_MAKEFLAGS) am--refresh \
+#>- && exit 0; \
+#>- exit 1;; \
+#>- esac; \
+#>- done; \
+#>- echo ' cd $(top_srcdir) && $(AUTOMAKE) --gnu docs/tdesdk/kapptemplate/Makefile'; \
+#>- cd $(top_srcdir) && \
+#>- $(AUTOMAKE) --gnu docs/tdesdk/kapptemplate/Makefile
+#>+ 12
+ @for dep in $?; do \
+ case '$(am__configure_deps)' in \
+ *$$dep*) \
+ cd $(top_builddir) && $(MAKE) $(AM_MAKEFLAGS) am--refresh \
+ && exit 0; \
+ exit 1;; \
+ esac; \
+ done; \
+ echo ' cd $(top_srcdir) && $(AUTOMAKE) --gnu docs/tdesdk/kapptemplate/Makefile'; \
+ cd $(top_srcdir) && \
+ $(AUTOMAKE) --gnu docs/tdesdk/kapptemplate/Makefile
+ cd $(top_srcdir) && perl ../scripts/admin/am_edit -p../scripts/admin docs/tdesdk/kapptemplate/Makefile.in
+.PRECIOUS: Makefile
+Makefile: $(srcdir)/Makefile.in $(top_builddir)/config.status
+ @case '$?' in \
+ *config.status*) \
+ cd $(top_builddir) && $(MAKE) $(AM_MAKEFLAGS) am--refresh;; \
+ *) \
+ echo ' cd $(top_builddir) && $(SHELL) ./config.status $(subdir)/$@ $(am__depfiles_maybe)'; \
+ cd $(top_builddir) && $(SHELL) ./config.status $(subdir)/$@ $(am__depfiles_maybe);; \
+ esac;
+
+$(top_builddir)/config.status: $(top_srcdir)/configure $(CONFIG_STATUS_DEPENDENCIES)
+ cd $(top_builddir) && $(MAKE) $(AM_MAKEFLAGS) am--refresh
+
+$(top_srcdir)/configure: $(am__configure_deps)
+ cd $(top_builddir) && $(MAKE) $(AM_MAKEFLAGS) am--refresh
+$(ACLOCAL_M4): $(am__aclocal_m4_deps)
+ cd $(top_builddir) && $(MAKE) $(AM_MAKEFLAGS) am--refresh
+
+# This directory's subdirectories are mostly independent; you can cd
+# into them and run `make' without going through this Makefile.
+# To change the values of `make' variables: instead of editing Makefiles,
+# (1) if the variable is set in `config.status', edit `config.status'
+# (which will cause the Makefiles to be regenerated when you run `make');
+# (2) otherwise, pass the desired values on the `make' command line.
+$(RECURSIVE_TARGETS):
+ @failcom='exit 1'; \
+ for f in x $$MAKEFLAGS; do \
+ case $$f in \
+ *=* | --[!k]*);; \
+ *k*) failcom='fail=yes';; \
+ esac; \
+ done; \
+ dot_seen=no; \
+ target=`echo $@ | sed s/-recursive//`; \
+ list='$(SUBDIRS)'; for subdir in $$list; do \
+ echo "Making $$target in $$subdir"; \
+ if test "$$subdir" = "."; then \
+ dot_seen=yes; \
+ local_target="$$target-am"; \
+ else \
+ local_target="$$target"; \
+ fi; \
+ (cd $$subdir && $(MAKE) $(AM_MAKEFLAGS) $$local_target) \
+ || eval $$failcom; \
+ done; \
+ if test "$$dot_seen" = "no"; then \
+ $(MAKE) $(AM_MAKEFLAGS) "$$target-am" || exit 1; \
+ fi; test -z "$$fail"
+
+$(RECURSIVE_CLEAN_TARGETS):
+ @failcom='exit 1'; \
+ for f in x $$MAKEFLAGS; do \
+ case $$f in \
+ *=* | --[!k]*);; \
+ *k*) failcom='fail=yes';; \
+ esac; \
+ done; \
+ dot_seen=no; \
+ case "$@" in \
+ distclean-* | maintainer-clean-*) list='$(DIST_SUBDIRS)' ;; \
+ *) list='$(SUBDIRS)' ;; \
+ esac; \
+ rev=''; for subdir in $$list; do \
+ if test "$$subdir" = "."; then :; else \
+ rev="$$subdir $$rev"; \
+ fi; \
+ done; \
+ rev="$$rev ."; \
+ target=`echo $@ | sed s/-recursive//`; \
+ for subdir in $$rev; do \
+ echo "Making $$target in $$subdir"; \
+ if test "$$subdir" = "."; then \
+ local_target="$$target-am"; \
+ else \
+ local_target="$$target"; \
+ fi; \
+ (cd $$subdir && $(MAKE) $(AM_MAKEFLAGS) $$local_target) \
+ || eval $$failcom; \
+ done && test -z "$$fail"
+tags-recursive:
+ list='$(SUBDIRS)'; for subdir in $$list; do \
+ test "$$subdir" = . || (cd $$subdir && $(MAKE) $(AM_MAKEFLAGS) tags); \
+ done
+ctags-recursive:
+ list='$(SUBDIRS)'; for subdir in $$list; do \
+ test "$$subdir" = . || (cd $$subdir && $(MAKE) $(AM_MAKEFLAGS) ctags); \
+ done
+
+ID: $(HEADERS) $(SOURCES) $(LISP) $(TAGS_FILES)
+ list='$(SOURCES) $(HEADERS) $(LISP) $(TAGS_FILES)'; \
+ unique=`for i in $$list; do \
+ if test -f "$$i"; then echo $$i; else echo $(srcdir)/$$i; fi; \
+ done | \
+ $(AWK) '{ files[$$0] = 1; nonemtpy = 1; } \
+ END { if (nonempty) { for (i in files) print i; }; }'`; \
+ mkid -fID $$unique
+tags: TAGS
+
+TAGS: tags-recursive $(HEADERS) $(SOURCES) $(TAGS_DEPENDENCIES) \
+ $(TAGS_FILES) $(LISP)
+ tags=; \
+ here=`pwd`; \
+ if ($(ETAGS) --etags-include --version) >/dev/null 2>&1; then \
+ include_option=--etags-include; \
+ empty_fix=.; \
+ else \
+ include_option=--include; \
+ empty_fix=; \
+ fi; \
+ list='$(SUBDIRS)'; for subdir in $$list; do \
+ if test "$$subdir" = .; then :; else \
+ test ! -f $$subdir/TAGS || \
+ tags="$$tags $$include_option=$$here/$$subdir/TAGS"; \
+ fi; \
+ done; \
+ list='$(SOURCES) $(HEADERS) $(LISP) $(TAGS_FILES)'; \
+ unique=`for i in $$list; do \
+ if test -f "$$i"; then echo $$i; else echo $(srcdir)/$$i; fi; \
+ done | \
+ $(AWK) '{ files[$$0] = 1; nonempty = 1; } \
+ END { if (nonempty) { for (i in files) print i; }; }'`; \
+ if test -z "$(ETAGS_ARGS)$$tags$$unique"; then :; else \
+ test -n "$$unique" || unique=$$empty_fix; \
+ $(ETAGS) $(ETAGSFLAGS) $(AM_ETAGSFLAGS) $(ETAGS_ARGS) \
+ $$tags $$unique; \
+ fi
+ctags: CTAGS
+CTAGS: ctags-recursive $(HEADERS) $(SOURCES) $(TAGS_DEPENDENCIES) \
+ $(TAGS_FILES) $(LISP)
+ tags=; \
+ list='$(SOURCES) $(HEADERS) $(LISP) $(TAGS_FILES)'; \
+ unique=`for i in $$list; do \
+ if test -f "$$i"; then echo $$i; else echo $(srcdir)/$$i; fi; \
+ done | \
+ $(AWK) '{ files[$$0] = 1; nonempty = 1; } \
+ END { if (nonempty) { for (i in files) print i; }; }'`; \
+ test -z "$(CTAGS_ARGS)$$tags$$unique" \
+ || $(CTAGS) $(CTAGSFLAGS) $(AM_CTAGSFLAGS) $(CTAGS_ARGS) \
+ $$tags $$unique
+
+GTAGS:
+ here=`$(am__cd) $(top_builddir) && pwd` \
+ && cd $(top_srcdir) \
+ && gtags -i $(GTAGS_ARGS) $$here
+
+distclean-tags:
+ -rm -f TAGS ID GTAGS GRTAGS GSYMS GPATH tags
+
+#>- distdir: $(DISTFILES)
+#>+ 1
+distdir: distdir-nls $(DISTFILES)
+ @srcdirstrip=`echo "$(srcdir)" | sed 's/[].[^$$\\*]/\\\\&/g'`; \
+ topsrcdirstrip=`echo "$(top_srcdir)" | sed 's/[].[^$$\\*]/\\\\&/g'`; \
+ list='$(DISTFILES)'; \
+ dist_files=`for file in $$list; do echo $$file; done | \
+ sed -e "s|^$$srcdirstrip/||;t" \
+ -e "s|^$$topsrcdirstrip/|$(top_builddir)/|;t"`; \
+ case $$dist_files in \
+ */*) $(MKDIR_P) `echo "$$dist_files" | \
+ sed '/\//!d;s|^|$(distdir)/|;s,/[^/]*$$,,' | \
+ sort -u` ;; \
+ esac; \
+ for file in $$dist_files; do \
+ if test -f $$file || test -d $$file; then d=.; else d=$(srcdir); fi; \
+ if test -d $$d/$$file; then \
+ dir=`echo "/$$file" | sed -e 's,/[^/]*$$,,'`; \
+ if test -d $(srcdir)/$$file && test $$d != $(srcdir); then \
+ cp -pR $(srcdir)/$$file $(distdir)$$dir || exit 1; \
+ fi; \
+ cp -pR $$d/$$file $(distdir)$$dir || exit 1; \
+ else \
+ test -f $(distdir)/$$file \
+ || cp -p $$d/$$file $(distdir)/$$file \
+ || exit 1; \
+ fi; \
+ done
+ list='$(DIST_SUBDIRS)'; for subdir in $$list; do \
+ if test "$$subdir" = .; then :; else \
+ test -d "$(distdir)/$$subdir" \
+ || $(MKDIR_P) "$(distdir)/$$subdir" \
+ || exit 1; \
+ distdir=`$(am__cd) $(distdir) && pwd`; \
+ top_distdir=`$(am__cd) $(top_distdir) && pwd`; \
+ (cd $$subdir && \
+ $(MAKE) $(AM_MAKEFLAGS) \
+ top_distdir="$$top_distdir" \
+ distdir="$$distdir/$$subdir" \
+ am__remove_distdir=: \
+ am__skip_length_check=: \
+ distdir) \
+ || exit 1; \
+ fi; \
+ done
+check-am: all-am
+check: check-recursive
+all-am: Makefile
+installdirs: installdirs-recursive
+installdirs-am:
+install: install-recursive
+install-exec: install-exec-recursive
+install-data: install-data-recursive
+#>- uninstall: uninstall-recursive
+#>+ 1
+uninstall: uninstall-nls uninstall-recursive
+
+install-am: all-am
+ @$(MAKE) $(AM_MAKEFLAGS) install-exec-am install-data-am
+
+installcheck: installcheck-recursive
+install-strip:
+ $(MAKE) $(AM_MAKEFLAGS) INSTALL_PROGRAM="$(INSTALL_STRIP_PROGRAM)" \
+ install_sh_PROGRAM="$(INSTALL_STRIP_PROGRAM)" INSTALL_STRIP_FLAG=-s \
+ `test -z '$(STRIP)' || \
+ echo "INSTALL_PROGRAM_ENV=STRIPPROG='$(STRIP)'"` install
+mostlyclean-generic:
+
+clean-generic:
+
+distclean-generic:
+ -test -z "$(CONFIG_CLEAN_FILES)" || rm -f $(CONFIG_CLEAN_FILES)
+
+maintainer-clean-generic:
+ @echo "This command is intended for maintainers to use"
+ @echo "it deletes files that may require special tools to rebuild."
+#>- clean: clean-recursive
+#>+ 1
+clean: kde-rpo-clean clean-recursive
+
+#>- clean-am: clean-generic mostlyclean-am
+#>+ 1
+clean-am: clean-bcheck clean-generic mostlyclean-am
+
+distclean: distclean-recursive
+ -rm -f Makefile
+distclean-am: clean-am distclean-generic distclean-tags
+
+dvi: dvi-recursive
+
+dvi-am:
+
+html: html-recursive
+
+info: info-recursive
+
+info-am:
+
+#>- install-data-am:
+#>+ 1
+install-data-am: install-nls
+
+install-dvi: install-dvi-recursive
+
+install-exec-am:
+
+install-html: install-html-recursive
+
+install-info: install-info-recursive
+
+install-man:
+
+install-pdf: install-pdf-recursive
+
+install-ps: install-ps-recursive
+
+installcheck-am:
+
+maintainer-clean: maintainer-clean-recursive
+ -rm -f Makefile
+maintainer-clean-am: distclean-am maintainer-clean-generic
+
+mostlyclean: mostlyclean-recursive
+
+mostlyclean-am: mostlyclean-generic
+
+pdf: pdf-recursive
+
+pdf-am:
+
+ps: ps-recursive
+
+ps-am:
+
+uninstall-am:
+
+.MAKE: $(RECURSIVE_CLEAN_TARGETS) $(RECURSIVE_TARGETS) install-am \
+ install-strip
+
+.PHONY: $(RECURSIVE_CLEAN_TARGETS) $(RECURSIVE_TARGETS) CTAGS GTAGS \
+ all all-am check check-am clean clean-generic ctags \
+ ctags-recursive distclean distclean-generic distclean-tags \
+ distdir dvi dvi-am html html-am info info-am install \
+ install-am install-data install-data-am install-dvi \
+ install-dvi-am install-exec install-exec-am install-html \
+ install-html-am install-info install-info-am install-man \
+ install-pdf install-pdf-am install-ps install-ps-am \
+ install-strip installcheck installcheck-am installdirs \
+ installdirs-am maintainer-clean maintainer-clean-generic \
+ mostlyclean mostlyclean-generic pdf pdf-am ps ps-am tags \
+ tags-recursive uninstall uninstall-am
+
+# Tell versions [3.59,3.63) of GNU make to not export all variables.
+# Otherwise a system limit (for SysV at least) may be exceeded.
+.NOEXPORT:
+
+#>+ 2
+KDE_DIST=man-kapptemplate.1.docbook Makefile.in Makefile.am
+
+#>+ 2
+docs-am: man-kapptemplate.1.docbook
+
+#>+ 13
+install-nls:
+ $(mkinstalldirs) $(DESTDIR)$(kde_htmldir)/$(KDE_LANG)/kapptemplate
+ @for base in man-kapptemplate.1.docbook ; do \
+ echo $(INSTALL_DATA) $$base $(DESTDIR)$(kde_htmldir)/$(KDE_LANG)/kapptemplate/$$base ;\
+ $(INSTALL_DATA) $(srcdir)/$$base $(DESTDIR)$(kde_htmldir)/$(KDE_LANG)/kapptemplate/$$base ;\
+ done
+
+uninstall-nls:
+ for base in man-kapptemplate.1.docbook ; do \
+ rm -f $(DESTDIR)$(kde_htmldir)/$(KDE_LANG)/kapptemplate/$$base ;\
+ done
+
+
+#>+ 5
+distdir-nls:
+ for file in man-kapptemplate.1.docbook ; do \
+ cp $(srcdir)/$$file $(distdir); \
+ done
+
+#>+ 15
+force-reedit:
+ @for dep in $?; do \
+ case '$(am__configure_deps)' in \
+ *$$dep*) \
+ cd $(top_builddir) && $(MAKE) $(AM_MAKEFLAGS) am--refresh \
+ && exit 0; \
+ exit 1;; \
+ esac; \
+ done; \
+ echo ' cd $(top_srcdir) && $(AUTOMAKE) --gnu docs/tdesdk/kapptemplate/Makefile'; \
+ cd $(top_srcdir) && \
+ $(AUTOMAKE) --gnu docs/tdesdk/kapptemplate/Makefile
+ cd $(top_srcdir) && perl ../scripts/admin/am_edit -p../scripts/admin docs/tdesdk/kapptemplate/Makefile.in
+
+
+#>+ 21
+clean-bcheck:
+ rm -f *.bchecktest.cc *.bchecktest.cc.class a.out
+
+bcheck: bcheck-recursive
+
+bcheck-am:
+ @for i in ; do \
+ if test $(srcdir)/$$i -nt $$i.bchecktest.cc; then \
+ echo "int main() {return 0;}" > $$i.bchecktest.cc ; \
+ echo "#include \"$$i\"" >> $$i.bchecktest.cc ; \
+ echo "$$i"; \
+ if ! $(CXX) $(DEFS) -I. -I$(srcdir) -I$(top_builddir) $(INCLUDES) $(AM_CPPFLAGS) $(CPPFLAGS) $(CXXFLAGS) $(KDE_CXXFLAGS) --dump-class-hierarchy -c $$i.bchecktest.cc; then \
+ rm -f $$i.bchecktest.cc; exit 1; \
+ fi ; \
+ echo "" >> $$i.bchecktest.cc.class; \
+ perl $(top_srcdir)/admin/bcheck.pl $$i.bchecktest.cc.class || { rm -f $$i.bchecktest.cc; exit 1; }; \
+ rm -f a.out; \
+ fi ; \
+ done
+
+
+#>+ 3
+final:
+ $(MAKE) all-am
+
+#>+ 3
+final-install:
+ $(MAKE) install-am
+
+#>+ 3
+no-final:
+ $(MAKE) all-am
+
+#>+ 3
+no-final-install:
+ $(MAKE) install-am
+
+#>+ 3
+kde-rpo-clean:
+ -rm -f *.rpo
+
+#>+ 3
+nmcheck:
+nmcheck-am: nmcheck
diff --git a/tde-i18n-pt_BR/docs/tdesdk/kapptemplate/man-kapptemplate.1.docbook b/tde-i18n-pt_BR/docs/tdesdk/kapptemplate/man-kapptemplate.1.docbook
new file mode 100644
index 0000000000..f0017aa803
--- /dev/null
+++ b/tde-i18n-pt_BR/docs/tdesdk/kapptemplate/man-kapptemplate.1.docbook
@@ -0,0 +1,233 @@
+<?xml version="1.0" ?>
+<!DOCTYPE refentry PUBLIC "-//KDE//DTD DocBook XML V4.2-Based Variant V1.1//EN" "dtd/kdex.dtd" [
+<!ENTITY % Brazilian-Portuguese "INCLUDE">
+]>
+
+<refentry lang="&language;">
+<refentryinfo>
+<author
+><personname
+><firstname
+>Ben</firstname
+><surname
+>Burton</surname
+></personname
+> <email
+></email
+></author>
+<date
+>12 de Abril de 2003</date>
+</refentryinfo>
+
+<refmeta>
+<refentrytitle
+><command
+>kapptemplate</command
+></refentrytitle>
+<manvolnum
+>1</manvolnum>
+</refmeta>
+
+<refnamediv>
+<refname
+><command
+>kapptemplate</command
+></refname>
+<refpurpose
+>Cria a infra-estrutura para desenvolver um aplicativo para o KDE</refpurpose>
+</refnamediv>
+
+<refsynopsisdiv>
+<cmdsynopsis
+><command
+>kapptemplate</command
+> <group
+><option
+>--noinit</option
+></group
+> <group
+><option
+>--default</option
+></group
+> <group
+><option
+>--full-app</option
+></group
+> <group
+><option
+>--kpart-app</option
+></group
+> <group
+><option
+>--kpart-plugin</option
+></group
+> <group
+><option
+>--existing</option
+></group
+> <group
+><option
+>--help</option
+></group
+> </cmdsynopsis>
+</refsynopsisdiv>
+
+<refsect1>
+<title
+>Descrição</title>
+
+<para
+>O <command
+>kapptemplate</command
+> é um programa para console que irá criar a infra-estrutura necessária para desenvolver vários aplicativos do &kde;. Ele toma conta do código do autoconf/automake, assim como fornece um esqueleto e um exemplo de como ficará o código, tipicamente. </para>
+
+<para
+>Este utilitário faz parte do Kit de Desenvolvimento de Software (SDK) do &kde;. </para>
+
+</refsect1>
+
+<refsect1>
+<title
+>Opções</title>
+
+<variablelist>
+<title
+>Opções Gerais</title>
+<varlistentry>
+<term
+><option
+>--help</option
+></term>
+<listitem
+><para
+>Mostra um resumo completo das opções. </para
+></listitem>
+</varlistentry>
+<varlistentry>
+<term
+><option
+>--no-init</option
+></term>
+<listitem
+><para
+>Não executa o <command
+>make</command
+> <option
+>-f</option
+> <parameter
+>Makefile.cvs</parameter
+></para>
+</listitem>
+</varlistentry>
+<varlistentry>
+<term
+><option
+>--default</option
+></term>
+<listitem
+><para
+>Usa os valores padrão em vez de perguntá-los.</para
+></listitem>
+</varlistentry>
+</variablelist>
+
+<variablelist>
+<title
+>Tipos de Infra-Estruturas</title>
+<varlistentry>
+<term
+><option
+>--full-app</option
+></term>
+<listitem
+><para
+>Cria um aplicativo completo do KDE. </para
+></listitem>
+</varlistentry>
+<varlistentry>
+<term
+><option
+>--kpart-app</option
+></term>
+<listitem
+><para
+>Cria um aplicativo KPart completo.</para
+></listitem>
+</varlistentry>
+<varlistentry>
+<term
+><option
+>--kpart-plugin</option
+></term>
+<listitem
+><para
+>Cria a infra-estrutura para um plugin do KPart.</para
+></listitem>
+</varlistentry>
+<varlistentry>
+<term
+><option
+>--existing</option
+></term>
+<listitem
+><para
+>Converte o código existente para uma infra-estrutura do KDE baseada no automake/autoconf.</para
+></listitem>
+</varlistentry>
+</variablelist>
+</refsect1>
+
+<!-- The Following sections are optional, but recommended if they are
+applicable. -->
+
+<refsect1>
+<title
+>Arquivos</title>
+
+<variablelist>
+<varlistentry>
+<term
+><filename
+>~/.kapptemplate</filename
+></term>
+<listitem
+><para
+>Guarda os valores padrão</para
+></listitem>
+</varlistentry>
+</variablelist>
+
+</refsect1>
+
+<refsect1>
+<title
+>Veja Também</title>
+
+<para
+><filename
+>$PREFIX/share/doc/kapptemplate</filename
+></para>
+
+</refsect1>
+
+<refsect1>
+<title
+>Autores</title>
+
+<para
+>O <command
+>kapptemplate</command
+> foi criado por &Kurt.Granroth; &Kurt.Granroth.mail;</para>
+<para
+>Esta página de manual foi preparada por <personname
+><firstname
+>Ben</firstname
+><surname
+>Burton</surname
+></personname
+><email
+>bab@debian.org</email
+></para>
+</refsect1>
+
+</refentry>
diff --git a/tde-i18n-pt_BR/docs/tdesdk/kbabel/Makefile.am b/tde-i18n-pt_BR/docs/tdesdk/kbabel/Makefile.am
new file mode 100644
index 0000000000..babf802f3a
--- /dev/null
+++ b/tde-i18n-pt_BR/docs/tdesdk/kbabel/Makefile.am
@@ -0,0 +1,4 @@
+KDE_LANG = pt_BR
+SUBDIRS = $(AUTODIRS)
+KDE_DOCS = AUTO
+KDE_MANS = AUTO
diff --git a/tde-i18n-pt_BR/docs/tdesdk/kbabel/Makefile.in b/tde-i18n-pt_BR/docs/tdesdk/kbabel/Makefile.in
new file mode 100644
index 0000000000..e50fc266c9
--- /dev/null
+++ b/tde-i18n-pt_BR/docs/tdesdk/kbabel/Makefile.in
@@ -0,0 +1,635 @@
+# Makefile.in generated by automake 1.10.1 from Makefile.am.
+# KDE tags expanded automatically by am_edit - $Revision: 483858 $
+# @configure_input@
+
+# Copyright (C) 1994, 1995, 1996, 1997, 1998, 1999, 2000, 2001, 2002,
+# 2003, 2004, 2005, 2006, 2007, 2008 Free Software Foundation, Inc.
+# This Makefile.in is free software; the Free Software Foundation
+# gives unlimited permission to copy and/or distribute it,
+# with or without modifications, as long as this notice is preserved.
+
+# This program is distributed in the hope that it will be useful,
+# but WITHOUT ANY WARRANTY, to the extent permitted by law; without
+# even the implied warranty of MERCHANTABILITY or FITNESS FOR A
+# PARTICULAR PURPOSE.
+
+@SET_MAKE@
+VPATH = @srcdir@
+pkgdatadir = $(datadir)/@PACKAGE@
+pkglibdir = $(libdir)/@PACKAGE@
+pkgincludedir = $(includedir)/@PACKAGE@
+am__cd = CDPATH="$${ZSH_VERSION+.}$(PATH_SEPARATOR)" && cd
+install_sh_DATA = $(install_sh) -c -m 644
+install_sh_PROGRAM = $(install_sh) -c
+install_sh_SCRIPT = $(install_sh) -c
+INSTALL_HEADER = $(INSTALL_DATA)
+transform = $(program_transform_name)
+NORMAL_INSTALL = :
+PRE_INSTALL = :
+POST_INSTALL = :
+NORMAL_UNINSTALL = :
+PRE_UNINSTALL = :
+POST_UNINSTALL = :
+subdir = docs/tdesdk/kbabel
+DIST_COMMON = $(srcdir)/Makefile.am $(srcdir)/Makefile.in
+ACLOCAL_M4 = $(top_srcdir)/aclocal.m4
+am__aclocal_m4_deps = $(top_srcdir)/acinclude.m4 \
+ $(top_srcdir)/configure.in
+am__configure_deps = $(am__aclocal_m4_deps) $(CONFIGURE_DEPENDENCIES) \
+ $(ACLOCAL_M4)
+mkinstalldirs = $(SHELL) $(top_srcdir)/mkinstalldirs
+CONFIG_HEADER = $(top_builddir)/config.h
+CONFIG_CLEAN_FILES =
+SOURCES =
+DIST_SOURCES =
+#>- RECURSIVE_TARGETS = all-recursive check-recursive dvi-recursive \
+#>- html-recursive info-recursive install-data-recursive \
+#>- install-dvi-recursive install-exec-recursive \
+#>- install-html-recursive install-info-recursive \
+#>- install-pdf-recursive install-ps-recursive install-recursive \
+#>- installcheck-recursive installdirs-recursive pdf-recursive \
+#>- ps-recursive uninstall-recursive
+#>+ 7
+RECURSIVE_TARGETS = all-recursive check-recursive dvi-recursive \
+ html-recursive info-recursive install-data-recursive \
+ install-dvi-recursive install-exec-recursive \
+ install-html-recursive install-info-recursive \
+ install-pdf-recursive install-ps-recursive install-recursive \
+ installcheck-recursive installdirs-recursive pdf-recursive \
+ ps-recursive uninstall-recursive nmcheck-recursive bcheck-recursive
+RECURSIVE_CLEAN_TARGETS = mostlyclean-recursive clean-recursive \
+ distclean-recursive maintainer-clean-recursive
+ETAGS = etags
+CTAGS = ctags
+DIST_SUBDIRS = $(SUBDIRS)
+#>- DISTFILES = $(DIST_COMMON) $(DIST_SOURCES) $(TEXINFOS) $(EXTRA_DIST)
+#>+ 1
+DISTFILES = $(DIST_COMMON) $(DIST_SOURCES) $(TEXINFOS) $(EXTRA_DIST) $(KDE_DIST)
+ACLOCAL = @ACLOCAL@
+AMTAR = @AMTAR@
+ARTSCCONFIG = @ARTSCCONFIG@
+AUTOCONF = @AUTOCONF@
+AUTODIRS = @AUTODIRS@
+AUTOHEADER = @AUTOHEADER@
+AUTOMAKE = @AUTOMAKE@
+AWK = @AWK@
+CONF_FILES = @CONF_FILES@
+CYGPATH_W = @CYGPATH_W@
+DCOPIDL = @DCOPIDL@
+DCOPIDL2CPP = @DCOPIDL2CPP@
+DCOPIDLNG = @DCOPIDLNG@
+DCOP_DEPENDENCIES = @DCOP_DEPENDENCIES@
+DEFS = @DEFS@
+ECHO_C = @ECHO_C@
+ECHO_N = @ECHO_N@
+ECHO_T = @ECHO_T@
+GMSGFMT = @GMSGFMT@
+INSTALL = @INSTALL@
+INSTALL_DATA = @INSTALL_DATA@
+INSTALL_PROGRAM = @INSTALL_PROGRAM@
+INSTALL_SCRIPT = @INSTALL_SCRIPT@
+INSTALL_STRIP_PROGRAM = @INSTALL_STRIP_PROGRAM@
+KCFG_DEPENDENCIES = @KCFG_DEPENDENCIES@
+KCONFIG_COMPILER = @KCONFIG_COMPILER@
+KDECONFIG = @KDECONFIG@
+KDE_EXTRA_RPATH = @KDE_EXTRA_RPATH@
+KDE_RPATH = @KDE_RPATH@
+KDE_XSL_STYLESHEET = @KDE_XSL_STYLESHEET@
+LIBOBJS = @LIBOBJS@
+LIBS = @LIBS@
+LN_S = @LN_S@
+LTLIBOBJS = @LTLIBOBJS@
+MAKEINFO = @MAKEINFO@
+MAKEKDEWIDGETS = @MAKEKDEWIDGETS@
+MCOPIDL = @MCOPIDL@
+MEINPROC = @MEINPROC@
+MKDIR_P = @MKDIR_P@
+MSGFMT = @MSGFMT@
+PACKAGE = @PACKAGE@
+PACKAGE_BUGREPORT = @PACKAGE_BUGREPORT@
+PACKAGE_NAME = @PACKAGE_NAME@
+PACKAGE_STRING = @PACKAGE_STRING@
+PACKAGE_TARNAME = @PACKAGE_TARNAME@
+PACKAGE_VERSION = @PACKAGE_VERSION@
+PATH_SEPARATOR = @PATH_SEPARATOR@
+SET_MAKE = @SET_MAKE@
+SHELL = @SHELL@
+STRIP = @STRIP@
+TOPSUBDIRS = @TOPSUBDIRS@
+VERSION = @VERSION@
+XGETTEXT = @XGETTEXT@
+XMLLINT = @XMLLINT@
+X_RPATH = @X_RPATH@
+abs_builddir = @abs_builddir@
+abs_srcdir = @abs_srcdir@
+abs_top_builddir = @abs_top_builddir@
+abs_top_srcdir = @abs_top_srcdir@
+am__leading_dot = @am__leading_dot@
+am__tar = @am__tar@
+am__untar = @am__untar@
+#>- bindir = @bindir@
+#>+ 2
+DEPDIR = .deps
+bindir = @bindir@
+build_alias = @build_alias@
+builddir = @builddir@
+datadir = @datadir@
+datarootdir = @datarootdir@
+docdir = @docdir@
+dvidir = @dvidir@
+exec_prefix = @exec_prefix@
+host_alias = @host_alias@
+htmldir = @htmldir@
+includedir = @includedir@
+infodir = @infodir@
+install_sh = @install_sh@
+kde_appsdir = @kde_appsdir@
+kde_bindir = @kde_bindir@
+kde_confdir = @kde_confdir@
+kde_datadir = @kde_datadir@
+kde_htmldir = @kde_htmldir@
+kde_icondir = @kde_icondir@
+kde_kcfgdir = @kde_kcfgdir@
+kde_libs_htmldir = @kde_libs_htmldir@
+kde_libs_prefix = @kde_libs_prefix@
+kde_locale = @kde_locale@
+kde_mimedir = @kde_mimedir@
+kde_moduledir = @kde_moduledir@
+kde_servicesdir = @kde_servicesdir@
+kde_servicetypesdir = @kde_servicetypesdir@
+kde_sounddir = @kde_sounddir@
+kde_styledir = @kde_styledir@
+kde_templatesdir = @kde_templatesdir@
+kde_wallpaperdir = @kde_wallpaperdir@
+kde_widgetdir = @kde_widgetdir@
+tdeinitdir = @tdeinitdir@
+libdir = @libdir@
+libexecdir = @libexecdir@
+localedir = @localedir@
+localstatedir = @localstatedir@
+mandir = @mandir@
+mkdir_p = @mkdir_p@
+oldincludedir = @oldincludedir@
+pdfdir = @pdfdir@
+prefix = @prefix@
+program_transform_name = @program_transform_name@
+psdir = @psdir@
+sbindir = @sbindir@
+sharedstatedir = @sharedstatedir@
+srcdir = @srcdir@
+sysconfdir = @sysconfdir@
+target_alias = @target_alias@
+top_builddir = @top_builddir@
+top_srcdir = @top_srcdir@
+xdg_appsdir = @xdg_appsdir@
+xdg_directorydir = @xdg_directorydir@
+xdg_menudir = @xdg_menudir@
+KDE_LANG = pt_BR
+#>- SUBDIRS = $(AUTODIRS)
+#>+ 1
+SUBDIRS =.
+KDE_DOCS = AUTO
+KDE_MANS = AUTO
+#>- all: all-recursive
+#>+ 1
+all: docs-am all-recursive
+
+.SUFFIXES:
+$(srcdir)/Makefile.in: $(srcdir)/Makefile.am $(am__configure_deps)
+#>- @for dep in $?; do \
+#>- case '$(am__configure_deps)' in \
+#>- *$$dep*) \
+#>- cd $(top_builddir) && $(MAKE) $(AM_MAKEFLAGS) am--refresh \
+#>- && exit 0; \
+#>- exit 1;; \
+#>- esac; \
+#>- done; \
+#>- echo ' cd $(top_srcdir) && $(AUTOMAKE) --gnu docs/tdesdk/kbabel/Makefile'; \
+#>- cd $(top_srcdir) && \
+#>- $(AUTOMAKE) --gnu docs/tdesdk/kbabel/Makefile
+#>+ 12
+ @for dep in $?; do \
+ case '$(am__configure_deps)' in \
+ *$$dep*) \
+ cd $(top_builddir) && $(MAKE) $(AM_MAKEFLAGS) am--refresh \
+ && exit 0; \
+ exit 1;; \
+ esac; \
+ done; \
+ echo ' cd $(top_srcdir) && $(AUTOMAKE) --gnu docs/tdesdk/kbabel/Makefile'; \
+ cd $(top_srcdir) && \
+ $(AUTOMAKE) --gnu docs/tdesdk/kbabel/Makefile
+ cd $(top_srcdir) && perl ../scripts/admin/am_edit -p../scripts/admin docs/tdesdk/kbabel/Makefile.in
+.PRECIOUS: Makefile
+Makefile: $(srcdir)/Makefile.in $(top_builddir)/config.status
+ @case '$?' in \
+ *config.status*) \
+ cd $(top_builddir) && $(MAKE) $(AM_MAKEFLAGS) am--refresh;; \
+ *) \
+ echo ' cd $(top_builddir) && $(SHELL) ./config.status $(subdir)/$@ $(am__depfiles_maybe)'; \
+ cd $(top_builddir) && $(SHELL) ./config.status $(subdir)/$@ $(am__depfiles_maybe);; \
+ esac;
+
+$(top_builddir)/config.status: $(top_srcdir)/configure $(CONFIG_STATUS_DEPENDENCIES)
+ cd $(top_builddir) && $(MAKE) $(AM_MAKEFLAGS) am--refresh
+
+$(top_srcdir)/configure: $(am__configure_deps)
+ cd $(top_builddir) && $(MAKE) $(AM_MAKEFLAGS) am--refresh
+$(ACLOCAL_M4): $(am__aclocal_m4_deps)
+ cd $(top_builddir) && $(MAKE) $(AM_MAKEFLAGS) am--refresh
+
+# This directory's subdirectories are mostly independent; you can cd
+# into them and run `make' without going through this Makefile.
+# To change the values of `make' variables: instead of editing Makefiles,
+# (1) if the variable is set in `config.status', edit `config.status'
+# (which will cause the Makefiles to be regenerated when you run `make');
+# (2) otherwise, pass the desired values on the `make' command line.
+$(RECURSIVE_TARGETS):
+ @failcom='exit 1'; \
+ for f in x $$MAKEFLAGS; do \
+ case $$f in \
+ *=* | --[!k]*);; \
+ *k*) failcom='fail=yes';; \
+ esac; \
+ done; \
+ dot_seen=no; \
+ target=`echo $@ | sed s/-recursive//`; \
+ list='$(SUBDIRS)'; for subdir in $$list; do \
+ echo "Making $$target in $$subdir"; \
+ if test "$$subdir" = "."; then \
+ dot_seen=yes; \
+ local_target="$$target-am"; \
+ else \
+ local_target="$$target"; \
+ fi; \
+ (cd $$subdir && $(MAKE) $(AM_MAKEFLAGS) $$local_target) \
+ || eval $$failcom; \
+ done; \
+ if test "$$dot_seen" = "no"; then \
+ $(MAKE) $(AM_MAKEFLAGS) "$$target-am" || exit 1; \
+ fi; test -z "$$fail"
+
+$(RECURSIVE_CLEAN_TARGETS):
+ @failcom='exit 1'; \
+ for f in x $$MAKEFLAGS; do \
+ case $$f in \
+ *=* | --[!k]*);; \
+ *k*) failcom='fail=yes';; \
+ esac; \
+ done; \
+ dot_seen=no; \
+ case "$@" in \
+ distclean-* | maintainer-clean-*) list='$(DIST_SUBDIRS)' ;; \
+ *) list='$(SUBDIRS)' ;; \
+ esac; \
+ rev=''; for subdir in $$list; do \
+ if test "$$subdir" = "."; then :; else \
+ rev="$$subdir $$rev"; \
+ fi; \
+ done; \
+ rev="$$rev ."; \
+ target=`echo $@ | sed s/-recursive//`; \
+ for subdir in $$rev; do \
+ echo "Making $$target in $$subdir"; \
+ if test "$$subdir" = "."; then \
+ local_target="$$target-am"; \
+ else \
+ local_target="$$target"; \
+ fi; \
+ (cd $$subdir && $(MAKE) $(AM_MAKEFLAGS) $$local_target) \
+ || eval $$failcom; \
+ done && test -z "$$fail"
+tags-recursive:
+ list='$(SUBDIRS)'; for subdir in $$list; do \
+ test "$$subdir" = . || (cd $$subdir && $(MAKE) $(AM_MAKEFLAGS) tags); \
+ done
+ctags-recursive:
+ list='$(SUBDIRS)'; for subdir in $$list; do \
+ test "$$subdir" = . || (cd $$subdir && $(MAKE) $(AM_MAKEFLAGS) ctags); \
+ done
+
+ID: $(HEADERS) $(SOURCES) $(LISP) $(TAGS_FILES)
+ list='$(SOURCES) $(HEADERS) $(LISP) $(TAGS_FILES)'; \
+ unique=`for i in $$list; do \
+ if test -f "$$i"; then echo $$i; else echo $(srcdir)/$$i; fi; \
+ done | \
+ $(AWK) '{ files[$$0] = 1; nonemtpy = 1; } \
+ END { if (nonempty) { for (i in files) print i; }; }'`; \
+ mkid -fID $$unique
+tags: TAGS
+
+TAGS: tags-recursive $(HEADERS) $(SOURCES) $(TAGS_DEPENDENCIES) \
+ $(TAGS_FILES) $(LISP)
+ tags=; \
+ here=`pwd`; \
+ if ($(ETAGS) --etags-include --version) >/dev/null 2>&1; then \
+ include_option=--etags-include; \
+ empty_fix=.; \
+ else \
+ include_option=--include; \
+ empty_fix=; \
+ fi; \
+ list='$(SUBDIRS)'; for subdir in $$list; do \
+ if test "$$subdir" = .; then :; else \
+ test ! -f $$subdir/TAGS || \
+ tags="$$tags $$include_option=$$here/$$subdir/TAGS"; \
+ fi; \
+ done; \
+ list='$(SOURCES) $(HEADERS) $(LISP) $(TAGS_FILES)'; \
+ unique=`for i in $$list; do \
+ if test -f "$$i"; then echo $$i; else echo $(srcdir)/$$i; fi; \
+ done | \
+ $(AWK) '{ files[$$0] = 1; nonempty = 1; } \
+ END { if (nonempty) { for (i in files) print i; }; }'`; \
+ if test -z "$(ETAGS_ARGS)$$tags$$unique"; then :; else \
+ test -n "$$unique" || unique=$$empty_fix; \
+ $(ETAGS) $(ETAGSFLAGS) $(AM_ETAGSFLAGS) $(ETAGS_ARGS) \
+ $$tags $$unique; \
+ fi
+ctags: CTAGS
+CTAGS: ctags-recursive $(HEADERS) $(SOURCES) $(TAGS_DEPENDENCIES) \
+ $(TAGS_FILES) $(LISP)
+ tags=; \
+ list='$(SOURCES) $(HEADERS) $(LISP) $(TAGS_FILES)'; \
+ unique=`for i in $$list; do \
+ if test -f "$$i"; then echo $$i; else echo $(srcdir)/$$i; fi; \
+ done | \
+ $(AWK) '{ files[$$0] = 1; nonempty = 1; } \
+ END { if (nonempty) { for (i in files) print i; }; }'`; \
+ test -z "$(CTAGS_ARGS)$$tags$$unique" \
+ || $(CTAGS) $(CTAGSFLAGS) $(AM_CTAGSFLAGS) $(CTAGS_ARGS) \
+ $$tags $$unique
+
+GTAGS:
+ here=`$(am__cd) $(top_builddir) && pwd` \
+ && cd $(top_srcdir) \
+ && gtags -i $(GTAGS_ARGS) $$here
+
+distclean-tags:
+ -rm -f TAGS ID GTAGS GRTAGS GSYMS GPATH tags
+
+#>- distdir: $(DISTFILES)
+#>+ 1
+distdir: distdir-nls $(DISTFILES)
+ @srcdirstrip=`echo "$(srcdir)" | sed 's/[].[^$$\\*]/\\\\&/g'`; \
+ topsrcdirstrip=`echo "$(top_srcdir)" | sed 's/[].[^$$\\*]/\\\\&/g'`; \
+ list='$(DISTFILES)'; \
+ dist_files=`for file in $$list; do echo $$file; done | \
+ sed -e "s|^$$srcdirstrip/||;t" \
+ -e "s|^$$topsrcdirstrip/|$(top_builddir)/|;t"`; \
+ case $$dist_files in \
+ */*) $(MKDIR_P) `echo "$$dist_files" | \
+ sed '/\//!d;s|^|$(distdir)/|;s,/[^/]*$$,,' | \
+ sort -u` ;; \
+ esac; \
+ for file in $$dist_files; do \
+ if test -f $$file || test -d $$file; then d=.; else d=$(srcdir); fi; \
+ if test -d $$d/$$file; then \
+ dir=`echo "/$$file" | sed -e 's,/[^/]*$$,,'`; \
+ if test -d $(srcdir)/$$file && test $$d != $(srcdir); then \
+ cp -pR $(srcdir)/$$file $(distdir)$$dir || exit 1; \
+ fi; \
+ cp -pR $$d/$$file $(distdir)$$dir || exit 1; \
+ else \
+ test -f $(distdir)/$$file \
+ || cp -p $$d/$$file $(distdir)/$$file \
+ || exit 1; \
+ fi; \
+ done
+ list='$(DIST_SUBDIRS)'; for subdir in $$list; do \
+ if test "$$subdir" = .; then :; else \
+ test -d "$(distdir)/$$subdir" \
+ || $(MKDIR_P) "$(distdir)/$$subdir" \
+ || exit 1; \
+ distdir=`$(am__cd) $(distdir) && pwd`; \
+ top_distdir=`$(am__cd) $(top_distdir) && pwd`; \
+ (cd $$subdir && \
+ $(MAKE) $(AM_MAKEFLAGS) \
+ top_distdir="$$top_distdir" \
+ distdir="$$distdir/$$subdir" \
+ am__remove_distdir=: \
+ am__skip_length_check=: \
+ distdir) \
+ || exit 1; \
+ fi; \
+ done
+check-am: all-am
+check: check-recursive
+all-am: Makefile
+installdirs: installdirs-recursive
+installdirs-am:
+install: install-recursive
+install-exec: install-exec-recursive
+install-data: install-data-recursive
+#>- uninstall: uninstall-recursive
+#>+ 1
+uninstall: uninstall-docs uninstall-nls uninstall-recursive
+
+install-am: all-am
+ @$(MAKE) $(AM_MAKEFLAGS) install-exec-am install-data-am
+
+installcheck: installcheck-recursive
+install-strip:
+ $(MAKE) $(AM_MAKEFLAGS) INSTALL_PROGRAM="$(INSTALL_STRIP_PROGRAM)" \
+ install_sh_PROGRAM="$(INSTALL_STRIP_PROGRAM)" INSTALL_STRIP_FLAG=-s \
+ `test -z '$(STRIP)' || \
+ echo "INSTALL_PROGRAM_ENV=STRIPPROG='$(STRIP)'"` install
+mostlyclean-generic:
+
+clean-generic:
+
+distclean-generic:
+ -test -z "$(CONFIG_CLEAN_FILES)" || rm -f $(CONFIG_CLEAN_FILES)
+
+maintainer-clean-generic:
+ @echo "This command is intended for maintainers to use"
+ @echo "it deletes files that may require special tools to rebuild."
+#>- clean: clean-recursive
+#>+ 1
+clean: kde-rpo-clean clean-recursive
+
+#>- clean-am: clean-generic mostlyclean-am
+#>+ 1
+clean-am: clean-docs clean-bcheck clean-generic mostlyclean-am
+
+distclean: distclean-recursive
+ -rm -f Makefile
+distclean-am: clean-am distclean-generic distclean-tags
+
+dvi: dvi-recursive
+
+dvi-am:
+
+html: html-recursive
+
+info: info-recursive
+
+info-am:
+
+#>- install-data-am:
+#>+ 1
+install-data-am: install-docs install-nls
+
+install-dvi: install-dvi-recursive
+
+install-exec-am:
+
+install-html: install-html-recursive
+
+install-info: install-info-recursive
+
+install-man:
+
+install-pdf: install-pdf-recursive
+
+install-ps: install-ps-recursive
+
+installcheck-am:
+
+maintainer-clean: maintainer-clean-recursive
+ -rm -f Makefile
+maintainer-clean-am: distclean-am maintainer-clean-generic
+
+mostlyclean: mostlyclean-recursive
+
+mostlyclean-am: mostlyclean-generic
+
+pdf: pdf-recursive
+
+pdf-am:
+
+ps: ps-recursive
+
+ps-am:
+
+uninstall-am:
+
+.MAKE: $(RECURSIVE_CLEAN_TARGETS) $(RECURSIVE_TARGETS) install-am \
+ install-strip
+
+.PHONY: $(RECURSIVE_CLEAN_TARGETS) $(RECURSIVE_TARGETS) CTAGS GTAGS \
+ all all-am check check-am clean clean-generic ctags \
+ ctags-recursive distclean distclean-generic distclean-tags \
+ distdir dvi dvi-am html html-am info info-am install \
+ install-am install-data install-data-am install-dvi \
+ install-dvi-am install-exec install-exec-am install-html \
+ install-html-am install-info install-info-am install-man \
+ install-pdf install-pdf-am install-ps install-ps-am \
+ install-strip installcheck installcheck-am installdirs \
+ installdirs-am maintainer-clean maintainer-clean-generic \
+ mostlyclean mostlyclean-generic pdf pdf-am ps ps-am tags \
+ tags-recursive uninstall uninstall-am
+
+# Tell versions [3.59,3.63) of GNU make to not export all variables.
+# Otherwise a system limit (for SysV at least) may be exceeded.
+.NOEXPORT:
+
+#>+ 2
+KDE_DIST=index.docbook glossary.docbook dictionaries.docbook preferences.docbook faq.docbook kbabeldict.docbook index.cache.bz2 using.docbook Makefile.in menu.docbook man-catalogmanager.1.docbook catman.docbook Makefile.am
+
+#>+ 24
+index.cache.bz2: $(srcdir)/index.docbook $(KDE_XSL_STYLESHEET) glossary.docbook preferences.docbook index.docbook using.docbook man-catalogmanager.1.docbook menu.docbook dictionaries.docbook kbabeldict.docbook faq.docbook catman.docbook
+ @if test -n "$(MEINPROC)"; then echo $(MEINPROC) --check --cache index.cache.bz2 $(srcdir)/index.docbook; $(MEINPROC) --check --cache index.cache.bz2 $(srcdir)/index.docbook; fi
+
+docs-am: index.cache.bz2
+
+install-docs: docs-am install-nls
+ $(mkinstalldirs) $(DESTDIR)$(kde_htmldir)/$(KDE_LANG)/kbabel
+ @if test -f index.cache.bz2; then \
+ echo $(INSTALL_DATA) index.cache.bz2 $(DESTDIR)$(kde_htmldir)/$(KDE_LANG)/kbabel/; \
+ $(INSTALL_DATA) index.cache.bz2 $(DESTDIR)$(kde_htmldir)/$(KDE_LANG)/kbabel/; \
+ elif test -f $(srcdir)/index.cache.bz2; then \
+ echo $(INSTALL_DATA) $(srcdir)/index.cache.bz2 $(DESTDIR)$(kde_htmldir)/$(KDE_LANG)/kbabel/; \
+ $(INSTALL_DATA) $(srcdir)/index.cache.bz2 $(DESTDIR)$(kde_htmldir)/$(KDE_LANG)/kbabel/; \
+ fi
+ -rm -f $(DESTDIR)$(kde_htmldir)/$(KDE_LANG)/kbabel/common
+ $(LN_S) $(kde_libs_htmldir)/$(KDE_LANG)/common $(DESTDIR)$(kde_htmldir)/$(KDE_LANG)/kbabel/common
+
+uninstall-docs:
+ -rm -rf $(DESTDIR)$(kde_htmldir)/$(KDE_LANG)/kbabel
+
+clean-docs:
+ -rm -f index.cache.bz2
+
+
+#>+ 13
+install-nls:
+ $(mkinstalldirs) $(DESTDIR)$(kde_htmldir)/$(KDE_LANG)/kbabel
+ @for base in glossary.docbook preferences.docbook index.docbook using.docbook man-catalogmanager.1.docbook menu.docbook dictionaries.docbook kbabeldict.docbook faq.docbook catman.docbook ; do \
+ echo $(INSTALL_DATA) $$base $(DESTDIR)$(kde_htmldir)/$(KDE_LANG)/kbabel/$$base ;\
+ $(INSTALL_DATA) $(srcdir)/$$base $(DESTDIR)$(kde_htmldir)/$(KDE_LANG)/kbabel/$$base ;\
+ done
+
+uninstall-nls:
+ for base in glossary.docbook preferences.docbook index.docbook using.docbook man-catalogmanager.1.docbook menu.docbook dictionaries.docbook kbabeldict.docbook faq.docbook catman.docbook ; do \
+ rm -f $(DESTDIR)$(kde_htmldir)/$(KDE_LANG)/kbabel/$$base ;\
+ done
+
+
+#>+ 5
+distdir-nls:
+ for file in glossary.docbook preferences.docbook index.docbook using.docbook man-catalogmanager.1.docbook menu.docbook dictionaries.docbook kbabeldict.docbook faq.docbook catman.docbook ; do \
+ cp $(srcdir)/$$file $(distdir); \
+ done
+
+#>+ 15
+force-reedit:
+ @for dep in $?; do \
+ case '$(am__configure_deps)' in \
+ *$$dep*) \
+ cd $(top_builddir) && $(MAKE) $(AM_MAKEFLAGS) am--refresh \
+ && exit 0; \
+ exit 1;; \
+ esac; \
+ done; \
+ echo ' cd $(top_srcdir) && $(AUTOMAKE) --gnu docs/tdesdk/kbabel/Makefile'; \
+ cd $(top_srcdir) && \
+ $(AUTOMAKE) --gnu docs/tdesdk/kbabel/Makefile
+ cd $(top_srcdir) && perl ../scripts/admin/am_edit -p../scripts/admin docs/tdesdk/kbabel/Makefile.in
+
+
+#>+ 21
+clean-bcheck:
+ rm -f *.bchecktest.cc *.bchecktest.cc.class a.out
+
+bcheck: bcheck-recursive
+
+bcheck-am:
+ @for i in ; do \
+ if test $(srcdir)/$$i -nt $$i.bchecktest.cc; then \
+ echo "int main() {return 0;}" > $$i.bchecktest.cc ; \
+ echo "#include \"$$i\"" >> $$i.bchecktest.cc ; \
+ echo "$$i"; \
+ if ! $(CXX) $(DEFS) -I. -I$(srcdir) -I$(top_builddir) $(INCLUDES) $(AM_CPPFLAGS) $(CPPFLAGS) $(CXXFLAGS) $(KDE_CXXFLAGS) --dump-class-hierarchy -c $$i.bchecktest.cc; then \
+ rm -f $$i.bchecktest.cc; exit 1; \
+ fi ; \
+ echo "" >> $$i.bchecktest.cc.class; \
+ perl $(top_srcdir)/admin/bcheck.pl $$i.bchecktest.cc.class || { rm -f $$i.bchecktest.cc; exit 1; }; \
+ rm -f a.out; \
+ fi ; \
+ done
+
+
+#>+ 3
+final:
+ $(MAKE) all-am
+
+#>+ 3
+final-install:
+ $(MAKE) install-am
+
+#>+ 3
+no-final:
+ $(MAKE) all-am
+
+#>+ 3
+no-final-install:
+ $(MAKE) install-am
+
+#>+ 3
+kde-rpo-clean:
+ -rm -f *.rpo
+
+#>+ 3
+nmcheck:
+nmcheck-am: nmcheck
diff --git a/tde-i18n-pt_BR/docs/tdesdk/kbabel/catman.docbook b/tde-i18n-pt_BR/docs/tdesdk/kbabel/catman.docbook
new file mode 100644
index 0000000000..8ff69ae292
--- /dev/null
+++ b/tde-i18n-pt_BR/docs/tdesdk/kbabel/catman.docbook
@@ -0,0 +1,248 @@
+<!-- <?xml version="1.0" ?>
+<!DOCTYPE chapter PUBLIC "-//KDE//DTD DocBook XML V4.2-Based Variant V1.1//EN" "dtd/kdex.dtd"
+> -->
+<!-- Uncomment the previous two lines to validate this document -->
+<!-- standalone. Be sure to recomment them before attempting to -->
+<!-- process index.docbook -->
+
+<chapter id="using-catalogmanager">
+
+<chapterinfo>
+<!-- Fill in this section if this document has a different author -->
+<authorgroup>
+<author>
+<personname
+><firstname
+></firstname
+><surname
+></surname
+></personname>
+</author>
+</authorgroup>
+
+<othercredit role="translator"
+><firstname
+>Marcus</firstname
+><surname
+>Gama</surname
+><affiliation
+><address
+><email
+>marcus.gama@gmail.com</email
+></address
+></affiliation
+><contrib
+>Tradução</contrib
+></othercredit
+>
+</chapterinfo>
+
+<title
+>Usando o &catalogmanager;</title>
+<anchor id="catalogmanager"/>
+
+<screenshot>
+<screeninfo
+>Captura de tela do &catalogmanager;</screeninfo>
+<mediaobject>
+<imageobject>
+<imagedata fileref="snap_catalogmanager.png" format="PNG"/>
+</imageobject>
+<textobject
+><phrase
+>Captura de tela do &catalogmanager;</phrase
+></textobject>
+</mediaobject>
+</screenshot>
+<para
+>O Gerenciador de Catálogo mescla duas pastas numa árvore e exibe todos os arquivos <acronym
+>PO</acronym
+> e <acronym
+>POT</acronym
+> destas pastas. A exibição permite-lhe facilmente ver se um novo modelo foi adicionado ou um arquivo antigo foi removido. Algumas informações são mostradas ao lado de cada nome de arquivo: número total de entradas, número de entradas aproximadas, número de entradas não traduzidas, a data da última revisão e o último tradutor do arquivo. </para>
+
+<important
+><para
+>O Gerenciador de Catálogos do KBabel foi criado para ser usado em projetos estruturados, como o KDE, em que os arquivos <acronym
+>POT</acronym
+> e <acronym
+>PO</acronym
+> compartilham o mesmo nome, excetuando as extensões. Contudo, este não é o caso dos projetos da &GNU; e de muitos outros projetos estruturados como os da &GNU;. Tipicamente, nesses projetos, o arquivo <acronym
+>PO</acronym
+> tem o nome do código do idioma e, como tal, é muito diferente do nome dos arquivos <acronym
+>POT</acronym
+>. Também esses projetos possuem um arquivo <acronym
+>POT</acronym
+> que compartilha a mesma pasta que todos os seus arquivos <acronym
+>PO</acronym
+> traduzidos. Infelizmente, todas estas razões servem para explicar porque o Gerenciador de Catálogos <emphasis
+>não</emphasis
+> é adequado para esses projetos. (Veja o <ulink url="http://bugs.kde.org/show_bug.cgi?id=76495"
+>Bug #76495 do KDE</ulink
+>.) </para
+></important>
+
+<para
+>Para tornar fácil para você encontrar arquivos que necessitam de trabalho ou que estão faltando, o estado de cada arquivo é também exibido usando um ícone: </para>
+
+<itemizedlist>
+ <listitem>
+ <para>
+<inlinemediaobject>
+<imageobject>
+<imagedata fileref="catalogmanager_ok.png" format="PNG"/>
+</imageobject>
+</inlinemediaobject
+> Todas as mensagens neste arquivo estão traduzidas.</para>
+ </listitem>
+ <listitem>
+ <para>
+<inlinemediaobject>
+<imageobject>
+<imagedata fileref="catalogmanager_needwork.png" format="PNG"/>
+</imageobject>
+</inlinemediaobject
+> Algumas mensagens neste arquivos são aproximadas ou não traduzidas </para>
+ </listitem>
+ <listitem>
+ <para>
+<inlinemediaobject>
+<imageobject>
+<imagedata fileref="catalogmanager_missing.png" format="PNG"/>
+</imageobject>
+</inlinemediaobject
+> Este arquivo não existe na pasta de arquivos <acronym
+>PO</acronym
+>. </para>
+ </listitem>
+ <listitem>
+ <para>
+<inlinemediaobject>
+<imageobject>
+<imagedata fileref="catalogmanager_broken.png" format="PNG"/>
+</imageobject>
+</inlinemediaobject
+> Este arquivo contém erros de sintaxe. </para>
+ </listitem>
+ <listitem>
+ <para>
+<inlinemediaobject>
+<imageobject>
+<imagedata fileref="catalogmanager_reload.png" format="PNG"/>
+</imageobject>
+</inlinemediaobject
+> Informações sobre este arquivo estão atualmente sendo atualizadas. Quando a atualização terminar, aparecerá um dos ícones listados abaixo para refletir seu estado. </para>
+ </listitem>
+</itemizedlist>
+
+<para
+>Se um ícone é marcado com este ícone <inlinemediaobject
+> <imageobject
+> <imagedata fileref="catalogmanager_nopot.png" format="PNG"/> </imageobject
+> </inlinemediaobject
+>, como <inlinemediaobject
+> <imageobject
+> <imagedata fileref="catalogmanager_nopot_ok.png" format="PNG"/> </imageobject
+> </inlinemediaobject
+>, isto indica que este arquivo ou pasta não existe na pasta de arquivos <acronym
+>POT</acronym
+>.</para>
+
+<para
+>Você pode marcar ou desmarcar um arquivo selecionando <guimenuitem
+>Alternar Marca</guimenuitem
+> no menu de contexto de um arquivo.</para>
+
+<para
+>Se você deseja alternar ou remover todas as marcas numa pasta, pressione o botão direito do mouse sobre a pasta e selecione <guimenuitem
+>Alternar Marcas</guimenuitem
+> ou <guimenuitem
+>Remover Marcas</guimenuitem
+>. As marcas serão automaticamente salvas quando sair do &kbabel;.</para>
+
+<para
+>Para abrir um arquivo você pode dar um duplo-clique nele, selecionar <menuchoice
+><guimenuitem
+>Abrir</guimenuitem
+></menuchoice
+> no menu de contexto, pressionar <keycap
+>Return</keycap
+> ou <keycombo action="simul"
+>&Ctrl;<keycap
+>O</keycap
+> </keycombo
+>.</para>
+
+<para
+>Você poderá configurar o &catalogmanager; em <menuchoice
+><guimenu
+>Projeto</guimenu
+><guimenuitem
+> Configurar...</guimenuitem
+></menuchoice
+>. Veja a seção <link linkend="preferences-project-settings"
+>Configuração do Projeto</link
+> para mais detalhes.</para>
+
+<sect1 id="catman-features">
+<title
+>Recursos do &catalogmanager;</title>
+<para
+>Além do principal recurso de abrir os arquivos no &kbabel; o &catalogmanager; suporta diversos outros recursos para manter uma árvore de arquivos <acronym
+>PO</acronym
+>. </para>
+
+<sect2 id="catman-find">
+<title
+>Procurar e substituir em múltiplos arquivos</title>
+<para
+>Uma das características mais requisitadas para o &kbabel; foi a possibilidade de procurar e substituir em múltiplos arquivos ao mesmo tempo. O &catalogmanager; suporta este recurso com uma completa integração com o &kbabel; </para>
+</sect2>
+
+<sect2 id="catman-statistics">
+<title
+>Estatísticas</title>
+<para
+>O &catalogmanager; pode lhe mostrar um grande número de estatísticas sobre um arquivo simples ou sobre pastas inteiras. As estatísticas contém números de arquivos, quantos arquivos possuem seus modelos, quantos não possuem. Elas também contam o número de mensagens nos arquivos e mostram o percentual de mensagens traduzidas, aproximadas e não traduzidas. </para>
+</sect2>
+
+<sect2 id="catman-syntax">
+<title
+>Verificando a sintaxe</title>
+<para
+>Isto lhe permite verificar a sintaxe de múltiplos arquivos <acronym
+>PO</acronym
+> usando o <command
+>msgfmt</command
+>. Se um arquivo falhar nesta checagem, ele não pode ser usado para gerar um arquivo <acronym
+>MO</acronym
+> para distribuição binária. Como um arquivo incorreto tipicamente resultará numa compilação falha do arquivo <acronym
+>PO</acronym
+> a partir dele. </para>
+</sect2>
+
+<sect2 id="catman-commands">
+<title
+>Comandos definidos pelo usuário</title>
+<para
+>Devido ao &catalogmanager; não fornecer todas as funcionalidades que você gostaria de usar, você pode estendê-lo definindo seus próprios comandos. </para>
+<!-- ### TODO: we should lik to preferences-project-file-commands too -->
+<para
+>Existem dois conjuntos de comandos; um para as pastas e outro para os arquivos isolados. Você poderá configurá-los na <link linkend="preferences-project-folder-commands"
+>janela de configuração</link
+> e acessá-los, clicando com o &RMB; num ítem da lista de arquivos.</para>
+</sect2>
+
+</sect1>
+</chapter>
+<!--
+Local Variables:
+mode: xml
+sgml-minimize-attributes:nil
+sgml-general-insert-case:lower
+sgml-indent-step:0
+sgml-indent-data:nil
+End:
+
+vim:tabstop=2:shiftwidth=2:expandtab
+-->
diff --git a/tde-i18n-pt_BR/docs/tdesdk/kbabel/dictionaries.docbook b/tde-i18n-pt_BR/docs/tdesdk/kbabel/dictionaries.docbook
new file mode 100644
index 0000000000..00585d1f6e
--- /dev/null
+++ b/tde-i18n-pt_BR/docs/tdesdk/kbabel/dictionaries.docbook
@@ -0,0 +1,649 @@
+<!-- <?xml version="1.0" ?>
+<!DOCTYPE chapter PUBLIC "-//KDE//DTD DocBook XML V4.2-Based Variant V1.1//EN" "dtd/kdex.dtd"
+> -->
+<!-- Uncomment the previous two lines to validate this document -->
+<!-- standalone. Be sure to recomment them before attempting to -->
+<!-- process index.docbook -->
+
+<chapter id="dictionaries">
+
+<chapterinfo>
+<!-- Fill in this section if this document has a different author -->
+<authorgroup>
+<author>
+<personname
+><firstname
+></firstname
+><surname
+></surname
+></personname>
+</author>
+</authorgroup>
+
+<othercredit role="translator"
+><firstname
+>Marcus</firstname
+><surname
+>Gama</surname
+><affiliation
+><address
+><email
+>marcus.gama@gmail.com</email
+></address
+></affiliation
+><contrib
+>Tradução</contrib
+></othercredit
+>
+</chapterinfo>
+
+<title
+>Dicionários</title>
+
+<para
+>O &kbabel; possui 3 modos que podem ser usados para procurar por strings de mensagens <acronym
+>PO</acronym
+> traduzidos:</para>
+
+<itemizedlist>
+ <listitem>
+ <para
+>Procurar traduções usando um banco de dados de traduções </para>
+ </listitem>
+ <listitem>
+ <para
+>Tradução aproximada </para>
+ </listitem>
+ <listitem>
+ <para
+>&kbabeldict; </para>
+ </listitem>
+</itemizedlist>
+
+<sect1 id="database">
+<!-- FIXME: settings -->
+<title
+>Banco de dados de traduções</title>
+
+<!-- ### TODO: only *one* file? Seems more to be four... -->
+<para
+>O banco de dados de traduções lhe permite armazenar traduções num banco de dados baseado no Banco de Dados Berkeley IV, &ie; elas são armazenadas num arquivo binário em seu disco. O banco de dados garante um busca rápida num grande número de traduções.</para>
+
+<para
+>Este modo é o mais bem integrado ao &kbabel;. Além da busca e tradução aproximada ele também suporta os seguintes recursos:</para>
+
+<itemizedlist>
+<listitem>
+<para
+>Cada nova tradução digitada no editor do &kbabel; pode ser automaticamente armazenada no banco de dados.</para>
+</listitem>
+<listitem>
+<para
+>Este banco de dados pode ser usado para <quote
+>diferenciar</quote
+> <acronym
+>msgid</acronym
+>.</para>
+</listitem>
+</itemizedlist>
+
+<para
+>É claro, quanto mais traduções são armazenadas no banco de dados, mais produtivo você pode ser. Para preencher o banco de dados, você pode usar a aba <guilabel
+>Banco de Dados</guilabel
+> no diálogo de preferências ou você pode habilitar a adição automática de cada mensagem traduzida nessa mesma aba.</para>
+
+<sect2 id="database-settings">
+<title
+>Configurações</title>
+<para
+>Você pode configurar este modo de busca e como ele deverá ser usado selecionando <menuchoice
+> <guisubmenu
+>Configurações</guisubmenu
+> <guisubmenu
+>Configurar Dicionário</guisubmenu
+> <guimenuitem
+>Banco de Dados de Traduções</guimenuitem
+> </menuchoice
+> no menu do &kbabel;. </para>
+<para
+>A aba <guilabel
+>Genérico</guilabel
+> contém configurações gerais para busca no banco de dados. </para>
+<variablelist>
+ <varlistentry>
+ <term
+><guilabel
+>Procurar em todo o banco de dados (lento)</guilabel
+></term>
+ <listitem>
+ <para
+>Não usa <quote
+>boas chaves</quote
+>, busca em todo o banco de dados. Isto é lento, mas retornará os resultados mais precisos. </para>
+ </listitem>
+ </varlistentry>
+ <varlistentry>
+ <term
+><guilabel
+>Procurar na lista de "boas chaves" (melhor)</guilabel
+></term>
+ <listitem>
+ <para
+>Usa a estratégia de <quote
+>boas chaves</quote
+>. Esta opção lhe fornecerá o melhor desempenho entre velocidade e correspondência exata. </para>
+ </listitem>
+ </varlistentry>
+ <varlistentry>
+ <term
+><guilabel
+>Retorna a lista de "boas chaves" (rápido)</guilabel
+></term>
+ <listitem>
+ <para
+>Apenas retorna <quote
+>boas chaves</quote
+>, não tenta eliminar qualquer texto a mais. Este é o método mais rápido, mas pode fornecer um grande número de correspondências imprecisas. </para>
+ </listitem>
+ </varlistentry>
+<varlistentry>
+ <term
+><guibutton
+>Sensível à caixa</guibutton
+></term>
+ <listitem>
+ <para
+>Distingue a caixa das letras na busca de texto. </para>
+ </listitem>
+ </varlistentry>
+<varlistentry>
+ <term
+><guibutton
+>Normaliza espaços em branco</guibutton
+></term>
+ <listitem>
+ <para
+>Pula espaços em branco desnecessários nos textos, de modo que a busca ignore pequenas diferenças de espaço em branco, &eg; número de espaços no texto. </para>
+ </listitem>
+ </varlistentry>
+<varlistentry>
+ <term
+><guibutton
+>Remover comentário de contexto</guibutton
+></term>
+ <listitem>
+ <para
+>Não inclui comentário de contexto na busca. Você desejará que isto esteja habilitado. </para>
+ </listitem>
+ </varlistentry>
+ <varlistentry>
+ <term
+><guilabel
+>Caracter a ser ignorado</guilabel
+></term>
+ <listitem>
+ <para
+>Aqui você pode inserir caracteres que devem ser ignorados durante a busca. Um exemplo típico pode ser a marca de acelerador &ie; &amp; para textos &kde;. </para>
+ </listitem>
+ </varlistentry>
+ </variablelist>
+<para
+>A aba <guilabel
+>Procurar</guilabel
+> contém especificações detalhadas para procura de texto. Você pode definir como procurar e também permitir o uso de outro modo especial de procura chamado <emphasis
+><guilabel
+>Substituição de palavra</guilabel
+></emphasis
+>. Substituindo uma ou duas palavras o texto aproximado pode ser encontrado. Por exemplo, imagine que você está tentando encontrar o texto <userinput
+>Meu nome é Andréia</userinput
+>. </para>
+<variablelist>
+ <varlistentry>
+ <term
+><guilabel
+>Igual</guilabel
+></term>
+ <listitem>
+ <para
+>O texto do banco de dados corresponde se ele for o mesmo de string procurado. Em nosso exemplo, ele pode ser <emphasis
+>Meu nome é &amp;Andréia</emphasis
+> (se &amp; tiver sido configurado como caracter ignorado em <guilabel
+>Caracteres a serem ignorados</guilabel
+> na aba <guilabel
+>Genérico</guilabel
+>). </para>
+ </listitem>
+ </varlistentry>
+ <varlistentry>
+ <term
+><guilabel
+>Consulta está contida</guilabel
+></term>
+ <listitem>
+ <para
+>O texto do banco de dados corresponde se o string procurado estiver contido nele. Para o nosso exemplo ele pode ser <emphasis
+>Meu nome é Andréia, você sabia?</emphasis
+>. </para>
+ </listitem>
+ </varlistentry>
+ <varlistentry>
+ <term
+><guilabel
+>Consulta contém</guilabel
+></term>
+ <listitem>
+ <para
+>O texto do banco de dados corresponde se o string procurado o contém. Para o nosso exemplo ele pode ser <emphasis
+>Andréia</emphasis
+>. Você pode usar isto para enumerar as possibilidades a serem encontradas. </para>
+ </listitem>
+ </varlistentry>
+<varlistentry>
+ <term
+><guibutton
+>Expressão Regular</guibutton
+></term>
+ <listitem>
+ <para
+>Considere o texto procurado como uma expressão regular. Isto é principalmente usado para o &kbabeldict;. Você pode procurar com base em expressões regulares nos arquivos PO. </para>
+ </listitem>
+ </varlistentry>
+<varlistentry>
+ <term
+><guibutton
+>Use uma substituição de palavra</guibutton
+></term>
+ <listitem>
+ <para
+>Se o texto de consulta contém menos palavras que as especificadas abaixo, ele também tenta substituir uma das palavras na consulta. Em nosso exemplo ele procurará por <emphasis
+>Seu nome é Andréia</emphasis
+> também. </para>
+ </listitem>
+ </varlistentry>
+<varlistentry>
+ <term
+><guibutton
+>Máximo número de palavras na consulta</guibutton
+></term>
+ <listitem>
+ <para
+>Número máximo de palavras numa consulta para habilitar a substituição de uma palavra. </para>
+ </listitem>
+ </varlistentry>
+ <varlistentry>
+ <term
+><guilabel
+>Caracteres locais para expressões regulares</guilabel
+></term>
+ <listitem>
+ <para
+>Caracteres a serem considerados parte de expressões regulares. </para>
+ </listitem>
+ </varlistentry>
+ </variablelist>
+<note>
+<para
+>Substituição de duas palavras ainda não foi implementada. </para>
+</note>
+</sect2>
+
+<sect2 id="database-fill">
+<title
+>Preenchendo o banco de dados</title>
+<para
+>A aba <guilabel
+>Banco de Dados</guilabel
+> permite definir onde está armazenado o banco de dados no disco (<guilabel
+>Pasta do Banco de Dados</guilabel
+>) e se ele deve ser usado para armazenamento automático de novas traduções (<guibutton
+>Auto-adicionar entrada ao banco de dados</guibutton
+>). Neste caso você deve especificar o autor da nova tradução em <guilabel
+>Autor da entrada adicionada automaticamente</guilabel
+>. </para>
+<para
+>O resto da aba permite preencher o banco de dados a partir de arquivos PO já existentes. Use um dos botões do meio da caixa de diálogo. O progresso do carregamento de arquivos será mostrado através de barra de progresso abaixo dos botões. O botão <guilabel
+>Strings repetidos</guilabel
+> deve ser usado no caso especial de um string traduzido estiver repetido muitas vezes, caso você não queira armazenar muitos deles. Aqui você pode limitar os strings armazenados. </para>
+<screenshot>
+<screeninfo
+>Preenchendo o banco de dados</screeninfo>
+<mediaobject>
+<imageobject>
+<imagedata fileref="dbcan.png" format="PNG"/>
+</imageobject>
+<textobject
+><phrase
+>Preenchendo o banco de dados com arquivos PO existentes</phrase
+></textobject>
+</mediaobject>
+</screenshot
+></sect2>
+
+<sect2 id="database-goodkeys">
+<title
+>Definindo boas chaves</title>
+<para
+>Na aba <guilabel
+>Boas chaves</guilabel
+> estão as regras para especificar como preencher a lista de chaves boas. <guilabel
+>Número mínimo de palavras da consulta na chave (%)</guilabel
+> especifique exatamente que o texto precisará conter somente este percentual de palavras para se qualificar como uma boa chave. O oposto pode ser especificado via <guilabel
+>Número mínimo de palavras da chave também na consulta (%)</guilabel
+>. O tamanho das palavras pode ser configurado na caixa de número <guilabel
+>Tamanho máximo</guilabel
+>. </para>
+<para
+>O texto procurado tipicamente contém diversas palavras genéricas, &eg; artigos. Você pode eliminar as palavras baseado na freqüência. Você pode descartá-las com <guilabel
+>Discartar palavras mais freqüentes que</guilabel
+> ou considerar com sempre presente com <guilabel
+>palavras freqüentes são consideradas em toda chave</guilabel
+>. Deste modo as palavras freqüentes serão invisíveis para as consultas. </para>
+</sect2>
+</sect1>
+
+
+<sect1 id="auxiliary">
+<title
+>Arquivo auxiliar PO</title>
+
+<para
+>Este modo de busca é baseado na correspondência do mesmo texto original em Inglês (o msgid) traduzido para outro idioma num arquivo auxiliar <acronym
+>PO</acronym
+>. Isto é muito comum para idiomas romanos que possuem palavras similares, como por exemplo o anglo-saxão e o eslavo.</para>
+
+<para
+>Por exemplo, digamos que eu queira traduzir a palavra <quote
+>on</quote
+>, do <filename
+>tdelibs.po</filename
+>, para o Romeno mas eu não tenho nenhuma referência. Eu olho no mesmo arquivo para o Francês e encontro <quote
+>actif</quote
+>, e em Espanhol encontro <quote
+>activado</quote
+>. Logo, eu concluo que o melhor em Romeno será <quote
+>active</quote
+>. (Obviamente, em Inglês ao invés de <quote
+>on</quote
+> a palavra usada poderia ser <quote
+>active</quote
+> ou <quote
+>activated</quote
+>, o que teria feito o processo de tradução mais fácil.) O &kbabel; automatiza esta tarefa. Atualmente você pode definir somente um arquivo auxiliar para procurar. </para>
+
+<sect2 id="auxiliary-settings">
+<title
+>Configurações</title>
+<para
+>Você pode configurar este modo de procura selecionando <menuchoice
+> <guisubmenu
+>Configurações</guisubmenu
+> <guisubmenu
+>Configurar Dicionário</guisubmenu
+> <guimenuitem
+>PO Auxiliar</guimenuitem
+> </menuchoice
+> no menu do &kbabel;.</para>
+
+<para
+>No diálogo <guilabel
+>Configurar Dicionário PO Auxiliar</guilabel
+> você pode selecionar o caminho para o arquivo <acronym
+>PO</acronym
+> auxiliar. Para automatizar alternância do arquivo <acronym
+>PO</acronym
+>-quando você muda o arquivo atualmente editado existem muitas variáveis delimitadas pelo caracter <literal
+>@</literal
+> que serão substituídas pelos valores apropriados.</para>
+
+<variablelist>
+ <varlistentry>
+ <term
+>@PACKAGE@</term>
+ <listitem
+><para
+>O nome do aplicativo ou pacote atualmente sendo traduzido. Por exemplo, ele pode expandir para kbabel,. tdelibs, konqueror e assim por diante. </para
+></listitem>
+ </varlistentry>
+ <varlistentry>
+ <term
+>@LANG@</term>
+ <listitem
+><para
+>O código do idioma. Por exemplo pode ser expandido para: de, ro, fr, etc. </para
+></listitem>
+ </varlistentry>
+ <varlistentry>
+ <term
+>@DIRn@</term>
+ <listitem
+><para
+>onde <quote
+>n</quote
+> é um inteiro positivo. Isto expande para a <quote
+>enésima</quote
+> pasta contada a partir do nome do arquivo (direita para esquerda). </para
+></listitem>
+ </varlistentry>
+</variablelist>
+
+<para
+>A linha de edição exibe o caminho atual para o arquivo auxiliar <acronym
+>PO</acronym
+> . Apesar de ser preferível usar a variável fornecida no caminho é possível escolher um caminho absoluto para um arquivo <acronym
+>PO</acronym
+> existente. Vejamos um exemplo.</para>
+
+<para
+>Eu sou Romeno e eu tenho algum conhecimento do idioma Francês e eu trabalho na tradução do &kde;.</para>
+
+<!-- ### TODO: check URL, especially the kde-l10n part -->
+<para
+>O primeiro passo é baixar o mais recente <filename
+>kde-l10n-fr.tar.bz2</filename
+> no <ulink url="ftp://ftp.kde.org/pub/kde/snapshots/kde-l10n"
+>&FTP; do &kde;</ulink
+> ou usar o sistema <acronym
+>CVS</acronym
+> para colocar em meu disco rígido uma árvore de tradução do idioma Francês. Eu faço isso em <filename
+>/home/clau/cvs-cvs.kde.org/kde-l10n/fr</filename
+>.</para>
+
+<para
+>Minha pasta de fontes <acronym
+>PO</acronym
+> está em <filename
+>/home/clau/cvs-cvs.kde.org/kde-l10n/ro</filename
+>. Não se esqueça de selecionar o <guilabel
+>PO Auxiliar</guilabel
+> como dicionário padrão e habilitar <guilabel
+>Iniciar busca automaticamente</guilabel
+> na aba <guilabel
+>Procurar</guilabel
+> do diálogo de <guilabel
+>Preferências</guilabel
+>do &kbabel;. </para>
+
+</sect2>
+</sect1>
+
+<sect1 id="compendium">
+<!-- FIXME: examples -->
+<title
+>Compêndio PO</title>
+
+<para
+>Um compêndio é um arquivo contendo uma coleção de todas as mensagens traduzidas (pares de <acronym
+>msgid</acronym
+> e <acronym
+>msgstr</acronym
+>) num projeto, &eg; em &kde;. Tipicamente, um compêndio para um idioma determinado é criado pela concatenação de todos os arquivos <acronym
+>PO</acronym
+> do projeto para o idioma. O compêndio pode conter mensagens traduzidas, não traduzidas e aproximadas. Mensagens não traduzidas são ignoradas por este módulo. </para>
+
+<para
+>Semelhante ao <acronym
+>PO</acronym
+> Auxiliar, este modo de busca é baseado na correspondência do <quote
+>mesmo</quote
+> string original (<acronym
+>msgid</acronym
+>) num compêndio. Atualmente você pode definir somente um arquivo de compêndio para pesquisar. </para>
+
+<para
+>Este modo é muito útil se você não está usando o banco de dados de traduções e você deseja obter uma tradução consistente com outras traduções. Deste modo, arquivos compêndio são mais fáceis para compartilhar com outros tradutores e outros projetos de tradução porque eles podem ser gerados por todos. </para>
+
+<sect2 id="compendium-settings">
+<title
+>Configurações</title>
+
+<para
+>Você pode configurar este modo de busca selecionando <menuchoice
+> <guisubmenu
+>Configurações</guisubmenu
+> <guisubmenu
+>Configurar Dicionário</guisubmenu
+> <guimenuitem
+>Compêndio PO</guimenuitem
+> </menuchoice
+> no menu do &kbabel;. </para>
+
+<para
+>No diálogo <guilabel
+>Configurar Dicionário Compêndio PO</guilabel
+> você pode selecionar o caminho para um arquivo de compêndio. Para automatizar a alternância do arquivo de compêndio quando você muda o idioma de tradução, existe uma variável delimitada por caracteres <literal
+>@</literal
+> que será substituída pelo valor apropriado.</para>
+
+<variablelist>
+ <varlistentry>
+ <term
+>@LANG@</term>
+ <listitem
+><para
+>O código do idioma. Por exemplo pode ser expandido para: de, ro, fr, etc. </para
+></listitem>
+ </varlistentry>
+</variablelist>
+
+<para
+>Na linha de edição é exibido o caminho atual para o arquivo <acronym
+>PO</acronym
+>. Apesar de ser melhor usar a variável fornecida no caminho, é possível escolher um caminho absoluto para um arquivo <acronym
+>PO</acronym
+> a ser usado como um compêndio.</para>
+
+<!-- ### TODO: check URL, especially the kde-l10n part -->
+<para
+>O compêndio mais recente para traduções &kde; para o &eg; Francês pode ser baixado de <filename
+>fr.messages.bz2</filename
+> do <ulink url="ftp://ftp.kde.org/pub/kde/snapshots/kde-l10n"
+>&FTP; do &kde;</ulink
+>. </para>
+
+<para
+>Você pode definir como procurar no compêndio usando as opções abaixo do caminho. Elas estão divididas em dois grupos: opções de correspondência de texto, onde você pode especificar como o texto é comparado e se deve ignorar traduções aproximadas, e opções de correspondência de mensagens, que determina se a tradução do compêndio pode ser um sub-string da mensagem procurada ou vice-versa.</para>
+
+<variablelist>
+ <varlistentry>
+ <term
+><guilabel
+>Sensível à caixa</guilabel
+></term>
+ <listitem>
+ <para
+>Se a correspondência de mensagem no compêndio deve distinguir entre letras maiúsculas e minúsculas. </para>
+ </listitem>
+ </varlistentry>
+ <varlistentry>
+ <term
+><guilabel
+>Ignorar string aproximado</guilabel
+></term>
+ <listitem>
+ <para
+>Se as mensagens aproximadas no compêndio devem ser ignoradas na procura. O compêndio pode conter mensagens aproximadas, uma vez que elas são tipicamente criadas pela concatenação de arquivos <acronym
+>PO</acronym
+> do projeto que podem incluir mensagens aproximadas. Mensagens não traduzidas são sempre ignoradas (Você não pode procurar por um tradução em mensagens não traduzidas, certo?).</para>
+ </listitem>
+ </varlistentry>
+ <varlistentry>
+ <term
+><guilabel
+>Somente palavras inteiras</guilabel
+></term>
+ <listitem>
+ <para
+>Se o texto correspondente deve iniciar e terminar com as palavras originais. </para>
+ </listitem>
+ </varlistentry>
+ <varlistentry>
+ <term
+>Um texto corresponde se ele <guilabel
+>é igual ao texto procurado</guilabel
+></term
+>
+ <listitem>
+ <para
+>Um texto no compêndio correspode ao texto procurado somente se ele é exatamente o mesmo (claro usando as opções acima). </para>
+ </listitem>
+ </varlistentry>
+ <varlistentry>
+ <term
+>Um texto corresponde se ele <guilabel
+>é parecido com o texto procurado</guilabel
+></term>
+ <listitem>
+ <para
+>Um texto no compêndio corresponde ao texto procurando se ele é <quote
+>parecido</quote
+>. Ambos os textos são comparados por pequenos pedaços de letras (<quote
+>3-grams</quote
+>) e pelo menos metade de todos os pedaços são iguais. </para>
+ </listitem>
+ </varlistentry>
+ <varlistentry>
+ <term
+>Um texto corresponde se ele <guilabel
+>contém o texto procurado</guilabel
+></term>
+ <listitem>
+ <para
+>Um texto no compêndio corresponde se ele contém o texto procurado.</para>
+ </listitem>
+ </varlistentry>
+ <varlistentry>
+ <term
+>Um texto corresponde se ele <guilabel
+>está contido no texto procurado</guilabel
+></term>
+ <listitem>
+ <para
+>Um texto no compêndio corresponde se ele está contido no texto procurado. </para>
+ </listitem>
+ </varlistentry>
+ <varlistentry>
+ <term
+>Um texto corresponde se ele <guilabel
+>contém uma palavra do texto procurado</guilabel
+></term>
+ <listitem>
+ <para
+>Os textos são divididos em palavras e um texto no compêndio corresponde ao texto procurado somente se ele contém algumas palavras do texto procurado. </para>
+ </listitem>
+ </varlistentry>
+</variablelist>
+</sect2>
+</sect1>
+</chapter>
+<!--
+Local Variables:
+mode: xml
+sgml-minimize-attributes:nil
+sgml-general-insert-case:lower
+sgml-indent-step:0
+sgml-indent-data:nil
+End:
+
+vim:tabstop=2:shiftwidth=2:expandtab
+-->
+
diff --git a/tde-i18n-pt_BR/docs/tdesdk/kbabel/faq.docbook b/tde-i18n-pt_BR/docs/tdesdk/kbabel/faq.docbook
new file mode 100644
index 0000000000..c35f5b5e0b
--- /dev/null
+++ b/tde-i18n-pt_BR/docs/tdesdk/kbabel/faq.docbook
@@ -0,0 +1,88 @@
+<!-- <?xml version="1.0" ?>
+<!DOCTYPE chapter PUBLIC "-//KDE//DTD DocBook XML V4.2-Based Variant V1.1//EN" "dtd/kdex.dtd"
+> -->
+<!-- Uncomment the previous two lines to validate this document -->
+<!-- standalone. Be sure to recomment them before attempting to -->
+<!-- process index.docbook -->
+
+<chapter id="faq">
+<chapterinfo>
+<!-- Fill in this section if this document has a different author -->
+<authorgroup>
+<author>
+<personname
+><firstname
+></firstname
+><surname
+></surname
+></personname>
+</author>
+</authorgroup>
+
+<othercredit role="translator"
+><firstname
+>Marcus</firstname
+><surname
+>Gama</surname
+><affiliation
+><address
+><email
+>marcus.gama@gmail.com</email
+></address
+></affiliation
+><contrib
+>Tradução</contrib
+></othercredit
+>
+</chapterinfo>
+
+<title
+>Perguntas e Respostas</title>
+<qandaset>
+ <!-- ### FIXME: describe better the situation of Qt3. (This text sounds like being for Qt2.) -->
+ <qandaentry>
+ <question>
+ <para
+>Porque o &kbabel; mostra marcas de questionamento ao invés de caracteres específicos do idioma após carregar um arquivo <acronym
+>PO</acronym
+>?</para>
+ </question>
+ <answer>
+ <para
+>O texto contém caracteres que podem não ser exibidos com sua fonte de sistema. Se você tem certeza que o texto não contém nenhum destes caracteres, o arquivo pode estar corrompido. Neste caso, marque um marca de questionamento e pressione <keycombo action="simul"
+>&Ctrl;<keycap
+>F</keycap
+></keycombo
+> para encontrar todos os caracteres corrompidos e substitua-os. <note
+> <para
+> Não procure por marcas de questionamento propriamente, porque estes caracteres são apenas exibidos com tal, mas internamente eles são caracteres diferentes. </para
+> </note
+> Você também pode querer instalar uma fonte Unicode, que contém todos os caracteres necessários. </para>
+ </answer>
+ </qandaentry>
+<qandaentry>
+<question>
+<para
+>Como eu posso traduzir o &kde;? </para>
+</question>
+<answer>
+<para
+>Você pode procurar por informações sobre como traduzir o KDE no <ulink url="http://i18n.kde.org/translation-howto/"
+>HOWTO de Tradução do KDE</ulink
+> </para>
+</answer>
+</qandaentry
+>
+</qandaset>
+</chapter>
+<!--
+Local Variables:
+mode: xml
+sgml-minimize-attributes:nil
+sgml-general-insert-case:lower
+sgml-indent-step:0
+sgml-indent-data:nil
+End:
+
+vim:tabstop=2:shiftwidth=2:expandtab
+--> \ No newline at end of file
diff --git a/tde-i18n-pt_BR/docs/tdesdk/kbabel/glossary.docbook b/tde-i18n-pt_BR/docs/tdesdk/kbabel/glossary.docbook
new file mode 100644
index 0000000000..2b9cd5051f
--- /dev/null
+++ b/tde-i18n-pt_BR/docs/tdesdk/kbabel/glossary.docbook
@@ -0,0 +1,270 @@
+<!-- <?xml version="1.0" ?>
+<!DOCTYPE glossary PUBLIC "-//KDE//DTD DocBook XML V4.2-Based Variant V1.1//EN" "dtd/kdex.dtd"
+> -->
+<!-- Uncomment the previous two lines to validate this document -->
+<!-- standalone. Be sure to recomment them before attempting to -->
+<!-- process index.docbook -->
+
+<glossary id="glossary">
+<glossaryinfo>
+<!-- Fill in this section if this document has a different author -->
+<authorgroup>
+<author>
+<personname
+><firstname
+></firstname
+><surname
+></surname
+></personname>
+</author>
+</authorgroup>
+
+<othercredit role="translator"
+><firstname
+>Marcus</firstname
+><surname
+>Gama</surname
+><affiliation
+><address
+><email
+>marcus.gama@gmail.com</email
+></address
+></affiliation
+><contrib
+>Tradução</contrib
+></othercredit
+>
+</glossaryinfo>
+
+<title
+>Glossário</title>
+
+<glossdiv
+><title
+>A</title>
+ <glossentry id="gloss-auxiliary">
+ <glossterm
+>Arquivo auxiliar</glossterm>
+ <glossdef>
+ <para
+>é um volume específico do &kbabel;. Ele é uma opção para o usuário configurar um arquivo <acronym
+>PO</acronym
+> para procurar por mensagens originais. Por exemplo, se você é um membro da equipe francesa e tem algum conhecimento de espanhol ou italiano você pode obter e configurar um arquivo auxiliar <acronym
+>PO</acronym
+> em espanhol associado com o arquivo que está atualmente sendo traduzido. </para>
+ </glossdef>
+ </glossentry>
+</glossdiv>
+
+<glossdiv
+><title
+>C</title>
+ <glossentry id="gloss-compendium">
+ <glossterm
+>Compêndio</glossterm>
+ <glossdef>
+ <para
+>é uma coleção de todas as traduções para um idioma. Este grande arquivo <acronym
+>PO</acronym
+> é feito de mensagens únicas de todos os arquivos <acronym
+>PO</acronym
+> dos aplicativos. Ele pode ser usado para preencher um string já traduzido, não traduzido ou parcialmente traduzido num arquivo <acronym
+>PO</acronym
+>. O &kbabel; use este arquivo no mecanismo de busca do <quote
+>Compêndio PO</quote
+>. </para>
+ </glossdef>
+ </glossentry>
+</glossdiv>
+
+<glossdiv
+><title
+>F</title>
+ <glossentry id="fuzzy">
+ <glossterm
+>Fuzzy (Aproximado)</glossterm>
+ <glossdef>
+ <para
+>Isto é um sinalizador gerado, em geral, pelo <command
+>msgmerge</command
+>. Ele mostra que um string <acronym
+>msgstr</acronym
+> pode não estar corretamente traduzido. O tradutor deve ver e fazer as modificações no string se necessário e então remover o sinalizador <quote
+>aproximado</quote
+> dos comentários da mensagem. </para>
+ </glossdef>
+ </glossentry>
+</glossdiv>
+
+<glossdiv
+><title
+>I</title>
+ <glossentry id="i18n"
+><glossterm
+>Internacionalização</glossterm
+> <acronym
+>i18n</acronym
+> <glossdef>
+ <para
+>é a operação na qual um aplicativo é tornado apto a suportar múltiplos idiomas. A palavra <quote
+>internationalization</quote
+> (internacionalização no idioma inglês) possui 20 caracteres então, para encurtá-la, pessoas começaram a escrever somente o primeiro e último caracter e entre eles escreveram o número de caracteres intermediários (18) formando a conhecida abreviatura <acronym
+>i18n</acronym
+>. </para>
+ <glossseealso otherterm="l10n"
+></glossseealso>
+ </glossdef>
+ </glossentry>
+</glossdiv>
+
+<glossdiv
+><title
+>L</title>
+ <glossentry id="l10n"
+><glossterm
+>Localização</glossterm
+> <acronym
+>l10n</acronym
+> <glossdef>
+ <para
+>é a operação na qual num aplicativo já internacionalizado é feita para processar entradas e saídas num modelo ideal para cultura e idioma de habitantes locais. A palavra <quote
+>localization</quote
+> (localização no idioma inglês) possui 12 caracteres então, para encurtá-la, pessoas começaram a escrever somente o primeiro e último caracter e entre eles escreveram o número de caracteres intermediários (10) formando a conhecida abreviatura <acronym
+>l10n</acronym
+>. </para>
+ <glossseealso otherterm="i18n"
+></glossseealso>
+ </glossdef>
+ </glossentry>
+</glossdiv>
+
+<glossdiv
+><title
+>M</title>
+ <glossentry id="mofile"
+><glossterm
+>MO</glossterm
+> <acronym
+>arquivo MO</acronym
+> <glossdef>
+ <para
+><acronym
+>MO</acronym
+> significa <quote
+>Machine Object</quote
+> (Objeto de Máquina). Um arquivo <acronym
+>MO</acronym
+> contém dados binários legíveis pelos computadores. O conteúdo de um arquivo <acronym
+>MO</acronym
+> é organizado como um banco de dados para minimizar o tempo de busca por strings traduzidos. Arquivos <acronym
+>MO</acronym
+> são obtidos compilando arquivos <acronym
+>PO</acronym
+> usando <command
+>msgfmt</command
+>. </para>
+<glossseealso otherterm="pofile"
+></glossseealso
+> <glossseealso otherterm="potfile"
+></glossseealso
+> </glossdef>
+ </glossentry>
+ <glossentry id="msgid"
+><glossterm
+>Message ID (ID da Mensagem)</glossterm
+> <acronym
+>msgid</acronym
+> <glossdef>
+ <para
+><acronym
+>msgid</acronym
+> é a palavra chave que inicia um string original no arquivo <acronym
+>PO</acronym
+>. Ele é seguido por um string estilo C que se estende por uma ou mais linhas. </para>
+ <glossseealso otherterm="msgstr"
+></glossseealso>
+ </glossdef>
+ </glossentry>
+ <glossentry id="msgstr"
+><glossterm
+>Message String (String de Mensagem)</glossterm
+> <acronym
+>msgstr</acronym
+> <glossdef>
+ <para
+><acronym
+>msgstr</acronym
+> é a palavra chave que inicia o string traduzido no arquivo <acronym
+>PO</acronym
+>. Ele é seguido por um string no estilo C que se estende por uma ou múltiplas linhas. </para>
+ <glossseealso otherterm="msgid"
+></glossseealso>
+ </glossdef>
+ </glossentry>
+</glossdiv>
+
+<glossdiv
+><title
+>P</title>
+ <glossentry id="pofile"
+><glossterm
+>PO</glossterm
+> <acronym
+>arquivo PO</acronym
+> <glossdef>
+ <para
+><acronym
+>PO</acronym
+> significa, do inglês <quote
+>Objeto Portável</quote
+>. Arquivos <acronym
+>PO</acronym
+> contém um conjunto de strings que associam cada string traduzível com sua tradução num idioma específico. Um simples arquivo <acronym
+>PO</acronym
+> relaciona-se somente com um idioma. Um arquivo <acronym
+>PO</acronym
+> é derivado de um arquivo <acronym
+>POT</acronym
+> e é editado tanto manualmente ou usando o &kbabel;. </para>
+<glossseealso otherterm="potfile"
+></glossseealso
+> <glossseealso otherterm="mofile"
+></glossseealso
+> </glossdef>
+ </glossentry>
+ <glossentry id="potfile"
+><glossterm
+>POT</glossterm
+> <acronym
+>arquivo POT</acronym
+> <glossdef>
+ <para
+><acronym
+>POT</acronym
+> significa <quote
+>Portable Object Template</quote
+> (Modelo de Objeto Portável). Um arquivo <quote
+>POT</quote
+> é construído extraindo todos os strings traduzíveis dos arquivos fonte de um aplicativo. Um arquivo <quote
+>POT</quote
+> não contém traduções para nenhum idioma em particular &mdash; ele é usado pelos tradutores como um modelo. </para>
+<glossseealso otherterm="pofile"
+></glossseealso
+> <glossseealso otherterm="mofile"
+></glossseealso
+> </glossdef>
+ </glossentry>
+</glossdiv>
+
+</glossary>
+<!--
+Local Variables:
+mode: xml
+sgml-minimize-attributes:nil
+sgml-general-insert-case:lower
+sgml-indent-step:0
+sgml-indent-data:nil
+End:
+
+vim:tabstop=2:shiftwidth=2:expandtab
+-->
diff --git a/tde-i18n-pt_BR/docs/tdesdk/kbabel/index.cache.bz2 b/tde-i18n-pt_BR/docs/tdesdk/kbabel/index.cache.bz2
new file mode 100644
index 0000000000..4edc394d51
--- /dev/null
+++ b/tde-i18n-pt_BR/docs/tdesdk/kbabel/index.cache.bz2
Binary files differ
diff --git a/tde-i18n-pt_BR/docs/tdesdk/kbabel/index.docbook b/tde-i18n-pt_BR/docs/tdesdk/kbabel/index.docbook
new file mode 100644
index 0000000000..e0f8a45672
--- /dev/null
+++ b/tde-i18n-pt_BR/docs/tdesdk/kbabel/index.docbook
@@ -0,0 +1,193 @@
+<?xml version="1.0" ?>
+<!DOCTYPE book PUBLIC "-//KDE//DTD DocBook XML V4.2-Based Variant V1.1//EN" "dtd/kdex.dtd" [
+ <!ENTITY using SYSTEM "using.docbook">
+ <!ENTITY kbabeldictchapter SYSTEM "kbabeldict.docbook">
+ <!ENTITY catman SYSTEM "catman.docbook">
+ <!ENTITY dictionaries SYSTEM "dictionaries.docbook">
+ <!ENTITY menu SYSTEM "menu.docbook">
+ <!ENTITY preferences SYSTEM "preferences.docbook">
+ <!ENTITY kbabelfaq SYSTEM "faq.docbook">
+ <!ENTITY glossary SYSTEM "glossary.docbook">
+ <!ENTITY kappname "&kbabel;">
+ <!ENTITY package "tdesdk">
+ <!ENTITY % addindex "IGNORE">
+ <!ENTITY % Brazilian-Portuguese "INCLUDE"
+> <!-- change language only here -->
+]>
+
+<book lang="&language;">
+
+<bookinfo>
+<title
+>O Manual do &kbabel;</title>
+
+<authorgroup>
+<author
+>&Stanislav.Visnovsky; &Stanislav.Visnovsky.mail; </author>
+<author
+>&Matthias.Kiefer; </author>
+<author
+><firstname
+>Nicolas</firstname
+> <surname
+>Goutte</surname
+> <email
+>goutte@kde.org</email
+> </author>
+<othercredit role="translator"
+><firstname
+>Marcus</firstname
+><surname
+>Gama</surname
+><affiliation
+><address
+><email
+>marcus.gama@gmail.com</email
+></address
+></affiliation
+><contrib
+>Tradução</contrib
+></othercredit
+>
+</authorgroup>
+
+
+<date
+>2005-12-29</date>
+<releaseinfo
+>3.5.1.03</releaseinfo>
+
+<abstract>
+<para
+>O &kbabel; é uma suíte composta de um avançado e fácil de usar editor de arquivos PO &kbabel;, um &catalogmanager; multi-funcional e um dicionário para tradutores &kbabeldict;. Ele suporta muitas características avançadas e permite-lhe personalizar muitas opções. </para>
+</abstract>
+
+<keywordset>
+<keyword
+>KDE</keyword>
+<keyword
+>KBabel</keyword>
+<keyword
+>gerenciadorcatálogo</keyword>
+<keyword
+>tdesdk</keyword>
+<keyword
+>gettext</keyword>
+<keyword
+>tradução</keyword>
+<keyword
+>i18n</keyword>
+<keyword
+>internacionalização</keyword>
+<keyword
+>l10n</keyword>
+<keyword
+>localização</keyword>
+</keywordset>
+
+</bookinfo>
+
+<chapter id="introduction">
+<title
+>Introdução</title>
+
+<important
+><para
+>No seu estado atual, esta documentação do KBabel está parcialmente desatualizada. A documentação básica foi criada para o KDE 3.2, enquanto as correções dizem respeito ao KBabel 1.11.1 do KDE 3.5.1. </para
+></important>
+
+<para
+>O &kbabel; é um editor de arquivos <acronym
+>PO</acronym
+> (catálogo de mensagens &GNU; gettext) avançado e fácil de usar. Ele possui muitos recursos que tornam a edição e gerenciamento de seus arquivos <acronym
+>PO</acronym
+> muito fácil. Isto inclui completa capacidade de navegação, extensiva funcionalidade de edição, funções de busca, verificação de sintaxe e funções estatísticas. O &catalogmanager; é um gerenciador de arquivos que lhe auxilia a manter uma visão sobre seus arquivos <acronym
+>PO</acronym
+>. O &kbabeldict; possibilita traduzir qualquer texto usando os recursos do &kbabel; de tradução automática. A suíte &kbabel; lhe auxiliará a traduzir rapidamente e também manter as traduções consistentes. </para>
+
+<para
+>Com o crescimento contínuo do projeto &kde; o número de mensagens <acronym
+>PO</acronym
+> atualmente é de mais de 47000 quando da escrita desta documentação (mais outras 20000 mensagens usadas para tradução da documentação dos aplicativos). Existe uma necessidade de manter organizadas e consistentes todas as traduções. </para>
+
+</chapter>
+
+&using;
+&catman;
+&kbabeldictchapter;
+&dictionaries;
+&preferences;
+&menu;
+&kbabelfaq;
+
+
+<chapter id="credits">
+<title
+>Créditos e Licença</title>
+
+<para
+>&kbabel; </para>
+<para
+>Direitos de cópia do programa &copy; 1999-2000 &Matthias.Kiefer; &Matthias.Kiefer.mail; </para>
+<para
+>Contribuidores: <itemizedlist>
+<listitem
+><para
+>&Thomas.Diehl; &Thomas.Diehl.mail;</para>
+</listitem>
+<listitem
+><para
+>&Stephan.Kulow; &Stephan.Kulow.mail;</para>
+</listitem>
+</itemizedlist>
+</para>
+
+<para
+>Direitos de cópia da Documentação &copy; 2000 &Claudiu.Costin; &Claudiu.Costin.mail; and &Matthias.Kiefer; &Matthias.Kiefer.mail;</para>
+
+<para
+>Direitos de cópia da Atualização para o &kde; 3.0 &copy; 2002 &Stanislav.Visnovsky; &Stanislav.Visnovsky.mail;</para>
+
+<para
+>Atualização para o &kde; 3.5.1 Direitos autorais &copy; 2005 Nicolas Goutte <email
+>goutte@kde.org</email
+></para>
+
+<para
+>Tradução de Marcus Gama <email
+>marcus.gama@gmail.com</email
+></para
+>
+&underFDL; &underGPL; </chapter>
+
+&glossary;
+
+<appendix id="mailing-list">
+<title
+>Lista de Correio do KBabel</title>
+
+<para
+>Existe uma lista de correio para o KBabel chamada 'kbabel'. É uma lista mista para os programadores e para os usuários do KBabel. </para>
+
+<para
+>Você poderá inscrever-se inscrever nela na <ulink url="http://mail.kde.org/mailman/listinfo/kbabel/"
+>interface do Mailman</ulink
+>. </para>
+
+<para
+>A lista de correio tem um <ulink url="http://mail.kde.org/pipermail/kbabel/"
+>arquivo público</ulink
+>. </para>
+
+</appendix>
+
+&documentation.index;
+</book>
+
+<!--
+Local Variables:
+mode: sgml
+sgml-minimize-attributes: nil
+sgml-general-insert-case: lower
+End:
+-->
diff --git a/tde-i18n-pt_BR/docs/tdesdk/kbabel/kbabeldict.docbook b/tde-i18n-pt_BR/docs/tdesdk/kbabel/kbabeldict.docbook
new file mode 100644
index 0000000000..6e4da6af1e
--- /dev/null
+++ b/tde-i18n-pt_BR/docs/tdesdk/kbabel/kbabeldict.docbook
@@ -0,0 +1,103 @@
+<!-- <?xml version="1.0" ?>
+<!DOCTYPE chapter PUBLIC "-//KDE//DTD DocBook XML V4.2-Based Variant V1.1//EN" "dtd/kdex.dtd"
+> -->
+<!-- Uncomment the previous two lines to validate this document -->
+<!-- standalone. Be sure to recomment them before attempting to -->
+<!-- process index.docbook -->
+
+<!-- Note: the id attribute "using-kbabeldict" is used in KBabelDict's source code to call the help.
+So if you change this id attribute, the name *must* be changed in KBabelDict's source code too! -->
+<chapter id="using-kbabeldict">
+<chapterinfo>
+<!-- Fill in this section if this document has a different author -->
+<authorgroup>
+<author>
+<personname
+><firstname
+></firstname
+><surname
+></surname
+></personname>
+</author>
+</authorgroup>
+
+<othercredit role="translator"
+><firstname
+>Marcus</firstname
+><surname
+>Gama</surname
+><affiliation
+><address
+><email
+>marcus.gama@gmail.com</email
+></address
+></affiliation
+><contrib
+>Tradução</contrib
+></othercredit
+>
+</chapterinfo>
+
+<title
+>Usando o &kbabeldict;</title>
+<anchor id="kbabeldict"/>
+<para
+>O &kbabeldict; é uma interface simples para tradução de módulos para o &kbabel;. Ele lhe permite procurar por traduções. </para>
+<screenshot>
+<screeninfo
+>Captura de tela do &kbabeldict;</screeninfo>
+<mediaobject>
+<imageobject>
+<imagedata fileref="snap_kbabeldict.png" format="PNG"/>
+</imageobject>
+<textobject
+><phrase
+>Captura de tela do &kbabeldict;</phrase
+></textobject>
+</mediaobject>
+</screenshot>
+<para
+>A captura de tela acima não contém as configurações para o módulo selecionado. Você pode mostrá-las usando <guibutton
+>Mostrar Configurações</guibutton
+>. As preferências para o módulo selecionado serão mostradas no lado direito da janela. O janela do &kbabeldict; então se parecerá com isso: </para>
+<screenshot>
+<screeninfo
+>Captura de tela do &kbabeldict;</screeninfo>
+<mediaobject>
+<imageobject>
+<imagedata fileref="snap_kbabeldict2.png" format="PNG"/>
+</imageobject>
+<textobject
+><phrase
+>Captura de tela do &kbabeldict; com as configurações mostradas</phrase
+></textobject>
+</mediaobject>
+</screenshot>
+<para
+>O uso é muito simples. Você seleciona um módulo na caixa combinada <guilabel
+>Procurar no módulo</guilabel
+>. Então você insere a frase a ser procurada e pressiona <guibutton
+>Iniciar Procura</guibutton
+>. Todas as mensagens encontradas serão mostradas na lista abaixo, da mesma maneira que a ferramenta da janela principal do &kbabel;. A busca pode ser interrompida pressionando <guilabel
+>Parar</guilabel
+>.No caso de você desejar procurar no texto traduzido e não na mensagem original em inglês, você deve usar <guilabel
+>Procurar nas traduções</guilabel
+>. </para>
+<para
+>Os botões na parte inferior da janela podem ser usados para fechar o &kbabeldict;, mostrar/ocultar as configurações do módulo ou exibir um diálogo com créditos para o &kbabeldict; e os módulos propriamente ditos. </para>
+<note>
+<para
+>Para descrição dos módulos padrão e suas mensagens veja <xref linkend="dictionaries"/>. </para>
+</note>
+</chapter>
+<!--
+Local Variables:
+mode: xml
+sgml-minimize-attributes:nil
+sgml-general-insert-case:lower
+sgml-indent-step:0
+sgml-indent-data:nil
+End:
+
+vim:tabstop=2:shiftwidth=2:expandtab
+--> \ No newline at end of file
diff --git a/tde-i18n-pt_BR/docs/tdesdk/kbabel/man-catalogmanager.1.docbook b/tde-i18n-pt_BR/docs/tdesdk/kbabel/man-catalogmanager.1.docbook
new file mode 100644
index 0000000000..e7d71ac430
--- /dev/null
+++ b/tde-i18n-pt_BR/docs/tdesdk/kbabel/man-catalogmanager.1.docbook
@@ -0,0 +1,113 @@
+<?xml version="1.0" ?>
+<!DOCTYPE refentry PUBLIC "-//KDE//DTD DocBook XML V4.2-Based Variant V1.1//EN" "dtd/kdex.dtd" [
+<!ENTITY % Brazilian-Portuguese "INCLUDE">
+]>
+
+<refentry lang="&language;">
+<refentryinfo>
+<date
+>07-03-2003</date>
+</refentryinfo>
+
+<refmeta>
+<refentrytitle
+><command
+>gerenciador de catálogos</command
+></refentrytitle>
+<manvolnum
+>1</manvolnum>
+</refmeta>
+
+<refnamediv>
+<refname
+><command
+>gerenciador de catálogos</command
+></refname>
+<refpurpose
+>Um gerenciador de catálogos avançado para o &kbabel;</refpurpose>
+</refnamediv>
+
+<refsynopsisdiv>
+<cmdsynopsis
+><command
+>catalogmanager</command
+> <group
+><option
+>--project</option
+> <replaceable
+>arquivo-configuração</replaceable
+></group
+> <group
+><option
+>Opções Genéricas do KDE</option
+></group
+> <group
+><option
+>Opções Genéricas do Qt</option
+></group
+> </cmdsynopsis>
+</refsynopsisdiv>
+
+<refsect1>
+<title
+>Descrição</title>
+
+<para
+>O CatalogManager faz parte de um conjunto de programas para editar os arquivos de mensagens do 'gettext' (arquivos PO). Este pacote está desenhado para ajudá-lo a traduzir rapida e consistentemente.</para>
+
+<para
+>Este pacote contém o &kbabel;, o <application
+>CatalogManager</application
+> e o &kbabeldict;. O &kbabel; é um editor de arquivos avançado e fácil de usar, com capacidades de navegação e edição avançadas, verificação da sintaxe e estatísticas. O <application
+>CatalogManager</application
+> (este programa) é um gerenciador de catálogos multi-função que lhe permite manter um registro de vários arquivos PO ao mesmo tempo. O &kbabeldict; é um dicionário para os tradutores.</para>
+<para
+>Este utilitário faz parte do Kit de Desenvolvimento de Software (SDK) do &kde;.</para
+>
+
+</refsect1>
+
+<refsect1>
+<title
+>Opções</title>
+
+<variablelist>
+<varlistentry>
+<term
+><option
+>--project</option
+> <replaceable
+>arquivo-configuração</replaceable
+></term>
+<listitem>
+<para
+>Carrega a configuração a partir do arquivo indicado.</para>
+</listitem>
+</varlistentry>
+</variablelist>
+
+</refsect1>
+
+<refsect1>
+<title
+>Veja Também</title>
+
+<para
+>kbabel(1) kbabeldict(1)</para>
+
+<para
+>Uma documentação do usuário mais detalhada está disponível em <ulink url="help:/kbabel"
+>help:/kbabel</ulink
+> (tanto poderá inserir este <acronym
+>URL</acronym
+> no &konqueror;, como executar o <userinput
+><command
+>khelpcenter</command
+> <parameter
+>help:/kbabel</parameter
+></userinput
+>).</para>
+
+</refsect1>
+
+</refentry>
diff --git a/tde-i18n-pt_BR/docs/tdesdk/kbabel/menu.docbook b/tde-i18n-pt_BR/docs/tdesdk/kbabel/menu.docbook
new file mode 100644
index 0000000000..42f23972e0
--- /dev/null
+++ b/tde-i18n-pt_BR/docs/tdesdk/kbabel/menu.docbook
@@ -0,0 +1,2573 @@
+<!-- <?xml version="1.0" ?>
+<!DOCTYPE chapter PUBLIC "-//KDE//DTD DocBook XML V4.2-Based Variant V1.1//EN" "dtd/kdex.dtd"
+> -->
+<!-- Uncomment the previous two lines to validate this document -->
+<!-- standalone. Be sure to recomment them before attempting to -->
+<!-- process index.docbook -->
+
+<chapter id="commands">
+
+<chapterinfo>
+<!-- Fill in this section if this document has a different author -->
+<authorgroup>
+<author>
+<personname
+><firstname
+></firstname
+><surname
+></surname
+></personname>
+</author>
+</authorgroup>
+
+<othercredit role="translator"
+><firstname
+>Marcus</firstname
+><surname
+>Gama</surname
+><affiliation
+><address
+><email
+>marcus.gama@gmail.com</email
+></address
+></affiliation
+><contrib
+>Tradução</contrib
+></othercredit
+>
+</chapterinfo>
+
+<title
+>Referência de Comandos</title>
+
+<sect1 id="kbabel-menu">
+<title
+>O menu do &kbabel;</title>
+
+<sect2>
+<title
+>O Menu Arquivo</title>
+<variablelist>
+ <varlistentry>
+ <term>
+ <menuchoice
+><shortcut
+> <keycombo action="simul"
+> &Ctrl;<keycap
+>O</keycap
+> </keycombo
+> </shortcut
+> <guimenu
+>Arquivo</guimenu
+> <guimenuitem
+>Abrir</guimenuitem
+> </menuchoice>
+ </term>
+ <listitem>
+ <para>
+ <action
+>Abre um arquivo PO. Se o arquivo atual foi modificado você será questionado se deseja salvá-lo primeiro. </action>
+ </para>
+ </listitem>
+ </varlistentry>
+ <varlistentry>
+ <term>
+ <menuchoice
+><guimenu
+>Arquivo</guimenu
+> <guimenuitem
+>Abrir Recente</guimenuitem
+> </menuchoice>
+ </term>
+ <listitem>
+ <para>
+ <action
+>Abre um arquivo PO recentemente editado a partir do menu dos documentos recentemente usados </action>
+ </para>
+ </listitem>
+ </varlistentry>
+ <varlistentry>
+ <term>
+ <menuchoice
+><shortcut
+> <keycombo action="simul"
+> &Ctrl;<keycap
+>S</keycap
+> </keycombo
+> </shortcut
+> <guimenu
+>Arquivo</guimenu
+> <guimenuitem
+>Salvar</guimenuitem
+> </menuchoice>
+ </term>
+ <listitem>
+ <para>
+ <action
+>Salva o arquivo PO atual. Se ele não foi modificado, nenhuma ação é realizada. </action>
+ </para>
+ </listitem>
+ </varlistentry>
+ <varlistentry>
+ <term>
+ <menuchoice
+><guimenu
+>Arquivo</guimenu
+> <guimenuitem
+>Salvar Como</guimenuitem
+> </menuchoice>
+ </term>
+ <listitem>
+ <para>
+ <action
+>Salva o arquivo PO atual com um novo nome </action>
+ </para>
+ </listitem>
+ </varlistentry>
+ <varlistentry>
+ <term>
+ <menuchoice
+><guimenu
+>Arquivo</guimenu
+> <guimenuitem
+>Salvar Especial</guimenuitem
+> </menuchoice>
+ </term>
+ <listitem>
+ <para>
+ <action
+>Exibe o diálogo de Configurações de Salvar e então salva o arquivo PO atual com um novo nome </action>
+ </para>
+ </listitem>
+ </varlistentry>
+ <varlistentry>
+ <term>
+ <menuchoice
+><guimenu
+>Arquivo</guimenu
+> <guimenuitem
+>Reverter</guimenuitem
+> </menuchoice>
+ </term>
+ <listitem>
+ <para>
+ <action
+>Carrega a última versão salva do arquivo PO atual </action>
+ </para>
+ </listitem>
+ </varlistentry>
+ <varlistentry>
+ <term>
+ <menuchoice
+><guimenu
+>Arquivo</guimenu
+> <guimenuitem
+>Enviar por correio</guimenuitem
+> </menuchoice>
+ </term>
+ <listitem>
+ <para>
+ <action
+>Pede por um nome de arquivo no qual salvar o arquivo PO atual e então abre a janela do compositor de mensagem eletrônica com o arquivo como anexo </action>
+ </para>
+ </listitem>
+ </varlistentry>
+ <varlistentry>
+ <term>
+ <menuchoice
+><guimenu
+>Arquivo</guimenu
+> <guimenuitem
+>Nova Visão</guimenuitem
+> </menuchoice>
+ </term>
+ <listitem>
+ <para
+><action
+> Abre uma nova janela com o arquivo atualmente aberto. </action
+> Muito útil se você tem que traduzir arquivos muito grandes e você precisa ficar de olho em alguns trechos de texto. </para>
+ </listitem>
+ </varlistentry>
+ <varlistentry>
+ <term>
+ <menuchoice
+><guimenu
+>Arquivo</guimenu
+> <guimenuitem
+>Nova Janela</guimenuitem
+> </menuchoice>
+ </term>
+ <listitem>
+ <para>
+ <action
+>Abre uma nova janela vazia </action>
+ </para>
+ </listitem>
+ </varlistentry>
+ <varlistentry>
+ <term>
+ <menuchoice
+><shortcut
+> <keycombo action="simul"
+> &Ctrl;<keycap
+>Q</keycap
+> </keycombo
+> </shortcut
+> <guimenu
+>Arquivo</guimenu
+> <guimenuitem
+>Sair</guimenuitem
+> </menuchoice>
+ </term>
+ <listitem>
+ <para>
+ <action
+>Sai do editor do &kbabel; </action>
+ </para>
+ </listitem>
+ </varlistentry>
+</variablelist>
+</sect2>
+
+<sect2>
+<title
+>O Menu Editar</title>
+<variablelist>
+ <varlistentry>
+ <term>
+ <menuchoice
+><shortcut
+> <keycombo action="simul"
+> &Ctrl;<keycap
+>Z</keycap
+> </keycombo
+> </shortcut
+> <guimenu
+>Editar</guimenu
+> <guimenuitem
+>Desfazer</guimenuitem
+> </menuchoice>
+ </term>
+ <listitem>
+ <para>
+ <action
+>Desfaz a última ação de edição na caixa de edição de tradução </action>
+ </para>
+ </listitem>
+ </varlistentry>
+ <varlistentry>
+ <term>
+ <menuchoice
+><shortcut
+> <keycombo action="simul"
+> &Ctrl;&Shift;<keycap
+>Z</keycap
+> </keycombo
+> </shortcut
+> <guimenu
+>Editar</guimenu
+> <guimenuitem
+>Refazer</guimenuitem
+> </menuchoice>
+ </term>
+ <listitem>
+ <para>
+ <action
+>Refaz a última ação de edição desfeita na caixa de edição de tradução </action>
+ </para>
+ </listitem>
+ </varlistentry>
+ <varlistentry>
+ <term>
+ <menuchoice
+><shortcut
+> <keycombo action="simul"
+> &Ctrl;<keycap
+>X</keycap
+> </keycombo
+> </shortcut
+> <guimenu
+>Editar</guimenu
+> <guimenuitem
+>Cortar</guimenuitem
+> </menuchoice>
+ </term>
+ <listitem>
+ <para>
+ <action
+>Corta o texto selecionado e move-o para a área de transferência </action>
+ </para>
+ </listitem>
+ </varlistentry>
+ <varlistentry>
+ <term>
+ <menuchoice
+><shortcut
+> <keycombo action="simul"
+> &Ctrl;<keycap
+>C</keycap
+> </keycombo
+> </shortcut
+> <guimenu
+>Editar</guimenu
+> <guimenuitem
+>Copiar</guimenuitem
+> </menuchoice>
+ </term>
+ <listitem>
+ <para>
+ <action
+>Copia o texto selecionado para a área de transferência </action>
+ </para>
+ </listitem>
+ </varlistentry>
+ <varlistentry>
+ <term>
+ <menuchoice
+><shortcut
+> <keycombo action="simul"
+> &Ctrl;<keycap
+>V</keycap
+> </keycombo
+> </shortcut
+> <guimenu
+>Editar</guimenu
+> <guimenuitem
+>Colar</guimenuitem
+> </menuchoice>
+ </term>
+ <listitem>
+ <para>
+ <action
+>Cola o conteúdo da área de transferência na posição atual do cursor na caixa de edição da tradução. </action>
+ </para>
+ </listitem>
+ </varlistentry>
+ <varlistentry>
+ <term>
+ <menuchoice
+><guimenu
+>Editar</guimenu
+> <guimenuitem
+>Selecionar Tudo</guimenuitem
+> </menuchoice>
+ </term>
+ <listitem>
+ <para>
+ <action
+>Seleciona todo o texto da caixa de edição da tradução </action>
+ </para>
+ </listitem>
+ </varlistentry>
+ <varlistentry>
+ <term>
+ <menuchoice
+><shortcut
+> <keycombo action="simul"
+> &Ctrl;<keycap
+>F</keycap
+> </keycombo
+> </shortcut
+> <guimenu
+>Editar</guimenu
+> <guimenuitem
+>Procurar...</guimenuitem
+> </menuchoice>
+ </term>
+ <listitem>
+ <para>
+ <action
+>Abre o diálogo Procurar para procurar strings no arquivo PO atual </action>
+ </para>
+ </listitem>
+ </varlistentry>
+ <varlistentry>
+ <term>
+ <menuchoice
+><shortcut
+> <keycap
+>F3</keycap
+> </shortcut
+> <guimenu
+>Editar</guimenu
+> <guimenuitem
+>Procurar Próximo</guimenuitem
+> </menuchoice>
+ </term>
+ <listitem>
+ <para>
+ <action
+>Procura a próxima ocorrência do string da ação anterior de procura </action>
+ </para>
+ </listitem>
+ </varlistentry>
+ <varlistentry>
+ <term>
+ <menuchoice
+><shortcut
+> <keycombo action="simul"
+> &Ctrl;<keycap
+>R</keycap
+> </keycombo
+> </shortcut
+> <guimenu
+>Editar</guimenu
+> <guimenuitem
+>Substituir...</guimenuitem
+> </menuchoice>
+ </term>
+ <listitem>
+ <para>
+ <action
+>Abre o diálogo Substituir para procurar e substituir strings no arquivo PO atual </action>
+ </para>
+ </listitem>
+ </varlistentry>
+ <varlistentry>
+ <term>
+ <menuchoice
+><shortcut
+> <keycombo action="simul"
+> &Ctrl;<keycap
+>Delete</keycap
+> </keycombo
+> </shortcut
+> <guimenu
+>Editar</guimenu
+> <guimenuitem
+>Limpar</guimenuitem
+> </menuchoice>
+ </term>
+ <listitem>
+ <para>
+ <action
+>Limpa a tradução da msgid atual </action>
+ </para>
+ </listitem>
+ </varlistentry>
+ <varlistentry>
+ <term>
+ <menuchoice
+><shortcut
+> <keycombo action="simul"
+> &Ctrl;<keycap
+>Space</keycap
+> </keycombo
+> </shortcut
+> <guimenu
+>Editar</guimenu
+> <guimenuitem
+>Copiar Msgid para Msgstr</guimenuitem
+> </menuchoice>
+ </term>
+ <listitem>
+ <para>
+ <action
+>O string original em Inglês é copiado para a caixa de edição de tradução. Isto é útil quando você não precisa fazer nenhuma mudança (ou apenas pequenas) no texto original em Inglês (msgstr). </action>
+ </para>
+ </listitem>
+ </varlistentry>
+ <varlistentry>
+ <term>
+ <menuchoice
+><shortcut
+> <keycombo action="simul"
+> &Ctrl;&Alt;<keycap
+>Space</keycap
+> </keycombo
+> </shortcut
+> <guimenu
+>Editar</guimenu
+> <guimenuitem
+>Copiar resultado da procura para msgstr</guimenuitem
+> </menuchoice>
+ </term>
+ <listitem>
+ <para>
+ <action
+>Copia o string encontrado após o procura de tradução na caixa de edição do msgstr. Isto é muito útil se você não deseja trabalhar na tradução de uma mesma mensagem repetidamente. </action>
+ </para>
+ </listitem>
+ </varlistentry>
+ <varlistentry>
+ <term>
+ <menuchoice
+><shortcut
+> <keycombo action="simul"
+> &Ctrl;<keycap
+>U</keycap
+> </keycombo
+> </shortcut
+> <guimenu
+>Editar</guimenu
+> <guimenuitem
+>Alternar Estado Aproximado</guimenuitem
+> </menuchoice>
+ </term>
+ <listitem>
+ <para
+><action
+> Alterna o estado aproximado para a entrada atual.</action
+> Isto pode ser útil para tornar o aproximado ligado, &eg; para marcar a tradução para outra revisão. </para>
+ </listitem>
+ </varlistentry>
+ <varlistentry>
+ <term>
+ <menuchoice
+><shortcut
+> <keycombo action="simul"
+> &Ctrl;&Alt;<keycap
+>N</keycap
+> </keycombo
+> </shortcut
+> <guimenu
+>Editar</guimenu
+> <guimenuitem
+>Inserir Próxima Marca</guimenuitem
+> </menuchoice>
+ </term>
+ <listitem>
+ <para>
+ <action
+>Insere a próxima tag encontrada no msgid na tradução, se o texto original em Inglês contém tags de marcação </action>
+ </para>
+ </listitem>
+ </varlistentry>
+ <varlistentry>
+ <term>
+ <menuchoice
+><shortcut
+> <keycombo action="simul"
+>&Ctrl;&Alt;<keycap
+>N</keycap
+></keycombo
+> </shortcut
+> <guimenu
+>Editar</guimenu
+> <guisubmenu
+>Inserir Marca</guisubmenu
+> </menuchoice>
+ </term>
+ <listitem>
+ <para>
+ <action
+>Este sub-menu contém todas as marcações encontradas no string original em inglês. Selecionando uma delas você pode inserí-la na posição atual do cursor no texto traduzido. </action>
+ </para>
+ </listitem>
+ </varlistentry>
+ <varlistentry>
+ <term>
+ <menuchoice
+><guimenu
+>Editar</guimenu
+> <guimenuitem
+>Editar Cabeçalho...</guimenuitem
+> </menuchoice>
+ </term>
+ <listitem>
+ <para
+><action
+> Edita o cabeçalho do arquivo PO.</action
+> Atualmente existem muitas linhas de cabeçalho que mantém a última data de tradução, nome do tradutor e e-mail, idioma e codificação do texto traduzido &etc;. </para>
+ </listitem>
+ </varlistentry>
+</variablelist>
+</sect2>
+
+
+<sect2>
+<title
+>O Menu Ir</title>
+<variablelist>
+ <varlistentry>
+ <term>
+ <menuchoice
+><shortcut
+> <keycap
+>Page Up</keycap
+> </shortcut
+> <guimenu
+>Ir</guimenu
+> <guimenuitem
+>Anterior</guimenuitem
+> </menuchoice>
+ </term>
+ <listitem>
+ <para>
+ <action
+>Pula para a entrada anterior no arquivo PO. </action>
+ </para>
+ </listitem>
+ </varlistentry>
+ <varlistentry>
+ <term>
+ <menuchoice
+><shortcut
+> <keycap
+>Page Down</keycap
+> </shortcut
+> <guimenu
+>Ir</guimenu
+> <guimenuitem
+>Próxima</guimenuitem
+> </menuchoice>
+ </term>
+ <listitem>
+ <para>
+ <action
+>Pula para a próxima entrada no arquivo PO. </action
+>
+ </para>
+ </listitem>
+ </varlistentry>
+ <varlistentry>
+ <term>
+ <menuchoice
+><guimenu
+>Ir</guimenu
+> <guimenuitem
+>Ir para...</guimenuitem
+> </menuchoice>
+ </term>
+ <listitem>
+ <para>
+ <action
+>Abre um diálogo para saltar para um número de entrada especificado do arquivo PO. </action
+>
+ </para>
+ </listitem>
+ </varlistentry>
+ <varlistentry>
+ <term>
+ <menuchoice
+><guimenu
+>Ir</guimenu
+> <guimenuitem
+>Primeira Entrada</guimenuitem
+> </menuchoice>
+ </term>
+ <listitem>
+ <para>
+ <action
+>Pula para a primeira entrada no arquivo PO. </action
+>
+ </para>
+ </listitem>
+ </varlistentry>
+ <varlistentry>
+ <term>
+ <menuchoice
+><guimenu
+>Ir</guimenu
+> <guimenuitem
+>Última Entrada</guimenuitem
+> </menuchoice>
+ </term>
+ <listitem>
+ <para>
+ <action
+>Pula para a última entrada no arquivo PO. </action>
+ </para>
+ </listitem>
+ </varlistentry>
+ <varlistentry>
+ <term>
+ <menuchoice
+><shortcut
+> <keycombo action="simul"
+> &Ctrl;&Shift;<keycap
+>Page Up</keycap
+> </keycombo
+> </shortcut
+> <guimenu
+>Ir</guimenu
+> <guimenuitem
+>Aproximada ou Não Traduzida Anterior</guimenuitem
+> </menuchoice>
+ </term>
+ <listitem>
+ <para>
+ <action
+>Salta para a entrada anterior que não foi traduzida ou está marcada como aproximada. </action>
+ </para>
+ </listitem>
+ </varlistentry>
+ <varlistentry>
+ <term>
+ <menuchoice
+><shortcut
+> <keycombo action="simul"
+> &Ctrl;&Shift;<keycap
+>Page Down</keycap
+> </keycombo
+> </shortcut
+> <guimenu
+>Ir</guimenu
+> <guimenuitem
+>Aproximada ou Não Traduzida Seguinte</guimenuitem
+> </menuchoice>
+ </term>
+ <listitem>
+ <para>
+ <action
+>Salta para a próxima entrada que não foi traduzida ou está marcada como aproximada. </action>
+ </para>
+ </listitem>
+ </varlistentry>
+ <varlistentry>
+ <term>
+ <menuchoice
+><shortcut
+> <keycombo action="simul"
+> &Ctrl;<keycap
+>PgUp</keycap
+> </keycombo
+> </shortcut
+> <guimenu
+>Ir</guimenu
+> <guimenuitem
+>Aproximada Anterior</guimenuitem
+> </menuchoice>
+ </term>
+ <listitem>
+ <para>
+ <action
+>Salta para a entrada anterior que está marcada como aproximada. </action>
+ </para>
+ </listitem>
+ </varlistentry>
+ <varlistentry>
+ <term>
+ <menuchoice
+><shortcut
+> <keycombo action="simul"
+> &Ctrl;<keycap
+>Page Down</keycap
+> </keycombo
+> </shortcut
+> <guimenu
+>Ir</guimenu
+> <guimenuitem
+>Aproximada Seguinte</guimenuitem
+> </menuchoice>
+ </term>
+ <listitem>
+ <para>
+ <action
+>Salta para a entrada seguinte que está marcada como aproximada. </action>
+ </para>
+ </listitem>
+ </varlistentry>
+<varlistentry>
+ <term>
+ <menuchoice
+><shortcut
+> <keycombo action="simul"
+> &Alt;<keycap
+>Page Up</keycap
+> </keycombo
+> </shortcut
+> <guimenu
+>Ir</guimenu
+> <guimenuitem
+>Não Traduzida Anterior</guimenuitem
+> </menuchoice>
+ </term>
+ <listitem>
+ <para>
+ <action
+>Salta para entrada anterior que está marcada como não traduzida. </action>
+ </para>
+ </listitem>
+ </varlistentry>
+ <varlistentry>
+ <term>
+ <menuchoice
+><shortcut
+> <keycombo action="simul"
+> &Alt;<keycap
+>Page Down</keycap
+> </keycombo
+> </shortcut
+> <guimenu
+>Ir</guimenu
+> <guimenuitem
+>Não Traduzida Seguinte</guimenuitem
+> </menuchoice>
+ </term>
+ <listitem>
+ <para>
+ <action
+>Salta para entrada seguinte que está marcada como não traduzida. </action>
+ </para>
+ </listitem>
+ </varlistentry>
+ <varlistentry>
+ <term>
+ <menuchoice
+><shortcut
+> <keycombo action="simul"
+> &Shift;<keycap
+>Page Up</keycap
+> </keycombo
+> </shortcut
+> <guimenu
+>Ir</guimenu
+> <guimenuitem
+>Erro Anterior</guimenuitem
+> </menuchoice>
+ </term>
+ <listitem>
+ <para>
+ <action
+>Salta para a entrada anterior que possui erro. O erro normalmente acontece quando você se esquece de escapar aspas duplos ou o string original termina em "novalinha" caracter (\n) e o string traduzido não (e vice versa). </action>
+ </para>
+ </listitem>
+ </varlistentry>
+ <varlistentry>
+ <term>
+ <menuchoice
+><shortcut
+> <keycombo action="simul"
+> &Shift;<keycap
+>Page Down</keycap
+> </keycombo
+> </shortcut
+> <guimenu
+>Ir</guimenu
+> <guimenuitem
+>Erro Seguinte</guimenuitem
+> </menuchoice>
+ </term>
+ <listitem>
+ <para>
+ <action
+>Salta para a próxima entrada com um erro. </action>
+ </para>
+ </listitem>
+ </varlistentry>
+ <varlistentry>
+ <term>
+ <menuchoice
+><shortcut
+> <keycombo action="simul"
+> &Alt;<keycap
+>Left Arrow</keycap
+> </keycombo
+> </shortcut
+> <guimenu
+>Ir</guimenu
+> <guimenuitem
+>Voltar</guimenuitem
+> </menuchoice>
+ </term>
+ <listitem>
+ <para
+><action
+> Salta para a última entrada visitada</action
+> do arquivo PO. </para>
+ </listitem>
+ </varlistentry>
+ <varlistentry>
+ <term>
+ <menuchoice
+><shortcut
+> <keycombo action="simul"
+> &Alt;<keycap
+>Right Arrow</keycap
+> </keycombo
+> </shortcut
+> <guimenu
+>Ir</guimenu
+> <guimenuitem
+>Avançar</guimenuitem
+> </menuchoice>
+ </term>
+ <listitem>
+ <para
+><action
+> Salta para a entrada anteriormente visitada</action
+> do arquivo PO. </para>
+ </listitem>
+ </varlistentry>
+</variablelist>
+</sect2>
+
+
+<sect2>
+<title
+>O Meu Dicionários</title>
+<para
+>Observe que este menu é dinâmico. ele depende dos plugins de dicionários instalados. Por padrão são três. </para>
+
+<variablelist>
+ <varlistentry>
+ <term>
+ <menuchoice
+><guimenu
+>Dicionários</guimenu
+> <guimenuitem
+>Procurar Texto</guimenuitem
+> <guimenuitem
+>Mecanismo de Busca de Banco de Dados do KDE</guimenuitem
+> </menuchoice>
+ </term>
+ <listitem>
+ <para
+><action
+> Inicia a busca da tradução para a mensagem atual original em Inglês</action
+> usando o Mecanismo de Busca de Banco de Dados do &kde;. </para>
+ </listitem>
+ </varlistentry>
+ <varlistentry>
+ <term>
+ <menuchoice
+><guimenu
+>Dicionários</guimenu
+> <guimenuitem
+>Procurar Texto</guimenuitem
+> <guimenuitem
+>PO Auxiliar</guimenuitem
+> </menuchoice>
+ </term>
+ <listitem>
+ <para
+><action
+> Inicia a busca da tradução para a mensagem atual original em Inglês</action
+> no arquivo <acronym
+>PO</acronym
+> definido pelo usuário. </para>
+ </listitem>
+ </varlistentry>
+ <varlistentry>
+ <term>
+ <menuchoice
+><guimenu
+>Dicionários</guimenu
+> <guimenuitem
+>Procurar Texto</guimenuitem
+> <guimenuitem
+>Compêndio PO</guimenuitem
+> </menuchoice>
+ </term>
+ <listitem>
+ <para>
+ <action
+>Inicia a busca da tradução para a mensagem atual original em Inglês no arquivo de compêndio (feito pela mesclagem de todas as mensagens traduzidas para um idioma). </action>
+ </para>
+ </listitem>
+ </varlistentry>
+ <varlistentry>
+ <term>
+ <menuchoice
+><guimenu
+>Dicionários</guimenu
+> <guimenuitem
+>Procurar Texto Selecionado</guimenuitem
+> <guimenuitem
+>Mecanismo de Busca de Banco de Dados do KDE</guimenuitem
+> </menuchoice>
+ </term>
+ <listitem>
+ <para
+><action
+> Inicia a busca do texto selecionado</action
+> usando o Mecanismo de Busca de Banco de Dados do &kde;. </para>
+ </listitem>
+ </varlistentry>
+ <varlistentry>
+ <term>
+ <menuchoice
+><guimenu
+>Dicionários</guimenu
+> <guimenuitem
+>Procurar Texto Selecionado</guimenuitem
+> <guimenuitem
+>PO Auxiliar</guimenuitem
+> </menuchoice>
+ </term>
+ <listitem>
+ <para>
+ <action
+>Inicia a busca do texto selecionado usando o arquivo definido pelo usuário. </action>
+ </para>
+ </listitem>
+ </varlistentry>
+ <varlistentry>
+ <term>
+ <menuchoice
+><guimenu
+>Dicionários</guimenu
+> <guimenuitem
+>Procurar Texto Selecionado</guimenuitem
+> <guimenuitem
+>Compêndio PO</guimenuitem
+> </menuchoice>
+ </term>
+ <listitem>
+ <para>
+ <action
+>Inicia a busca do texto selecionado usando o arquivo de compêndio com todas as mensagens traduzidas de um idioma. </action>
+ </para>
+ </listitem>
+ </varlistentry>
+ <varlistentry>
+ <term>
+ <menuchoice
+><guimenu
+>Dicionários</guimenu
+> <guimenuitem
+>Editar Dicionário</guimenuitem
+> </menuchoice>
+ </term>
+ <listitem>
+ <para
+><action
+> Permite-lhe editar o conteúdo do dicionário atual. Útil se você encontrou erros no dicionário e não quer que erros sejam reportados ao procurar e substituir strings. </action
+> <emphasis
+>(Não implementado ainda)</emphasis
+> </para>
+ </listitem>
+ </varlistentry>
+</variablelist>
+</sect2>
+
+
+
+<sect2>
+<title
+>O Menu Ferramentas</title>
+<variablelist>
+ <varlistentry>
+ <term>
+ <menuchoice
+><guimenu
+>Ferramentas</guimenu
+> <guimenuitem
+>Ortografia</guimenuitem
+> <guimenuitem
+>Verificar ortografia...</guimenuitem
+> </menuchoice>
+ </term>
+ <listitem>
+ <para
+><action
+> Exibe o diálogo de configuração de verificação ortográfica.</action
+> Após você selecionar as opções desejadas clique <guibutton
+>OK</guibutton
+> e o diálogo normal de verificação ortográfica aparecerá. </para>
+ </listitem>
+ </varlistentry>
+ <varlistentry>
+ <term>
+ <menuchoice
+><guimenu
+>Ferramentas</guimenu
+> <guimenuitem
+>Ortografia</guimenuitem
+> <guimenuitem
+>Verificar Tudo...</guimenuitem
+> </menuchoice>
+ </term>
+ <listitem>
+ <para
+><action
+> Inicia a verificação ortográfica de todas as palavras</action
+> do arquivo <acronym
+>PO</acronym
+> aberto. </para>
+ </listitem>
+ </varlistentry>
+ <varlistentry>
+ <term>
+ <menuchoice
+><guimenu
+>Ferramentas</guimenu
+> <guimenuitem
+>Ortografia</guimenuitem
+> <guimenuitem
+>Verificar A Partir Da Posição do Cursor...</guimenuitem
+> </menuchoice>
+ </term>
+ <listitem>
+ <para>
+ <action
+>Inicia a verificação ortográfica a partir da posição do cursor. </action>
+ </para>
+ </listitem>
+ </varlistentry>
+ <varlistentry>
+ <term>
+ <menuchoice
+><guimenu
+>Ferramentas</guimenu
+> <guimenuitem
+>Ortografia</guimenuitem
+> <guimenuitem
+>Verificar Atual...</guimenuitem
+> </menuchoice>
+ </term>
+ <listitem>
+ <para
+><action
+> Verifica a ortografia somente da entrada atual</action
+> do arquivo <acronym
+>PO</acronym
+>. </para>
+ </listitem>
+ </varlistentry>
+ <varlistentry>
+ <term>
+ <menuchoice
+><guimenu
+>Ferramentas</guimenu
+> <guimenuitem
+>Ortografia</guimenuitem
+> <guimenuitem
+>Verificar Texto Selecionado</guimenuitem
+> </menuchoice>
+ </term>
+ <listitem>
+ <para>
+ <action
+>Verifica somente o texto selecionado na caixa de edição do MsgStr. </action>
+ </para>
+ </listitem>
+ </varlistentry>
+ <varlistentry>
+ <term>
+ <menuchoice
+><shortcut
+> <keycombo action="simul"
+> &Ctrl;<keycap
+>T</keycap
+> </keycombo
+> </shortcut
+> <guimenu
+>Ferramentas</guimenu
+> <guimenuitem
+>Validação</guimenuitem
+> <guimenuitem
+>Verificar Sintaxe</guimenuitem
+> </menuchoice>
+ </term>
+ <listitem>
+ <para
+><action
+> Verifica a sintaxe</action
+> do arquivo <acronym
+>PO</acronym
+> atual. Erros podem aparecer de um mesclagem <acronym
+>CVS</acronym
+> ou erros de usuário quando o processo de tradução é feito manualmente. </para>
+ </listitem>
+ </varlistentry>
+ <varlistentry>
+ <term>
+ <menuchoice
+><shortcut
+> <keycombo action="simul"
+> &Ctrl;<keycap
+>D</keycap
+> </keycombo
+> </shortcut
+> <guimenu
+>Ferramentas</guimenu
+> <guimenuitem
+>Validação</guimenuitem
+> <guimenuitem
+>Verificar Argumentos</guimenuitem
+> </menuchoice>
+ </term>
+ <listitem>
+ <para>
+ <action
+>Quando esta opção é selecionada, strings no formato C no texto original e na tradução são verificados para certificar que o número de seqüências de formatação e a ordem estão consistentes. </action>
+ </para>
+ </listitem>
+ </varlistentry>
+ <varlistentry>
+ <term>
+ <menuchoice
+><shortcut
+> <keycombo action="simul"
+> &Ctrl;<keycap
+>H</keycap
+> </keycombo
+> </shortcut
+> <guimenu
+>Ferramentas</guimenu
+> <guimenuitem
+>Validação</guimenuitem
+> <guimenuitem
+>Verificar Aceleradores</guimenuitem
+> </menuchoice>
+ </term>
+ <listitem>
+ <para
+>Quando esta opção é selecionada o &kbabel; <action
+>verifica se o número de caracteres aceleradores é idêntico tanto na mensagem original como na traduzida.</action
+> Observe que a marca de acelerador é o &amp; no &kde; (mas não em todos os kits de ferramentas de programação). Veja a seção <link linkend="preferences-project-miscellaneous"
+>Diversos</link
+> abaixo para descobrir como mudar o acelerador de teclado. </para>
+ </listitem>
+ </varlistentry>
+ <varlistentry>
+ <term>
+ <menuchoice
+><shortcut
+> <keycombo action="simul"
+> &Ctrl;<keycap
+>K</keycap
+> </keycombo
+> </shortcut
+> <guimenu
+>Ferramentas</guimenu
+> <guimenuitem
+>Validação</guimenuitem
+> <guimenuitem
+>Procurar por Informações de Contexto Traduzidas</guimenuitem
+> </menuchoice>
+ </term>
+ <listitem>
+ <para
+>Algumas mensagens são marcadas com informações de contexto para marcá-las como sendo únicas se elas representam a mesma palavra. Isto é porque muitas palavras simples, como <quote
+>Salvar</quote
+>, são traduzidas em muitos idiomas. Informação de contexto é marcada com <literal
+>_:</literal
+>. Muitos tradutores inexperientes traduzem a informação de contexto e preenchem os seus arquivos <quote
+>PO</quote
+> com lixo. <action
+>Habilite esta caixa para certificar-se que você será avisado sobre estes erros num arquivo.</action
+> </para>
+ </listitem>
+ </varlistentry>
+ <varlistentry>
+ <term>
+ <menuchoice
+><guimenu
+>Ferramental</guimenu
+> <guimenuitem
+>Validação</guimenuitem
+> <guimenuitem
+>Verificar Formas Plurais (somente KDE)</guimenuitem
+> </menuchoice>
+ </term>
+ <listitem>
+ <para
+>Verifica se o arquivo <acronym
+>PO</acronym
+> <action
+>contém o número correto de traduções</action
+> para cada mensagem no plural específica do &kde;. </para>
+ </listitem>
+ </varlistentry>
+ <varlistentry>
+ <term>
+ <menuchoice
+><shortcut
+> <keycombo action="simul"
+> &Ctrl;<keycap
+>J</keycap
+> </keycombo
+> </shortcut
+> <guimenu
+>Ferramentas</guimenu
+> <guimenuitem
+>Validação</guimenuitem
+> <guimenuitem
+>Verificar Equações</guimenuitem
+> </menuchoice>
+ </term>
+ <listitem>
+ <para>
+ <action
+>Verifica se o lado esquerdo de um string traduzido corresponde ao lado esquerdo do string original. Lados são delimitados pelo caracter do sinal de igualdade. </action>
+ </para>
+ </listitem>
+ </varlistentry>
+ <varlistentry>
+ <term>
+ <menuchoice
+><shortcut
+> <keycombo
+> <keycap
+>F5</keycap
+> </keycombo
+> </shortcut
+> <guimenu
+>Ferramentas</guimenu
+> <guimenuitem
+>Diferenças</guimenuitem
+> <guimenuitem
+>Mostrar Diferenças</guimenuitem
+> </menuchoice>
+ </term>
+ <listitem>
+ <para>
+ <action
+>Mostra as diferenças encontradas para a mensagem original traduzida. </action>
+ </para>
+ </listitem>
+ </varlistentry>
+ <varlistentry>
+ <term>
+ <menuchoice
+><shortcut
+> <keycombo
+> <keycap
+>F6</keycap
+> </keycombo
+> </shortcut
+> <guimenu
+>Ferramentas</guimenu
+> <guimenuitem
+>Diferenças</guimenuitem
+> <guimenuitem
+>Mostrar Texto Original</guimenuitem
+> </menuchoice>
+ </term>
+ <listitem>
+ <para>
+ <action
+>Oculta marcas de diferença e mostra somente a msgid. </action>
+ </para>
+ </listitem>
+ </varlistentry>
+ <varlistentry>
+ <term>
+ <menuchoice
+><guimenu
+>Ferramentas</guimenu
+> <guimenuitem
+>Diferenças</guimenuitem
+> <guimenuitem
+>Abrir Arquivo para Diferenciar</guimenuitem
+> </menuchoice>
+ </term>
+ <listitem>
+ <para>
+ <action
+>Abre o arquivo a ser usado para diferenciar a aparência. </action>
+ </para>
+ </listitem>
+ </varlistentry>
+ <varlistentry>
+ <term>
+ <menuchoice
+><guimenu
+>Ferramentas</guimenu
+> <guimenuitem
+>Diferenças</guimenuitem
+> <guimenuitem
+>Modo Diferenças</guimenuitem
+> </menuchoice>
+ </term>
+ <listitem>
+ <para>
+ <action
+>Alterna modo de diferenças. </action>
+ </para>
+ </listitem>
+ </varlistentry>
+ <varlistentry>
+ <term>
+ <menuchoice
+><guimenu
+>Ferramentas</guimenu
+> <guimenuitem
+>Tradução Aproximada...</guimenuitem
+> </menuchoice>
+ </term>
+ <listitem>
+ <para>
+ <action
+>Invoca o diálogo de tradução aproximada para tradução automática. </action>
+ </para>
+ </listitem>
+ </varlistentry>
+ <varlistentry>
+ <term>
+ <menuchoice
+><guimenu
+>Ferramentas</guimenu
+> <guimenuitem
+>Gerenciador de Catálogos...</guimenuitem
+> </menuchoice>
+ </term>
+ <listitem>
+ <para
+>Abre o &catalogmanager;. Leia a seção <link linkend="using-catalogmanager"
+>&catalogmanager;</link
+> para maiores detalhes. </para>
+ </listitem>
+ </varlistentry>
+</variablelist>
+</sect2>
+
+<sect2>
+<title
+>O Menu Configurações</title>
+<variablelist>
+ <varlistentry>
+ <term>
+ <menuchoice
+><guimenu
+>Configurações</guimenu
+> <guimenuitem
+>Mostrar Barra de Ferramentas</guimenuitem
+> </menuchoice>
+ </term>
+ <listitem>
+ <para>
+ <action
+>Quando habilitado, a barra de ferramentas padrão é exibida. </action>
+ </para>
+ </listitem>
+ </varlistentry>
+ <varlistentry>
+ <term>
+ <menuchoice
+><guimenu
+>Configurações</guimenu
+> <guimenuitem
+>Mostrar Barra de Estado</guimenuitem
+> </menuchoice>
+ </term>
+ <listitem>
+ <para>
+ <action
+>Quando habilitado, a barra de estado inferior é exibida. </action>
+ </para>
+ </listitem>
+ </varlistentry>
+ <varlistentry>
+ <term>
+ <menuchoice
+><guimenu
+>Configurações</guimenu
+> <guimenuitem
+>Mostrar Barra de Navegação</guimenuitem
+> </menuchoice>
+ </term>
+ <listitem>
+ <para>
+ <action
+>Quando habilitado, a barra de navegação é exibida. </action>
+ </para>
+ </listitem>
+ </varlistentry>
+ <varlistentry>
+ <term>
+ <menuchoice
+><guimenu
+>Configurações</guimenu
+> <guimenuitem
+>Mostrar Comentários</guimenuitem
+> </menuchoice>
+ </term>
+ <listitem>
+ <para>
+ <action
+>Quando habilitado, a parte superior direita da janela principal que contém os comentários da entrada atual será exibida. </action>
+ </para>
+ </listitem>
+ </varlistentry>
+ <varlistentry>
+ <term>
+ <menuchoice
+><guimenu
+>Configurações</guimenu
+> <guimenuitem
+>Mostrar Ferramentas</guimenuitem
+> </menuchoice>
+ </term>
+ <listitem>
+ <para>
+ <action
+>Quando habilitado, a parte inferior direita da janela principal que contém os resultados procurados no dicionário será exibida. </action>
+ </para>
+ </listitem>
+ </varlistentry>
+ <varlistentry>
+ <term>
+ <menuchoice
+><guimenu
+>Configurações</guimenu
+> <guimenuitem
+>Configurar Atalhos...</guimenuitem
+> </menuchoice>
+ </term>
+ <listitem>
+ <para>
+ <action
+>Abre o diálogo de configuração para atalhos de teclado. Isto lhe permitirá personalizar atalhos padrão para atender suas necessidades. </action>
+ </para>
+ </listitem>
+ </varlistentry>
+ <varlistentry>
+ <term>
+ <menuchoice
+><guimenu
+>Configurações</guimenu
+> <guimenuitem
+>Configurar Barras de Ferramentas...</guimenuitem
+> </menuchoice>
+ </term>
+ <listitem>
+ <para>
+ <action
+>O diálogo padrão de configuração de barras de ferramentas será aberto. Você pode escolher que ações poderão ser executadas a partir das barras de ferramentas e quais barras de ferramentas você irá personalizar. </action>
+ </para>
+ </listitem>
+ </varlistentry>
+ <varlistentry>
+ <term>
+ <menuchoice
+><guimenu
+>Configurações</guimenu
+> <guimenuitem
+>Configurar Kbabel...</guimenuitem
+> </menuchoice>
+ </term>
+ <listitem>
+ <para
+>Todas as configurações específicas do &kbabel; estão aqui. Por favor leia a seção <link linkend="preferences-global"
+>Configurações Globais do &kbabel;</link
+> para tópicos específicos. </para>
+ </listitem>
+ </varlistentry>
+ <varlistentry>
+ <term>
+ <menuchoice
+><guimenu
+>Configurações</guimenu
+> <guimenuitem
+>Configurar Dicionário</guimenuitem
+> <guimenuitem
+>Mecanismo de Busca de Banco de Dados do KDE</guimenuitem
+> </menuchoice>
+ </term>
+ <listitem>
+ <para
+>Abre diálogo para configuração do Mecanismo de Busca de Banco de Dados do &kde;. </para>
+ </listitem>
+ </varlistentry>
+ <varlistentry>
+ <term>
+ <menuchoice
+><guimenu
+>Configurações</guimenu
+> <guimenuitem
+>Configurar Dicionário</guimenuitem
+> <guimenuitem
+>PO Auxiliar</guimenuitem
+> </menuchoice>
+ </term>
+ <listitem>
+ <para
+><action
+> Abre diálogo</action
+> para configuração do arquivo <acronym
+>PO</acronym
+> auxiliar. </para>
+ </listitem>
+ </varlistentry>
+ <varlistentry>
+ <term>
+ <menuchoice
+><guimenu
+>Configurações</guimenu
+> <guimenuitem
+>Configurar Dicionário</guimenuitem
+> <guimenuitem
+>Compêndio PO</guimenuitem
+> </menuchoice>
+ </term>
+ <listitem>
+ <para
+><action
+> Abre diálogo</action
+> para configuração do arquivo de compêndio <acronym
+>PO</acronym
+>. </para>
+ </listitem>
+ </varlistentry>
+</variablelist>
+</sect2>
+
+<sect2>
+<title
+>O Menu Ajuda</title>
+
+<variablelist>
+ <varlistentry>
+ <term>
+ <menuchoice
+><shortcut
+> <keycap
+>F1</keycap
+> </shortcut
+> <guimenu
+>Ajuda</guimenu
+> <guimenuitem
+>Conteúdo</guimenuitem
+> </menuchoice>
+ </term>
+ <listitem>
+ <para
+>Abre o manual do &kbabel;. Isto é o que você está lendo agora. </para>
+ </listitem>
+ </varlistentry>
+ <varlistentry>
+ <term>
+ <menuchoice
+><shortcut
+> <keycombo
+> &Shift;<keycap
+>F1</keycap
+> </keycombo
+> </shortcut
+> <guimenu
+>Ajuda</guimenu
+> <guimenuitem
+>O que é isto?</guimenuitem
+> </menuchoice>
+ </term>
+ <listitem>
+ <para>
+ <action
+>O cursor muda para uma seta com um ponto de interrogação e você pode clicar com ele em vários elementos da janela principal. Uma ajuda rápida será aberta. </action>
+ </para>
+ </listitem>
+ </varlistentry>
+ <varlistentry>
+ <term>
+ <menuchoice
+><guimenu
+>Ajuda</guimenu
+> <guimenuitem
+>Informações do Gettext</guimenuitem
+> </menuchoice>
+ </term>
+ <listitem>
+ <para
+><action
+> Abre a página do manual do gettext</action
+> no Centro de Ajuda do &kde;. Este pacote de ferramentas auxilia no processo de manipulação de arquivos <acronym
+>POT</acronym
+> e <acronym
+>PO</acronym
+>. </para>
+ </listitem>
+ </varlistentry>
+ <varlistentry>
+ <term>
+ <menuchoice
+><guimenu
+>Ajuda</guimenu
+> <guimenuitem
+>Relatar Erro...</guimenuitem
+> </menuchoice>
+ </term>
+ <listitem>
+ <para
+><action
+> Isto abrirá um diálogo padrão de relatório de erro</action
+> para o &kde; útil se você observou um comportamento anormal do &kbabel;. Os desenvolvedores do &kbabel; ficarão gratos por receber qualquer comentário, sugestões e relatórios de erro. </para>
+ </listitem>
+ </varlistentry>
+ <varlistentry>
+ <term>
+ <menuchoice
+><guimenu
+>Ajuda</guimenu
+> <guimenuitem
+>Sobre o KBabel...</guimenuitem
+> </menuchoice>
+ </term>
+ <listitem>
+ <para
+>Abre uma caixa de mensagem que lhe informa sobre a versão do &kbabel;, o nome do desenvolvedor e o endereço de e-mail. </para>
+ </listitem>
+ </varlistentry>
+ <varlistentry>
+ <term>
+ <menuchoice
+><guimenu
+>Ajuda</guimenu
+> <guimenuitem
+>Sobre o KDE...</guimenuitem
+> </menuchoice>
+ </term>
+ <listitem>
+ <para
+>Abre uma caixa de mensagem que lhe informa sobre o projeto &kde;, informações de contato e como você pode relatar erros e sugestões. </para>
+ </listitem>
+ </varlistentry>
+ <varlistentry>
+ <term>
+ <menuchoice
+><guimenu
+>Ajuda</guimenu
+> <guimenuitem
+>Sobre o Dicionário</guimenuitem
+> <guimenuitem
+>Mecanismo de Procura de Banco de Dados do KDE</guimenuitem
+> </menuchoice>
+ </term>
+ <listitem>
+ <para
+>Mostra uma caixa de mensagem com informações sobre as pessoas que fizeram o Mecanismo de Busca de Banco de Dados do &kde;. </para>
+ </listitem>
+ </varlistentry>
+ <varlistentry>
+ <term>
+ <menuchoice
+><guimenu
+>Ajuda</guimenu
+> <guimenuitem
+>Sobre o Dicionário</guimenuitem
+> <guimenuitem
+>PO Auxiliar</guimenuitem
+> </menuchoice>
+ </term>
+ <listitem>
+ <para>
+ <action
+>Mostra uma caixa de mensagem com informações sobre as pessoas que tornaram a busca em arquivo auxiliar possível. </action>
+ </para>
+ </listitem>
+ </varlistentry>
+ <varlistentry>
+ <term>
+ <menuchoice
+><guimenu
+>Ajuda</guimenu
+> <guimenuitem
+>Sobre o Dicionário</guimenuitem
+> <guimenuitem
+>Compêndio PO</guimenuitem
+> </menuchoice>
+ </term>
+ <listitem>
+ <para>
+ <action
+>Mostra uma caixa de mensagem com informações sobre as pessoas que tornaram a busca em arquivo compêndio possível. </action>
+ </para>
+ </listitem>
+ </varlistentry>
+</variablelist>
+</sect2>
+</sect1>
+
+<sect1 id="kbabel-toolbars">
+<title
+>As barras de ferramentas do &kbabel;</title>
+
+<sect2 id="standard-toolbar">
+<title
+>Barra de Ferramentas Padrão</title>
+<variablelist>
+ <varlistentry>
+ <term>
+ <inlinemediaobject>
+<imageobject>
+<imagedata fileref="fileopen.png" format="PNG"/>
+</imageobject>
+</inlinemediaobject
+> Abrir </term>
+ <listitem>
+ <para
+>Carregar um arquivo <acronym
+>PO</acronym
+> no &kbabel; para edição.</para>
+ </listitem>
+ </varlistentry>
+ <varlistentry>
+ <term>
+ <inlinemediaobject>
+<imageobject>
+<imagedata fileref="filesave.png" format="PNG"/>
+</imageobject>
+</inlinemediaobject
+> Salvar </term>
+ <listitem>
+ <para
+>Salva o arquivo <acronym
+>PO</acronym
+> atual se ele foi modificado.</para>
+ </listitem>
+ </varlistentry>
+ <varlistentry>
+ <term>
+ <inlinemediaobject>
+<imageobject>
+<imagedata fileref="undo.png" format="PNG"/>
+</imageobject>
+</inlinemediaobject
+> Desfazer </term>
+ <listitem>
+ <para
+>Desfaz a última operação.</para>
+ </listitem>
+ </varlistentry>
+ <varlistentry>
+ <term>
+ <inlinemediaobject>
+<imageobject>
+<imagedata fileref="redo.png" format="PNG"/>
+</imageobject>
+</inlinemediaobject
+> Refazer </term>
+ <listitem>
+ <para
+>Refaz a última operação.</para>
+ </listitem>
+ </varlistentry>
+ <varlistentry>
+ <term>
+ <inlinemediaobject>
+<imageobject>
+<imagedata fileref="editcut.png" format="PNG"/>
+</imageobject>
+</inlinemediaobject
+> Cortar </term>
+ <listitem>
+ <para
+>Corta o texto selecionado e move-o para a área de transferência.</para>
+ </listitem>
+ </varlistentry>
+ <varlistentry>
+ <term>
+ <inlinemediaobject>
+<imageobject>
+<imagedata fileref="editcopy.png" format="PNG"/>
+</imageobject>
+</inlinemediaobject
+> Copiar </term>
+ <listitem>
+ <para
+>Copia o texto selecionado para a área de transferência.</para>
+ </listitem>
+ </varlistentry>
+ <varlistentry>
+ <term>
+ <inlinemediaobject>
+<imageobject>
+<imagedata fileref="editpaste.png" format="PNG"/>
+</imageobject>
+</inlinemediaobject
+> Colar </term>
+ <listitem>
+ <para
+>Cola o texto da área de transferência na posição atual do cursor.</para>
+ </listitem>
+ </varlistentry>
+ <varlistentry>
+ <term>
+ <inlinemediaobject>
+<imageobject>
+<imagedata fileref="find.png" format="PNG"/>
+</imageobject>
+</inlinemediaobject
+> Procurar </term>
+ <listitem>
+ <para
+>Procura um string especificado no arquivo PO atual.</para>
+ </listitem>
+ </varlistentry>
+ <varlistentry>
+ <term>
+ <inlinemediaobject>
+<imageobject>
+<imagedata fileref="previous.png" format="PNG"/>
+</imageobject>
+</inlinemediaobject
+> Anterior </term>
+ <listitem>
+ <para
+>Pula para a entrada anterior no arquivo PO.</para>
+ </listitem>
+ </varlistentry>
+ <varlistentry>
+ <term>
+ <inlinemediaobject>
+<imageobject>
+<imagedata fileref="next.png" format="PNG"/>
+</imageobject>
+</inlinemediaobject
+> Próxima </term>
+ <listitem>
+ <para
+>Pula para a próxima entrada no arquivo <acronym
+>PO</acronym
+>.</para>
+ </listitem>
+ </varlistentry>
+ <varlistentry>
+ <term>
+ <inlinemediaobject>
+<imageobject>
+<imagedata fileref="msgid2msgstr.png" format="PNG"/>
+</imageobject>
+</inlinemediaobject
+> Copiar <acronym
+>msgid</acronym
+> para <acronym
+>msgstr</acronym
+> </term>
+ <listitem>
+ <para
+>Copia o string original para a caixa de edição do string traduzido.</para>
+ </listitem>
+ </varlistentry>
+ <varlistentry>
+ <term>
+ <inlinemediaobject>
+<imageobject>
+<imagedata fileref="transsearch.png" format="PNG"/>
+</imageobject>
+</inlinemediaobject
+> Procurar Traduções </term>
+ <listitem>
+ <para
+>Caixa combinada da barra de ferramentas para procurar o texto selecionado usando: Mecanismo de Busca de Bando de Dados do &kde;, arquivo <acronym
+>PO</acronym
+> auxiliar, compêndio <acronym
+>PO</acronym
+> e outros plugins de dicionário se disponíveis.</para>
+ </listitem>
+ </varlistentry>
+ <varlistentry>
+ <term>
+ <inlinemediaobject>
+<imageobject>
+<imagedata fileref="stop.png" format="PNG"/>
+</imageobject>
+</inlinemediaobject
+> Parar </term>
+ <listitem>
+ <para
+>Para a busca atual em progresso.</para>
+ </listitem>
+ </varlistentry>
+ <varlistentry>
+ <term>
+ <inlinemediaobject>
+<imageobject>
+<imagedata fileref="catalogmanager.png" format="PNG"/>
+</imageobject>
+</inlinemediaobject
+> Gerenciador de Catálogo </term>
+ <listitem>
+ <para
+>Abre a janela do Gerenciador de Catálogo.</para>
+ </listitem>
+ </varlistentry>
+</variablelist>
+</sect2>
+
+<sect2 id="navigation-toolbar">
+<title
+>Barra de Ferramentas de Navegação</title>
+<variablelist>
+ <varlistentry>
+ <term>
+ <inlinemediaobject>
+<imageobject>
+<imagedata fileref="previous.png" format="PNG"/>
+</imageobject>
+</inlinemediaobject
+> Anterior </term>
+ <listitem>
+ <para
+>Pula para a entrada anterior no arquivo <acronym
+>PO</acronym
+>.</para>
+ </listitem>
+ </varlistentry>
+ <varlistentry>
+ <term>
+ <inlinemediaobject>
+<imageobject>
+<imagedata fileref="next.png" format="PNG"/>
+</imageobject>
+</inlinemediaobject
+> Próxima </term>
+ <listitem>
+ <para
+>Pula para a próxima entrada no arquivo <acronym
+>PO</acronym
+>.</para>
+ </listitem>
+ </varlistentry>
+ <varlistentry>
+ <term>
+ <inlinemediaobject>
+<imageobject>
+<imagedata fileref="top.png" format="PNG"/>
+</imageobject>
+</inlinemediaobject
+> Primeira Entrada </term>
+ <listitem>
+ <para
+>Pula para a primeira entrada no arquivo <acronym
+>PO</acronym
+>.</para>
+ </listitem>
+ </varlistentry>
+ <varlistentry>
+ <term>
+ <inlinemediaobject>
+<imageobject>
+<imagedata fileref="bottom.png" format="PNG"/>
+</imageobject>
+</inlinemediaobject
+> Última Entrada </term>
+ <listitem>
+ <para
+>Pula para a última entrada no arquivo <acronym
+>PO</acronym
+>.</para>
+ </listitem>
+ </varlistentry>
+ <varlistentry>
+ <term>
+ <inlinemediaobject>
+<imageobject>
+<imagedata fileref="prevfuzzyuntrans.png" format="PNG"/>
+</imageobject>
+</inlinemediaobject
+> Aproximada ou não traduzida anterior </term>
+ <listitem>
+ <para
+>Pula para a entrada aproximada ou não traduzida no arquivo <acronym
+>PO</acronym
+>.</para>
+ </listitem>
+ </varlistentry>
+ <varlistentry>
+ <term>
+ <inlinemediaobject>
+<imageobject>
+<imagedata fileref="nextfuzzyuntrans.png" format="PNG"/>
+</imageobject>
+</inlinemediaobject
+> Próxima aproximada ou não traduzida </term>
+ <listitem>
+ <para
+>Pula para a próxima entrada aproximada ou não traduzida no arquivo <acronym
+>PO</acronym
+>.</para>
+ </listitem>
+ </varlistentry>
+ <varlistentry>
+ <term>
+ <inlinemediaobject>
+<imageobject>
+<imagedata fileref="prevfuzzy.png" format="PNG"/>
+</imageobject>
+</inlinemediaobject
+> Aproximada anterior </term>
+ <listitem>
+ <para
+>Pula para a entrada aproximada anterior no arquivo <acronym
+>PO</acronym
+>.</para>
+ </listitem>
+ </varlistentry>
+ <varlistentry>
+ <term>
+ <inlinemediaobject>
+<imageobject>
+<imagedata fileref="nextfuzzy.png" format="PNG"/>
+</imageobject>
+</inlinemediaobject
+> Próxima aproximada </term>
+ <listitem>
+ <para
+>Pula para a próxima entrada aproximada no arquivo <acronym
+>PO</acronym
+>.</para>
+ </listitem>
+ </varlistentry>
+ <varlistentry>
+ <term>
+ <inlinemediaobject>
+<imageobject>
+<imagedata fileref="prevuntranslated.png" format="PNG"/>
+</imageobject>
+</inlinemediaobject
+> Não traduzida anterior </term>
+ <listitem>
+ <para
+>Pula para a entrada não traduzida anterior no arquivo <acronym
+>PO</acronym
+>.</para>
+ </listitem>
+ </varlistentry>
+ <varlistentry>
+ <term>
+ <inlinemediaobject>
+<imageobject>
+<imagedata fileref="nextuntranslated.png" format="PNG"/>
+</imageobject>
+</inlinemediaobject
+> Próxima não traduzida </term>
+ <listitem>
+ <para
+>Pula para a próxima entrada não traduzida no arquivo <acronym
+>PO</acronym
+>.</para>
+ </listitem>
+ </varlistentry>
+ <varlistentry>
+ <term>
+ <inlinemediaobject>
+<imageobject>
+<imagedata fileref="preverror.png" format="PNG"/>
+</imageobject>
+</inlinemediaobject
+> Erro anterior </term>
+ <listitem>
+ <para
+>Pula para o erro anterior no arquivo <acronym
+>PO</acronym
+>.</para>
+ </listitem>
+ </varlistentry>
+ <varlistentry>
+ <term>
+ <inlinemediaobject>
+<imageobject>
+<imagedata fileref="nexterror.png" format="PNG"/>
+</imageobject>
+</inlinemediaobject
+> Próximo erro </term>
+ <listitem>
+ <para
+>Pula para o próximo erro no arquivo <acronym
+>PO</acronym
+>.</para>
+ </listitem>
+ </varlistentry>
+ <varlistentry>
+ <term>
+ <inlinemediaobject>
+<imageobject>
+<imagedata fileref="back.png" format="PNG"/>
+</imageobject>
+</inlinemediaobject
+> Voltar </term>
+ <listitem>
+ <para
+>Pula para o última entrada visitada no arquivo <acronym
+>PO</acronym
+>.</para>
+ </listitem>
+ </varlistentry>
+ <varlistentry>
+ <term>
+ <inlinemediaobject>
+<imageobject>
+<imagedata fileref="forward.png" format="PNG"/>
+</imageobject>
+</inlinemediaobject
+> Para frente </term>
+ <listitem>
+ <para
+>Pula para a entrada anteriormente visitada no arquivo <acronym
+>PO</acronym
+>.</para>
+ </listitem>
+ </varlistentry>
+</variablelist>
+</sect2>
+
+<sect2 id="status-bar">
+<title
+>Barra de Estado</title>
+<variablelist>
+ <varlistentry>
+ <term
+>Atual</term>
+ <listitem>
+ <para
+>Mensagem atual no arquivo <acronym
+>PO</acronym
+> editado.</para>
+ </listitem>
+ </varlistentry>
+ <varlistentry>
+ <term
+>Total</term>
+ <listitem>
+ <para
+>Número total de mensagens no arquivo <acronym
+>PO</acronym
+>.</para>
+ </listitem>
+ </varlistentry>
+ <varlistentry>
+ <term
+>Aproximada</term>
+ <listitem>
+ <para
+>Número de mensagens marcadas como aproximadas. Elas devem ser revisadas e traduzidas se necessário.</para>
+ </listitem>
+ </varlistentry>
+ <varlistentry>
+ <term
+>Não traduzida</term>
+ <listitem>
+ <para
+>Número de mensagens ainda não traduzidas.</para>
+ </listitem>
+ </varlistentry>
+ <varlistentry>
+ <term
+>Estado do Editor</term>
+ <listitem>
+ <para
+>INS - inserir, e OVR - overwrite (sobrescrever). Mesmo significado que qualquer outro editor de texto ordinário. </para>
+ </listitem>
+ </varlistentry>
+ <varlistentry>
+ <term
+>Estado do arquivo PO</term>
+ <listitem>
+ <para
+>RO - arquivo read-only (somente leitura), RW - acesso read-write (leitura-escrita) ao arquivo. Quando o arquivo está somente leitura você não pode modificar entradas no editor. </para>
+ </listitem>
+ </varlistentry>
+ <varlistentry>
+ <term
+>Barra de progresso</term>
+ <listitem>
+ <para
+>Normalmente, esta barra é oculta. Ela é exibida somente quando um salvamento é feito ou você procura mensagens num arquivo PO, compêndio ou outra fonte. </para>
+ </listitem>
+ </varlistentry>
+</variablelist>
+</sect2>
+
+</sect1>
+
+<sect1 id="catalogmanager-menu">
+<title
+>O menu &catalogmanager;</title>
+
+<sect2>
+<title
+>O Menu Arquivo</title>
+<variablelist>
+ <varlistentry>
+ <term>
+ <menuchoice
+><shortcut
+> <keycombo action="simul"
+> &Ctrl;<keycap
+>Q</keycap
+> </keycombo
+> </shortcut
+> <guimenu
+>Arquivo</guimenu
+> <guimenuitem
+>Sair</guimenuitem
+> </menuchoice>
+ </term>
+ <listitem>
+ <para>
+ <action
+>Sair do &catalogmanager;</action>
+ </para>
+ </listitem>
+ </varlistentry>
+</variablelist>
+</sect2>
+
+<sect2>
+<title
+>O Menu Editar</title>
+<variablelist>
+ <varlistentry>
+ <term>
+ <menuchoice
+><shortcut
+> <keycombo action="simul"
+> &Ctrl;<keycap
+>F</keycap
+> </keycombo
+> </shortcut
+> <guimenu
+>Editar</guimenu
+> <guimenuitem
+>Procurar nos Arquivos...</guimenuitem
+> </menuchoice>
+ </term>
+ <listitem>
+ <para>
+ <action
+>Abre o diálogo de procura por strings num conjunto de arquivos PO. </action>
+ </para>
+ </listitem>
+ </varlistentry>
+ <varlistentry>
+ <term>
+ <menuchoice
+><shortcut
+> <keycombo action="simul"
+> &Ctrl;<keycap
+>R</keycap
+> </keycombo
+> </shortcut
+> <guimenu
+>Editar</guimenu
+> <guimenuitem
+>Substituir nos Arquivos...</guimenuitem
+> </menuchoice>
+ </term>
+ <listitem>
+ <para>
+ <action
+>Abre o diálogo de procura e substituição de strings num conjunto de arquivos PO. </action>
+ </para>
+ </listitem>
+ </varlistentry>
+ <varlistentry>
+ <term>
+ <menuchoice
+><shortcut
+> <keycombo
+> <keycap
+>Escape</keycap
+> </keycombo
+> </shortcut
+> <guimenu
+>Editar</guimenu
+> <guimenuitem
+>Parar a Procura</guimenuitem
+> </menuchoice>
+ </term>
+ <listitem>
+ <para>
+ <action
+>Para a operação atual de procura/substituição. </action>
+ </para>
+ </listitem>
+ </varlistentry>
+ <varlistentry>
+ <term>
+ <menuchoice
+><shortcut
+> <keycombo action="simul"
+> &Ctrl;<keycap
+>M</keycap
+> </keycombo
+> </shortcut
+> <guimenu
+>Editar</guimenu
+> <guimenuitem
+>Alternar Marcação</guimenuitem
+> </menuchoice>
+ </term>
+ <listitem>
+ <para>
+ <action
+>Alterna marca para o arquivo selecionado. </action>
+ </para>
+ </listitem>
+ </varlistentry>
+ <varlistentry>
+ <term>
+ <menuchoice
+><guimenu
+>Editar</guimenu
+> <guimenuitem
+>Remover Marcação</guimenuitem
+> </menuchoice>
+ </term>
+ <listitem>
+ <para>
+ <action
+>Remove marcas para os arquivos ou pastas selecionados. </action>
+ </para>
+ </listitem>
+ </varlistentry>
+ <varlistentry>
+ <term>
+ <menuchoice
+><guimenu
+>Editar</guimenu
+> <guimenuitem
+>Alternar Todas Marcações</guimenuitem
+> </menuchoice>
+ </term>
+ <listitem>
+ <para>
+ <action
+>Alterna marcas para o arquivo ou pasta selecionado (recursivamente). </action>
+ </para>
+ </listitem>
+ </varlistentry>
+ <varlistentry>
+ <term>
+ <menuchoice
+><guimenu
+>Editar</guimenu
+> <guimenuitem
+>Remover Todas Marcações</guimenuitem
+> </menuchoice>
+ </term>
+ <listitem>
+ <para>
+ <action
+>Remove marcas para o arquivo ou pasta selecionado (recursivamente). </action>
+ </para>
+ </listitem>
+ </varlistentry>
+</variablelist>
+</sect2>
+
+<sect2>
+<title
+>O Menu Ferramentas</title>
+<variablelist>
+ <varlistentry>
+ <term>
+ <menuchoice
+><shortcut
+> <keycombo action="simul"
+> &Ctrl;<keycap
+>S</keycap
+> </keycombo
+> </shortcut
+> <guimenu
+>Ferramentas</guimenu
+> <guimenuitem
+>Estatísticas</guimenuitem
+> </menuchoice>
+ </term>
+ <listitem>
+ <para>
+ <action
+>Mostra estatísticas sobre o número de mensagens traduzidas/não traduzidas/aproximadas para o arquivo selecionado ou sub-árvore. </action>
+ </para>
+ </listitem>
+ </varlistentry>
+ <varlistentry>
+ <term>
+ <menuchoice
+><shortcut
+> <keycombo action="simul"
+> &Ctrl;<keycap
+>Y</keycap
+> </keycombo
+> </shortcut
+> <guimenu
+>Ferramentas</guimenu
+> <guimenuitem
+>Verificar Sintaxe</guimenuitem
+> </menuchoice>
+ </term>
+ <listitem>
+ <para>
+ <action
+>Verifica a sintaxe para o arquivo selecionado ou sub-árvore usando msgfmt. </action>
+ </para>
+ </listitem>
+ </varlistentry>
+</variablelist>
+</sect2>
+
+<sect2>
+<title
+>O Menu Configurações</title>
+<variablelist>
+ <varlistentry>
+ <term>
+ <menuchoice
+><guimenu
+>Configurações</guimenu
+> <guimenuitem
+>Mostrar Barra de Ferramentas</guimenuitem
+> </menuchoice>
+ </term>
+ <listitem>
+ <para>
+ <action
+>Quando habilitado, a barra de ferramentas padrão é exibida. </action>
+ </para>
+ </listitem>
+ </varlistentry>
+ <varlistentry>
+ <term>
+ <menuchoice
+><guimenu
+>Configurações</guimenu
+> <guimenuitem
+>Mostrar Barra de Estado</guimenuitem
+> </menuchoice>
+ </term>
+ <listitem>
+ <para>
+ <action
+>Quando habilitado, a barra de estado inferior é exibida. </action>
+ </para>
+ </listitem>
+ </varlistentry>
+ <varlistentry>
+ <term>
+ <menuchoice
+><guimenu
+>Configurações</guimenu
+> <guimenuitem
+>Configurar Atalhos...</guimenuitem
+> </menuchoice>
+ </term>
+ <listitem>
+ <para>
+ <action
+>Abre o diálogo de configuração para atalhos de teclado. Isto lhe permitirá personalizar atalhos padrão para atender suas necessidades. </action>
+ </para>
+ </listitem>
+ </varlistentry>
+ <varlistentry>
+ <term>
+ <menuchoice
+><guimenu
+>Configurações</guimenu
+> <guimenuitem
+>Configurar Barras de Ferramentas...</guimenuitem
+> </menuchoice>
+ </term>
+ <listitem>
+ <para>
+ <action
+>O diálogo padrão de configuração de barras de ferramentas será aberto. Você pode escolher que ações poderão ser executadas a partir das barras de ferramentas e quais barras de ferramentas você irá personalizar. </action>
+ </para>
+ </listitem>
+ </varlistentry>
+</variablelist>
+</sect2>
+
+<sect2>
+<title
+>O Menu Ajuda</title>
+&help.menu.documentation; </sect2>
+
+</sect1
+></chapter>
+<!--
+Local Variables:
+mode: xml
+sgml-minimize-attributes:nil
+sgml-general-insert-case:lower
+sgml-indent-step:0
+sgml-indent-data:nil
+End:
+
+vim:tabstop=2:shiftwidth=2:expandtab
+-->
+
diff --git a/tde-i18n-pt_BR/docs/tdesdk/kbabel/preferences.docbook b/tde-i18n-pt_BR/docs/tdesdk/kbabel/preferences.docbook
new file mode 100644
index 0000000000..c6fc055e6a
--- /dev/null
+++ b/tde-i18n-pt_BR/docs/tdesdk/kbabel/preferences.docbook
@@ -0,0 +1,1955 @@
+<!-- <?xml version="1.0" ?>
+<!DOCTYPE chapter PUBLIC "-//KDE//DTD DocBook XML V4.2-Based Variant V1.1//EN" "dtd/kdex.dtd"
+> -->
+<!-- Uncomment the previous two lines to validate this document -->
+<!-- standalone. Be sure to recomment them before attempting to -->
+<!-- process index.docbook -->
+
+
+<chapter id="preferences">
+<chapterinfo>
+<!-- Fill in this section if this document has a different author -->
+<authorgroup>
+<author>
+<personname
+><firstname
+></firstname
+><surname
+></surname
+></personname>
+</author>
+</authorgroup>
+
+<othercredit role="translator"
+><firstname
+>Marcus</firstname
+><surname
+>Gama</surname
+><affiliation
+><address
+><email
+>marcus.gama@gmail.com</email
+></address
+></affiliation
+><contrib
+>Tradução</contrib
+></othercredit
+>
+</chapterinfo>
+
+<title
+>Preferências</title>
+
+
+<sect1 id="preferences-overview">
+<title
+>Configurações globais e do projeto</title>
+
+<para
+>Desde o KBabel 1.10 (KDE 3.4), o KBabel passou a ter o conceito de projetos e, como tal, as configurações foram divididas em duas categorias: as configurações globais e as configurações do projeto. </para>
+
+<important
+><para
+>O 'gettext' da &GNU; usa um termo chamado "projeto", que não tem nada a ver com os projetos do KBabel. O 'gettext' da &GNU; entende como projeto uma aplicação relacionada com o arquivo <acronym
+>PO</acronym
+>. No caso do KBabel, um projeto é bem maior. Poderá significar um conjunto de aplicações, como o &kde;. </para
+></important>
+
+<para
+>O KBabel tem <emphasis
+>sempre</emphasis
+> um projeto atual, mesmo que seja o projeto padrão. O KBabel não possui nenhum modo sem projeto. Um projeto funciona sempre para o editor e o gerenciador de catálogos do KBabel. </para>
+
+
+<sect2 id="preferences-limitations">
+<title
+>Limitações conhecidas da implementação atual</title>
+
+<para
+>Infelizmente, a implementação atual dos projetos possui alguns problemas conhecidos. </para>
+
+<para
+>Um exemplo é que, nas configurações globais, não há uma configuração para o usuário padrão, seu idioma padrão e outros dados importantes do usuário a nível global. Isso significa que esses dados terão de ser inseridos novamente, sempre que é criado um novo projeto. </para>
+
+<para
+>Outro problema é o assistente de novos projetos. Ele não solicita informações suficientes, especialmente no que diz respeito ao endereço de e-mail da equipe. Assim, recomenda-se que verifique a configuração do projeto após ter executado o assistente. </para>
+
+<tip
+><para
+>Atualmente, você não pode copiar os projetos de dentro do KBabel, assim você não poderá compartilhar de forma simples as configurações adequadas. Contudo, você está livre para copiar o projeto fora do KBabel e carregar o projeto copiado para o KBabel. </para
+></tip>
+
+</sect2>
+
+<sect2 id="preferences-non-kde-projects">
+<title
+>Usando o KBabel em projetos não-&kde;</title>
+
+<para
+>Embora a configuração padrão do &kbabel; esteja orientada para ser usada no &kde;, o &kbabel; pode ser usado para traduzir os arquivos <acronym
+>PO</acronym
+> de outros projetos. Contudo, você terá que ajustar a configuração de acordo com as necessidades do seu projeto. Isto é especialmente verdadeiro para os projetos da &GNU; e compatíveis com a &GNU;, que necessitam de opções bem diferentes das do &kde;. </para>
+
+<para
+>Um problema é que o &kbabel; é relativamente agressivo ao salvar os arquivos <acronym
+>PO</acronym
+> e substitui a configuração dos arquivos <acronym
+>PO</acronym
+> por configurações dos projetos, se não for dito nada em contrário. Isto poderá ser altamente estranho para alguém que não esteja habituado ao &kde;. Contudo, o &kde; tem mais de 900 arquivos <acronym
+>POT</acronym
+> para traduzir, somente para as mensagens da <acronym
+>GUI</acronym
+>. Assim, para uma tarefa desse tipo, é desejável alguma automação. O tempo levado para configurar um projeto é bastante menor em comparação com o tempo que se ganha posteriormente. Obviamente, como não-usuário do &kde;, você poderá ter menos sorte. Terá que fazer mais configurações, uma vez que os padrões não são completamente adequados e não irá ganhar muito se fizer muitas traduções, uma vez que os projetos da &GNU; só possuem tipicamente um arquivo <acronym
+>POT</acronym
+> para traduzir. </para>
+
+</sect2>
+
+</sect1>
+
+<sect1 id="preferences-global">
+<title
+>Configurações globais do &kbabel;</title>
+
+<para
+>Para mostrar o diálogo de preferências selecione <menuchoice
+><guimenu
+>Configurações</guimenu
+> <guimenuitem
+>Configurar KBabel...</guimenuitem
+></menuchoice
+> no menu do &kbabel;. Ele usa um estruturado diálogo de configuração que torna muito fácil encontrar uma opção se ter que realizar uma intensa busca por ela. </para>
+
+<sect2 id="preferences-editor">
+<title
+>Editar</title>
+<para
+>A categoria de preferências do editor é dividia em duas sub-janelas: <guilabel
+>Geral</guilabel
+>, <guilabel
+>Aparência</guilabel
+>, <guilabel
+>Ortografia</guilabel
+> e <guilabel
+>Fontes</guilabel
+>. Todas estas configurações personalizam como o editor se comporta e parece. </para>
+
+<sect3 id="preferences-editor-general">
+<title
+>Geral</title>
+
+<screenshot>
+<screeninfo
+>Janela Geral de Edição</screeninfo>
+<mediaobject>
+<imageobject>
+<imagedata fileref="pref_edit_general.png" format="PNG"/>
+</imageobject>
+<textobject
+><phrase
+>Janela Geral de Edição</phrase
+></textobject>
+</mediaobject>
+</screenshot>
+
+<para
+>Esta seção contém um conjunto de caixas de verificação.</para>
+
+<para
+>A primeira caixa de verificação no lado superior é se o estado aproximado é desligado automaticamente quando um caracter é inserido no editor de MsgStr. Quando esta opção estiver desabilitada você terá que selecionar manualmente <menuchoice
+><guimenu
+>Editar</guimenu
+><guimenuitem
+>Desligar Estado Aproximado </guimenuitem
+></menuchoice
+> ou usar o atalho <keycombo action="simul"
+>&Ctrl;<keycap
+>U</keycap
+></keycombo
+>. Observe que isto significa que o string <literal
+>, fuzzy</literal
+> é removido da entrada do comentário.</para>
+
+<para
+>A próxima opção lhe permite habilitar a edição <quote
+>inteligente</quote
+>, quando o editor automaticamente insere caracteres especiais escapados corretamente, &eg; <literal
+>\t</literal
+> após pressionar <keycap
+>Tab</keycap
+> e isto permite manipulação especial do <keycap
+>Enter</keycap
+>.</para>
+
+<para
+>As caixas de verificação inferiores são muito úteis para verificação, não para correção das traduções, se o string a ser traduzido é uma substituição apropriada para o original. Por exemplo, muitas mensagens representam ítens de menu com atalhos de teclado e strings formatados no estilo-C cuja estrutura deve permanecer intacta uma vez traduzida. </para>
+
+<variablelist>
+ <varlistentry>
+ <term
+><guilabel
+>Verificar Argumentos</guilabel
+></term>
+ <listitem>
+ <para
+>Quando esta opção estiver selecionada, strings no estilo-C no original e a tradução são verificados para certificar-se de que o número de seqüências formatadas e a ordem são consistentes. </para>
+ </listitem>
+ </varlistentry>
+ <varlistentry>
+ <term
+><guilabel
+>Verificar Acelerador</guilabel
+></term>
+ <listitem>
+<para
+>Quando esta opção é selecionada, o &kbabel; verifica se a quantidade de caracteres aceleradores é idêntica, tanto na mensagem original como na traduzida. Observe que o caracter de aceleração é o &amp; no &kde; (mas não em todas as ferramentas de programação). Veja a seção de <link linkend="preferences-project-miscellaneous"
+>Diversos</link
+> abaixo, para saber como alterar um acelerador de teclado.</para>
+ </listitem>
+ </varlistentry>
+ <varlistentry>
+ <term
+><guilabel
+>Verificar Equação</guilabel
+></term>
+ <listitem>
+ <para
+>Este é um recurso de desenvolvimento do projeto &kde;. Arquivos <filename
+>.desktop</filename
+> são simplesmente arquivos de texto que armazenam diversos parâmetros no formato <literal
+>valor=chave</literal
+>. Algumas dessas <literal
+>chaves</literal
+> são traduzíveis. A única imposição é manter o lado esquerdo da igualdade imutável. Verificar equação lhe permite ressaltar diversos erros determinados pelo algoritmo de aproximado do <command
+>msgmerge</command
+>. Observe que existem situações em que esta função gera erros falsos em alguns arquivos PO. </para>
+ </listitem>
+ </varlistentry>
+ <varlistentry>
+ <term
+><guilabel
+>Procurar por Informações de Contexto Traduzidas</guilabel
+></term>
+ <listitem>
+<para
+>Algumas mensagens originais contém informações de contexto para delimitar o contexto em que o string original deve ser traduzido. Isto é para evitar que muitas palavras simples, como <quote
+>Salvar</quote
+>, sejam traduzidas incorretamente em função de seu sentido amplo em muitos idiomas. Informação de contexto é marcada com <literal
+>_:</literal
+>. Muitos tradutores inexperientes traduzem informações de contexto e enchem seus arquivos PO com lixo. Habilite esta caixa para certificar-se que você será alertado sobre estes erros no arquivo.</para>
+ </listitem>
+ </varlistentry>
+ <varlistentry>
+ <term
+><guilabel
+>Verificar Formas Plurais</guilabel
+></term>
+ <listitem>
+ <para
+>Se você estiver traduzindo o projeto do &kde;, ele usa uma forma especial de indicar as formas plurais das mensagens. Esta verificação conta automaticamente o número de formas no <acronym
+>msgstr</acronym
+> e compara-o com o número indicado na página de <link linkend="preferences-project-identity"
+><guilabel
+>Identidade</guilabel
+></link
+>. Um número incorreto de formas plurais poderá resultar no estouro de uma aplicação. </para>
+ </listitem>
+ </varlistentry>
+ <varlistentry>
+ <term
+><guilabel
+>Beep no erro</guilabel
+></term>
+ <listitem>
+ <para
+>Sua campainha de sistema tocará quando você sair de entradas com erros como os descritos acima. </para>
+ </listitem>
+ </varlistentry>
+ <varlistentry>
+ <term
+><guilabel
+>Mudar cor do texto no erro</guilabel
+></term>
+ <listitem>
+ <para
+>Este é outro tipo de alerta sobre erros na mensagem atual. É uma boa solução para quem tem problemas de audição ou não gostam do barulho da campainha. Veja também a aba <link linkend="preferences-editor-appearance"
+>Aparência</link
+> para ver como mudar a cor do texto em erros. </para>
+ </listitem>
+ </varlistentry>
+</variablelist>
+
+</sect3>
+
+<sect3 id="preferences-editor-appearance">
+<title
+>Aparência</title>
+
+<screenshot>
+<screeninfo
+>Janela de Aparência da Edição</screeninfo>
+<mediaobject>
+<imageobject>
+<imagedata fileref="pref_edit_appearance.png" format="PNG"/>
+</imageobject>
+<textobject
+><phrase
+>Janela de Aparência da Edição</phrase
+></textobject>
+</mediaobject>
+</screenshot>
+
+<para
+>Estas opções lhe permitem configurar a aparência do editor de mensagem. Na parte superior existem 4 caixas de verificação: </para>
+
+<variablelist>
+ <varlistentry>
+ <term
+><guibutton
+>Destaque de sintaxe</guibutton
+></term>
+ <listitem
+><para
+>Configurar esta opção habilitará o destaque de sintaxe para caracteres especiais, aceleradores e o texto de fundo no visor de msgid e no editor de msgstr. Se você não possui um monitor monocromático ou não possua defeito visual, você deve habilitar esta opção. </para
+></listitem>
+ </varlistentry>
+ <varlistentry>
+ <term
+><guibutton
+>Destaque de fundo</guibutton
+></term>
+ <listitem
+><para
+>O fundo é destacado somente para os caracteres existentes no msgid e msgstr. Isto inclui espaços. Isto é útil se você não quer ver as aspas envolventes (veja abaixo) para a entrada <acronym
+>PO</acronym
+>, e você quer ainda observar espaços iniciais e finais numa linha de texto. </para
+></listitem>
+ </varlistentry>
+ <varlistentry>
+ <term
+><guibutton
+>Marcar espaços em branco com pontos</guibutton
+></term>
+ <listitem
+><para
+>Quando você sentir a necessidade de contar espaços e não gostar de usar o destaque de fundo então você pode habilitar esta opção para ter um pequeno ponto desenhado no meio dos caracteres de espaço em branco. Observe que o ponto é um sinal de ponto no centro da caixa do caractere e não é um ponto decimal. </para
+></listitem>
+ </varlistentry>
+ <varlistentry>
+ <term
+><guibutton
+>Mostrar aspas envolventes</guibutton
+></term>
+ <listitem
+><para
+>Se você achar que ver os caracteres de terminação numa linha de texto de um msgstr ou msgid é preferível então habilite esta opção para ver as aspas envolventes em cada linha de texto.</para>
+ <para
+>Se você está acostumado a editar arquivos <acronym
+>PO</acronym
+> com editores de texto simples você pode sentir-se mais seguro se você pode ver as aspas iniciais e finais nas linhas de entrada do <acronym
+>PO</acronym
+>. </para
+></listitem>
+ </varlistentry>
+</variablelist>
+
+<para
+>Para os diferentes ítens no texto editado aqui existem diferentes escolhas de cor para tornar a edição mais fácil. As cores podem ser mudadas clicando nos botões de seleção de cor. No diálogo 'selecionar cor' você pode escolher uma das cores padronizadas, cores personalizadas ou simplesmente obter uma cor de qualquer parte de sua tela. </para>
+
+<variablelist>
+ <varlistentry>
+ <term
+><guilabel
+>Cor de fundo</guilabel
+></term>
+ <listitem
+><para
+>Isto configura a cor de fundo para caracteres no visor da MsgID e no editor de MsgStr. Para mudar a cor de fundo geral da caixa de edição você deve usar o &kcontrolcenter;. </para
+></listitem>
+ </varlistentry>
+ <varlistentry>
+ <term
+><guilabel
+>Cor dos caracteres escapados</guilabel
+></term>
+ <listitem
+><para
+>Aqui você pode ajustar a cor de caracteres escapados como (<literal
+>\&quot;</literal
+>) aspas duplas ou (<literal
+>\n</literal
+>) nova linha. </para
+></listitem>
+ </varlistentry>
+ <varlistentry>
+ <term
+><guilabel
+>Cor para erros de sintaxe</guilabel
+></term>
+ <listitem
+><para
+>Esta é a cor para toda a entrada de texto se erros são detectados quando você tenta salvar o arquivo <acronym
+>PO</acronym
+>. Erros são provocados por terminações não idênticas tanto do <acronym
+>msgid</acronym
+> como do <acronym
+>msgstr</acronym
+>, ou caracteres escapados incorretamente. </para
+></listitem>
+ </varlistentry>
+ <varlistentry>
+ <term
+><guilabel
+>Cor para caracteres estilo-c</guilabel
+></term>
+ <listitem
+><para
+>Isto configura a cor para um seqüência de caracteres no estilo das funções <function
+>printf</function
+> ou <function
+>scanf</function
+> da linguagem C. Geralmente eles iniciam com (<literal
+>&percnt;</literal
+>) caracter de percentual e são continuados por um caracter. </para
+></listitem>
+ </varlistentry>
+ <varlistentry>
+ <term
+><guilabel
+>Cor para aceleradores de teclado</guilabel
+></term>
+ <listitem
+><para
+>Os atalhos de teclado começam com um <quote
+>E comercial</quote
+> (&amp;) no &kde;, mas se você estiver traduzindo outros projetos, poderá existir um caracter diferente marcando a tecla do acelerador. Veja a seção de <link linkend="preferences-project-miscellaneous"
+>Diversos</link
+> abaixo, para saber como alterar um acelerador de teclado. </para
+></listitem>
+ </varlistentry>
+</variablelist>
+
+<para
+>O estado da entrada atualmente editada é marcado por três <acronym
+>LED</acronym
+>s. Para sua conveniência você pode escolher onde colocar estes <acronym
+>LED</acronym
+>s&mdash;se na barra de estado ou na seção do editor (entre a entrada msgid e msgstr). Se tiver dificuldade de ver algumas cores ou se deseja ser capaz de acompanhar a mudança de estado do <acronym
+>LED</acronym
+> facilmente sem mover seus olhos você pode selecionar a cor desejada usando o botão selecionador de cores. </para>
+
+</sect3>
+
+</sect2>
+
+<sect2 id="preferences-search">
+<title
+>Procurar</title>
+
+<screenshot>
+<screeninfo
+>Janela de Procura</screeninfo>
+<mediaobject>
+<imageobject>
+<imagedata fileref="pref_search.png" format="PNG"/>
+</imageobject>
+<textobject
+><phrase
+>Janela de Procura</phrase
+></textobject>
+</mediaobject>
+</screenshot>
+
+<para
+>A seção procurar lhe permite personalizar várias configurações para procura em strings previamente traduzidos. </para>
+
+<para
+>Configurações gerais são comuns para todos os tipos de busca. Se você habilitar a opção <guibutton
+>Iniciar automaticamente a busca</guibutton
+> então a busca é automaticamente iniciada sempre que você alterna para outra entrada no editor. Atualmente existem três possibilidades que você pode escolher, mas uma vez que o &kbabel; pode usar plugins de dicionário os dicionários disponíveis dependem da sua instalação. Usando <menuchoice
+><guimenuitem
+>Configurações</guimenuitem
+> <guimenuitem
+>Configurar Dicionário</guimenuitem
+> <guimenuitem
+>...</guimenuitem
+></menuchoice
+> você pode configurar cada plugin de procura.</para>
+
+<para
+>Os plugins de dicionário instalados por padrão são:</para>
+
+<variablelist>
+<varlistentry>
+<term
+>Motor de Busca de Banco de Dados do &kde;</term>
+<listitem>
+<para
+>Este novo método está ainda em estágio alfa de desenvolvimento e é baseado no &kbabeldict; que acompanha o &kbabel;. Veja a documentação do &kbabeldict; para mais informações sobre a configuração deste motor de busca. </para
+></listitem>
+</varlistentry>
+
+<varlistentry>
+<term
+>Compêndio PO</term>
+<listitem
+><para
+>O compêndio é um arquivo <acronym
+>PO</acronym
+> normal, que deve conter uma lista de traduções padrão da sua equipe de tradução. Se você não possui um, você pode também usar um arquivo que contenha todas as traduções de sua equipe (&eg; o arquivo <filename
+>$lang.messages</filename
+> do Projeto &kde; pode ser encontrado em <ulink url="http://i18n.kde.org/po_overview/"
+>i18n.kde.org</ulink
+>). </para
+></listitem>
+</varlistentry>
+
+<varlistentry>
+<term
+>PO Auxiliar</term>
+<listitem
+><para
+>O auxiliar deve ajudá-lo a encontrar o contexto da tradução procurando a mesma mensagem num catálogo de mensagens do mesmo pacote mas traduzido para outro idioma. Esta é uma maneira de você dar uma olhada em como esta mensagem foi traduzida em outro idioma. </para
+></listitem>
+</varlistentry>
+</variablelist>
+
+<para
+>Você pode também iniciar a busca manualmente escolhendo uma entrada no menu que aparece, seja clicando em <menuchoice
+> <guimenu
+>Dicionários</guimenu
+><guimenuitem
+>Procurar Texto</guimenuitem
+> <guimenuitem
+>Compêndio PO</guimenuitem
+></menuchoice
+> ou mantendo o botão de procurar pressionado na barra de ferramentas por algum tempo. </para>
+
+</sect2>
+
+<sect2 id="preferences-diffmode">
+<title
+>Diferenças</title>
+
+<screenshot>
+<screeninfo
+>Janela de Diferenças</screeninfo>
+<mediaobject>
+<imageobject>
+<imagedata fileref="pref_diff.png" format="PNG"/>
+</imageobject>
+<textobject
+><phrase
+>Janela de Diferenças</phrase
+></textobject>
+</mediaobject>
+</screenshot>
+
+<para
+>A seção <guilabel
+>Diferenças</guilabel
+> mantém configurações sobre como exibir diferenças nas msgids. </para>
+
+<para
+>Cada diferença pode ser exibida tanto o texto adicionado como os caracteres removidos do texto. Para ambas você pode especificar o método de exibição e a cor que será usada. <guilabel
+>Destacada</guilabel
+> significa que o fundo dos caracteres correspondentes serão mostrados na cor selecionada, enquanto <guilabel
+>Sublinhado</guilabel
+> (para caracteres adicionados) ou <guilabel
+>Riscado</guilabel
+> (para caracteres removidos) mostrará as partes mudadas com linhas coloridas. </para>
+<para
+>Os modos de diferença precisam encontrar a <acronym
+>msgid</acronym
+> original para compará-las. Para esta finalidade, o &kbabel; pode usar o <link linkend="database"
+>banco de dados de tradução</link
+> se você ligá-lo em <guilabel
+>Usar mensagens do Banco de Dados de Traduções</guilabel
+>. Uma segunda possibilidade é usar uma árvore dos arquivos PO originais e especificar a raiz da árvore em <guilabel
+>Pasta base para diferença dos arquivos</guilabel
+>. </para>
+</sect2>
+
+<sect2 id="preferences-fonts">
+<title
+>Fontes</title>
+
+<screenshot>
+<screeninfo
+>Janela de Fontes</screeninfo>
+<mediaobject>
+<imageobject>
+<imagedata fileref="pref_fonts.png" format="PNG"/>
+</imageobject>
+<textobject
+><phrase
+>Janela de Fontes</phrase
+></textobject>
+</mediaobject>
+</screenshot>
+
+<para
+>Este é um diálogo padrão de escolha de fontes do &kde; com uma pequena adição. Você pode selecionar ver somente fontes fixas habilitando a opção <guibutton
+>Mostrar somente fontes fixas</guibutton
+>. Isto é altamente recomendável para uma fácil tradução. O diálogo de fonte lhe permite configurar a família da fonte, estilo, tamanho e codificação. A caixa inferior mostra uma previsão da fonte atual para sua conveniência. </para>
+</sect2>
+
+</sect1>
+
+<sect1 id="preferences-project-wizard">
+<title
+>Assistente de Novo Projeto</title>
+
+<sect2 id="preferences-project-wizard-basic">
+<title
+>Página 1</title>
+
+<screenshot>
+<screeninfo
+>Página 1 do Assistente de Projetos</screeninfo>
+<mediaobject>
+<imageobject>
+<imagedata fileref="pref_wizard_page1.png" format="PNG"/>
+</imageobject>
+<textobject
+><phrase
+>Página 1 do Assistente de Projetos</phrase
+></textobject>
+</mediaobject>
+</screenshot>
+
+<para
+>A primeira página do assistente solicita-lhe os dados básicos do projeto. </para>
+
+<variablelist>
+<varlistentry>
+<term
+><guilabel
+>Nome do projeto</guilabel
+></term>
+<listitem
+><para
+>Insira aqui o nome do projeto, como será apresentado no menu do &kbabel;. </para
+></listitem>
+</varlistentry>
+<varlistentry>
+<term
+><guilabel
+>Nome do arquivo de configuração</guilabel
+></term>
+<listitem
+><para
+>Selecione aqui um arquivo para guardar a configuração do seu projeto. </para
+></listitem>
+</varlistentry>
+<varlistentry>
+<term
+><guilabel
+>Idioma</guilabel
+></term>
+<listitem
+><para
+>Selecione ou insira aqui o nome do idioma usado por este projeto. </para
+></listitem>
+</varlistentry>
+<varlistentry>
+<term
+><guilabel
+>Tipo de projeto</guilabel
+></term>
+<listitem
+><para
+>Selecione aqui o tipo do seu projeto. </para
+></listitem>
+</varlistentry>
+</variablelist>
+
+</sect2>
+
+<sect2 id="preferences-project-wizard-catman">
+<title
+>Página 2</title>
+
+<screenshot>
+<screeninfo
+>Página 2 do Assistente de Projetos</screeninfo>
+<mediaobject>
+<imageobject>
+<imagedata fileref="pref_wizard_page2.png" format="PNG"/>
+</imageobject>
+<textobject
+><phrase
+>Página 2 do Assistente de Projetos</phrase
+></textobject>
+</mediaobject>
+</screenshot>
+
+<para
+>A segunda página do assistente solicita as configurações relacionadas com o gerenciador de Catálogos. </para>
+
+<variablelist>
+<varlistentry>
+<term
+><guilabel
+>Pasta base dos arquivos PO</guilabel
+></term>
+<listitem
+><para
+>Selecione a pasta base onde se encontram os seus arquivos PO. </para
+></listitem>
+</varlistentry>
+<varlistentry>
+<term
+><guilabel
+>Pasta base para os arquivos POT</guilabel
+></term>
+<listitem
+><para
+>Selecione a pasta base onde se encontram os seus arquivos POT. </para
+></listitem>
+</varlistentry>
+</variablelist>
+
+<para
+>Digite as pastas que contém todos os seus arquivos <acronym
+>PO</acronym
+> e os respectivos <acronym
+>POT</acronym
+>. Os arquivos e as pastas dentro dessas pastas serão então mesclados em uma árvore da janela do &catalogmanager;. </para>
+
+
+</sect2>
+
+<sect2>
+<title
+>Verificando as Configurações do Projeto</title>
+
+<important
+><para
+>Como foi escrito anteriormente neste capítulo, infelizmente, o assistente é muito simples e, como tal, não solicita algumas informações importantes. </para
+></important>
+
+<para
+>Agora que você <quote
+>terminou</quote
+> o seu projeto novo, deverá verificar as configurações principais em <menuchoice
+><guimenu
+>Projeto</guimenu
+> <guimenuitem
+>Configurar...</guimenuitem
+></menuchoice
+>. Em especial, selecione a pasta de <guilabel
+>Identidade</guilabel
+> e corrija o endereço de e-mail da equipe na <guilabel
+>Lista de correio do idioma</guilabel
+>. (A que é criada por padrão no assistente só é útil se fizer parte de um projeto da &GNU;.) </para>
+
+<para
+>Se o projeto não for o KDE, é recomendável que você verifique a página <guilabel
+>Salvar</guilabel
+> e verifique as suas opções. </para>
+
+</sect2>
+
+</sect1>
+
+<sect1 id="preferences-project-settings">
+<title
+>Configurações do Projeto</title>
+
+<para
+>Para mostrar a janela de configurações escolha a opção <menuchoice
+><guimenu
+>Projeto</guimenu
+> <guimenuitem
+>Configurar...</guimenuitem
+></menuchoice
+> do menu do &kbabel;. Ele usa uma janela de configuração estruturada que torna muito fácil encontrar uma opção sem ter que fazer uma pesquisa intensiva por ela.</para>
+
+<para
+>O lado esquerdo do diálogo de preferências lista as categorias dos ítens personalizáveis e o lado direito mostra a correspondente aba para a categoria selecionada. O &kbabel; mantém as modificações se você mover-se entre as categorias, logo quando você estiver finalmente satisfeito clique no botão <guibutton
+>OK</guibutton
+>. A qualquer momento você pode usar a ajuda rápida &mdash; basta clicar no ponto de interrogação da barra de título e, após o cursor mudar de uma seta para uma seta com um ponto de interrogação, clicar num botão, rótulo, ou entrada de preferência para encontrar mais informações sobre ela.</para>
+
+<note
+><para
+>As páginas de configuração do &kbabel; (o editor) e do &catalogmanager; estão na lista. </para
+></note>
+
+<sect2 id="preferences-project-identity">
+<title
+>Identidade</title>
+
+<para
+>Esta configuração diz respeito ao &kbabel;.</para>
+
+<para
+>Esta seção permite-lhe definir os campos padrão para cada arquivo <acronym
+>PO</acronym
+> traduzido. Eles são o nome, o endereço de e-mail, o nome completo do idioma, o endereço de e-mail de sua equipe de traduções. Existe também um campo de fuso-horário que lhe permite registrar a sua <quote
+>hora da última modificação</quote
+> para os arquivos <acronym
+>PO</acronym
+>. Você poderá indicá-lo como uma seqüência de texto do tipo <acronym
+>EEST</acronym
+> ou um deslocamento em relação ao <acronym
+>GMT</acronym
+> do tipo -0300 (&ie; para o Brasil). Esta informação é usada ao atualizar os cabeçalhos dos arquivos. Você poderá encontrar as opções que controlam os campos do cabeçalho que deverão ser atualizados na seção <link linkend="preferences-project-save"
+>Salvar</link
+> da janela de Preferências.</para>
+
+<warning
+><para
+>As seqüências de caracteres para os fusos-horários não são padronizadas. Por isso, você não deverá usar o texto aqui para a especificação da hora de salvamento na página <link linkend="preferences-project-save"
+>Salvar</link
+>. Você deverá usar o <literal
+>%z</literal
+> nesse caso.</para
+></warning>
+
+<variablelist>
+<varlistentry>
+<term
+><guilabel
+>Número de formas de singular/plural</guilabel
+></term>
+<listitem>
+<para
+>Use isto para configurar o número de formas de plural para seu idioma. Por exemplo, isto é 2 para o Português Brasileiro (uma para a forma singular e uma para a forma plural).</para>
+
+<note
+><para
+>Este recurso só está implementado atualmente para o formato das formas plurais usado no &kde;. Não funciona com as formas plurais do 'gettext' da &GNU;.</para
+></note
+>
+</listitem>
+</varlistentry>
+</variablelist>
+
+</sect2>
+
+<sect2 id="preferences-project-save">
+<title
+>Salvar</title>
+
+<para
+>Esta configuração diz respeito ao &kbabel;.</para>
+
+<para
+><remark
+>POR FAZER Isto parece documentar apenas a página "Geral", mas não as do "Cabeçalho" e "Direitos Autorais" </remark
+></para>
+
+<para
+>Esta seção lhe permite editar as opções para salvamento de arquivos <acronym
+>PO</acronym
+>. O primeiro grupo de caixas de verificação controla o comportamento geral para as ações executadas no salvamento do arquivo <acronym
+>PO</acronym
+>. </para>
+
+<variablelist>
+ <varlistentry>
+ <term
+><guibutton
+>Atualizar cabeçalho quando salvar</guibutton
+></term>
+ <listitem
+><para
+>Habilite este botão para atualizar as informações de cabeçalho do arquivo cada vez que ele for salvo. O cabeçalho normalmente mantém informações sobre a data e hora que o arquivo foi atualizado, o último tradutor, etc. Você pode escolher quais informações você deseja atualizar na área de caixas de verificação <guilabel
+>Campos a atualizar</guilabel
+> abaixo. Campos que não existem podem ser adicionados ao cabeçalho. Se você deseja adicionar campos ao cabeçalho você pode editar o cabeçalho manualmente escolhendo <menuchoice
+><guimenu
+>Editar</guimenu
+> <guimenuitem
+>Editar Cabeçalho</guimenuitem
+></menuchoice
+> na janela do editor. </para
+></listitem>
+ </varlistentry>
+ <varlistentry>
+ <term
+><guibutton
+>Verificar sintaxe do arquivo ao salvar</guibutton
+></term>
+ <listitem
+><para
+>Assinale esta opção para verificar automaticamente a sintaxe do arquivo ao salvar, utilizando <userinput
+><command
+>msgfmt</command
+> --statistics</userinput
+>. Você só receberá uma mensagem se ocorrer um erro. Você deve manter esta validação ativa a não ser que saiba o que está fazendo. </para
+></listitem>
+ </varlistentry>
+</variablelist>
+
+<para
+>Se você não quiser mexer em alguns dos campos do cabeçalho do arquivo <acronym
+>PO</acronym
+>, ou se quiser forçar a atualização de alguns campos específicos, existem cinco opções que controlam isso: a data da revisão, o idioma do arquivo <acronym
+>PO</acronym
+>, a codificação do texto, o nome do último tradutor e a codificação. Se um dos campos não existir, será adicionado ao cabeçalho. Se você quiser adicionar outras informações ao cabeçalho, você terá de editá-lo manualmente, escolhendo para isso a opção <menuchoice
+><guimenu
+>Editar</guimenu
+><guimenuitem
+>Editar Cabeçalho</guimenuitem
+></menuchoice
+> na janela do editor. Desative a opção <guibutton
+>atualizar o cabeçalho ao salvar</guibutton
+> acima, se não quiser que o cabeçalho seja atualizado.</para>
+
+<para
+>Para a data e hora do campo do cabeçalho <emphasis
+>PO-Revision-Date</emphasis
+> (Data de Revisão do PO), você poderá escolher um dos formatos: <guilabel
+>Padrão</guilabel
+>, <guilabel
+>Local</guilabel
+>, <guilabel
+>Personalizado</guilabel
+>.</para>
+
+<important
+><para
+>Você deverá manter a configuração <guilabel
+>Padrão</guilabel
+>. As outras duas opções fazem com que o arquivo <acronym
+>PO</acronym
+> gerado não seja mais um arquivo <acronym
+>PO</acronym
+> normal do 'gettext' da &GNU;, assim isto deverá ser evitado. </para
+></important>
+
+<itemizedlist>
+ <listitem
+><para
+><guilabel
+>Padrão</guilabel
+> é o formato normalmente usado em arquivos <acronym
+>PO</acronym
+>. </para
+></listitem>
+ <listitem
+><para
+><guilabel
+>Local</guilabel
+> é o formato especificado para seu país. </para
+></listitem>
+ <listitem
+><para
+><guilabel
+>Personalizado</guilabel
+> lhe permite definir seu próprio formato, onde você pode usar os seguintes strings no formato do estilo-C: <table>
+ <title
+>Ano</title>
+ <tgroup cols="3">
+ <thead>
+ <row>
+ <entry
+>Formato</entry
+><entry
+>Significado</entry
+><entry
+>Intervalo</entry>
+ </row>
+ </thead>
+ <tbody>
+ <row>
+ <entry
+>%a</entry
+><entry
+>ano</entry
+><entry
+>00 à 99</entry>
+ </row>
+ <row>
+ <entry
+>%A</entry
+><entry
+>ano</entry
+><entry
+>0001 à 9999</entry>
+ </row>
+ </tbody>
+ </tgroup>
+ </table>
+ <table>
+ <title
+>Mês</title>
+ <tgroup cols="3">
+ <thead>
+ <row>
+ <entry
+>Formato</entry
+><entry
+>Significado</entry
+><entry
+>Intervalo</entry>
+ </row>
+ </thead>
+ <tbody>
+ <row>
+ <entry
+>%m</entry
+><entry
+>mês do ano</entry
+><entry
+>01 à 12</entry>
+ </row>
+ <row>
+ <entry
+>%f</entry
+><entry
+>mês do ano</entry
+><entry
+>1 à 12</entry>
+ </row>
+ <row>
+ <entry
+>%b,%h</entry
+><entry
+>abreviatura do mês</entry
+><entry
+>Jan à Dez</entry>
+ </row>
+ </tbody>
+ </tgroup>
+ </table>
+ <table>
+ <title
+>Dia</title>
+ <tgroup cols="3">
+ <thead>
+ <row>
+ <entry
+>Formato</entry
+><entry
+>Significado</entry
+><entry
+>Intervalo</entry>
+ </row>
+ </thead>
+ <tbody>
+ <row>
+ <entry
+>%j</entry
+><entry
+>dia do ano</entry
+><entry
+>001 à 366</entry>
+ </row>
+ <row>
+ <entry
+>%d</entry
+><entry
+>dia do mês</entry
+><entry
+>01 à 31</entry>
+ </row>
+ <row>
+ <entry
+>%e</entry
+><entry
+>dia do mês</entry
+><entry
+>1 à 31</entry>
+ </row>
+ <row>
+ <entry
+>%a</entry
+><entry
+>abreviatura do dia da semana</entry
+><entry
+>Dom à Sab</entry>
+ </row>
+ </tbody>
+ </tgroup>
+ </table>
+ <table>
+ <title
+>Hora</title>
+ <tgroup cols="3">
+ <thead>
+ <row>
+ <entry
+>Formato</entry
+><entry
+>Significado</entry
+><entry
+>Intervalo</entry>
+ </row>
+ </thead>
+ <tbody>
+ <row>
+ <entry
+>%H</entry
+><entry
+>hora</entry
+><entry
+>00 à 23</entry>
+ </row>
+ <row>
+ <entry
+>%k</entry
+><entry
+>hora</entry
+><entry
+>0 à 23</entry>
+ </row>
+ <row>
+ <entry
+>%i</entry
+><entry
+>hora</entry
+><entry
+>1 à 12</entry>
+ </row>
+ <row>
+ <entry
+>%I</entry
+><entry
+>hora</entry
+><entry
+>01 à 12</entry>
+ </row>
+ <row>
+ <entry
+>%p</entry
+><entry
+></entry
+><entry
+>AM ou PM</entry>
+ </row>
+ </tbody>
+ </tgroup>
+ </table>
+ <table>
+ <title
+>Minuto, Segundo, Fuso Horário</title>
+ <tgroup cols="3">
+ <thead>
+ <row>
+ <entry
+>Formato</entry
+><entry
+>Significado</entry
+><entry
+>Intervalo</entry>
+ </row>
+ </thead>
+ <tbody>
+ <row>
+ <entry
+>%M</entry
+><entry
+>minuto</entry
+><entry
+>00 à 59</entry>
+ </row>
+ <row>
+ <entry
+>%S</entry
+><entry
+>segundo</entry
+><entry
+>00 à 59</entry>
+ </row>
+ <row>
+ <entry
+>%Z</entry
+><entry
+>fuso horário</entry
+><entry
+>(fornecido nas configurações de identidade)</entry>
+ </row>
+ <row>
+ <entry
+>%z</entry
+><entry
+>fuso horário</entry
+><entry
+>(diferença numérica como especificada pelas configurações do sistema)</entry>
+ </row>
+ </tbody>
+ </tgroup>
+ </table>
+ </para
+></listitem>
+</itemizedlist>
+
+<note
+><para
+>A opção para selecionar o formato de datas para o arquivo <acronym
+>PO</acronym
+> considera-se desatualizada e, provavelmente, será removida numa versão futura do KBabel. </para
+></note>
+
+<para
+>O grupo inferior cobre as opções do arquivo <acronym
+>PO</acronym
+> ao salvar. Se você estiver trabalhando no projeto do &kde;, você precisa saber que pelo menos o arquivo <filename
+>desktop.po</filename
+> <emphasis
+>precisa</emphasis
+> de estar codificado em UTF-8. A lista permite-lhe selecionar a codificação das mensagens. Pelo menos, terá de constar a configuração referente ao seu idioma e o UTF-8. Se, por alguma razão, você não quiser mudar acidentalmente a codificação do arquivo PO, ative a opção <guibutton
+>Manter a codificação do arquivo</guibutton
+>.</para>
+
+<caution
+><para
+>Por razões de intercâmbio de informação, o 'gettext' da &GNU; limita as codificações permitidas para um arquivo <acronym
+>PO</acronym
+>. O &kbabel; ignora esta restrição, assim a codificação correspondente ao seu local poderá não ser adequada. (O UTF-8 é sempre suportado pelo 'gettext' da &GNU;.) </para
+></caution>
+
+</sect2>
+
+<sect2 id="preferences-project-spellcheck">
+<title
+>Ortografia</title>
+
+<para
+>Esta configuração diz respeito ao &kbabel;.</para>
+
+<para
+>Aqui você pode configurar suas preferências de ortografia. Isto é para o caso de você ter um arquivo de dicionário para seu idioma de tradução. Abaixo estão os ítens para a configuração considerada:</para>
+
+<variablelist>
+ <varlistentry>
+ <term
+><guibutton
+>Criar combinações de raiz/afixo não existentes no dicionário</guibutton
+></term>
+ <listitem
+><para
+>Para novas palavras adicionadas ao seu dicionário pessoal, o motor de verificação ortográfica criará combinações de raiz/afixo para corresponder mais de uma palavra (variações). </para
+></listitem>
+ </varlistentry>
+ <varlistentry>
+ <term
+><guibutton
+>Considerar palavras juntas como erros ortográficos</guibutton
+></term>
+ <listitem
+><para
+>Se isto estiver ligado, palavras juntas são tratadas como erros. No entanto, algumas palavras são muito comuns no idioma Alemão, que possuem um grande número de palavras componentes, logo isto deve ser deixado desligado neste caso. </para
+></listitem>
+ </varlistentry>
+ <varlistentry>
+ <term
+><guilabel
+>Dicionário</guilabel
+></term>
+ <listitem
+><para
+>Na lista você pode escolher qual dicionário usar. Observe que você deve instalar um dicionário apropriado para seu idioma. Verifique sua distribuição do ispell ou aspell para saber se existe um. </para
+></listitem>
+ </varlistentry>
+ <varlistentry>
+ <term
+><guilabel
+>Codificação</guilabel
+></term>
+ <listitem>
+<para
+>Aqui você escolhe a codificação para seu texto. Esta opção é passada para o verificador ortográfico, e é usada como a codificação para seu dicionário de palavras. Veja a documentação do <ulink url="help:/kspell"
+>kspell</ulink
+> para mais detalhes. </para>
+<note
+><para
+>A codificação aqui selecionada não está associada às codificações dos arquivos <acronym
+>PO</acronym
+>. Dependendo do verificador ortográfico (especialmente no caso do <command
+>ispell</command
+>), você poderá não ter grandes escolhas para a codificação. (Por exemplo, alguns idiomas da Europa Ocidental só poderão funcionar com o <command
+>ispell</command
+>, ao usar o ISO-8859-1.) </para
+></note>
+ </listitem>
+
+ </varlistentry>
+ <varlistentry>
+ <term
+><guilabel
+>Cliente</guilabel
+></term>
+ <listitem
+><para
+>Programa de backend para usar na verificação ortográfico. Atualmente pode ser tanto o <command
+>ispell</command
+> (International Ispell) ou o aspell. </para
+></listitem>
+ </varlistentry>
+ <varlistentry>
+ <term
+><guibutton
+>Lembrar palavras ignoradas</guibutton
+></term>
+ <listitem
+><para
+>Mantém uma memória das palavras ignoradas pelo usuário durante a verificação ortográfica dos arquivos <acronym
+>PO</acronym
+>. Isto é muito conveniente para ignorar as abreviaturas ou combinações estranhas de letras que você encontra em interfaces &GUI;. </para
+></listitem>
+ </varlistentry>
+ <varlistentry>
+ <term
+><guilabel
+>Arquivo para armazenar as palavras ignoradas</guilabel
+></term>
+ <listitem
+><para
+>Aqui você poderá indicar a localização do arquivo com as palavras ignoradas. Clique no ícone da pasta à direita do campo de texto. O valor padrão é o <filename
+>$<envar
+>HOME</envar
+>/.kde/share/apps/kbabel/spellignores</filename
+>, em que a <filename
+>$<envar
+>HOME</envar
+></filename
+> é a sua pasta pessoal. </para
+></listitem>
+ </varlistentry>
+</variablelist>
+</sect2>
+
+<sect2 id="preferences-project-source">
+<title
+>Referência de origem</title>
+
+<para
+>Esta configuração diz respeito ao &kbabel;.</para>
+
+<screenshot>
+<screeninfo
+>Configurações do Projeto, referência da origem</screeninfo>
+<mediaobject>
+<imageobject>
+<imagedata fileref="pref_proj_source.png" format="PNG"/>
+</imageobject>
+<textobject
+><phrase
+>Configurações do Projeto, referência da origem</phrase
+></textobject>
+</mediaobject>
+</screenshot>
+
+<para
+>Esta janela serve para configurar a forma como o KBabel deverá construir a localização completa para cada referência de origem, referência essa que está descrita no comentário de cada item de um arquivo <acronym
+>PO</acronym
+>. </para>
+
+<sect3>
+<title
+>Elementos da janela</title>
+
+<para
+>No campo de texto <guilabel
+>Pasta base do código-fonte</guilabel
+>, você poderá definir uma pasta base onde se encontra o código-fonte do seu projeto. Isto define o valor da variável <userinput
+>@CODEROOT@</userinput
+>, que está descrito abaixo. </para>
+
+<para
+>No grupo de <guilabel
+>Padrões de Localização</guilabel
+>, você poderá definir padrões ou regras para construir as localizações, com a ajuda de algumas variáveis: a <userinput
+>@CODEROOT@</userinput
+>, a <userinput
+>@PACKAGEDIR@</userinput
+>, a <userinput
+>@PACKAGE@</userinput
+>, a <userinput
+>@COMMENTPATH@</userinput
+>, a <userinput
+>@POFILEDIR@</userinput
+>, que estão descritas abaixo. </para>
+
+<note
+><para
+>A variável <userinput
+>@PODIRFILE@</userinput
+> foi introduzida no &kbabel; versão 1.11.1 (para o &kde; 3.5.1). </para
+></note>
+
+<para
+>Com o botão <guibutton
+>Adicionar</guibutton
+>, você poderá acrescentar a linha do campo de texto à lista de padrões usados. Com o botão <guibutton
+>Remover</guibutton
+>, poderá retirar o padrão selecionado da lista. Com os botões <guibutton
+>Subir</guibutton
+> e <guibutton
+>Descer</guibutton
+>, você poderá alterar a prioridade dos padrões de localizações. </para>
+
+</sect3>
+
+<sect3>
+<title
+>As variáveis</title>
+
+<itemizedlist>
+<listitem
+><para
+><userinput
+>@CODEROOT@</userinput
+>: A pasta base do código-fonte. </para
+></listitem>
+<listitem
+><para
+><userinput
+>@PACKAGEDIR@</userinput
+>: A pasta do pacote (i.e., do arquivo <acronym
+>PO</acronym
+>). </para
+></listitem>
+<listitem
+><para
+><userinput
+>@PACKAGE@</userinput
+>: O nome do pacote (i.e. nome do arquivo <acronym
+>PO</acronym
+> sem extensão). </para
+></listitem>
+<listitem
+><para
+><userinput
+>@POFILEDIR@</userinput
+>: A pasta do arquivo <acronym
+>PO</acronym
+>. </para
+></listitem>
+<listitem
+><para
+><userinput
+>@COMMENTPATH@</userinput
+>: O local relativo, dado como referência de origem no comentário de um item do arquivo <acronym
+>PO</acronym
+>. </para
+></listitem>
+</itemizedlist>
+
+<important
+><para
+>As variáveis <userinput
+>@PACKAGEDIR@</userinput
+> e <userinput
+>@POFILEDIR@</userinput
+> possuem um significado semelhante, mas nem sempre o mesmo resultado. A variável <userinput
+>@POFILEDIR@</userinput
+> terá sempre a pasta do arquivo <acronym
+>PO</acronym
+>, enquanto o <userinput
+>@PACKAGEDIR@</userinput
+> poderá não ter. Se o arquivo <acronym
+>PO</acronym
+> foi carregado com a ajuda do &catalogmanager;, o <userinput
+>@PACKAGEDIR@</userinput
+> terá só a parte da pasta, com base na pasta de base do <acronym
+>PO</acronym
+>, definida para o &catalogmanager; <link linkend="preferences-project-folders"
+>(veja abaixo)</link
+>. </para
+></important>
+
+<note
+><para
+>As variáveis <userinput
+>@CODEROOT@</userinput
+> e <userinput
+>@POFILEDIR@</userinput
+> só poderão ser usados no início de um padrão para serem úteis. A variável <userinput
+>@COMMENTPATH@</userinput
+> só poderá ser usada no fim de um padrão, e é praticamente obrigatória. As variáveis <userinput
+>@PACKAGEDIR@</userinput
+> e <userinput
+>@POFILEDIR@</userinput
+> não deverão ser usadas no mesmo padrão. As variáveis <userinput
+>@CODEROOT@</userinput
+> e <userinput
+>@POFILEDIR@</userinput
+> também não deverão ser usados no mesmo padrão. </para
+></note>
+
+</sect3>
+
+<sect3>
+<title
+>Os padrões de localizações pré-definidos</title>
+
+<para
+>Desde o &kbabel; 1.11.1 (do &kde; 3.5.1), passaram a existir cinco padrões de localizações pré-definidos: </para>
+
+<itemizedlist>
+<listitem
+><para
+><userinput
+>@PACKAGEDIR@</userinput
+>/<userinput
+>@PACKAGE@</userinput
+>/<userinput
+>@COMMENTPATH@</userinput
+> </para
+></listitem>
+<listitem
+><para
+><userinput
+>@CODEROOT@</userinput
+>/<userinput
+>@PACKAGEDIR@</userinput
+>/<userinput
+>@PACKAGE@</userinput
+>/<userinput
+>@COMMENTPATH@</userinput
+> </para
+></listitem>
+<listitem
+><para
+><userinput
+>@CODEROOT@</userinput
+>/<userinput
+>@PACKAGE@</userinput
+>/<userinput
+>@COMMENTPATH@</userinput
+> </para
+></listitem>
+<listitem
+><para
+><userinput
+>@POFILEDIR@</userinput
+>/<userinput
+>@COMMENTPATH@</userinput
+> </para
+></listitem>
+<listitem
+><para
+><userinput
+>@POFILEDIR@</userinput
+>/../<userinput
+>@COMMENTPATH@</userinput
+> </para
+></listitem>
+</itemizedlist>
+
+<note
+><para
+>Os projetos do &kde; necessitam tipicamente do terceiro padrão. O último padrão é típico dos projetos da &GNU;, onde as referências de origem são relacionadas com o pai da pasta em que se encontra o arquivo PO. </para
+></note>
+
+</sect3>
+
+<sect3>
+<title
+>Criando Novos Padrões de Localização</title>
+
+<para
+>Na maioria dos casos, os padrões de localização pré-definidos deverão ser suficientes, quer o projeto seja para o KDE (assumindo que tenha definido a pasta de base correta) quer se for um da &GNU; (ou com uma estrutura de projeto da &GNU;). </para>
+
+<note
+><para
+>No caso do &kde;, alguns arquivos <acronym
+>PO</acronym
+> não possuem informações suficientes (incluindo o local e o nome do arquivo) do &kbabel; para encontrar o arquivo de origem correto que supostamente referencia. Para corrigir isso, você precisará de padrões de localizações precisos para esses arquivos, o que é praticamente impossível de definir, pela quantidade destes arquivos no &kde;. Mas se lidar freqüentemente com um desses arquivos, poderá valer a pena definir um padrão de localização explicitamente para suportar esse arquivo <acronym
+>PO</acronym
+>. </para
+></note>
+
+<para
+>Para criar os seus próprios padrões de localizações, você poderá usar as variáveis definidas acima, se bem que, fora o <userinput
+>@COMMENTPATH@</userinput
+>, não existem mais variáveis obrigatórias. Para ser mais exato, o <userinput
+>@COMMENTPATH@</userinput
+> também não é obrigatório, mas se não usá-lo, provavelmente não irá obter resultados.) </para>
+
+<para
+>Um exemplo de padrões de localizações poderá ocorrer quando você desejar mostrar a referência de origem do arquivo do &kde; 'desktop_tdebase.po'. No caso de necessitar de um padrão de localizações do tipo: <userinput
+>@CODEROOT@</userinput
+>/<userinput
+>@PACKAGEDIR@</userinput
+>/tdebase/<userinput
+>@COMMENTPATH@</userinput
+> (em comparação com um dos padrões de localização pré-definidos, a seqüência <userinput
+>@PACKAGE@</userinput
+> foi substituída por 'tdebase'). </para>
+
+<para
+>No caso de problemas realmente complexos você poderá, obviamente, definir uma localização absoluta sem quaisquer variáveis, além da <userinput
+>@COMMENTPATH@</userinput
+>, como por exemplo: '/home/usuario/codigo-kde/tdebase/<userinput
+>@COMMENTPATH@</userinput
+>', assumindo que a '/home/usuario/codigo-kde/tdebase' é o local onde o módulo de código 'tdebase' se encontra. </para>
+
+</sect3>
+
+</sect2>
+
+<sect2 id="preferences-project-miscellaneous">
+<title
+>Miscelânea</title>
+
+<para
+>Esta configuração diz respeito ao &kbabel;.</para>
+
+<para
+>A seção <guilabel
+>Diversos</guilabel
+> contém as opções do &kbabel; que não se encaixam em mais nenhum lugar. </para>
+
+<variablelist>
+ <varlistentry>
+ <term
+><guilabel
+>Marca do acelerador de teclado</guilabel
+></term>
+ <listitem
+><para
+>Aqui você pode selecionar seu próprio caracter para servir como indicador de acelerador de teclado numa &GUI;. Por padrão é o &amp; (ampersand), mas em algumas ferramentas de programação isto pode variar. Por exemplo, nas traduções Gnome/GTK o caracter sublinhado <quote
+>_</quote
+> é a marca para o acelerador de teclado. </para
+></listitem>
+ </varlistentry>
+ <varlistentry>
+ <term
+><guilabel
+>Expressão regular para informação de contexto</guilabel
+></term>
+ <listitem
+><para
+>Para usuários inexperientes "expressão regular" pode soar estranho. No entanto, você será alertado para mudar o valor padrão somente se você souber o que está fazendo. Algumas ferramentas de programação de &GUI; fornecem seus próprios métodos de descrição de informações de contexto. Consulte um desenvolvedor experiente se você traduz arquivos <acronym
+>PO</acronym
+> diferentes dos arquivos &kde; padrão. Para ser mais exato eu "traduzirei" para você o que a expressão regular padrão significa: "o texto corresponde se ele inicia com _: e é seguido por um ou mais caracteres e termina com uma nova linha". </para
+></listitem>
+ </varlistentry>
+</variablelist>
+</sect2>
+
+<!-- Catalog Manager project settings -->
+
+<sect2 id="preferences-project-folders">
+<title
+>Pastas do projeto</title>
+
+<para
+>Esta configuração diz respeito ao &catalogmanager;.</para>
+
+<para
+>Aqui estão dois campos de texto com botões de pastas. Indique as pastas que contém todos os seus arquivos <acronym
+>PO</acronym
+> e os respectivos <acronym
+>POT</acronym
+>. Os arquivos e as pastas dentro dessas pastas serão então mesclados em uma árvore da janela do gerenciador de Catálogo. </para>
+
+<para
+>Abaixo você pode tanto desligar como ligar: </para>
+
+<variablelist>
+ <varlistentry>
+ <term
+><guibutton
+>Abrir arquivos numa nova janela</guibutton
+></term>
+ <listitem
+><para
+>Se isto estiver ativado todos os arquivos que serão abertos a partir do Gerenciador de Catálogo serão abertos numa nova janela. </para
+></listitem>
+ </varlistentry>
+ <varlistentry>
+ <term
+><guibutton
+>Matar processos ao sair</guibutton
+></term>
+ <listitem
+><para
+>Se você habilitar isto o &kbabel; tenta matar os processos que não foram terminados quando o programa fechar, enviando um sinal de kill para eles. <note
+><para
+>Isto não é uma garantia que os processos serão mortos. </para
+></note>
+ </para
+></listitem>
+ </varlistentry>
+<varlistentry>
+ <term
+><guibutton
+>Criar índice para o conteúdo do arquivo</guibutton
+></term>
+ <listitem
+><para
+>Se você habilitar isto o &kbabel; criará um índice para cada arquivo na árvore. Este índice é então usado nas operações de procura/substituição. <warning
+><para
+>Há uma grande velocidade nestas operações. Se você habilitar <guibutton
+>Criar índice para conteúdo do arquivo</guibutton
+>, a atualização das informações dos arquivos será bem menor. Por outro lado, as operações de procura/substituição aumentam de velocidade consideravelmente.</para
+></warning>
+ </para
+></listitem>
+ </varlistentry>
+</variablelist>
+</sect2>
+
+<sect2 id="preferences-project-folder-commands">
+<title
+>Comandos de Pasta</title>
+
+<para
+>Esta configuração diz respeito ao &catalogmanager;.</para>
+
+<screenshot>
+<screeninfo
+>Configurações do Projeto, comandos de pastas</screeninfo>
+<mediaobject>
+<imageobject>
+<imagedata fileref="pref_proj_folder_commands.png" format="PNG"/>
+</imageobject>
+<textobject
+><phrase
+>Configurações do Projeto, comandos de pastas</phrase
+></textobject>
+</mediaobject>
+</screenshot>
+
+<para
+>Aqui você pode inserir comandos que você deseja executar nas pastas do Gerenciador de Catálogo. Os comandos são mostrados no submenu <menuchoice
+><guimenuitem
+>Comandos</guimenuitem
+></menuchoice
+> no menu de contexto do Gerenciador de Catálogo. </para
+><para
+>Insira no campo <guilabel
+>Legenda do Comando</guilabel
+> o nome do comando. O nome poderá ser escolhido livremente e só é usado para ser apresentado no menu. No campo <guilabel
+>Comando</guilabel
+>, insira o comando que você deseja executar quando selecionar o item de menu correspondente. Clique depois no botão <guibutton
+>Adicionar</guibutton
+> para adicionar o comando aos já disponíveis. Para editar um comando, selecione-o, clique em <guibutton
+>Editar</guibutton
+> e depois em <guibutton
+>Adicionar</guibutton
+>, depois de ter terminado. Para remover um comando, selecione-o na lista e clique no botão <guibutton
+>Remover</guibutton
+>. Se você quiser uma ordem diferente no sub-menu de contexto, você poderá usar os botões para subir e descer. </para
+><para
+>O comando é executado pelo seu shell padrão, logo você pode executar comandos múltiplos ao mesmo tempo separando-os com um ponto e vírgula, e você pode configurar variáveis de ambiente, se necessário. Os comandos são executados na pasta (de arquivo <acronym
+>PO</acronym
+>) pasta que você selecionar no Gerenciador de Catálogo. </para
+><para
+>Os seguintes strings serão substituídos num comando: </para>
+
+<itemizedlist>
+ <listitem
+><para
+><userinput
+>@PACKAGE@</userinput
+>: O nome da pasta sem caminho </para
+></listitem>
+ <listitem
+><para
+><userinput
+>@PODIR@</userinput
+>: O nome da pasta <userinput
+>PO</userinput
+> com caminho </para
+></listitem>
+ <listitem
+><para
+><userinput
+>@POTDIR@</userinput
+>: O nome da pasta de modelos com caminho </para
+></listitem>
+</itemizedlist>
+
+<para
+>Por exemplo: Se você deseja executar <command
+>make</command
+> e então <command
+>make install</command
+> você pode inserir <userinput
+>Make install</userinput
+> no campo <guilabel
+>Nome</guilabel
+>, e <userinput
+>make; make install</userinput
+> no campo <guilabel
+>Comando</guilabel
+>. Se você então selecionar <menuchoice
+><guimenuitem
+>Comandos</guimenuitem
+><guimenuitem
+>Make install</guimenuitem
+></menuchoice
+> no menu de contexto para uma pasta, o comando listado acima será executado nesta pasta. </para>
+</sect2>
+
+<sect2 id="preferences-project-file-commands">
+<title
+>Comandos de Arquivo</title>
+
+<para
+>Esta configuração diz respeito ao &catalogmanager;.</para>
+
+<screenshot>
+<screeninfo
+>Configurações do Projeto, comandos de arquivos</screeninfo>
+<mediaobject>
+<imageobject>
+<imagedata fileref="pref_proj_file_commands.png" format="PNG"/>
+</imageobject>
+<textobject
+><phrase
+>Configurações do Projeto, comandos de arquivos</phrase
+></textobject>
+</mediaobject>
+</screenshot>
+
+<para
+>Aqui você pode inserir os comandos que você deseja executar em arquivos a partir do Gerenciador de Catálogo. Os comandos são então mostrados no submenu <menuchoice
+><guimenuitem
+>Comandos</guimenuitem
+></menuchoice
+> no menu de contexto do Gerenciador de Catálogo. </para>
+
+<para
+>Insira no campo <guilabel
+>Legenda do Comando</guilabel
+> o nome do comando. O nome poderá ser escolhido livremente e só é usado para ser apresentado no menu. No campo <guilabel
+>Comando</guilabel
+>, introduza o comando que você deseja executar quando selecionar o item de menu correspondente. Clique depois no botão <guibutton
+>Adicionar</guibutton
+> para adicionar o comando aos já disponíveis. Para editar um comando, selecione-o, clique em <guibutton
+>Editar</guibutton
+> e depois em <guibutton
+>Adicionar</guibutton
+>, depois de ter terminado. Para remover um comando, selecione-o na lista e clique no botão <guibutton
+>Remover</guibutton
+>. Se você quiser uma ordem diferente no menu de contexto, você poderá usar os botões para subir e descer. </para
+><para
+>O comando é executado pelo seu shell padrão, logo você pode executar comandos múltiplos ao mesmo tempo separando-os com um ponto e vírgula, e você pode configurar variáveis de ambiente, se necessário. Os comandos são executados na pasta (de arquivo <acronym
+>PO</acronym
+>) que você selecionar no Gerenciador de Catálogo. </para
+><para
+>Os seguintes strings serão substituídos num comando: </para>
+
+<itemizedlist>
+ <listitem
+><para
+><userinput
+>@PACKAGE@</userinput
+>: O nome do arquivo sem caminho e extensão </para
+></listitem>
+ <listitem
+><para
+><userinput
+>@POFILE@</userinput
+>: O nome do arquivo <userinput
+>PO</userinput
+> com caminho e extensão </para
+></listitem>
+ <listitem
+><para
+><userinput
+>@POTFILE@</userinput
+>: O nome do arquivo de modelo correspondente com caminho e extensão </para
+></listitem>
+ <listitem
+><para
+><userinput
+>@PODIR@</userinput
+>: O nome da pasta, onde arquivo <userinput
+>PO</userinput
+> está, com caminho </para
+></listitem>
+ <listitem
+><para
+><userinput
+>@POTDIR@</userinput
+>: O nome da pasta, onde o arquivo modelo está, com caminho </para
+></listitem>
+</itemizedlist>
+<para
+>Por exemplo, se você deseja mesclar o arquivo modelo em seu arquivo <acronym
+>PO</acronym
+> você pode inserir no campo <guilabel
+>Nome</guilabel
+> <userinput
+>Mesclar</userinput
+> e no campo <guilabel
+>Comando</guilabel
+> <userinput
+>msgmerge @POFILE@ @POTFILE@ &gt; @PACKAGE@.new &amp;&amp; mv @PACKAGE@.new "@PACKAGE@.po</userinput
+>. Se você então selecionar <menuchoice
+><guimenuitem
+>Comandos</guimenuitem
+><guimenuitem
+>Mesclar</guimenuitem
+></menuchoice
+> no menu de contexto do arquivo, o arquivo <acronym
+>PO</acronym
+> será mesclado com seu arquivo de modelo. </para>
+</sect2>
+
+<sect2 id="preferences-project-catalog-manager">
+<title
+>Gerenciador de Catálogos</title>
+
+<para
+>Esta configuração diz respeito ao &catalogmanager;.</para>
+
+<screenshot>
+<screeninfo
+>Configurações do Projeto, &catalogmanager;</screeninfo>
+<mediaobject>
+<imageobject>
+<imagedata fileref="pref_proj_catman.png" format="PNG"/>
+</imageobject>
+<textobject
+><phrase
+>Configurações do Projeto, &catalogmanager;</phrase
+></textobject>
+</mediaobject>
+</screenshot>
+
+<para
+>As opções ativam ou desativam a coluna correspondente à área do &catalogmanager;.</para>
+
+</sect2>
+
+<sect2 id="preferences-project-diff">
+<title
+>Diferenças</title>
+
+<para
+>Esta configuração diz respeito ao &catalogmanager;.</para>
+
+<screenshot>
+<screeninfo
+>Configurações do Projeto, diferenças</screeninfo>
+<mediaobject>
+<imageobject>
+<imagedata fileref="pref_proj_diff.png" format="PNG"/>
+</imageobject>
+<textobject
+><phrase
+>Configurações do Projeto, diferenças</phrase
+></textobject>
+</mediaobject>
+</screenshot>
+
+<para
+><remark
+>A FAZER</remark
+></para>
+
+</sect2>
+
+</sect1>
+</chapter>
+<!--
+Local Variables:
+mode: xml
+sgml-minimize-attributes:nil
+sgml-general-insert-case:lower
+sgml-indent-step:0
+sgml-indent-data:nil
+End:
+
+vim:tabstop=2:shiftwidth=2:expandtab
+-->
diff --git a/tde-i18n-pt_BR/docs/tdesdk/kbabel/using.docbook b/tde-i18n-pt_BR/docs/tdesdk/kbabel/using.docbook
new file mode 100644
index 0000000000..b8af061cb8
--- /dev/null
+++ b/tde-i18n-pt_BR/docs/tdesdk/kbabel/using.docbook
@@ -0,0 +1,1037 @@
+<!-- <?xml version="1.0" ?>
+<!DOCTYPE chapter PUBLIC "-//KDE//DTD DocBook XML V4.2-Based Variant V1.1//EN" "dtd/kdex.dtd"
+> -->
+<!-- Uncomment the previous two lines to validate this document -->
+<!-- standalone. Be sure to recomment them before attempting to -->
+<!-- process index.docbook -->
+
+<chapter id="using-kbabel">
+<chapterinfo>
+<!-- Fill in this section if this document has a different author -->
+<authorgroup>
+<author>
+<personname
+><firstname
+></firstname
+><surname
+></surname
+></personname>
+</author>
+</authorgroup>
+
+<othercredit role="translator"
+><firstname
+>Marcus</firstname
+><surname
+>Gama</surname
+><affiliation
+><address
+><email
+>marcus.gama@gmail.com</email
+></address
+></affiliation
+><contrib
+>Tradução</contrib
+></othercredit
+>
+</chapterinfo>
+
+
+<title
+>Usando o &kbabel;</title>
+
+<sect1 id="using-introduction">
+<title
+>Introdução</title>
+
+<para
+>Normalmente, as mensagens e a documentação do programa são escritas em inglês. Usando uma plataforma composta por um conjunto de ferramentas e bibliotecas, é possível ter as suas aplicações favoritas falando a sua língua não-inglesa nativa. Este processo de adaptar uma aplicação a um idioma específico é conhecido por 'localização'. O processo de localização inclui a tradução das interfaces e da documentação do programa para os vários idiomas que o usuário precisa e, em alguns países e regiões, adaptar os métodos de entrada e saída de dados para convenções especiais. O &kbabel; é uma ferramenta que o ajudará no processo de internacionalização para fazer com que a interface de uma aplicação fale várias línguas.</para>
+
+<para
+>Cada aplicativo apto à internacionalização torna disponível para a tradução um ou mais arquivos de catálogos de mensagens. A extensão destes arquivo é <literal role="extension"
+>.pot</literal
+>. <acronym
+>POT</acronym
+> é um acrônimo para <quote
+>Portable Object Template</quote
+> (Modelo de Objeto Portável).</para>
+
+<para
+>Cada tradutor retira uma cópia de um desses modelos <acronym
+>POT</acronym
+> e começa a preencher as mensagens em branco: cada mensagem é traduzida no idioma desejado. O arquivo que contém o texto traduzido é referido como sendo um arquivo <acronym
+>PO</acronym
+> (Portable Object - Objeto Portável). </para>
+
+<para
+>Logo que todas as mensagens tenham sido traduzidas, o arquivo <acronym
+>PO</acronym
+> é compilado para um formato binário, conhecido como um arquivo <acronym
+>MO</acronym
+> (Machine Object - Objeto da Máquina). Estes arquivos, que serão salvos com uma extensão <literal role="extension"
+>.mo</literal
+> (ou uma extensão <literal role="extension"
+>.gmo</literal
+>), para mostrar que foram processados pelo 'gettext' da &GNU;), atuam como uma base de dados para minimizar o tempo ocupado pelas aplicações para procurar cada mensagem traduzida. </para>
+
+<para
+>Isto leva a uma pergunta: eu preciso saber o que existe dentro de um arquivo <acronym
+>PO</acronym
+>, mesmo tendo o &kbabel;? A resposta é, sem dúvida, sim. Existem situações em que o catálogo de mensagens pode ficar corrompido e tenha de ser corrigido manualmente. A maioria destes problemas são os odiosos conflitos do <acronym
+>CVS</acronym
+> ou <acronym
+>SVN</acronym
+> que ocorrem quando um processo de tradução é coordenado por um sistema concorrente de controle de versões, como o <acronym
+>CVS</acronym
+> ou o Subversion (<acronym
+>SVN</acronym
+>). O &kbabel; não poderá ajudá-lo muito, se um destes problemas ocorrer, de modo que um editor de texto e algum conhecimento sobre os arquivos <acronym
+>PO</acronym
+> serão necessários. Vamos ver como se cria um arquivo <acronym
+>PO</acronym
+>.</para>
+
+<para
+>Arquivos <acronym
+>PO</acronym
+> consistem de pares de mensagens&mdash;um <emphasis
+>msgid</emphasis
+> e um <emphasis
+>msgstr</emphasis
+>. A msgid é o texto em Inglês e a msgstr é o texto traduzido para o idioma apropriado. O texto que acompanha cada msgid e msgstr é colocado entre aspas duplas no estilo C. Um exemplo, obtido de um arquivo <acronym
+>PO</acronym
+> para o &noatun;, é <literal
+>msgid &quot;Open a Playlist&quot;</literal
+> </para>
+
+<!-- ### TODO: we would need an example of an entry -->
+
+<para
+>As linhas em branco e as que começam por <literal
+>#</literal
+> são ignoradas. As linhas que começam por # representam comentários e são formas úteis de fornecer uma nota que detalhe o arquivo em que esta mensagem será usada e, no caso dos criadores das aplicações, para fornecer comentários adicionais para ajudar na tradução. O &kbabel; mostra estas linhas de comentários para cada mensagem.</para>
+
+<para
+>Em muitos casos o primeiro par de msgid-msgstr no arquivo <acronym
+>PO</acronym
+> é uma entrada falsa (agindo como um cabeçalho do arquivo <acronym
+>PO</acronym
+>) que contém várias informações sobre o arquivo <acronym
+>PO</acronym
+> traduzido, como o nome do aplicativo, data de tradução, nome do tradutor e assim por diante.</para>
+
+<para
+>Uma funcionalidade útil de internacionalização é chamada de <emphasis
+>formas plurais</emphasis
+>. O Inglês (e o Português) só usam o singular e uma única forma plural de nomes, &eg; <quote
+>1 arquivo </quote
+> e <quote
+>10 arquivos</quote
+>. Isto leva a que muitos programadores pensem que o mundo é assim simples e que poderão usar mensagens do tipo <quote
+>Do you want to delete %1 file(s)?</quote
+>, onde o <literal
+>%1</literal
+> representa um conjunto de arquivos a remover. Isto é completamente errado. Na tradução para Eslovaco (por exemplo), você precisa de 3 formas diferentes da mensagem. Este número é diferente para os diferentes idiomas e mesmo quando o número é o mesmo, &eg; o Checo usa também 3 formas, a regra que decide a forma a usar poderá ser muito diferente. As formas plurais nos arquivos <acronym
+>PO</acronym
+> estão aqui para ajudar. </para>
+
+<note
+><para
+>Os programadores do &kde; escolheram uma implementação diferente para as formas plurais, em relação ao <application
+>gettext da &GNU;</application
+> e, por isso, introduziram o seu próprio formato e modo de tratamento das mensagens. Está planejado o uso das formas plurais do &GNU; gettext para o &kde; em sua versão 4. </para
+></note>
+
+</sect1>
+
+<sect1 id="using-editor">
+<title
+>Editor</title>
+
+<para
+>Aqui está uma imagem do &kbabel;.</para>
+
+<screenshot>
+<screeninfo
+>Captura de tela do &kbabel;</screeninfo>
+<mediaobject>
+<imageobject>
+<imagedata fileref="snap1.png" format="PNG"/>
+</imageobject>
+<textobject
+><phrase
+>Captura de tela do &kbabel;</phrase
+></textobject>
+</mediaobject>
+</screenshot>
+
+<para
+>Por questões de conveniência, o &kbabel; possui barras de ferramentas para acelerar várias operações e, para os usuários ocupados, existem muitos atalhos de teclado. A janela principal divide-se em quatro partes. </para>
+
+<para
+>A caixa de edição <emphasis
+>superior-esquerda</emphasis
+> é somente de leitura e contém o campo msgid atual do arquivo PO aberto e seu texto em Inglês.</para>
+
+<para
+>A caixa de edição <emphasis
+>inferior-esquerda</emphasis
+> contém o campo msgstr correspondente ao msgid mostrado e nela você pode editar o texto traduzido.</para>
+
+<para
+>A parte <emphasis
+>superior-direita</emphasis
+> da janela é um painel de comentários onde você pode ver os comentários adicionados para a entrada atualmente sendo editada.</para>
+
+<para
+>Ele pode ser usado:</para>
+
+<itemizedlist>
+<listitem
+><para
+>para descobrir como a mensagem atual é tratada pelo aplicativo (no estilo C ou simples) </para
+></listitem>
+<listitem
+><para
+>em alguns casos, para ler comentários úteis adicionados pelo desenvolvedor do aplicativo para auxiliar os tradutores em seu trabalho&mdash; por exemplo, podem ser dicas técnicas (usadas com grande efeito no projeto <application
+>LyX</application
+>) </para
+></listitem>
+<listitem
+><para
+>quando você precisa saber de qual arquivo uma mensagem vem porque você deseja informar um erro de ortografia no string original em Inglês. </para
+></listitem>
+</itemizedlist>
+
+<para
+>A janela do editor (na parte inferior direita) é a parte mais sofisticada da janela principal do &kbabel;. Seu tamanho pode ser ajustado usando a linha divisória entre ele e o painel de comentário (na parte superior direita). A janela do editor possui dois painéis de aba&mdash;essencialmente é uma pequena 'fotografia' do arquivo PO. Durante a tradução, é muito comum que strings de mensagem estejam relacionados com as mensagens anterior e posterior, logo o painel de contexto é útil para dar uma olhada nas mensagens próximas para obter uma dica de como a mensagem atual pode ser melhor traduzida. A tradução de interface de diálogo é um bom exemplo, ou widgets com seu texto associado e mensagem "o que é isso". </para>
+
+<sect2 id="more-kbabel-features">
+<title
+>Mais Recursos do &kbabel;</title>
+
+<para
+>Cada entrada msgid pode estar em três estados: </para>
+
+<variablelist>
+ <varlistentry>
+ <term
+>não traduzido</term>
+ <listitem>
+ <para
+>não existe nenhum texto traduzido atualmente associado com o msgstr </para>
+ </listitem>
+ </varlistentry>
+ <varlistentry>
+ <term
+>aproximado</term>
+ <listitem>
+ <para
+><command
+>msgmerge</command
+> tentou corresponder um string traduzido procurando nas entradas do arquivo PO restantes. Isto não funcionou perfeitamente e você deve editar o texto traduzido para corresponder ao texto atual em Inglês. </para>
+ </listitem>
+ </varlistentry>
+ <varlistentry>
+ <term
+>traduzido</term>
+ <listitem>
+ <para
+>a msgid é forma traduzida final da msgstr </para>
+ </listitem>
+ </varlistentry>
+</variablelist>
+
+<para
+>O estado da entrada atual é indicada por dois <acronym
+>LED</acronym
+>s. Dependendo de sua configuração eles podem estar tanto na barra de estado como acima da caixa de edição <guilabel
+>string traduzido</guilabel
+>. Ambos possuem uma cor personalizável (para refletir suas necessidades visuais ou gosto). Por favor leia a seção <link linkend="preferences"
+>Preferências</link
+> para ver como você pode ajustar estas configurações.</para>
+
+</sect2>
+
+</sect1>
+
+<sect1 id="kbabel-features">
+<title
+>Tradução Avançada</title>
+
+<para
+>Agora você já tem uma idéia de como traduzir um arquivo PO. Nesta seção nós seguiremos com o modo padrão de traduzir novos arquivos PO usando os recursos avançados do &kbabel;. Nós assumiremos que você já abriu um arquivo-modelo POT e salvou-o como arquivo PO. </para>
+
+<sect2 id="kbabel-navigation">
+<title
+>Navegando no arquivo PO</title>
+<para
+>O &kbabel; lhe permite navegar facilmente pelo arquivo de acordo com o estado de sua tradução. O estado não traduzido/aproximado já foi apresentado. Um mensagem pode ser marcada como erro como um resultado do <link linkend="kbabel-validation"
+>verificar validação</link
+> ou da validação feita pelo <command
+>msgfmt</command
+>. E, é claro, o &kbabel; suporta navegação do histórico com <guilabel
+>Avançar</guilabel
+>/<guilabel
+>Voltar</guilabel
+>, como no &konqueror;.</para>
+<para
+>Todos os comandos de navegação estão no menu <menuchoice
+><guimenu
+>Ir</guimenu
+></menuchoice
+>. </para>
+<informaltable>
+<tgroup cols="2">
+<tbody>
+
+<row>
+<entry
+><para
+><keycombo action="simul"
+><keycap
+>Page Up</keycap
+></keycombo
+></para
+></entry>
+<entry
+><para
+>Move para a mensagem anterior </para
+></entry>
+</row>
+<row>
+<entry
+><para
+><keycombo action="simul"
+><keycap
+>Page Down</keycap
+></keycombo
+></para
+></entry>
+<entry
+><para
+>Move para a próxima mensagem</para
+></entry>
+</row>
+<row>
+<entry
+><para
+><keycombo action="simul"
+>&Ctrl;<keycap
+>Page Up</keycap
+></keycombo
+></para
+></entry>
+<entry
+><para
+>Move para a mensagem aproximada anterior</para
+></entry>
+</row>
+<row>
+<entry
+><para
+><keycombo action="simul"
+>&Ctrl;<keycap
+>Page Down</keycap
+></keycombo
+></para
+></entry>
+<entry
+><para
+>Move para a próxima mensagem aproximada</para
+></entry>
+</row>
+<row>
+<entry
+><para
+><keycombo action="simul"
+>&Alt;<keycap
+>Page Up</keycap
+></keycombo
+></para
+></entry>
+<entry
+><para
+>Move para a mensagem não traduzida anterior</para
+></entry>
+</row>
+<row>
+<entry
+><para
+><keycombo action="simul"
+>&Alt;<keycap
+>Page Down</keycap
+></keycombo
+></para
+></entry>
+<entry
+><para
+>Move para a próxima mensagem não traduzida</para
+></entry>
+</row>
+<row>
+<entry
+><para
+><keycombo action="simul"
+>&Shift;<keycap
+>Page Up</keycap
+></keycombo
+></para
+></entry>
+<entry
+><para
+>Move para a mensagem com erro anterior</para
+></entry>
+</row>
+<row>
+<entry
+><para
+><keycombo action="simul"
+>&Shift;<keycap
+>Page Down</keycap
+></keycombo
+></para
+></entry>
+<entry
+><para
+>Move para a próxima mensagem com erro</para
+></entry>
+</row>
+<row>
+<entry
+><para
+><keycombo action="simul"
+>&Ctrl;&Shift;<keycap
+>Page Up</keycap
+></keycombo
+></para
+></entry>
+<entry
+><para
+>Move para a mensagem aproximada ou não traduzida anterior</para
+></entry>
+</row>
+<row>
+<entry
+><para
+><keycombo action="simul"
+>&Ctrl;&Shift;<keycap
+>Page Down</keycap
+></keycombo
+></para
+></entry>
+<entry
+><para
+>Move para a próxima mensagem aproximada ou não traduzida</para
+></entry>
+</row>
+</tbody>
+</tgroup>
+</informaltable>
+</sect2>
+
+<sect2 id="kbabel-cleveredit">
+<title
+>Edição inteligente</title>
+<para
+><emphasis
+>Edição inteligente</emphasis
+> significa que o editor lhe auxiliará na edição da tradução levando em conta características especiais do formato do PO. Ele <quote
+>escapará</quote
+> corretamente os caracteres quando necessário.</para>
+<para
+>Ele também suporta mais de um modo para inserção de fim de linha. Isto é muito útil devido a maneira que o gettext manipula o fim de linha. Ele simplesmente o ignora. (Você pode imaginar que todo o texto no <acronym
+>msgstr</acronym
+> é uma linha simples.) Se você deseja inserir um fim de linha <quote
+>real</quote
+>, você precisa inserir <userinput
+>\n</userinput
+>. Mas a maioria dos tradutores não o fazem, de modo que uma nova linha no <acronym
+>msgstr</acronym
+> não adiciona nenhum espaço entre as linhas. Isto pode ser facilmente resolvido adicionando um espaço no final de cada linha. Mas você pode facilmente esquecer disso, então a edição inteligente faz isso automaticamente para você. </para>
+<para
+>A tabela abaixo resume os recursos de edição inteligente. </para>
+
+<informaltable>
+<tgroup cols="2">
+<tbody>
+<row>
+<entry
+><para
+><keycombo action="simul"
+><keycap
+>Tab</keycap
+></keycombo
+></para
+></entry>
+<entry
+><para
+>Insere <emphasis
+>\t</emphasis
+></para
+></entry>
+</row>
+<row>
+<entry
+><para
+><keycombo action="simul"
+><keycap
+>"</keycap
+></keycombo
+></para
+></entry>
+<entry
+><para
+>Insere <emphasis
+>\"</emphasis
+></para
+></entry>
+</row>
+<row>
+<entry
+><para
+><keycombo action="simul"
+><keycap
+>Enter</keycap
+></keycombo
+></para
+></entry>
+<entry
+><para
+>Se o último caracter antes do cursor não é um espaço, insere um espaço. Então inicia uma nova linha.</para
+></entry>
+</row
+><row>
+<entry
+><para
+><keycombo action="simul"
+>&Ctrl;<keycap
+>Enter</keycap
+></keycombo
+></para
+></entry>
+<entry
+><para
+>Inicia uma nova linha sem nenhuma adição lógica</para
+></entry>
+</row>
+<row>
+<entry
+><para
+><keycombo action="simul"
+>&Shift;<keycap
+>Enter</keycap
+></keycombo
+></para
+></entry>
+<entry
+><para
+>Insere <emphasis
+>\n</emphasis
+> e inicia uma nova linha</para
+></entry>
+</row>
+</tbody>
+</tgroup>
+</informaltable>
+<note>
+<para
+>Se você quiser ver onde estão os espaços, você poderá ativar o <guibutton
+>Realçar fundo</guibutton
+> e/ou <guibutton
+>Marcar espaços com pontos</guibutton
+> na janela de configuração, na página <guilabel
+>Editar</guilabel
+> <guilabel
+>Aparência</guilabel
+>. </para>
+</note>
+</sect2>
+
+<sect2 id="kbabel-roughtranslation">
+<title
+>Tradução automática</title>
+<para
+>Como um primeiro passo ao iniciar uma nova tradução, o &kbabel; oferece uma função para automaticamente traduzir as mensagens a partir de traduções antigas. Escolha <menuchoice
+><guimenu
+>Ferramentas</guimenu
+><guimenuitem
+>Tradução Aproximada</guimenuitem
+></menuchoice
+> e o &kbabel; lhe apresentará o seguinte diálogo: </para>
+<para>
+<screenshot>
+<screeninfo
+>Diálogo de tradução aproximada</screeninfo>
+<mediaobject>
+<imageobject>
+<imagedata fileref="roughtranslation.png" format="PNG"/>
+</imageobject>
+</mediaobject>
+</screenshot>
+</para>
+<para
+>No diálogo, você deve especificar o que traduzir e escolher as fontes para as traduções antigas. </para>
+<para
+>No topo do quadro <guilabel
+>O que traduzir</guilabel
+> estão três caixas de verificação (<guilabel
+>Entradas não traduzidas</guilabel
+>, <guilabel
+>Entradas aproximadas</guilabel
+>, <guilabel
+>Entradas traduzidas</guilabel
+>) para especificar que tipo de mensagens você deseja traduzir. Entradas não traduzidas e aproximadas são escolhas naturais para tradução automática, mas você pode mudar mensagens traduzidas também. </para>
+<para
+>A correspondência exata para as <acronym
+>msgid</acronym
+>s será sempre usada para tradução aproximada. No entanto, você pode adicionar mais estratégias, &ie; <guilabel
+>Permitir tradução aproximada (lento)</guilabel
+> e <guilabel
+>Permitir tradução de palavras simples</guilabel
+>. Ambas são estratégias adicionais que devem ser suportadas pelas fontes usadas (veja abaixo). Não há nenhuma especificação do que <quote
+>tradução aproximada</quote
+> significa, mas o propósito é bem óbvio. <quote
+>Tradução de palavras simples</quote
+> é aplicável somente para alguns idiomas. O &kbabel; tentará traduzir cada palavra no <acronym
+>msgid</acronym
+> separadamente e então colocar as palavras traduzidas (ou frases) na mesma ordem no <acronym
+>msgstr</acronym
+>. </para>
+<para
+>Como uma fonte da tradução aproximada, qualquer módulo de dicionário disponível pode ser usado. Existe uma lista dos módulos <guilabel
+>Não usar</guilabel
+> e dos módulos <guilabel
+>Usar</guilabel
+>. Módulos são usados na ordem da lista <guilabel
+>Usar</guilabel
+>. O primeiro módulo é requisitado para tradução. Se nada for encontrado nele, o próximo módulo da lista é usado e assim por diante. Você pode usar os botões com setas para mover os módulos entre as listas. Não esqueça de mudar a ordem para atender as suas necessidades através dos botões <guibutton
+>Mover Acima</guibutton
+> e <guibutton
+>Mover Abaixo</guibutton
+>. </para>
+<para
+>Normalmente o &kbabel; marcará cada mensagem aproximadamente traduzida como aproximada, porque ele assume que qualquer tradução automática necessita de ser revisada por um tradutor. Se você estiver 100% certo de que a tradução automática estará correta, ou se você revisará toda a tradução de qualquer modo, <guilabel
+>Marcar entradas mudadas como aproximada</guilabel
+> lhe permite desligar esta marcação automática de aproximado, mas você precisará confirmar isto. </para>
+<para
+>Se você tiver configurado todas as opções de acordo com sua necessidade, pressione <guibutton
+>Iniciar</guibutton
+> para automaticamente traduzir as mensagens. Você pode acompanhar a barra de progresso e se for o caso, existe sempre o botão <guibutton
+>Parar</guibutton
+>. </para>
+</sect2>
+
+<sect2 id="kbabel-validation">
+<title
+>Validar sua tradução</title>
+<para
+>Todos cometem erros. Logo o &kbabel; suporta um número de verificações para problemas típicos nas traduções. Estas verificações (não verificação de sintaxe) pode ser realizada basicamente de duas maneiras.</para>
+<para
+>Verificações podem ser feitas para cada mudança no texto traduzido. Elas são chamadas verificações <emphasis
+>automáticas</emphasis
+> e elas podem ser ligadas no <link linkend="preferences-editor"
+>diálogo de configuração do &kbabel;.</link
+>. A verificação automática da sintaxe é possível a cada salvamento do arquivo. </para>
+<para
+>As verificações automáticas podem tornar o &kbabel; lento. Se você possui um computador lento, você pode desligar as verificações automáticas e usar somente a segunda possibilidade. Você pode invocar todo tipo de verificação a partir do <menuchoice
+><guimenu
+>Ferramentas</guimenu
+> <guisubmenu
+>Validação</guisubmenu
+></menuchoice
+>. Então a verificação é executada para todas as mensagens no arquivo e as falhas são marcadas como erros. </para>
+<variablelist>
+ <varlistentry>
+ <term
+><guimenuitem
+>Verificar Sintaxe</guimenuitem
+></term>
+ <listitem>
+ <para
+>Isto invoca o <command
+>msgfmt</command
+> para verificar a validade do arquivo PO, como é permitido pelo pacote do 'gettext' da &GNU;. Isto irá mostrar o resultado do comando e marcar os <acronym
+>msgstr</acronym
+>s errados. </para>
+ </listitem>
+ </varlistentry>
+ <varlistentry>
+ <term
+><guimenuitem
+>Verificar Argumentos</guimenuitem
+></term>
+ <listitem>
+ <para
+>Traduções incorretas podem travar o aplicativo. As partes mais perigosas da tradução são os argumentos, &eg; para funções tipo printf. Esta verificação compara o número e tipo de argumentos no <acronym
+>msgid</acronym
+> e <acronym
+>msgstr</acronym
+>. Eles devem corresponder. </para>
+ </listitem>
+ </varlistentry>
+ <varlistentry>
+ <term
+><guimenuitem
+>Verificar Aceleradores</guimenuitem
+></term>
+ <listitem>
+ <para
+>O texto da &GUI; comumente contém aceleradores, &ie; letras que podem ser usadas para um rápido acesso aos elementos da &GUI; através do teclado. Eles são marcados por um caracter especial, &eg; &amp; no &kde;. Um requisito típico da tradução é que o texto traduzido deve conter o acelerador do texto original. Esta verificação informa este problema para você. O caracter acelerador pode ser especificado nas <guilabel
+>Preferências</guilabel
+> na aba <guilabel
+>Miscelânea</guilabel
+>. </para>
+ </listitem>
+ </varlistentry>
+ <varlistentry>
+ <term
+><guimenuitem
+>Procurar por Informações de Contexto Traduzidas</guimenuitem
+></term>
+ <listitem>
+ <para
+>Você provavelmente precisará disto para traduções do &kde;. Alguns textos que são muito comuns precisam ser traduzidos diferentemente em diferentes contextos. No &kde; este contexto é descrito no início da <acronym
+>msgid</acronym
+> após a seqüência especial <userinput
+>:_</userinput
+>. Mas se alguns tradutores podem não estar cientes desta convenção e tentar traduzir a informação de contexto também. Esta verificação tenta encontrar este erro. Se ele encontrar informações de contexto traduzidas, você deve removê-las. </para>
+ </listitem>
+ </varlistentry>
+ <varlistentry>
+ <term
+><guimenuitem
+>Verificar Formas Plurais</guimenuitem
+></term>
+ <listitem>
+ <para
+>Se a <acronym
+>msgid</acronym
+> é especificada como uma <quote
+>forma plural</quote
+>, a tradução deve conter o número correto de traduções separadas por <userinput
+>\n</userinput
+>. O número correto depende do idioma da tradução e é especificado na aba <guilabel
+>Identidade</guilabel
+> no diálogo <guilabel
+>Preferências</guilabel
+>. Esta implementação, até agora, ocorre somente para o &kde;. </para>
+ </listitem>
+ </varlistentry>
+ <varlistentry>
+ <term
+><guimenuitem
+>Verificar Equações</guimenuitem
+></term>
+ <listitem>
+ <para
+>As equações são um formato especial do <acronym
+>msgid</acronym
+> que é usado tipicamente nos arquivos <filename
+>.desktop</filename
+>. Uma vez que as suas traduções irão ser mescladas nestes arquivos, o <acronym
+>msgstr</acronym
+> precisa também usar este formato especial. Isto significa que a tradução deverá ter início (até à primeira ocorrência do <literal
+>=</literal
+> com o mesmo texto que a mensagem original, &eg; <userinput
+>Name=</userinput
+>. </para>
+ </listitem>
+ </varlistentry>
+</variablelist>
+</sect2>
+
+<sect2 id="kbabel-spellcheck">
+<title
+>Verificação ortográfica da tradução</title>
+<para
+>Como sempre, é muito importante verificar ortograficamente a sua tradução antes de usar o seu resultado. Desta forma, você sempre poderá encontrar erros tipográficos ou outros problemas na sua tradução. O &kbabel; usa a biblioteca-padrão do &kde; para fazer a verificação ortográfica e as suas opções normais poderão ser encontradas na <link linkend="preferences-project-spellcheck"
+>janela de configuração do &kbabel;</link
+>. A verificação ortográfica em si poderá ser acessada em <menuchoice
+><guimenu
+>Ferramentas</guimenu
+><guisubmenu
+>Verificação Ortográfica</guisubmenu
+> </menuchoice
+>. Você poderá usar um conjunto de modos na verificação ortográfica: </para>
+<variablelist>
+ <varlistentry>
+ <term
+><guimenuitem
+>Verificar ortografia...</guimenuitem
+></term>
+ <listitem>
+ <para
+>Esta é uma invocação genérica de um diálogo, de onde você pode escolher o modo de verificação ortográfica e configurar um modo padrão. Este será invocado pressionando <keycombo action="simul"
+>&Ctrl;<keycap
+>I</keycap
+></keycombo
+>. </para>
+ </listitem>
+ </varlistentry>
+ <varlistentry>
+ <term
+><guimenuitem
+>Verificar Tudo...</guimenuitem
+></term>
+ <listitem>
+ <para
+>Verifica todas as mensagens no arquivo. </para>
+ </listitem>
+ </varlistentry>
+ <varlistentry>
+ <term
+><guimenuitem
+>Verificar da Posição do Cursor...</guimenuitem
+></term>
+ <listitem>
+ <para
+>Inicia a verificação ortográfica na posição da mensagem atual e continua em direção ao fim do arquivo. </para>
+ </listitem>
+ </varlistentry>
+ <varlistentry>
+ <term
+><guimenuitem
+>Verificar Atual...</guimenuitem
+></term>
+ <listitem>
+ <para
+>Verifica a ortografia somente da mensagem atual. </para>
+ </listitem>
+ </varlistentry>
+ <varlistentry>
+ <term
+><guimenuitem
+>Verificar Texto Selecionado...</guimenuitem
+></term>
+ <listitem>
+ <para
+>Se existir um texto selecionado no editor de <acronym
+>msgstr</acronym
+>, esta opção estará disponível e a verificação ortográfica será apenas deste texto. </para>
+ </listitem>
+ </varlistentry>
+</variablelist>
+</sect2>
+
+<sect2 id="kbabel-tags">
+<title
+>Traduzir &XML;, <acronym
+>HTML</acronym
+>, ...</title>
+<para
+>Linguagens de marcação são usadas cada vez mais em &GUI;. O projeto &kde; também usa arquivos <acronym
+>PO</acronym
+> para tradução de arquivos de documentação DocBook (que é também uma linguagem de marcação). O &kbabel; contém muitas funcionalidades para suportar esta tendência. </para>
+<note>
+<para
+>Aqui, nós descreveremos somente funções relacionadas às tags usadas por marcações propriamente ditas. O outro problema introduzido pelo uso de linguagens de marcação é a tradução de textos longos. Isto é endereçado pelo recurso <emphasis
+>diff</emphasis
+> descrito na <link linkend="kbabel-diff"
+>seção seguinte</link
+>. </para>
+</note>
+<para
+>A versão atual do &kbabel; é capaz de encontrar quais tags são usadas no <acronym
+>msgid</acronym
+> e fornecer um acesso fácil a elas usando as seguintes ações no <guimenu
+>Editar</guimenu
+>. </para>
+
+<variablelist>
+<varlistentry>
+ <term>
+ <guimenuitem
+>Inserir Próxima Tag</guimenuitem>
+ </term>
+ <listitem>
+ <para>
+ <action
+>Isto insere a próxima tag encontrada no msgid para a tradução. O &kbabel; encontra a tag a ser inserida contando o números de tags a partir do início da tradução. </action>
+ </para>
+ </listitem>
+ </varlistentry>
+ <varlistentry>
+ <term>
+ <menuchoice
+><guimenu
+>Editar</guimenu
+><guisubmenu
+>Inserir Tag</guisubmenu
+> </menuchoice>
+ </term>
+ <listitem>
+ <para>
+ <action
+>Este submenu contém todos as diferentes tags de marcação encontradas no string original em inglês. Selecionando uma delas você pode inseri-la na posição do cursor no texto traduzido. </action>
+ </para>
+ </listitem>
+ </varlistentry>
+</variablelist>
+</sect2>
+
+<sect2 id="kbabel-diff">
+<title
+>Mostrar a diferença</title>
+<para
+>Como já explanado, aplicativos atuais, tentando ser amigáveis com o usuário, contém uma grande quantidade de texto descritivo, incluindo marcações. Se o desenvolvedor muda uma parte do texto, o sistema &GNU; gettext irá, na melhor hipótese, manter a tradução antiga e marcá-la como aproximada. (Na pior hipótese você perderá a tradução completamente, dependendo do tamanho do texto mudado). Isto funciona bem se um <acronym
+>msgid</acronym
+> é curto, porque você poderá encontrar as mudanças rapidamente. Mas se o texto é longo o bastante, você terá que se esforçar para descobrir o que mudou (Por exemplo, pode ser somente um artigo mudado pela equipe de leitura.) </para>
+<para
+>Para auxiliar, o &kbabel; pode ser solicitado a procurar a <acronym
+>msgid</acronym
+> original e mostrar a diferença. As mudanças serão exibidas graficamente no editor do <guilabel
+>String Original</guilabel
+>. O modo exato pode ser configurado no <link linkend="preferences-editor-appearance"
+>diálogo de configuração do &kbabel;</link
+>. O <menuchoice
+><guimenu
+>Ferramentas</guimenu
+> <guisubmenu
+>Diferença</guisubmenu
+> <guimenuitem
+>Mostrar Diferença</guimenuitem
+></menuchoice
+> mostrará as diferenças encontradas. Para ver o texto atual sem a mistura com o texto original, use <menuchoice
+><guimenu
+>Ferramentas</guimenu
+><guisubmenu
+>Diferença</guisubmenu
+> <guimenuitem
+>Mostrar Texto Original</guimenuitem
+></menuchoice
+>. </para>
+<para
+>Você pode ligar ou desligar a procura automática por diferenças escolhendo <menuchoice
+><guimenu
+>Ferramentas</guimenu
+> <guisubmenu
+>Diferença</guisubmenu
+> <guimenuitem
+>Modo de Diferenças</guimenuitem
+></menuchoice
+>. Quando o modo de diferença estiver ligado, a busca por diferenças inicia quando você vai para outra mensagem. </para>
+<para
+>Como sempre, você pode usar fontes de diferenças para encontrar a versão antiga do texto, tudo sendo configurado no <link linkend="preferences-diffmode"
+>diálogo de configuração do &kbabel;</link
+>: </para>
+<variablelist>
+ <varlistentry>
+ <term
+>Banco de Dados de Traduções</term>
+ <listitem>
+ <para
+>Você pode usar o Banco de Dados de Traduções para procura por diferenças. Nós recomendamos fortemente habilitar o armazenamento automático das mensagens traduzidas para o Banco de Dados de Traduções no <link linkend="database-fill"
+>diálogo de configuração do Banco de Dados de Traduções</link
+>. Este modo pode ser ligado pelo <guilabel
+>Usar mensagens do Banco de Dados de Traduções</guilabel
+>. </para>
+ </listitem>
+ </varlistentry>
+ <varlistentry>
+ <term
+>Árvore de arquivos antigos</term>
+ <listitem>
+ <para
+>Isto será usado somente se a procura no Banco de Dados de Traduções estiver desligada. Configurando o <guilabel
+>Pasta base para diferença de arquivos</guilabel
+> você pode informar ao &kbabel; qual arquivo usar para diferenças. Ele obtém o caminho relativo do arquivo aberto e usa este caminho na pasta especificada aqui. Se existir um arquivo correspondente, ele será usado. Para usar este modo, você deve fazer uma cópia dos arquivos antigos antes de cada atualização. </para>
+ </listitem>
+ </varlistentry>
+ <varlistentry>
+ <term
+>Escolher manualmente o arquivo</term>
+ <listitem>
+ <para
+>Se a possibilidade anterior não funcionar corretamente, você pode sempre configurar um arquivo para diferenças manualmente selecionando <menuchoice
+><guimenu
+>Ferramentas</guimenu
+> <guisubmenu
+>Diferença</guisubmenu
+> <guimenuitem
+>Abrir Arquivo para Diferença</guimenuitem
+></menuchoice
+>. </para>
+ </listitem>
+ </varlistentry>
+</variablelist>
+<note>
+<para
+>A procura por diferença nem sempre é precisa, porque o arquivo <acronym
+>PO</acronym
+> não contém nenhum referência à mensagem original. </para>
+</note>
+</sect2>
+
+</sect1>
+
+<sect1 id="kbabel-pluralforms">
+<title
+>Formas Plurais</title>
+<para
+>Uma vez que as formas plurais são um assunto bastante complicado, é dedicada uma seção especial ao suporte delas no &kbabel;. </para>
+
+<note
+><para
+>Esta seção lida com as formas plurais do &kde; (para ser mais preciso, para o &kde; versão 3). Desde o &kbabel; versão 1.11 (KDE 3.5) em diante, o &kbabel; também é capaz de ler, editar e salvar as formas plurais do 'gettext' da &GNU;. </para
+></note>
+
+<para
+>Cada idioma em que o &kde; está traduzido precisa ter um número correto de formas plurais. Isto é feito ao traduzir um item no <filename
+>tdelibs.po</filename
+>. O número é definido ao selecionar o nome de um idioma, que usa o mesmo número e <emphasis
+>regras</emphasis
+> para procurar a forma plural correta. A lista atualizada dos valores possíveis poderá ser encontrada no código-fonte do 'tdelibs', no arquivo <filename
+>tdecore/klocale.cpp</filename
+>. </para>
+
+<note
+><para
+>O 'gettext' da &GNU; permite definir o número e tipo de formas plurais, através de uma fórmula, e definir esta fórmula de forma independente para cada arquivo PO. O &kde; só pode definir o número e tipo de formas plurais uma vez no 'tdelibs'. </para
+></note>
+
+<para
+>As formas plurais do &kde; são demarcadas com o comentário <userinput
+>_n:</userinput
+>, o qual contém o argumento <literal
+>%n</literal
+>. Este argumento é então usado na mensagem em si e controla qual a forma plural do seu idioma deverá ser usada, dependendo das regras do seu idioma. </para>
+<para
+>A tradução de uma mensagem de uma forma plural terá de ter um formato especial. Deverá conter o número correto de traduções (uma por cada forma plural), separadas por um fim-de-linha <literal
+>\n</literal
+>, <emphasis
+>sem</emphasis
+> a seqüência <userinput
+>_n:</userinput
+> (e o espaço). Por exemplo, o <quote
+>_n: Selected1 file\nSelected %n files</quote
+>, traduzido para Português, ficaria: </para>
+<programlisting
+>Vybraný %n súbor\n
+Vybrané %n súbory\n
+Vybraných %n súborov
+</programlisting>
+<para
+>marcus.gama@gmail.comPara verificar se sua tradução contém o número correto de formas plurais, use o menu <menuchoice
+><guimenu
+>Ferramentas</guimenu
+> <guisubmenu
+>Validação</guisubmenu
+> <guimenuitem
+>Verificar Formas Plurais (somente KDE)</guimenuitem
+></menuchoice
+>. </para>
+</sect1>
+</chapter>
+
+<!--
+Local Variables:
+mode: xml
+sgml-minimize-attributes:nil
+sgml-general-insert-case:lower
+sgml-indent-step:0
+sgml-indent-data:nil
+End:
+
+vim:tabstop=2:shiftwidth=2:expandtab
+-->
diff --git a/tde-i18n-pt_BR/docs/tdesdk/kbugbuster/Makefile.am b/tde-i18n-pt_BR/docs/tdesdk/kbugbuster/Makefile.am
new file mode 100644
index 0000000000..babf802f3a
--- /dev/null
+++ b/tde-i18n-pt_BR/docs/tdesdk/kbugbuster/Makefile.am
@@ -0,0 +1,4 @@
+KDE_LANG = pt_BR
+SUBDIRS = $(AUTODIRS)
+KDE_DOCS = AUTO
+KDE_MANS = AUTO
diff --git a/tde-i18n-pt_BR/docs/tdesdk/kbugbuster/Makefile.in b/tde-i18n-pt_BR/docs/tdesdk/kbugbuster/Makefile.in
new file mode 100644
index 0000000000..b59bb219c4
--- /dev/null
+++ b/tde-i18n-pt_BR/docs/tdesdk/kbugbuster/Makefile.in
@@ -0,0 +1,635 @@
+# Makefile.in generated by automake 1.10.1 from Makefile.am.
+# KDE tags expanded automatically by am_edit - $Revision: 483858 $
+# @configure_input@
+
+# Copyright (C) 1994, 1995, 1996, 1997, 1998, 1999, 2000, 2001, 2002,
+# 2003, 2004, 2005, 2006, 2007, 2008 Free Software Foundation, Inc.
+# This Makefile.in is free software; the Free Software Foundation
+# gives unlimited permission to copy and/or distribute it,
+# with or without modifications, as long as this notice is preserved.
+
+# This program is distributed in the hope that it will be useful,
+# but WITHOUT ANY WARRANTY, to the extent permitted by law; without
+# even the implied warranty of MERCHANTABILITY or FITNESS FOR A
+# PARTICULAR PURPOSE.
+
+@SET_MAKE@
+VPATH = @srcdir@
+pkgdatadir = $(datadir)/@PACKAGE@
+pkglibdir = $(libdir)/@PACKAGE@
+pkgincludedir = $(includedir)/@PACKAGE@
+am__cd = CDPATH="$${ZSH_VERSION+.}$(PATH_SEPARATOR)" && cd
+install_sh_DATA = $(install_sh) -c -m 644
+install_sh_PROGRAM = $(install_sh) -c
+install_sh_SCRIPT = $(install_sh) -c
+INSTALL_HEADER = $(INSTALL_DATA)
+transform = $(program_transform_name)
+NORMAL_INSTALL = :
+PRE_INSTALL = :
+POST_INSTALL = :
+NORMAL_UNINSTALL = :
+PRE_UNINSTALL = :
+POST_UNINSTALL = :
+subdir = docs/tdesdk/kbugbuster
+DIST_COMMON = $(srcdir)/Makefile.am $(srcdir)/Makefile.in
+ACLOCAL_M4 = $(top_srcdir)/aclocal.m4
+am__aclocal_m4_deps = $(top_srcdir)/acinclude.m4 \
+ $(top_srcdir)/configure.in
+am__configure_deps = $(am__aclocal_m4_deps) $(CONFIGURE_DEPENDENCIES) \
+ $(ACLOCAL_M4)
+mkinstalldirs = $(SHELL) $(top_srcdir)/mkinstalldirs
+CONFIG_HEADER = $(top_builddir)/config.h
+CONFIG_CLEAN_FILES =
+SOURCES =
+DIST_SOURCES =
+#>- RECURSIVE_TARGETS = all-recursive check-recursive dvi-recursive \
+#>- html-recursive info-recursive install-data-recursive \
+#>- install-dvi-recursive install-exec-recursive \
+#>- install-html-recursive install-info-recursive \
+#>- install-pdf-recursive install-ps-recursive install-recursive \
+#>- installcheck-recursive installdirs-recursive pdf-recursive \
+#>- ps-recursive uninstall-recursive
+#>+ 7
+RECURSIVE_TARGETS = all-recursive check-recursive dvi-recursive \
+ html-recursive info-recursive install-data-recursive \
+ install-dvi-recursive install-exec-recursive \
+ install-html-recursive install-info-recursive \
+ install-pdf-recursive install-ps-recursive install-recursive \
+ installcheck-recursive installdirs-recursive pdf-recursive \
+ ps-recursive uninstall-recursive nmcheck-recursive bcheck-recursive
+RECURSIVE_CLEAN_TARGETS = mostlyclean-recursive clean-recursive \
+ distclean-recursive maintainer-clean-recursive
+ETAGS = etags
+CTAGS = ctags
+DIST_SUBDIRS = $(SUBDIRS)
+#>- DISTFILES = $(DIST_COMMON) $(DIST_SOURCES) $(TEXINFOS) $(EXTRA_DIST)
+#>+ 1
+DISTFILES = $(DIST_COMMON) $(DIST_SOURCES) $(TEXINFOS) $(EXTRA_DIST) $(KDE_DIST)
+ACLOCAL = @ACLOCAL@
+AMTAR = @AMTAR@
+ARTSCCONFIG = @ARTSCCONFIG@
+AUTOCONF = @AUTOCONF@
+AUTODIRS = @AUTODIRS@
+AUTOHEADER = @AUTOHEADER@
+AUTOMAKE = @AUTOMAKE@
+AWK = @AWK@
+CONF_FILES = @CONF_FILES@
+CYGPATH_W = @CYGPATH_W@
+DCOPIDL = @DCOPIDL@
+DCOPIDL2CPP = @DCOPIDL2CPP@
+DCOPIDLNG = @DCOPIDLNG@
+DCOP_DEPENDENCIES = @DCOP_DEPENDENCIES@
+DEFS = @DEFS@
+ECHO_C = @ECHO_C@
+ECHO_N = @ECHO_N@
+ECHO_T = @ECHO_T@
+GMSGFMT = @GMSGFMT@
+INSTALL = @INSTALL@
+INSTALL_DATA = @INSTALL_DATA@
+INSTALL_PROGRAM = @INSTALL_PROGRAM@
+INSTALL_SCRIPT = @INSTALL_SCRIPT@
+INSTALL_STRIP_PROGRAM = @INSTALL_STRIP_PROGRAM@
+KCFG_DEPENDENCIES = @KCFG_DEPENDENCIES@
+KCONFIG_COMPILER = @KCONFIG_COMPILER@
+KDECONFIG = @KDECONFIG@
+KDE_EXTRA_RPATH = @KDE_EXTRA_RPATH@
+KDE_RPATH = @KDE_RPATH@
+KDE_XSL_STYLESHEET = @KDE_XSL_STYLESHEET@
+LIBOBJS = @LIBOBJS@
+LIBS = @LIBS@
+LN_S = @LN_S@
+LTLIBOBJS = @LTLIBOBJS@
+MAKEINFO = @MAKEINFO@
+MAKEKDEWIDGETS = @MAKEKDEWIDGETS@
+MCOPIDL = @MCOPIDL@
+MEINPROC = @MEINPROC@
+MKDIR_P = @MKDIR_P@
+MSGFMT = @MSGFMT@
+PACKAGE = @PACKAGE@
+PACKAGE_BUGREPORT = @PACKAGE_BUGREPORT@
+PACKAGE_NAME = @PACKAGE_NAME@
+PACKAGE_STRING = @PACKAGE_STRING@
+PACKAGE_TARNAME = @PACKAGE_TARNAME@
+PACKAGE_VERSION = @PACKAGE_VERSION@
+PATH_SEPARATOR = @PATH_SEPARATOR@
+SET_MAKE = @SET_MAKE@
+SHELL = @SHELL@
+STRIP = @STRIP@
+TOPSUBDIRS = @TOPSUBDIRS@
+VERSION = @VERSION@
+XGETTEXT = @XGETTEXT@
+XMLLINT = @XMLLINT@
+X_RPATH = @X_RPATH@
+abs_builddir = @abs_builddir@
+abs_srcdir = @abs_srcdir@
+abs_top_builddir = @abs_top_builddir@
+abs_top_srcdir = @abs_top_srcdir@
+am__leading_dot = @am__leading_dot@
+am__tar = @am__tar@
+am__untar = @am__untar@
+#>- bindir = @bindir@
+#>+ 2
+DEPDIR = .deps
+bindir = @bindir@
+build_alias = @build_alias@
+builddir = @builddir@
+datadir = @datadir@
+datarootdir = @datarootdir@
+docdir = @docdir@
+dvidir = @dvidir@
+exec_prefix = @exec_prefix@
+host_alias = @host_alias@
+htmldir = @htmldir@
+includedir = @includedir@
+infodir = @infodir@
+install_sh = @install_sh@
+kde_appsdir = @kde_appsdir@
+kde_bindir = @kde_bindir@
+kde_confdir = @kde_confdir@
+kde_datadir = @kde_datadir@
+kde_htmldir = @kde_htmldir@
+kde_icondir = @kde_icondir@
+kde_kcfgdir = @kde_kcfgdir@
+kde_libs_htmldir = @kde_libs_htmldir@
+kde_libs_prefix = @kde_libs_prefix@
+kde_locale = @kde_locale@
+kde_mimedir = @kde_mimedir@
+kde_moduledir = @kde_moduledir@
+kde_servicesdir = @kde_servicesdir@
+kde_servicetypesdir = @kde_servicetypesdir@
+kde_sounddir = @kde_sounddir@
+kde_styledir = @kde_styledir@
+kde_templatesdir = @kde_templatesdir@
+kde_wallpaperdir = @kde_wallpaperdir@
+kde_widgetdir = @kde_widgetdir@
+tdeinitdir = @tdeinitdir@
+libdir = @libdir@
+libexecdir = @libexecdir@
+localedir = @localedir@
+localstatedir = @localstatedir@
+mandir = @mandir@
+mkdir_p = @mkdir_p@
+oldincludedir = @oldincludedir@
+pdfdir = @pdfdir@
+prefix = @prefix@
+program_transform_name = @program_transform_name@
+psdir = @psdir@
+sbindir = @sbindir@
+sharedstatedir = @sharedstatedir@
+srcdir = @srcdir@
+sysconfdir = @sysconfdir@
+target_alias = @target_alias@
+top_builddir = @top_builddir@
+top_srcdir = @top_srcdir@
+xdg_appsdir = @xdg_appsdir@
+xdg_directorydir = @xdg_directorydir@
+xdg_menudir = @xdg_menudir@
+KDE_LANG = pt_BR
+#>- SUBDIRS = $(AUTODIRS)
+#>+ 1
+SUBDIRS =.
+KDE_DOCS = AUTO
+KDE_MANS = AUTO
+#>- all: all-recursive
+#>+ 1
+all: docs-am all-recursive
+
+.SUFFIXES:
+$(srcdir)/Makefile.in: $(srcdir)/Makefile.am $(am__configure_deps)
+#>- @for dep in $?; do \
+#>- case '$(am__configure_deps)' in \
+#>- *$$dep*) \
+#>- cd $(top_builddir) && $(MAKE) $(AM_MAKEFLAGS) am--refresh \
+#>- && exit 0; \
+#>- exit 1;; \
+#>- esac; \
+#>- done; \
+#>- echo ' cd $(top_srcdir) && $(AUTOMAKE) --gnu docs/tdesdk/kbugbuster/Makefile'; \
+#>- cd $(top_srcdir) && \
+#>- $(AUTOMAKE) --gnu docs/tdesdk/kbugbuster/Makefile
+#>+ 12
+ @for dep in $?; do \
+ case '$(am__configure_deps)' in \
+ *$$dep*) \
+ cd $(top_builddir) && $(MAKE) $(AM_MAKEFLAGS) am--refresh \
+ && exit 0; \
+ exit 1;; \
+ esac; \
+ done; \
+ echo ' cd $(top_srcdir) && $(AUTOMAKE) --gnu docs/tdesdk/kbugbuster/Makefile'; \
+ cd $(top_srcdir) && \
+ $(AUTOMAKE) --gnu docs/tdesdk/kbugbuster/Makefile
+ cd $(top_srcdir) && perl ../scripts/admin/am_edit -p../scripts/admin docs/tdesdk/kbugbuster/Makefile.in
+.PRECIOUS: Makefile
+Makefile: $(srcdir)/Makefile.in $(top_builddir)/config.status
+ @case '$?' in \
+ *config.status*) \
+ cd $(top_builddir) && $(MAKE) $(AM_MAKEFLAGS) am--refresh;; \
+ *) \
+ echo ' cd $(top_builddir) && $(SHELL) ./config.status $(subdir)/$@ $(am__depfiles_maybe)'; \
+ cd $(top_builddir) && $(SHELL) ./config.status $(subdir)/$@ $(am__depfiles_maybe);; \
+ esac;
+
+$(top_builddir)/config.status: $(top_srcdir)/configure $(CONFIG_STATUS_DEPENDENCIES)
+ cd $(top_builddir) && $(MAKE) $(AM_MAKEFLAGS) am--refresh
+
+$(top_srcdir)/configure: $(am__configure_deps)
+ cd $(top_builddir) && $(MAKE) $(AM_MAKEFLAGS) am--refresh
+$(ACLOCAL_M4): $(am__aclocal_m4_deps)
+ cd $(top_builddir) && $(MAKE) $(AM_MAKEFLAGS) am--refresh
+
+# This directory's subdirectories are mostly independent; you can cd
+# into them and run `make' without going through this Makefile.
+# To change the values of `make' variables: instead of editing Makefiles,
+# (1) if the variable is set in `config.status', edit `config.status'
+# (which will cause the Makefiles to be regenerated when you run `make');
+# (2) otherwise, pass the desired values on the `make' command line.
+$(RECURSIVE_TARGETS):
+ @failcom='exit 1'; \
+ for f in x $$MAKEFLAGS; do \
+ case $$f in \
+ *=* | --[!k]*);; \
+ *k*) failcom='fail=yes';; \
+ esac; \
+ done; \
+ dot_seen=no; \
+ target=`echo $@ | sed s/-recursive//`; \
+ list='$(SUBDIRS)'; for subdir in $$list; do \
+ echo "Making $$target in $$subdir"; \
+ if test "$$subdir" = "."; then \
+ dot_seen=yes; \
+ local_target="$$target-am"; \
+ else \
+ local_target="$$target"; \
+ fi; \
+ (cd $$subdir && $(MAKE) $(AM_MAKEFLAGS) $$local_target) \
+ || eval $$failcom; \
+ done; \
+ if test "$$dot_seen" = "no"; then \
+ $(MAKE) $(AM_MAKEFLAGS) "$$target-am" || exit 1; \
+ fi; test -z "$$fail"
+
+$(RECURSIVE_CLEAN_TARGETS):
+ @failcom='exit 1'; \
+ for f in x $$MAKEFLAGS; do \
+ case $$f in \
+ *=* | --[!k]*);; \
+ *k*) failcom='fail=yes';; \
+ esac; \
+ done; \
+ dot_seen=no; \
+ case "$@" in \
+ distclean-* | maintainer-clean-*) list='$(DIST_SUBDIRS)' ;; \
+ *) list='$(SUBDIRS)' ;; \
+ esac; \
+ rev=''; for subdir in $$list; do \
+ if test "$$subdir" = "."; then :; else \
+ rev="$$subdir $$rev"; \
+ fi; \
+ done; \
+ rev="$$rev ."; \
+ target=`echo $@ | sed s/-recursive//`; \
+ for subdir in $$rev; do \
+ echo "Making $$target in $$subdir"; \
+ if test "$$subdir" = "."; then \
+ local_target="$$target-am"; \
+ else \
+ local_target="$$target"; \
+ fi; \
+ (cd $$subdir && $(MAKE) $(AM_MAKEFLAGS) $$local_target) \
+ || eval $$failcom; \
+ done && test -z "$$fail"
+tags-recursive:
+ list='$(SUBDIRS)'; for subdir in $$list; do \
+ test "$$subdir" = . || (cd $$subdir && $(MAKE) $(AM_MAKEFLAGS) tags); \
+ done
+ctags-recursive:
+ list='$(SUBDIRS)'; for subdir in $$list; do \
+ test "$$subdir" = . || (cd $$subdir && $(MAKE) $(AM_MAKEFLAGS) ctags); \
+ done
+
+ID: $(HEADERS) $(SOURCES) $(LISP) $(TAGS_FILES)
+ list='$(SOURCES) $(HEADERS) $(LISP) $(TAGS_FILES)'; \
+ unique=`for i in $$list; do \
+ if test -f "$$i"; then echo $$i; else echo $(srcdir)/$$i; fi; \
+ done | \
+ $(AWK) '{ files[$$0] = 1; nonemtpy = 1; } \
+ END { if (nonempty) { for (i in files) print i; }; }'`; \
+ mkid -fID $$unique
+tags: TAGS
+
+TAGS: tags-recursive $(HEADERS) $(SOURCES) $(TAGS_DEPENDENCIES) \
+ $(TAGS_FILES) $(LISP)
+ tags=; \
+ here=`pwd`; \
+ if ($(ETAGS) --etags-include --version) >/dev/null 2>&1; then \
+ include_option=--etags-include; \
+ empty_fix=.; \
+ else \
+ include_option=--include; \
+ empty_fix=; \
+ fi; \
+ list='$(SUBDIRS)'; for subdir in $$list; do \
+ if test "$$subdir" = .; then :; else \
+ test ! -f $$subdir/TAGS || \
+ tags="$$tags $$include_option=$$here/$$subdir/TAGS"; \
+ fi; \
+ done; \
+ list='$(SOURCES) $(HEADERS) $(LISP) $(TAGS_FILES)'; \
+ unique=`for i in $$list; do \
+ if test -f "$$i"; then echo $$i; else echo $(srcdir)/$$i; fi; \
+ done | \
+ $(AWK) '{ files[$$0] = 1; nonempty = 1; } \
+ END { if (nonempty) { for (i in files) print i; }; }'`; \
+ if test -z "$(ETAGS_ARGS)$$tags$$unique"; then :; else \
+ test -n "$$unique" || unique=$$empty_fix; \
+ $(ETAGS) $(ETAGSFLAGS) $(AM_ETAGSFLAGS) $(ETAGS_ARGS) \
+ $$tags $$unique; \
+ fi
+ctags: CTAGS
+CTAGS: ctags-recursive $(HEADERS) $(SOURCES) $(TAGS_DEPENDENCIES) \
+ $(TAGS_FILES) $(LISP)
+ tags=; \
+ list='$(SOURCES) $(HEADERS) $(LISP) $(TAGS_FILES)'; \
+ unique=`for i in $$list; do \
+ if test -f "$$i"; then echo $$i; else echo $(srcdir)/$$i; fi; \
+ done | \
+ $(AWK) '{ files[$$0] = 1; nonempty = 1; } \
+ END { if (nonempty) { for (i in files) print i; }; }'`; \
+ test -z "$(CTAGS_ARGS)$$tags$$unique" \
+ || $(CTAGS) $(CTAGSFLAGS) $(AM_CTAGSFLAGS) $(CTAGS_ARGS) \
+ $$tags $$unique
+
+GTAGS:
+ here=`$(am__cd) $(top_builddir) && pwd` \
+ && cd $(top_srcdir) \
+ && gtags -i $(GTAGS_ARGS) $$here
+
+distclean-tags:
+ -rm -f TAGS ID GTAGS GRTAGS GSYMS GPATH tags
+
+#>- distdir: $(DISTFILES)
+#>+ 1
+distdir: distdir-nls $(DISTFILES)
+ @srcdirstrip=`echo "$(srcdir)" | sed 's/[].[^$$\\*]/\\\\&/g'`; \
+ topsrcdirstrip=`echo "$(top_srcdir)" | sed 's/[].[^$$\\*]/\\\\&/g'`; \
+ list='$(DISTFILES)'; \
+ dist_files=`for file in $$list; do echo $$file; done | \
+ sed -e "s|^$$srcdirstrip/||;t" \
+ -e "s|^$$topsrcdirstrip/|$(top_builddir)/|;t"`; \
+ case $$dist_files in \
+ */*) $(MKDIR_P) `echo "$$dist_files" | \
+ sed '/\//!d;s|^|$(distdir)/|;s,/[^/]*$$,,' | \
+ sort -u` ;; \
+ esac; \
+ for file in $$dist_files; do \
+ if test -f $$file || test -d $$file; then d=.; else d=$(srcdir); fi; \
+ if test -d $$d/$$file; then \
+ dir=`echo "/$$file" | sed -e 's,/[^/]*$$,,'`; \
+ if test -d $(srcdir)/$$file && test $$d != $(srcdir); then \
+ cp -pR $(srcdir)/$$file $(distdir)$$dir || exit 1; \
+ fi; \
+ cp -pR $$d/$$file $(distdir)$$dir || exit 1; \
+ else \
+ test -f $(distdir)/$$file \
+ || cp -p $$d/$$file $(distdir)/$$file \
+ || exit 1; \
+ fi; \
+ done
+ list='$(DIST_SUBDIRS)'; for subdir in $$list; do \
+ if test "$$subdir" = .; then :; else \
+ test -d "$(distdir)/$$subdir" \
+ || $(MKDIR_P) "$(distdir)/$$subdir" \
+ || exit 1; \
+ distdir=`$(am__cd) $(distdir) && pwd`; \
+ top_distdir=`$(am__cd) $(top_distdir) && pwd`; \
+ (cd $$subdir && \
+ $(MAKE) $(AM_MAKEFLAGS) \
+ top_distdir="$$top_distdir" \
+ distdir="$$distdir/$$subdir" \
+ am__remove_distdir=: \
+ am__skip_length_check=: \
+ distdir) \
+ || exit 1; \
+ fi; \
+ done
+check-am: all-am
+check: check-recursive
+all-am: Makefile
+installdirs: installdirs-recursive
+installdirs-am:
+install: install-recursive
+install-exec: install-exec-recursive
+install-data: install-data-recursive
+#>- uninstall: uninstall-recursive
+#>+ 1
+uninstall: uninstall-docs uninstall-nls uninstall-recursive
+
+install-am: all-am
+ @$(MAKE) $(AM_MAKEFLAGS) install-exec-am install-data-am
+
+installcheck: installcheck-recursive
+install-strip:
+ $(MAKE) $(AM_MAKEFLAGS) INSTALL_PROGRAM="$(INSTALL_STRIP_PROGRAM)" \
+ install_sh_PROGRAM="$(INSTALL_STRIP_PROGRAM)" INSTALL_STRIP_FLAG=-s \
+ `test -z '$(STRIP)' || \
+ echo "INSTALL_PROGRAM_ENV=STRIPPROG='$(STRIP)'"` install
+mostlyclean-generic:
+
+clean-generic:
+
+distclean-generic:
+ -test -z "$(CONFIG_CLEAN_FILES)" || rm -f $(CONFIG_CLEAN_FILES)
+
+maintainer-clean-generic:
+ @echo "This command is intended for maintainers to use"
+ @echo "it deletes files that may require special tools to rebuild."
+#>- clean: clean-recursive
+#>+ 1
+clean: kde-rpo-clean clean-recursive
+
+#>- clean-am: clean-generic mostlyclean-am
+#>+ 1
+clean-am: clean-docs clean-bcheck clean-generic mostlyclean-am
+
+distclean: distclean-recursive
+ -rm -f Makefile
+distclean-am: clean-am distclean-generic distclean-tags
+
+dvi: dvi-recursive
+
+dvi-am:
+
+html: html-recursive
+
+info: info-recursive
+
+info-am:
+
+#>- install-data-am:
+#>+ 1
+install-data-am: install-docs install-nls
+
+install-dvi: install-dvi-recursive
+
+install-exec-am:
+
+install-html: install-html-recursive
+
+install-info: install-info-recursive
+
+install-man:
+
+install-pdf: install-pdf-recursive
+
+install-ps: install-ps-recursive
+
+installcheck-am:
+
+maintainer-clean: maintainer-clean-recursive
+ -rm -f Makefile
+maintainer-clean-am: distclean-am maintainer-clean-generic
+
+mostlyclean: mostlyclean-recursive
+
+mostlyclean-am: mostlyclean-generic
+
+pdf: pdf-recursive
+
+pdf-am:
+
+ps: ps-recursive
+
+ps-am:
+
+uninstall-am:
+
+.MAKE: $(RECURSIVE_CLEAN_TARGETS) $(RECURSIVE_TARGETS) install-am \
+ install-strip
+
+.PHONY: $(RECURSIVE_CLEAN_TARGETS) $(RECURSIVE_TARGETS) CTAGS GTAGS \
+ all all-am check check-am clean clean-generic ctags \
+ ctags-recursive distclean distclean-generic distclean-tags \
+ distdir dvi dvi-am html html-am info info-am install \
+ install-am install-data install-data-am install-dvi \
+ install-dvi-am install-exec install-exec-am install-html \
+ install-html-am install-info install-info-am install-man \
+ install-pdf install-pdf-am install-ps install-ps-am \
+ install-strip installcheck installcheck-am installdirs \
+ installdirs-am maintainer-clean maintainer-clean-generic \
+ mostlyclean mostlyclean-generic pdf pdf-am ps ps-am tags \
+ tags-recursive uninstall uninstall-am
+
+# Tell versions [3.59,3.63) of GNU make to not export all variables.
+# Otherwise a system limit (for SysV at least) may be exceeded.
+.NOEXPORT:
+
+#>+ 2
+KDE_DIST=index.docbook index.cache.bz2 Makefile.in Makefile.am
+
+#>+ 24
+index.cache.bz2: $(srcdir)/index.docbook $(KDE_XSL_STYLESHEET) index.docbook
+ @if test -n "$(MEINPROC)"; then echo $(MEINPROC) --check --cache index.cache.bz2 $(srcdir)/index.docbook; $(MEINPROC) --check --cache index.cache.bz2 $(srcdir)/index.docbook; fi
+
+docs-am: index.cache.bz2
+
+install-docs: docs-am install-nls
+ $(mkinstalldirs) $(DESTDIR)$(kde_htmldir)/$(KDE_LANG)/kbugbuster
+ @if test -f index.cache.bz2; then \
+ echo $(INSTALL_DATA) index.cache.bz2 $(DESTDIR)$(kde_htmldir)/$(KDE_LANG)/kbugbuster/; \
+ $(INSTALL_DATA) index.cache.bz2 $(DESTDIR)$(kde_htmldir)/$(KDE_LANG)/kbugbuster/; \
+ elif test -f $(srcdir)/index.cache.bz2; then \
+ echo $(INSTALL_DATA) $(srcdir)/index.cache.bz2 $(DESTDIR)$(kde_htmldir)/$(KDE_LANG)/kbugbuster/; \
+ $(INSTALL_DATA) $(srcdir)/index.cache.bz2 $(DESTDIR)$(kde_htmldir)/$(KDE_LANG)/kbugbuster/; \
+ fi
+ -rm -f $(DESTDIR)$(kde_htmldir)/$(KDE_LANG)/kbugbuster/common
+ $(LN_S) $(kde_libs_htmldir)/$(KDE_LANG)/common $(DESTDIR)$(kde_htmldir)/$(KDE_LANG)/kbugbuster/common
+
+uninstall-docs:
+ -rm -rf $(DESTDIR)$(kde_htmldir)/$(KDE_LANG)/kbugbuster
+
+clean-docs:
+ -rm -f index.cache.bz2
+
+
+#>+ 13
+install-nls:
+ $(mkinstalldirs) $(DESTDIR)$(kde_htmldir)/$(KDE_LANG)/kbugbuster
+ @for base in index.docbook ; do \
+ echo $(INSTALL_DATA) $$base $(DESTDIR)$(kde_htmldir)/$(KDE_LANG)/kbugbuster/$$base ;\
+ $(INSTALL_DATA) $(srcdir)/$$base $(DESTDIR)$(kde_htmldir)/$(KDE_LANG)/kbugbuster/$$base ;\
+ done
+
+uninstall-nls:
+ for base in index.docbook ; do \
+ rm -f $(DESTDIR)$(kde_htmldir)/$(KDE_LANG)/kbugbuster/$$base ;\
+ done
+
+
+#>+ 5
+distdir-nls:
+ for file in index.docbook ; do \
+ cp $(srcdir)/$$file $(distdir); \
+ done
+
+#>+ 15
+force-reedit:
+ @for dep in $?; do \
+ case '$(am__configure_deps)' in \
+ *$$dep*) \
+ cd $(top_builddir) && $(MAKE) $(AM_MAKEFLAGS) am--refresh \
+ && exit 0; \
+ exit 1;; \
+ esac; \
+ done; \
+ echo ' cd $(top_srcdir) && $(AUTOMAKE) --gnu docs/tdesdk/kbugbuster/Makefile'; \
+ cd $(top_srcdir) && \
+ $(AUTOMAKE) --gnu docs/tdesdk/kbugbuster/Makefile
+ cd $(top_srcdir) && perl ../scripts/admin/am_edit -p../scripts/admin docs/tdesdk/kbugbuster/Makefile.in
+
+
+#>+ 21
+clean-bcheck:
+ rm -f *.bchecktest.cc *.bchecktest.cc.class a.out
+
+bcheck: bcheck-recursive
+
+bcheck-am:
+ @for i in ; do \
+ if test $(srcdir)/$$i -nt $$i.bchecktest.cc; then \
+ echo "int main() {return 0;}" > $$i.bchecktest.cc ; \
+ echo "#include \"$$i\"" >> $$i.bchecktest.cc ; \
+ echo "$$i"; \
+ if ! $(CXX) $(DEFS) -I. -I$(srcdir) -I$(top_builddir) $(INCLUDES) $(AM_CPPFLAGS) $(CPPFLAGS) $(CXXFLAGS) $(KDE_CXXFLAGS) --dump-class-hierarchy -c $$i.bchecktest.cc; then \
+ rm -f $$i.bchecktest.cc; exit 1; \
+ fi ; \
+ echo "" >> $$i.bchecktest.cc.class; \
+ perl $(top_srcdir)/admin/bcheck.pl $$i.bchecktest.cc.class || { rm -f $$i.bchecktest.cc; exit 1; }; \
+ rm -f a.out; \
+ fi ; \
+ done
+
+
+#>+ 3
+final:
+ $(MAKE) all-am
+
+#>+ 3
+final-install:
+ $(MAKE) install-am
+
+#>+ 3
+no-final:
+ $(MAKE) all-am
+
+#>+ 3
+no-final-install:
+ $(MAKE) install-am
+
+#>+ 3
+kde-rpo-clean:
+ -rm -f *.rpo
+
+#>+ 3
+nmcheck:
+nmcheck-am: nmcheck
diff --git a/tde-i18n-pt_BR/docs/tdesdk/kbugbuster/index.cache.bz2 b/tde-i18n-pt_BR/docs/tdesdk/kbugbuster/index.cache.bz2
new file mode 100644
index 0000000000..17f4241e8c
--- /dev/null
+++ b/tde-i18n-pt_BR/docs/tdesdk/kbugbuster/index.cache.bz2
Binary files differ
diff --git a/tde-i18n-pt_BR/docs/tdesdk/kbugbuster/index.docbook b/tde-i18n-pt_BR/docs/tdesdk/kbugbuster/index.docbook
new file mode 100644
index 0000000000..89f9d04193
--- /dev/null
+++ b/tde-i18n-pt_BR/docs/tdesdk/kbugbuster/index.docbook
@@ -0,0 +1,108 @@
+<?xml version="1.0" ?>
+<!DOCTYPE book PUBLIC "-//KDE//DTD DocBook XML V4.2-Based Variant V1.1//EN" "dtd/kdex.dtd" [
+ <!ENTITY kappname "&kbugbuster;">
+ <!ENTITY package "tdesdk">
+ <!ENTITY % addindex "IGNORE">
+ <!ENTITY % Brazilian-Portuguese "INCLUDE">
+]>
+
+<book lang="&language;">
+
+<bookinfo>
+<title
+>O Manual do &kbugbuster;</title>
+
+<authorgroup>
+<author
+><firstname
+></firstname
+> <othername
+></othername
+> <surname
+></surname
+> <affiliation
+> <address
+><email
+></email
+></address>
+</affiliation>
+</author>
+<othercredit role="translator"
+><firstname
+>Marcus</firstname
+><surname
+>Gama</surname
+><affiliation
+><address
+><email
+>marcus_gama@uol.com.br</email
+></address
+></affiliation
+><contrib
+>Tradução</contrib
+></othercredit
+>
+</authorgroup>
+
+<legalnotice
+>&FDLNotice;</legalnotice>
+
+<!-- Date and version information of the documentation
+Don't forget to include this last date and this last revision number, we
+need them for translation coordination !
+Please respect the format of the date (DD/MM/YYYY) and of the version
+(Major.minor.lesser), it could be used by automation scripts -->
+
+<date
+>2002-03-31</date>
+<releaseinfo
+>0.00.00</releaseinfo>
+
+<!-- Abstract about this handbook -->
+
+<abstract>
+<para
+>O &kbugbuster; é parte do pacote tdesdk. </para>
+</abstract>
+
+
+<keywordset>
+<keyword
+>KDE</keyword>
+<keyword
+>kbugbuster</keyword>
+</keywordset>
+
+</bookinfo>
+
+<chapter id="introduction"
+> <title
+>Introdução</title
+> <para
+>A documentação para o &kappname; ainda não foi terminada quando o &kde; foi instalado em seu computador.</para
+> <para
+>Se você precisa de ajuda, por favor verifique <ulink url="http://www.kde.org"
+>A Página Web do &kde;</ulink
+> por atualizações, ou submeta sua pergunta na <ulink url="mailto:kde-user@kde.org"
+>A Lista de Correio de Usuários do &kde;</ulink
+>.</para
+> <para
+><emphasis
+>A Equipe do &kde;</emphasis
+></para
+> &underFDL; </chapter>
+
+&documentation.index;
+</book>
+
+<!--
+Local Variables:
+mode: sgml
+sgml-minimize-attributes:nil
+sgml-general-insert-case:lower
+sgml-indent-step:0
+sgml-indent-data:nil
+End:
+
+// vim:ts=2:sw=2:tw=78:noet
+-->
diff --git a/tde-i18n-pt_BR/docs/tdesdk/kcachegrind/Makefile.am b/tde-i18n-pt_BR/docs/tdesdk/kcachegrind/Makefile.am
new file mode 100644
index 0000000000..babf802f3a
--- /dev/null
+++ b/tde-i18n-pt_BR/docs/tdesdk/kcachegrind/Makefile.am
@@ -0,0 +1,4 @@
+KDE_LANG = pt_BR
+SUBDIRS = $(AUTODIRS)
+KDE_DOCS = AUTO
+KDE_MANS = AUTO
diff --git a/tde-i18n-pt_BR/docs/tdesdk/kcachegrind/Makefile.in b/tde-i18n-pt_BR/docs/tdesdk/kcachegrind/Makefile.in
new file mode 100644
index 0000000000..0c28676303
--- /dev/null
+++ b/tde-i18n-pt_BR/docs/tdesdk/kcachegrind/Makefile.in
@@ -0,0 +1,635 @@
+# Makefile.in generated by automake 1.10.1 from Makefile.am.
+# KDE tags expanded automatically by am_edit - $Revision: 483858 $
+# @configure_input@
+
+# Copyright (C) 1994, 1995, 1996, 1997, 1998, 1999, 2000, 2001, 2002,
+# 2003, 2004, 2005, 2006, 2007, 2008 Free Software Foundation, Inc.
+# This Makefile.in is free software; the Free Software Foundation
+# gives unlimited permission to copy and/or distribute it,
+# with or without modifications, as long as this notice is preserved.
+
+# This program is distributed in the hope that it will be useful,
+# but WITHOUT ANY WARRANTY, to the extent permitted by law; without
+# even the implied warranty of MERCHANTABILITY or FITNESS FOR A
+# PARTICULAR PURPOSE.
+
+@SET_MAKE@
+VPATH = @srcdir@
+pkgdatadir = $(datadir)/@PACKAGE@
+pkglibdir = $(libdir)/@PACKAGE@
+pkgincludedir = $(includedir)/@PACKAGE@
+am__cd = CDPATH="$${ZSH_VERSION+.}$(PATH_SEPARATOR)" && cd
+install_sh_DATA = $(install_sh) -c -m 644
+install_sh_PROGRAM = $(install_sh) -c
+install_sh_SCRIPT = $(install_sh) -c
+INSTALL_HEADER = $(INSTALL_DATA)
+transform = $(program_transform_name)
+NORMAL_INSTALL = :
+PRE_INSTALL = :
+POST_INSTALL = :
+NORMAL_UNINSTALL = :
+PRE_UNINSTALL = :
+POST_UNINSTALL = :
+subdir = docs/tdesdk/kcachegrind
+DIST_COMMON = $(srcdir)/Makefile.am $(srcdir)/Makefile.in
+ACLOCAL_M4 = $(top_srcdir)/aclocal.m4
+am__aclocal_m4_deps = $(top_srcdir)/acinclude.m4 \
+ $(top_srcdir)/configure.in
+am__configure_deps = $(am__aclocal_m4_deps) $(CONFIGURE_DEPENDENCIES) \
+ $(ACLOCAL_M4)
+mkinstalldirs = $(SHELL) $(top_srcdir)/mkinstalldirs
+CONFIG_HEADER = $(top_builddir)/config.h
+CONFIG_CLEAN_FILES =
+SOURCES =
+DIST_SOURCES =
+#>- RECURSIVE_TARGETS = all-recursive check-recursive dvi-recursive \
+#>- html-recursive info-recursive install-data-recursive \
+#>- install-dvi-recursive install-exec-recursive \
+#>- install-html-recursive install-info-recursive \
+#>- install-pdf-recursive install-ps-recursive install-recursive \
+#>- installcheck-recursive installdirs-recursive pdf-recursive \
+#>- ps-recursive uninstall-recursive
+#>+ 7
+RECURSIVE_TARGETS = all-recursive check-recursive dvi-recursive \
+ html-recursive info-recursive install-data-recursive \
+ install-dvi-recursive install-exec-recursive \
+ install-html-recursive install-info-recursive \
+ install-pdf-recursive install-ps-recursive install-recursive \
+ installcheck-recursive installdirs-recursive pdf-recursive \
+ ps-recursive uninstall-recursive nmcheck-recursive bcheck-recursive
+RECURSIVE_CLEAN_TARGETS = mostlyclean-recursive clean-recursive \
+ distclean-recursive maintainer-clean-recursive
+ETAGS = etags
+CTAGS = ctags
+DIST_SUBDIRS = $(SUBDIRS)
+#>- DISTFILES = $(DIST_COMMON) $(DIST_SOURCES) $(TEXINFOS) $(EXTRA_DIST)
+#>+ 1
+DISTFILES = $(DIST_COMMON) $(DIST_SOURCES) $(TEXINFOS) $(EXTRA_DIST) $(KDE_DIST)
+ACLOCAL = @ACLOCAL@
+AMTAR = @AMTAR@
+ARTSCCONFIG = @ARTSCCONFIG@
+AUTOCONF = @AUTOCONF@
+AUTODIRS = @AUTODIRS@
+AUTOHEADER = @AUTOHEADER@
+AUTOMAKE = @AUTOMAKE@
+AWK = @AWK@
+CONF_FILES = @CONF_FILES@
+CYGPATH_W = @CYGPATH_W@
+DCOPIDL = @DCOPIDL@
+DCOPIDL2CPP = @DCOPIDL2CPP@
+DCOPIDLNG = @DCOPIDLNG@
+DCOP_DEPENDENCIES = @DCOP_DEPENDENCIES@
+DEFS = @DEFS@
+ECHO_C = @ECHO_C@
+ECHO_N = @ECHO_N@
+ECHO_T = @ECHO_T@
+GMSGFMT = @GMSGFMT@
+INSTALL = @INSTALL@
+INSTALL_DATA = @INSTALL_DATA@
+INSTALL_PROGRAM = @INSTALL_PROGRAM@
+INSTALL_SCRIPT = @INSTALL_SCRIPT@
+INSTALL_STRIP_PROGRAM = @INSTALL_STRIP_PROGRAM@
+KCFG_DEPENDENCIES = @KCFG_DEPENDENCIES@
+KCONFIG_COMPILER = @KCONFIG_COMPILER@
+KDECONFIG = @KDECONFIG@
+KDE_EXTRA_RPATH = @KDE_EXTRA_RPATH@
+KDE_RPATH = @KDE_RPATH@
+KDE_XSL_STYLESHEET = @KDE_XSL_STYLESHEET@
+LIBOBJS = @LIBOBJS@
+LIBS = @LIBS@
+LN_S = @LN_S@
+LTLIBOBJS = @LTLIBOBJS@
+MAKEINFO = @MAKEINFO@
+MAKEKDEWIDGETS = @MAKEKDEWIDGETS@
+MCOPIDL = @MCOPIDL@
+MEINPROC = @MEINPROC@
+MKDIR_P = @MKDIR_P@
+MSGFMT = @MSGFMT@
+PACKAGE = @PACKAGE@
+PACKAGE_BUGREPORT = @PACKAGE_BUGREPORT@
+PACKAGE_NAME = @PACKAGE_NAME@
+PACKAGE_STRING = @PACKAGE_STRING@
+PACKAGE_TARNAME = @PACKAGE_TARNAME@
+PACKAGE_VERSION = @PACKAGE_VERSION@
+PATH_SEPARATOR = @PATH_SEPARATOR@
+SET_MAKE = @SET_MAKE@
+SHELL = @SHELL@
+STRIP = @STRIP@
+TOPSUBDIRS = @TOPSUBDIRS@
+VERSION = @VERSION@
+XGETTEXT = @XGETTEXT@
+XMLLINT = @XMLLINT@
+X_RPATH = @X_RPATH@
+abs_builddir = @abs_builddir@
+abs_srcdir = @abs_srcdir@
+abs_top_builddir = @abs_top_builddir@
+abs_top_srcdir = @abs_top_srcdir@
+am__leading_dot = @am__leading_dot@
+am__tar = @am__tar@
+am__untar = @am__untar@
+#>- bindir = @bindir@
+#>+ 2
+DEPDIR = .deps
+bindir = @bindir@
+build_alias = @build_alias@
+builddir = @builddir@
+datadir = @datadir@
+datarootdir = @datarootdir@
+docdir = @docdir@
+dvidir = @dvidir@
+exec_prefix = @exec_prefix@
+host_alias = @host_alias@
+htmldir = @htmldir@
+includedir = @includedir@
+infodir = @infodir@
+install_sh = @install_sh@
+kde_appsdir = @kde_appsdir@
+kde_bindir = @kde_bindir@
+kde_confdir = @kde_confdir@
+kde_datadir = @kde_datadir@
+kde_htmldir = @kde_htmldir@
+kde_icondir = @kde_icondir@
+kde_kcfgdir = @kde_kcfgdir@
+kde_libs_htmldir = @kde_libs_htmldir@
+kde_libs_prefix = @kde_libs_prefix@
+kde_locale = @kde_locale@
+kde_mimedir = @kde_mimedir@
+kde_moduledir = @kde_moduledir@
+kde_servicesdir = @kde_servicesdir@
+kde_servicetypesdir = @kde_servicetypesdir@
+kde_sounddir = @kde_sounddir@
+kde_styledir = @kde_styledir@
+kde_templatesdir = @kde_templatesdir@
+kde_wallpaperdir = @kde_wallpaperdir@
+kde_widgetdir = @kde_widgetdir@
+tdeinitdir = @tdeinitdir@
+libdir = @libdir@
+libexecdir = @libexecdir@
+localedir = @localedir@
+localstatedir = @localstatedir@
+mandir = @mandir@
+mkdir_p = @mkdir_p@
+oldincludedir = @oldincludedir@
+pdfdir = @pdfdir@
+prefix = @prefix@
+program_transform_name = @program_transform_name@
+psdir = @psdir@
+sbindir = @sbindir@
+sharedstatedir = @sharedstatedir@
+srcdir = @srcdir@
+sysconfdir = @sysconfdir@
+target_alias = @target_alias@
+top_builddir = @top_builddir@
+top_srcdir = @top_srcdir@
+xdg_appsdir = @xdg_appsdir@
+xdg_directorydir = @xdg_directorydir@
+xdg_menudir = @xdg_menudir@
+KDE_LANG = pt_BR
+#>- SUBDIRS = $(AUTODIRS)
+#>+ 1
+SUBDIRS =.
+KDE_DOCS = AUTO
+KDE_MANS = AUTO
+#>- all: all-recursive
+#>+ 1
+all: docs-am all-recursive
+
+.SUFFIXES:
+$(srcdir)/Makefile.in: $(srcdir)/Makefile.am $(am__configure_deps)
+#>- @for dep in $?; do \
+#>- case '$(am__configure_deps)' in \
+#>- *$$dep*) \
+#>- cd $(top_builddir) && $(MAKE) $(AM_MAKEFLAGS) am--refresh \
+#>- && exit 0; \
+#>- exit 1;; \
+#>- esac; \
+#>- done; \
+#>- echo ' cd $(top_srcdir) && $(AUTOMAKE) --gnu docs/tdesdk/kcachegrind/Makefile'; \
+#>- cd $(top_srcdir) && \
+#>- $(AUTOMAKE) --gnu docs/tdesdk/kcachegrind/Makefile
+#>+ 12
+ @for dep in $?; do \
+ case '$(am__configure_deps)' in \
+ *$$dep*) \
+ cd $(top_builddir) && $(MAKE) $(AM_MAKEFLAGS) am--refresh \
+ && exit 0; \
+ exit 1;; \
+ esac; \
+ done; \
+ echo ' cd $(top_srcdir) && $(AUTOMAKE) --gnu docs/tdesdk/kcachegrind/Makefile'; \
+ cd $(top_srcdir) && \
+ $(AUTOMAKE) --gnu docs/tdesdk/kcachegrind/Makefile
+ cd $(top_srcdir) && perl ../scripts/admin/am_edit -p../scripts/admin docs/tdesdk/kcachegrind/Makefile.in
+.PRECIOUS: Makefile
+Makefile: $(srcdir)/Makefile.in $(top_builddir)/config.status
+ @case '$?' in \
+ *config.status*) \
+ cd $(top_builddir) && $(MAKE) $(AM_MAKEFLAGS) am--refresh;; \
+ *) \
+ echo ' cd $(top_builddir) && $(SHELL) ./config.status $(subdir)/$@ $(am__depfiles_maybe)'; \
+ cd $(top_builddir) && $(SHELL) ./config.status $(subdir)/$@ $(am__depfiles_maybe);; \
+ esac;
+
+$(top_builddir)/config.status: $(top_srcdir)/configure $(CONFIG_STATUS_DEPENDENCIES)
+ cd $(top_builddir) && $(MAKE) $(AM_MAKEFLAGS) am--refresh
+
+$(top_srcdir)/configure: $(am__configure_deps)
+ cd $(top_builddir) && $(MAKE) $(AM_MAKEFLAGS) am--refresh
+$(ACLOCAL_M4): $(am__aclocal_m4_deps)
+ cd $(top_builddir) && $(MAKE) $(AM_MAKEFLAGS) am--refresh
+
+# This directory's subdirectories are mostly independent; you can cd
+# into them and run `make' without going through this Makefile.
+# To change the values of `make' variables: instead of editing Makefiles,
+# (1) if the variable is set in `config.status', edit `config.status'
+# (which will cause the Makefiles to be regenerated when you run `make');
+# (2) otherwise, pass the desired values on the `make' command line.
+$(RECURSIVE_TARGETS):
+ @failcom='exit 1'; \
+ for f in x $$MAKEFLAGS; do \
+ case $$f in \
+ *=* | --[!k]*);; \
+ *k*) failcom='fail=yes';; \
+ esac; \
+ done; \
+ dot_seen=no; \
+ target=`echo $@ | sed s/-recursive//`; \
+ list='$(SUBDIRS)'; for subdir in $$list; do \
+ echo "Making $$target in $$subdir"; \
+ if test "$$subdir" = "."; then \
+ dot_seen=yes; \
+ local_target="$$target-am"; \
+ else \
+ local_target="$$target"; \
+ fi; \
+ (cd $$subdir && $(MAKE) $(AM_MAKEFLAGS) $$local_target) \
+ || eval $$failcom; \
+ done; \
+ if test "$$dot_seen" = "no"; then \
+ $(MAKE) $(AM_MAKEFLAGS) "$$target-am" || exit 1; \
+ fi; test -z "$$fail"
+
+$(RECURSIVE_CLEAN_TARGETS):
+ @failcom='exit 1'; \
+ for f in x $$MAKEFLAGS; do \
+ case $$f in \
+ *=* | --[!k]*);; \
+ *k*) failcom='fail=yes';; \
+ esac; \
+ done; \
+ dot_seen=no; \
+ case "$@" in \
+ distclean-* | maintainer-clean-*) list='$(DIST_SUBDIRS)' ;; \
+ *) list='$(SUBDIRS)' ;; \
+ esac; \
+ rev=''; for subdir in $$list; do \
+ if test "$$subdir" = "."; then :; else \
+ rev="$$subdir $$rev"; \
+ fi; \
+ done; \
+ rev="$$rev ."; \
+ target=`echo $@ | sed s/-recursive//`; \
+ for subdir in $$rev; do \
+ echo "Making $$target in $$subdir"; \
+ if test "$$subdir" = "."; then \
+ local_target="$$target-am"; \
+ else \
+ local_target="$$target"; \
+ fi; \
+ (cd $$subdir && $(MAKE) $(AM_MAKEFLAGS) $$local_target) \
+ || eval $$failcom; \
+ done && test -z "$$fail"
+tags-recursive:
+ list='$(SUBDIRS)'; for subdir in $$list; do \
+ test "$$subdir" = . || (cd $$subdir && $(MAKE) $(AM_MAKEFLAGS) tags); \
+ done
+ctags-recursive:
+ list='$(SUBDIRS)'; for subdir in $$list; do \
+ test "$$subdir" = . || (cd $$subdir && $(MAKE) $(AM_MAKEFLAGS) ctags); \
+ done
+
+ID: $(HEADERS) $(SOURCES) $(LISP) $(TAGS_FILES)
+ list='$(SOURCES) $(HEADERS) $(LISP) $(TAGS_FILES)'; \
+ unique=`for i in $$list; do \
+ if test -f "$$i"; then echo $$i; else echo $(srcdir)/$$i; fi; \
+ done | \
+ $(AWK) '{ files[$$0] = 1; nonemtpy = 1; } \
+ END { if (nonempty) { for (i in files) print i; }; }'`; \
+ mkid -fID $$unique
+tags: TAGS
+
+TAGS: tags-recursive $(HEADERS) $(SOURCES) $(TAGS_DEPENDENCIES) \
+ $(TAGS_FILES) $(LISP)
+ tags=; \
+ here=`pwd`; \
+ if ($(ETAGS) --etags-include --version) >/dev/null 2>&1; then \
+ include_option=--etags-include; \
+ empty_fix=.; \
+ else \
+ include_option=--include; \
+ empty_fix=; \
+ fi; \
+ list='$(SUBDIRS)'; for subdir in $$list; do \
+ if test "$$subdir" = .; then :; else \
+ test ! -f $$subdir/TAGS || \
+ tags="$$tags $$include_option=$$here/$$subdir/TAGS"; \
+ fi; \
+ done; \
+ list='$(SOURCES) $(HEADERS) $(LISP) $(TAGS_FILES)'; \
+ unique=`for i in $$list; do \
+ if test -f "$$i"; then echo $$i; else echo $(srcdir)/$$i; fi; \
+ done | \
+ $(AWK) '{ files[$$0] = 1; nonempty = 1; } \
+ END { if (nonempty) { for (i in files) print i; }; }'`; \
+ if test -z "$(ETAGS_ARGS)$$tags$$unique"; then :; else \
+ test -n "$$unique" || unique=$$empty_fix; \
+ $(ETAGS) $(ETAGSFLAGS) $(AM_ETAGSFLAGS) $(ETAGS_ARGS) \
+ $$tags $$unique; \
+ fi
+ctags: CTAGS
+CTAGS: ctags-recursive $(HEADERS) $(SOURCES) $(TAGS_DEPENDENCIES) \
+ $(TAGS_FILES) $(LISP)
+ tags=; \
+ list='$(SOURCES) $(HEADERS) $(LISP) $(TAGS_FILES)'; \
+ unique=`for i in $$list; do \
+ if test -f "$$i"; then echo $$i; else echo $(srcdir)/$$i; fi; \
+ done | \
+ $(AWK) '{ files[$$0] = 1; nonempty = 1; } \
+ END { if (nonempty) { for (i in files) print i; }; }'`; \
+ test -z "$(CTAGS_ARGS)$$tags$$unique" \
+ || $(CTAGS) $(CTAGSFLAGS) $(AM_CTAGSFLAGS) $(CTAGS_ARGS) \
+ $$tags $$unique
+
+GTAGS:
+ here=`$(am__cd) $(top_builddir) && pwd` \
+ && cd $(top_srcdir) \
+ && gtags -i $(GTAGS_ARGS) $$here
+
+distclean-tags:
+ -rm -f TAGS ID GTAGS GRTAGS GSYMS GPATH tags
+
+#>- distdir: $(DISTFILES)
+#>+ 1
+distdir: distdir-nls $(DISTFILES)
+ @srcdirstrip=`echo "$(srcdir)" | sed 's/[].[^$$\\*]/\\\\&/g'`; \
+ topsrcdirstrip=`echo "$(top_srcdir)" | sed 's/[].[^$$\\*]/\\\\&/g'`; \
+ list='$(DISTFILES)'; \
+ dist_files=`for file in $$list; do echo $$file; done | \
+ sed -e "s|^$$srcdirstrip/||;t" \
+ -e "s|^$$topsrcdirstrip/|$(top_builddir)/|;t"`; \
+ case $$dist_files in \
+ */*) $(MKDIR_P) `echo "$$dist_files" | \
+ sed '/\//!d;s|^|$(distdir)/|;s,/[^/]*$$,,' | \
+ sort -u` ;; \
+ esac; \
+ for file in $$dist_files; do \
+ if test -f $$file || test -d $$file; then d=.; else d=$(srcdir); fi; \
+ if test -d $$d/$$file; then \
+ dir=`echo "/$$file" | sed -e 's,/[^/]*$$,,'`; \
+ if test -d $(srcdir)/$$file && test $$d != $(srcdir); then \
+ cp -pR $(srcdir)/$$file $(distdir)$$dir || exit 1; \
+ fi; \
+ cp -pR $$d/$$file $(distdir)$$dir || exit 1; \
+ else \
+ test -f $(distdir)/$$file \
+ || cp -p $$d/$$file $(distdir)/$$file \
+ || exit 1; \
+ fi; \
+ done
+ list='$(DIST_SUBDIRS)'; for subdir in $$list; do \
+ if test "$$subdir" = .; then :; else \
+ test -d "$(distdir)/$$subdir" \
+ || $(MKDIR_P) "$(distdir)/$$subdir" \
+ || exit 1; \
+ distdir=`$(am__cd) $(distdir) && pwd`; \
+ top_distdir=`$(am__cd) $(top_distdir) && pwd`; \
+ (cd $$subdir && \
+ $(MAKE) $(AM_MAKEFLAGS) \
+ top_distdir="$$top_distdir" \
+ distdir="$$distdir/$$subdir" \
+ am__remove_distdir=: \
+ am__skip_length_check=: \
+ distdir) \
+ || exit 1; \
+ fi; \
+ done
+check-am: all-am
+check: check-recursive
+all-am: Makefile
+installdirs: installdirs-recursive
+installdirs-am:
+install: install-recursive
+install-exec: install-exec-recursive
+install-data: install-data-recursive
+#>- uninstall: uninstall-recursive
+#>+ 1
+uninstall: uninstall-docs uninstall-nls uninstall-recursive
+
+install-am: all-am
+ @$(MAKE) $(AM_MAKEFLAGS) install-exec-am install-data-am
+
+installcheck: installcheck-recursive
+install-strip:
+ $(MAKE) $(AM_MAKEFLAGS) INSTALL_PROGRAM="$(INSTALL_STRIP_PROGRAM)" \
+ install_sh_PROGRAM="$(INSTALL_STRIP_PROGRAM)" INSTALL_STRIP_FLAG=-s \
+ `test -z '$(STRIP)' || \
+ echo "INSTALL_PROGRAM_ENV=STRIPPROG='$(STRIP)'"` install
+mostlyclean-generic:
+
+clean-generic:
+
+distclean-generic:
+ -test -z "$(CONFIG_CLEAN_FILES)" || rm -f $(CONFIG_CLEAN_FILES)
+
+maintainer-clean-generic:
+ @echo "This command is intended for maintainers to use"
+ @echo "it deletes files that may require special tools to rebuild."
+#>- clean: clean-recursive
+#>+ 1
+clean: kde-rpo-clean clean-recursive
+
+#>- clean-am: clean-generic mostlyclean-am
+#>+ 1
+clean-am: clean-docs clean-bcheck clean-generic mostlyclean-am
+
+distclean: distclean-recursive
+ -rm -f Makefile
+distclean-am: clean-am distclean-generic distclean-tags
+
+dvi: dvi-recursive
+
+dvi-am:
+
+html: html-recursive
+
+info: info-recursive
+
+info-am:
+
+#>- install-data-am:
+#>+ 1
+install-data-am: install-docs install-nls
+
+install-dvi: install-dvi-recursive
+
+install-exec-am:
+
+install-html: install-html-recursive
+
+install-info: install-info-recursive
+
+install-man:
+
+install-pdf: install-pdf-recursive
+
+install-ps: install-ps-recursive
+
+installcheck-am:
+
+maintainer-clean: maintainer-clean-recursive
+ -rm -f Makefile
+maintainer-clean-am: distclean-am maintainer-clean-generic
+
+mostlyclean: mostlyclean-recursive
+
+mostlyclean-am: mostlyclean-generic
+
+pdf: pdf-recursive
+
+pdf-am:
+
+ps: ps-recursive
+
+ps-am:
+
+uninstall-am:
+
+.MAKE: $(RECURSIVE_CLEAN_TARGETS) $(RECURSIVE_TARGETS) install-am \
+ install-strip
+
+.PHONY: $(RECURSIVE_CLEAN_TARGETS) $(RECURSIVE_TARGETS) CTAGS GTAGS \
+ all all-am check check-am clean clean-generic ctags \
+ ctags-recursive distclean distclean-generic distclean-tags \
+ distdir dvi dvi-am html html-am info info-am install \
+ install-am install-data install-data-am install-dvi \
+ install-dvi-am install-exec install-exec-am install-html \
+ install-html-am install-info install-info-am install-man \
+ install-pdf install-pdf-am install-ps install-ps-am \
+ install-strip installcheck installcheck-am installdirs \
+ installdirs-am maintainer-clean maintainer-clean-generic \
+ mostlyclean mostlyclean-generic pdf pdf-am ps ps-am tags \
+ tags-recursive uninstall uninstall-am
+
+# Tell versions [3.59,3.63) of GNU make to not export all variables.
+# Otherwise a system limit (for SysV at least) may be exceeded.
+.NOEXPORT:
+
+#>+ 2
+KDE_DIST=index.docbook index.cache.bz2 Makefile.in Makefile.am
+
+#>+ 24
+index.cache.bz2: $(srcdir)/index.docbook $(KDE_XSL_STYLESHEET) index.docbook
+ @if test -n "$(MEINPROC)"; then echo $(MEINPROC) --check --cache index.cache.bz2 $(srcdir)/index.docbook; $(MEINPROC) --check --cache index.cache.bz2 $(srcdir)/index.docbook; fi
+
+docs-am: index.cache.bz2
+
+install-docs: docs-am install-nls
+ $(mkinstalldirs) $(DESTDIR)$(kde_htmldir)/$(KDE_LANG)/kcachegrind
+ @if test -f index.cache.bz2; then \
+ echo $(INSTALL_DATA) index.cache.bz2 $(DESTDIR)$(kde_htmldir)/$(KDE_LANG)/kcachegrind/; \
+ $(INSTALL_DATA) index.cache.bz2 $(DESTDIR)$(kde_htmldir)/$(KDE_LANG)/kcachegrind/; \
+ elif test -f $(srcdir)/index.cache.bz2; then \
+ echo $(INSTALL_DATA) $(srcdir)/index.cache.bz2 $(DESTDIR)$(kde_htmldir)/$(KDE_LANG)/kcachegrind/; \
+ $(INSTALL_DATA) $(srcdir)/index.cache.bz2 $(DESTDIR)$(kde_htmldir)/$(KDE_LANG)/kcachegrind/; \
+ fi
+ -rm -f $(DESTDIR)$(kde_htmldir)/$(KDE_LANG)/kcachegrind/common
+ $(LN_S) $(kde_libs_htmldir)/$(KDE_LANG)/common $(DESTDIR)$(kde_htmldir)/$(KDE_LANG)/kcachegrind/common
+
+uninstall-docs:
+ -rm -rf $(DESTDIR)$(kde_htmldir)/$(KDE_LANG)/kcachegrind
+
+clean-docs:
+ -rm -f index.cache.bz2
+
+
+#>+ 13
+install-nls:
+ $(mkinstalldirs) $(DESTDIR)$(kde_htmldir)/$(KDE_LANG)/kcachegrind
+ @for base in index.docbook ; do \
+ echo $(INSTALL_DATA) $$base $(DESTDIR)$(kde_htmldir)/$(KDE_LANG)/kcachegrind/$$base ;\
+ $(INSTALL_DATA) $(srcdir)/$$base $(DESTDIR)$(kde_htmldir)/$(KDE_LANG)/kcachegrind/$$base ;\
+ done
+
+uninstall-nls:
+ for base in index.docbook ; do \
+ rm -f $(DESTDIR)$(kde_htmldir)/$(KDE_LANG)/kcachegrind/$$base ;\
+ done
+
+
+#>+ 5
+distdir-nls:
+ for file in index.docbook ; do \
+ cp $(srcdir)/$$file $(distdir); \
+ done
+
+#>+ 15
+force-reedit:
+ @for dep in $?; do \
+ case '$(am__configure_deps)' in \
+ *$$dep*) \
+ cd $(top_builddir) && $(MAKE) $(AM_MAKEFLAGS) am--refresh \
+ && exit 0; \
+ exit 1;; \
+ esac; \
+ done; \
+ echo ' cd $(top_srcdir) && $(AUTOMAKE) --gnu docs/tdesdk/kcachegrind/Makefile'; \
+ cd $(top_srcdir) && \
+ $(AUTOMAKE) --gnu docs/tdesdk/kcachegrind/Makefile
+ cd $(top_srcdir) && perl ../scripts/admin/am_edit -p../scripts/admin docs/tdesdk/kcachegrind/Makefile.in
+
+
+#>+ 21
+clean-bcheck:
+ rm -f *.bchecktest.cc *.bchecktest.cc.class a.out
+
+bcheck: bcheck-recursive
+
+bcheck-am:
+ @for i in ; do \
+ if test $(srcdir)/$$i -nt $$i.bchecktest.cc; then \
+ echo "int main() {return 0;}" > $$i.bchecktest.cc ; \
+ echo "#include \"$$i\"" >> $$i.bchecktest.cc ; \
+ echo "$$i"; \
+ if ! $(CXX) $(DEFS) -I. -I$(srcdir) -I$(top_builddir) $(INCLUDES) $(AM_CPPFLAGS) $(CPPFLAGS) $(CXXFLAGS) $(KDE_CXXFLAGS) --dump-class-hierarchy -c $$i.bchecktest.cc; then \
+ rm -f $$i.bchecktest.cc; exit 1; \
+ fi ; \
+ echo "" >> $$i.bchecktest.cc.class; \
+ perl $(top_srcdir)/admin/bcheck.pl $$i.bchecktest.cc.class || { rm -f $$i.bchecktest.cc; exit 1; }; \
+ rm -f a.out; \
+ fi ; \
+ done
+
+
+#>+ 3
+final:
+ $(MAKE) all-am
+
+#>+ 3
+final-install:
+ $(MAKE) install-am
+
+#>+ 3
+no-final:
+ $(MAKE) all-am
+
+#>+ 3
+no-final-install:
+ $(MAKE) install-am
+
+#>+ 3
+kde-rpo-clean:
+ -rm -f *.rpo
+
+#>+ 3
+nmcheck:
+nmcheck-am: nmcheck
diff --git a/tde-i18n-pt_BR/docs/tdesdk/kcachegrind/index.cache.bz2 b/tde-i18n-pt_BR/docs/tdesdk/kcachegrind/index.cache.bz2
new file mode 100644
index 0000000000..2247bdd1f9
--- /dev/null
+++ b/tde-i18n-pt_BR/docs/tdesdk/kcachegrind/index.cache.bz2
Binary files differ
diff --git a/tde-i18n-pt_BR/docs/tdesdk/kcachegrind/index.docbook b/tde-i18n-pt_BR/docs/tdesdk/kcachegrind/index.docbook
new file mode 100644
index 0000000000..d58e85871f
--- /dev/null
+++ b/tde-i18n-pt_BR/docs/tdesdk/kcachegrind/index.docbook
@@ -0,0 +1,1034 @@
+<?xml version="1.0" ?>
+<!DOCTYPE book PUBLIC "-//KDE//DTD DocBook XML V4.2-Based Variant V1.1//EN" "dtd/kdex.dtd" [
+ <!ENTITY kcachegrind '<application
+>KCachegrind</application
+>'>
+ <!ENTITY cachegrind "<application
+>Cachegrind</application
+>">
+ <!ENTITY calltree "<application
+>Calltree</application
+>">
+ <!ENTITY callgrind "<application
+>Callgrind</application
+>">
+ <!ENTITY valgrind "<application
+>Valgrind</application
+>">
+ <!ENTITY oprofile "<application
+>OProfile</application
+>">
+ <!ENTITY kappname "&kcachegrind;">
+ <!ENTITY package "tdesdk">
+ <!ENTITY % addindex "IGNORE">
+ <!ENTITY % Brazilian-Portuguese "INCLUDE">
+]>
+
+<!-- ................................................................ -->
+
+<book lang="&language;">
+
+<bookinfo>
+<title
+>O Manual do &kcachegrind;</title>
+
+<authorgroup>
+<author
+><firstname
+>Josef</firstname
+> <surname
+>Weidendorfer</surname
+> <affiliation
+> <address
+><email
+>Josef.Weidendorfer@gmx.de</email
+></address>
+</affiliation>
+</author>
+
+<othercredit role="translator"
+><firstname
+>Marcus</firstname
+><surname
+>Gama</surname
+><affiliation
+><address
+><email
+>marcus.gama@gmail.com</email
+></address
+></affiliation
+><contrib
+>Tradução</contrib
+></othercredit
+>
+
+</authorgroup>
+
+<copyright>
+<year
+>2002-2004</year>
+<holder
+>Josef Weidendorfer</holder>
+</copyright>
+<legalnotice
+>&FDLNotice;</legalnotice>
+
+<date
+>2004-07-27</date>
+<releaseinfo
+>0.4.6</releaseinfo>
+
+<abstract>
+<para
+>O &kcachegrind; é uma ferramenta de visualização de dados de auditoria, escrito usando o ambiente &kde;. </para>
+</abstract>
+
+<keywordset>
+<keyword
+>KDE</keyword>
+<keyword
+>tdesdk</keyword>
+<keyword
+>Cachegrind</keyword>
+<keyword
+>Callgrind</keyword>
+<keyword
+>Valgrind</keyword>
+<keyword
+>Auditoria</keyword>
+</keywordset>
+
+</bookinfo>
+
+
+<chapter id="introduction">
+<title
+>Introdução</title>
+
+<para
+>O &kappname; é um navegador para dados produzidos por ferramentas de auditoria. Este capítulo esclarece para que serve um auditoria, como ela é feita, e fornece alguns exemplos de ferramentas de auditoria disponíveis. </para>
+
+<sect1 id="introduction-profiling">
+<title
+>Auditoria</title>
+
+<para
+>Quando você desenvolve um programa, um dos últimos passos muitas vezes envolve otimizações de desempenho. Como não faz sentido otimizar funções raramente usada, uma vez que elas não consumirão muito tempo de execução, você precisa saber em qual parte do seu programa a maior parte do tempo é consumido. </para>
+
+<para
+>Para um código sequencial, coletar dados estatísticos das características em tempo de execução como a quantidade de tempo gasto nas funções e linhas de código normalmente é o suficiente. Isto é chamado Auditoria. O programa é executado sob controle de uma ferramenta de auditoria, que fornece um resumo de um execução ao final dela. Em contraste, para código paralelo, problemas de desempenho tipicamente são causados quando um processamento está esperando por dados de outro. Como este tempo de espera normalmente não pode ser facilmente atribuído, aqui é melhor gerar uma trilha de eventos ocorridos na linha de tempo. O KCachegrind não pode visualizar este tipo de dado. </para>
+
+<para
+>Após analisar os dados da auditoria produzida, deve ser fácil ver os trechos mais importantes e pontos de estrangulamento do código. Por exemplo, suposições sobre a contagem de chamadas podem ser verificadas, e identificadas regiões do código que pode ser otimizadas. Além disso, sucesso da otimização pode ser verificado novamente com a execução de outra auditoria. </para>
+</sect1>
+
+<sect1 id="introduction-methods">
+<title
+>Métodos de Auditoria</title>
+
+<para
+>A medida exata do tempo decorrido ou de eventos ocorridos na execução de uma região do código (por exemplo uma função) necessida que código adicional para medidas seja inserido antes a após da referida região. Este código cronometra o tempo ou conta a ocorrência de um evento, e calcula a diferença. Assim, o código original teve que ser mudado antes da execução. Isto é chamado instrumentação. A instrumentação pode ser feita pelo próprio programador, pelo compilador ou pelo sistema em tempo de execução. Como as regiões de interesse normalmente estão aninhadas, o cômputo geral da medida sempre influencia a medida em si. Assim, a instrumentação deve ser feita seletivamente e os resultados devem ser interpretados com cuidado. É claro, isto torna a análise do desempenho por medidas exatas um processo muito complexo.</para>
+
+<para
+>A medição exata é possível em função os contadores de hardware (incluindo contadores incrementados em um tique de tempo) fornecidos nos processadores modernos, que são incrementados sempre que um evento acontece. Como nós desejamos atribuir eventos para regiões de código, sem os contadores, nós teríamos que manipular cada evento incrementando um contador para a região de código atual por nós mesmos. Fazer isto no software é claramente impossível; mas na suposição que a distribuição do evento pelo código fonte é semelhante quando procuramos somente a cada enésimo evento ao invés de evento por evento, nós construímos um método de medição que é ajustável em função do todo. Isto é chamado Amostragem. Amostragem Baseada em Tempo (do inglês TBS) é feita usando um temporizador que regularmente verifica o contador do programa para criar um histograma ao longo do código do programa. Amostragem Baseada em Evento (do inglês EBS) é feita aproveitando os contadores de hardware dos modernos processadores, e é feita usando um modo onde um manipulador de interrupção é chamado em um contador abaixo do fluxo, gerando um histograma da distribuição do evento correspondente. No manipulador, o contador do evento está sempre reinicializado para o 'n' do método de amostragem. A vantagem da amostragem é que o código não precisa ser mudado, mas ela ainda deve atentar para uma restrição: a suposição acima será mais correta se n for pequeno, mas quanto menor o n, maior o todo do manipulador de interrupção.</para>
+
+<para
+>Outro método de medição é simular coisas acontecendo no sistema do computador ao executar o código fornecido, isto é, executar uma simulação dirigida. A simulação é sempre derivada a partir mais ou menos da precisão do modelo da máquina. No entanto, com modelos mais detalhados que se aproximem bastante da realidade, o tempo de simulação pode ser inaceitavelmente alto na prática. A vantagem é que a arbitrária e complexa medição/simulação do código pode ser inserida em um código sem distorçer os resultados. Fazer isto diretamente antes da execução (chamada instrumentação em tempo de execução), usando o binário original, é muito confortável para o usuário: nenhuma recompilação é necessária. O método se torna usável quando simulamos somente partes de uma máquina com um modelo simples. Além disso, resultados produzidos por modelos simples frequentemente são mais fáceis de entender: o problema com o hardware real é que frequentemente estes resultados incluem efeitos de sobreposição das diferentes partes da máquina.</para>
+</sect1>
+
+<sect1 id="introduction-tools">
+<title
+>Ferramentas de Auditoria</title>
+
+<para
+>A ferramenta de auditoria mais conhecida do GCC é o <application
+>gprof</application
+>: Você precisa compilar seu programa com a opção <option
+>-pg</option
+>; executar o programa gera um arquivo <filename
+>gmon.out</filename
+>, que será transformado para uma forma legível pelos humanos com o <command
+>gprof</command
+>. Uma desvantagem é a necessidade do passo de recompilação para preparar o executável, que deve ser ligado estaticamente. O método usado aqui é instrumentação gerada na compilação que está medindo arcos de chamadas ocorrendo entre funções e gerando contagens de chamadas, em conjunto com o TBS, que fornece um histograma da distribuição do tempo pelo código. Usando ambas as informações, é possível calcular heuristicamente o tempo inclusivo das funções, isto é o tempo gasto em uma função juntamente com todas as funções chamadas a partir dela. </para>
+
+<para
+>Para medições exatas da ocorrência de eventos, existem bibliotecas com funções capazes de ler os contadores de desempenho do hardware. As mais conhecidas aqui são o remendo PerfCtr para o Linux, e as bibliotecas independentes de arquitetura PAPI e PCL. Ainda assim, a medição exata necessida de instrumentação do código, como indicado acima. Pode-se usar as bibliotecas propriamente ditas ou usar sistemas de instrumentação automática como o ADAPTOR (para instrumentação de código FORTRAN) ou DynaProf (injeção de código através do DynInst).</para>
+
+<para
+>O &oprofile; é uma ampla ferramenta de auditoria para Linux que usa Amostragem.</para>
+
+<para
+>Em muitos aspectos, uma maneira confortável de Auditoria é usar o Cachegrind ou Callgring, que são simuladores usando o ambiente de trabalho de instrumentação em tempo de execução do &valgrind;. Isto porque não é necessário acessar contadores de hardware (algo frequentemente difícil com as instalações Linux atuais), e binários para serem auditados podem ser deixados sem modificações, sendo uma boa alternativa em relação a outras ferramentas de auditoria. A desvantagem do retardo da simulação pode ser reduzida fazendo a simulação somente das partes do programa que interessam, e talvez somente em algumas poucas interações de um loop. Sem instrumentação de simulação/medição, o uso do Valgrind somente possui um retardo no intervalo de 3 à 5. E quando somente o gráfico de chamadas e contadores de chamadas são relevantes, o simulador de cache pode ser desligado. </para>
+
+<para
+>A simulação de cache é o primeiro passo na aproximação de tempos reais, uma vez que nos modernos sistemas, o tempo de execução é muito sensível à exploração das chamadas caches (pequenos e rápidos buffers que aceleram acessos repetitivos às mesmas células de memória). O &cachegrind; faz simulação de cache travando os acessos à memória. Os dados produzidos incluem número de instruções/acesso à dados na memória e perdas nas caches de nível 1 e 2, e relaciona-o às linhas de código e funções do programa executável. Através da combinação destas contagens de perdas, usando típicas latências perdidas, uma estimativa do tempo gasto pode ser fornecida. </para>
+
+<para
+>O Callgrind é uma extensão do &cachegrind; que constrói um gráfico de chamadas do programa em tempo real, &ie; como as funções chamam umas às outras e quantos eventos ocorrem durante a execução de uma função. Além disso, os dados da auditoria a serem coletados podem ser separados por contexto de linhas de execução e sequência de chamadas. Ele pode fornecer dados de auditoria no nível instrução para permitir anotação do código desassemblado. </para>
+</sect1>
+
+<sect1 id="introduction-visualization">
+<title
+>Visualização</title>
+
+<para
+>Ferramentas de auditoria produzem tipicamente uma grande quantidade de dados. O desejo de facilmente navegar pelo gráfico de chamadas, além de rapidamente alternar o modo de ordenação das funções e exibir diferentes tipos de eventos, motivaram este aplicativo GUI que permitirá a execução destas tarefas. </para>
+
+<para
+>O &kappname; é um visualizador de dados de auditoria preenchendo estas necessidades. A despeito de ter sido programado inicialmente para navegar dados do &cachegrind; e &calltree;, existem conversores disponíveis capazes de exibir dados de auditoria produzidos por outras ferramentas. No apêndice, uma descrição do formato do arquivo do Cachegrind/Callgrind é fornecida. </para>
+
+<para
+>Além de uma lista de funções ordenadas de acordo com medidas de custo exclusivas ou inclusivas, e opcionalmente agrupadas por arquivo fonte, biblioteca compartilhada ou classe C++, os recursos do &kappname; incluem diversas formas de visualização para uma função selecionada, quais sejam <itemizedlist>
+<listitem
+><para
+>uma visão de gráfico de chamadas, que mostra uma seção do gráfico de chamadas ao redor da função selecionada,</para>
+</listitem>
+<listitem
+><para
+>uma visão de mapa em árvore, que permite visualizar chamadas aninhadas relacionadas juntas com métrica de custo inclusiva para rápida detecção visual de funções problemáticas,</para>
+</listitem>
+<listitem
+><para
+>código fonte e visões anotadas desassembladas, permitindo ver detalhes do custo relacionado às linhas de código e instruções assembler.</para>
+</listitem>
+</itemizedlist>
+
+</para>
+</sect1>
+</chapter>
+
+<chapter id="using-kcachegrind">
+<title
+>Usando o &kcachegrind;</title>
+
+<sect1 id="using-profile">
+<title
+>Gerando Dados para Visualizar</title>
+
+<para
+>Primeiro, devemos gerar dados de desempenho medindo os aspectos das características em tempo de execução de um aplicativo, usando uma ferramenta de auditoria. O &kcachegrind; propriamente dito não inclui nenhuma ferramenta de auditoria, mas pode ser melhor aproveitado em conjunto com o &callgrind;, e usando um conversor, pode também ser usado para visualizar dados produzidos com o &oprofile;. Apesar do escopo deste manual não ser o de documentar como auditar com estas ferramentas, a próxima seção fornece um pequeno tutorial para início rápido que você pode tomar como base. </para>
+
+<sect2>
+<title
+>&callgrind;</title>
+
+<para
+>O &callgrind; está disponível em <ulink url="http://kcachegrind.sf.net"
+> http://kcachegrind.sf.net</ulink
+>. Observe que ele era anteriormente chamado de &calltree;, mas o nome foi abandonado. </para>
+
+<para
+>O uso mais comum é preceder a linha de comando que inicia seu aplicativo com o <application
+>callgrind</application
+>, como em <blockquote
+><para
+><command
+>callgrind meuprograma meusargs</command
+></para
+></blockquote
+>. Ao término do programa, um arquivo <filename
+>callgrind.out.pid</filename
+> será gerado o qual pode ser carregado para o &kcachegrind;. </para>
+
+<para
+>Um uso mais avançado é gerar dados de auditoria sempre que uma determinada função de seu aplicativo é chamada. Por exemplo, para o <command
+>konqueror</command
+>, para ver dados de auditoria somente para renderização de uma página web, você pode decidir gerar os dados sempre que você selecionar o ítem de menu Ver/Recarregar. Isto corresponde a uma chamada ao <symbol
+>KonqMainWindow::slotReload</symbol
+>. Use <blockquote
+><para
+><command
+> callgrind --dump-before=KonqMainWindow::slotReload konqueror </command
+></para
+></blockquote
+> Isto produzirá múltiplos arquivos de dados de auditoria com uma sequência numérica crescente no final dos nomes de arquivo. Um arquivo sem um número no final (terminando somente no PID do processo) também será produzido. Carregando este arquivo no &kcachegrind;, todos os outros serão também carregados, e podem ser vistos na Visão Geral de Partes e Lista de Partes. </para>
+
+</sect2>
+
+<sect2>
+<title
+>&oprofile;</title>
+
+<para
+>O &oprofile; está disponível em <ulink url="http://oprofile.sf.net"
+>http://oprofile.sf.net</ulink
+>. Siga as instruções de instalação no site web. Mas antes, verifique se sua distribuição já não fornece-o empacotado (como a SuSE). </para>
+
+<para
+>Uma ampla auditoria do sistema somente é permitida ao usuário root, onde todas as ações do sistema podem ser observadas. Logo, o descrito a seguir deve ser feito como root. Primeiro, configure o processo de auditoria, usando a GUI <command
+>oprof_stat</command
+> ou a ferramenta de linha de comando opcontrol. A configuração padrão deve estar no modo tempo (TBS, veja a introdução). Para iniciar a medição, execute <command
+>opcontrol -s</command
+>. Então execute o aplicativo a ser analisado, e após isso, execute um <command
+>opcontrol -d</command
+>. Isto gravará todos os resultados medidos em arquivos sob o diretório <filename
+>/var/lib/oprofile/samples/</filename
+>. Para ser capaz de visualizar os dados no &kcachegrind;, coloque-os em um diretório vazio: <blockquote
+><para
+><command
+> opreport -gdf | op2callgrind </command
+></para
+></blockquote
+> Isto produzirá uma grande quantidade de arquivos, um para cada programa que está em execução no sistema. Cada um deles pode ser carregado no &kcachegrind; conforme desejar. </para>
+
+</sect2>
+</sect1>
+
+<sect1 id="using-basics">
+<title
+>Fundamentos da Interface com o Usuário</title>
+
+<para
+>Ao iniciar o &kcachegrind; com um arquivo de dados de auditoria como argumento, ou após carregar um através do Arquivo/Abrir, você verá uma barra lateral contendo a lista de funções à esquerda, e na parte principal à direita, uma área com visualizações para a função selecionada. Esta área de visualização pode ser configurada arbitrariamente para mostrar múltiplas visualizações de uma vez. </para>
+
+<para
+>Na primeira inicialização, esta área será dividida em uma parte superior e inferior, cada uma com diferentes visualizações selecionáveis por abas. Para mover as visualizações, use o menu de contexto das abas, e ajuste os divisores entre as visualizações. Para alternar rapidamente entre as diferentes disposições de visualização, use Ver/Disposição/Duplicar, mude a disposição e alterne entre as disposições com Ver/Disposição/Próximo (ou melhor de acordo com os atalhos de teclado). </para>
+
+<para
+>O importante para a visualização é o tipo de evento ativo: para o &callgrind;, isto é por exemplo Perdas de Cache ou Estimativa de Ciclo, para o &oprofile;, isto é "Temporizador" no caso mais simples. Você pode mudar o tipo de evento através da caixa combinada na barra de ferramentas ou na visão de Tipo de Evento. Uma primeira visão geral das características em tempo de execução deve ser fornecida quando você seleciona a função <symbol
+>main</symbol
+> na lista à esquerda, e observa a visualização do gráfico de chamadas. Nele, você vê as chamadas ocorrendo em seu programa. Observe que a visão do gráfico de chamadas somente mostra funções com alta contagem de eventos. Executar um duplo-clique em uma função no gráfico, mudará a representação para mostrar as funções ao redor da selecionada. </para>
+
+<para
+>Se desejar explorar mais a GUI, além deste manual, dê uma olhada na seção de documentação do site web <ulink url="http://kcachegrind.sf.net"
+>http://kcachegrind.sf.net</ulink
+>. Além disso, cada widget no &kcachegrind; possui ajuda do tipo <quote
+>O Que é Isso</quote
+>. </para>
+</sect1>
+
+</chapter>
+
+
+<chapter id="kcachegrind-concepts">
+<title
+>Conceitos Básicos</title>
+
+<para
+>Este capítulo explana alguns conceitos do &kcachegrind; e introduz termos usados na interface. </para>
+
+<sect1 id="concepts-model">
+<title
+>O Modelo de Dados para Dados de Auditoria</title>
+
+<sect2>
+<title
+>Entidades de Custo</title>
+
+<para
+>Contagem de custos de eventos (como Perdas na L2) são atribuídas a entidades de custo, que são ítens com relacionamentos com o código fonte ou estrutura de dados de um programa fornecido. Entidades de custo não somente podem ser código simples ou posições de dados, mas também posições de referência. Por exemplo, uma chamada tem uma fonte e um alvo, ou um endereço de dados pode ter um tipo de dado e uma posição do código onde sua alocação ocorreu. </para>
+
+<para
+>As entidades de custo reconhecidas pelo KCacheGrind são fornecidas a seguir. Posições Simples: <itemizedlist
+> <listitem
+><para
+> Instrução. Uma instrução assembler em um endereço esecificado. </para
+></listitem
+> <listitem
+><para
+> Linha de Código de uma Função. Todas as instruções que o compilador (através de informações de depuração) mapeia para uma linha de código determinada especificada pelo nome do arquivo fonte e número da linha, e que são executadas no contexto de alguma função. O útlimo requisito é necessário porque uma linha fonte dentro de uma função em linha pode aparecer no contexto de múltiplas funções. Instruções sem nenhum mapeamento para uma linha de código atual são mapeados para o número de linha 0 no arquivo "???". </para
+></listitem
+> <listitem
+><para
+> Função. Todas as linhas de código de uma função fornecida que consistem na função propriamente dita. Uma função é especificada por seu nome e sua localização em algum objeto binário, se disponível. O último requisito é necessário porque cada objeto binário de um programa simples pode manter funções com o mesmo nome (elas podem ser acessadas por exemplo com o dlopen/dlsym; o linkador em tempo de execução resolve funções em uma ordem de busca fornecida de objetos binários usados). Se uma ferramenta de auditorianão puder detectar o nome símbolo de uma função, por exemplo devido às informações de depuração não estarem disponíveis, seja pelo endereço da primeira instrução executada tipicamente ser usado, ou "???". </para
+></listitem
+> <listitem
+><para
+>Objeto Binário. Todas as funções nas quais o código está dentro do intervalo de um objeto binário fornecido, seja o executável principal ou uma biblioteca compartilhada. </para
+></listitem
+> <listitem
+><para
+>Arquivo Fonte. Todas as funções nas quais a primeira instrução é mapeada para uma linha de um arquivo fonte fornecido. </para
+></listitem
+> <listitem
+><para
+> Classe. Nomes símbolos de funções tipicamente são ordenados hierarquicamente no espaço de nomes, por exemplo espaço de nomes C++, ou linguagens orientadas a classes de objeto. Assim, uma classe pode manter funções de classes ou embutir classes propriamente ditas. </para
+></listitem
+> <listitem
+><para
+> Parte de Auditoria. Alguma seção de tempo de uma auditoria executada, com um ID de cabeçalho fornecido, ID do processo e linha de comando executada. </para
+></listitem
+> </itemizedlist
+> Como visto na lista, um conjunto de entidades de custo frequentemente define outra entidade de custo. Assim, existe uma inclusão hierárquica de entidades de custo que deve ser óbvia a partir da descrição acima. </para>
+
+<para
+>Posições de referência: <itemizedlist
+> <listitem
+><para
+> Chamada de um endereço de instrução para função alvo. </para
+></listitem
+> <listitem
+><para
+> Chamada de uma linha de código para função alvo. </para
+></listitem
+> <listitem
+><para
+> Chamada de código de função para função alvo. </para
+></listitem
+> <listitem
+><para
+> Salto (in)condicional do código para instrução alvo. </para
+></listitem
+> <listitem
+><para
+> Salto (in)condicional do código para linha alvo. </para
+></listitem
+> </itemizedlist
+> Saltos entre funções não são permitidos, uma vez que isto não faz sentido em um gráfico de chamadas. Assim, construções como manipulação de exceções e saltos longos em C terão que ser traduzidas para aparecerem na pilha de chamadas se necessário. </para>
+
+</sect2>
+
+
+
+<sect2>
+<title
+>Tipos de Eventos</title>
+
+<para
+>Tipos de eventos arbitrários podem ser especificados nos dados de auditoria fornecendo-lhes um nome. Seu custo relacionado a uma entidade de custo é um inteiro de 64 bits. </para>
+<para
+>Tipos de eventos os quais os custos são especificados em um arquivo de dados de auditoria são chamados eventos reais. Além disso, tipos podem especificar fórmulas para tipos de eventos calculados a partir de eventos reais, sendo chamados de eventos herdados. </para>
+</sect2>
+
+</sect1>
+
+<sect1 id="concepts-state">
+<title
+>Visualização de Estado</title>
+
+<para
+>A visualização de estado de uma janela do KCachegring inclui: <itemizedlist
+> <listitem
+><para
+> o tipo de evento primário e secundário escolhido para exibição, </para
+></listitem
+> <listitem
+><para
+> o grupo de função (usado na lista de Auditoria de Função e coloração de entidade), </para
+></listitem
+> <listitem
+><para
+> a auditoria de partes cujos custos estão incluídos na visualização, </para
+></listitem
+> <listitem
+><para
+> uma entidade de custo ativa (por exemplo a função selecionada a partir da aba de auditoria de função), </para
+></listitem
+> <listitem
+><para
+> uma entidade de custo selecionada. </para
+></listitem
+> </itemizedlist
+> Isto influencia as visualizações. </para>
+<para
+>Visualizações sempre são mostradas por uma, a ativa, entidade de custo. Quando uma determinada visualização não é apropriada para uma entidade de custo, ela é desabilitada (por exemplo ao selecionar um objeto ELF na lista de grupo com um duplo-clique, a anotação de código para um objeto ELF não faz sentido). </para>
+<para
+>Por exemplo para uma função ativa, a lista de chamadas mostra todas as funções chamadas a partir da ativa. Aguém pode selecionar uma destas funções sem torná-la ativa. Se o gráfico de chamada é mostrado logo ao lado, ele automaticamente selecionará a mesma função. </para>
+
+</sect1>
+
+<sect1 id="concepts-guiparts">
+<title
+>Partes da GUI</title>
+
+<sect2>
+<title
+>Abas Laterais</title>
+<para
+>Abas laterais (Embutíveis) são janelas laterais que podem ser colocadas em qualquer lado de uma janela do KCachegring. Elas sempre contém uma lista de entidades de custo ordenadas de alguma maneira. <itemizedlist>
+<listitem
+><para
+>Auditoria de Função. A Auditoria de Função é uma lista de funções mostrando custo inclusivo e exclusivo, contagem de chamadas, nome e posição de funções. </para
+></listitem>
+<listitem
+><para
+>Visão Geral das Partes </para
+></listitem>
+<listitem
+><para
+>Pilha de Chamadas </para
+></listitem>
+</itemizedlist>
+</para>
+</sect2>
+
+<sect2>
+<title
+>Área de Visualização</title>
+<para
+>A área de visualização, normalmente a parte direita da janela principal do KCachegrind, é constituída de uma (padrão) ou mais Visões em Aba, alinhadas horizontalmente ou verticalmente. Cada visão em aba mantém visualizações diferentes de uma entidade de custo por vez. O nome desta entidade é fornecido na visão em aba superior. Se existirem múltiplas visões em aba, somente uma fica ativa. O nome da entidade na aba de visão ativa é mostrado em negrito e determina a entidade de custo ativa da janela do KCachegrind. </para>
+</sect2>
+
+<sect2>
+<title
+>Áreas de uma Visão em Aba</title>
+<para
+>Cada visão em aba pode conter quatro áreas de visão, nomeadas Superior, Direita, Esquerda e Inferior. Cada área pode conter múltiplas visualizações empilhadas. A parte visível de uma área é selecionada por uma barra de abas. Barras de abas da área superior e direita estão no topo, barras de abas da área inferior e esquerda estão na base. Você pode especificar que tipo de visualização deve ser colocado em qual área usando o menu de contexto das abas. </para>
+</sect2>
+
+<sect2>
+<title
+>Visualização Sincronizada através da Entidade Selecionada na Visão em Abas</title>
+<para
+>Além de uma entidade ativa, cada visão em aba tem uma entidade selecionada. Como a maioria dos tipos de visualização mostram múltiplas entidades com a ativa centrada, você muda o ítem selecionado navegando dentro de uma visualização (clicando com o mouse ou usando o teclado). Tipicamente, ítens selecionados são mostrado em um estado destacado. Mudando a entidade selecionada em uma visualização de uma visão em aba, todas as outras visualizações na visão em abas destacarão a nova entidade selecionada. </para>
+</sect2>
+
+<sect2>
+<title
+>Sincronização entre Visões em Abas</title>
+<para
+>Se existirem múltiplas visões em abas, uma mudança de seleção em uma visão em aba faz um mudança de ativação na visão em aba seguinte (à direita/abaixo). Este tipo de ligação por exemplo deve permitir uma rápida navegação nos gráficos de chamadas. </para>
+</sect2>
+
+<sect2>
+<title
+>Disposições</title>
+<para
+>A disposição para todas as visões em aba de uma janela pode ser salva (veja o ítem de menu Ver/Disposição). Após duplicar a disposição atual (Ctrl+Mais ou menu) e mudar alguns tamanhos ou mover uma visualização para outra área de uma visão em abas, você pode rapidamente alternar entre a disposição antiga e a nova através do Ctrl+Esquerda/Direita. O conjunto de disposições será armazenado entre sessões do KCachegring do mesmo comando de auditoria. Você pode tornar o conjunto atual de disposições o padrão para novas sessões do KCachegrind, ou restaurar para o conjunto de disposições padrão. </para>
+</sect2>
+</sect1>
+
+<sect1 id="concepts-sidedocks">
+<title
+>Abas Laterais</title>
+
+<sect2>
+<title
+>Auditoria Plana</title>
+<para
+>A auditoria plana contém uma lista de grupos e uma lista de funções. A lista de grupos contém todos os grupos onde o custo ocorre, dependendo do tipo de grupo escolhido. A lista de grupos é oculta quando o agrupamento é desligado. </para>
+<para
+>A lista de funções contém as funções do grupo selecionado (ou todas as funções se o agrupamente estiver desligado), ordenadas por alguma coluna, por exemplo os custos gastos por ele ou inclusivos. Existe um número máximo de funções mostradas na lista, que é configurável em Configurações/Configurar o KCachegrind. </para>
+</sect2>
+
+<sect2>
+<title
+>Visão Geral das Partes</title>
+<para
+>Na execução de uma auditoria, múltiplos arquivos de dados auditados podem ser produzidos, os quais podem ser carregados simultaneamente no KCachegrind. A aba lateral Visão Geral de Partes mostra estes arquivos, ordenados horizontalmente de acordo com a hora de criação; os tamanhos dos retângulos são proporcionais ao custo gasto nas partes. Você pode selecionar uma ou diversas partes para limitar os custos mostrados nas outras visões do KCachegrind às partes selecionadas. </para>
+<para
+>As partes são posteriormente subdivididas: existe um modo e particionamento e um de divisão de custo inclusivo: <itemizedlist>
+<listitem
+><para
+>Particionamento: Você vê o particionamento em grupos para uma parte dos dados de auditoria, de acordo com o tipo de grupo selecionado. Por exemplo se o grupo de objetos ELF estiver selecionado, você vê retângulos coloridos para cada objeto ELF usado (biblioteca compartilhada ou executável), dimensionado de acordo com o custo gasto nele. </para
+></listitem>
+<listitem
+><para
+>Divisão de Custo Inclusivo: Um retângulo mostrando o custo inclusivo da função ativa atual na parte é mostrado. Ele divide-se novamente para mostrar os custos inclusivos de suas chamadas. </para
+></listitem>
+</itemizedlist>
+</para>
+</sect2>
+
+<sect2>
+<title
+>Pilha de Chamadas</title>
+<para
+>Isto é uma pilha de chamadas 'mais provável' puramente fictícia. Ela é construída iniciando com a função ativa atual e adicionar as chamadas/chamados com custo mais alto de cima para baixo. </para>
+<para
+>As colunas 'Custo' e 'Chamadas' mostram o custo usado para todas as chamadas a partir da função na linha acima. </para>
+</sect2>
+</sect1>
+
+<sect1 id="concepts-visualizations">
+<title
+>Visualizações</title>
+
+<sect2>
+<title
+>Tipos de Eventos</title>
+<para
+>Esta lista mostra todos os tipos de custo disponíveis e o custo próprio correspondente e inclusivo da função ativa atual para o tipo de evento especificado. </para>
+<para
+>Escolhendo um tipo de evento na lista, você muda o tipo de custo mostrado por todo o KCachegrind para o selecionado. </para>
+</sect2>
+
+<sect2>
+<title
+>Lista de Chamadas</title>
+<para
+>Estas listas mostram chamadas para/da função ativa atual. Com 'todas' funções chamadoras/chamadas significando que podem ser alcançadas na direção chamadora/chamada, mesmo se outras funções estiverem interpostas. </para>
+<para
+>Visões de lista de chamada incluem: <itemizedlist>
+<listitem
+><para
+>Chamadores Diretos </para
+></listitem>
+<listitem
+><para
+>Chamados Diretos </para
+></listitem>
+<listitem
+><para
+>Todos os Chamadores </para
+></listitem>
+<listitem
+><para
+>Todas as Chamadas </para
+></listitem>
+</itemizedlist>
+</para>
+</sect2>
+
+<sect2>
+<title
+>Mapas</title>
+<para
+>Uma visualização de mapa em árvore do tipo de evento primário, acima e abaixo da hierarquia de chamadas. Cada retângulo colorido representa uma função; seu tamanho tenta ser proporcional ao custo gasto nela enquanto a função ativa estiver em execução (no entanto, existem restrições de desenho). </para>
+<para
+>Para o Mapa de Chamador, o gráfico mostra a hierarquia aninhada de todos os chamadores da função ativa atual; para o Mapa de Chamados, ele mostra a hierarquia aninhada de todas os chamados da função ativa atual. </para>
+<para
+>Opções de aparência podem ser encontradas no menu de contexto. Para obter proporções exatas de tamanho, escolha 'Ocultar bordas incorretas'. Como este modo pode consumir muito tempo, você pode querer limitar o nível de aninhamento de desenho máximo antes. 'O Melhor' determina a direção de divisão para filhos a partir da proporção do pai. 'Sempre O Melhor' decide sobre o espaço remanescente para cada irmão. 'Ignorar Proporções' toma o espaço para desenhar o nome da função antes de desenhar o filho. Observe que as proporções de tamanho podem ficar bastante incorretas. </para>
+<para
+>A navegação pelo teclado está disponível com as teclas de set esquerda/direita para navegar por irmãos, e teclas de seta acima/abaixo para ir um nível aninhado acima/abaixo. 'Return' ativa o ítem atual. </para>
+</sect2>
+
+<sect2>
+<title
+>Gráfico de Chamadas</title>
+<para
+>Esta visão mostra o gráfico de chamadas ao redor da função ativa. O custo mostrado é somente o custo que é gasto enquanto a função ativa estiver em execução; isto é o custo mostrado para main() - se ela estiver visível - deve ser o mesmo que o custo da função ativa, uma vez que é parte do custo inclusivo que main() gasta enquanto a função ativa estiver rodando. </para>
+<para
+>Para ciclos, setas de chamadas em azul indicam que esta é uma chamada artificial adicionada para corrigir o desenho e que na verdade nunca ocorre. </para>
+<para
+>Se o gráfico é maior que a área do widget, um painel de visão geral é mostrado em um dos lados. Existem opções de visualização similares as do Mapa em Árvore de Chamadas; a função selecionada é destacada. </para>
+</sect2>
+
+<sect2>
+<title
+>Anotações</title>
+<para
+>A lista de código/assembler anotado mostra as instruções da linha de código/desassembladas da função ativa atual junto com o custo (próprio) gasto ao executar o código de uma linha fonte/instrução. Se existir uma chamada, linhas com detalhes sobre a chamada serão inseridas na fonte: o custo (inclusivo) gasto dentro de uma chamada, o número de chamadas que ocorreram, e o destino da chamada. </para>
+<para
+>Selecione uma linha de informação de chamada para ativar o destino da chamada. </para>
+</sect2>
+</sect1>
+
+</chapter>
+
+
+<chapter id="commands">
+<title
+>Referência de Comandos</title>
+
+<sect1 id="kcachegrind-mainwindow">
+<title
+>A janela principal do &kcachegrind;</title>
+<para
+></para>
+
+<sect2>
+<title
+>O Menu <guimenu
+>Arquivo</guimenu
+></title>
+<para>
+<variablelist>
+
+<varlistentry>
+<term
+><menuchoice
+><shortcut
+> <keycombo
+>&Ctrl;<keycap
+>N</keycap
+></keycombo
+> </shortcut
+> <guimenu
+>Arquivo</guimenu
+> <guimenuitem
+>Novo</guimenuitem
+> </menuchoice
+></term>
+<listitem
+><para
+><action
+> Abre uma nova janela de nível superior de onde você pode carregar dados de auditoria. </action
+> Esta ação não é realmente necessária, uma vez que Arquivo/Abrir lhe fornecerá uma nova janela de nível superior quando a atual já estiver exibindo algum dado. </para
+></listitem>
+</varlistentry>
+
+<varlistentry>
+<term
+><menuchoice
+><shortcut
+> <keycombo
+>&Ctrl;<keycap
+>O</keycap
+></keycombo
+> </shortcut
+> <guimenu
+>Arquivo</guimenu
+> <guimenuitem
+>Abrir</guimenuitem
+> </menuchoice
+></term>
+<listitem
+><para
+><action
+> Exibe o Diálogo de Abertura de Arquivo para escolher um arquivo de dados de auditoria a ser carregado. </action
+> Se já existir algum dado sendo mostrado na janela de nível superior atual, ele abrirá uma nova janela. Se você deseja abrir dados de auditoria adicionais na janela atual, use Arquivo/Adicionar. </para>
+<para
+>Os nomes dos arquivos de dados de auditoria normalmente terminam em ..-, onde o último trecho é opcional e usado por arquivos de dados de auditoria múltiplos ao longo da execução de um aplicativo. Ao carregar um arquivo terminando somente com ., eventualmente existindo outros arquivos de dados para esta execução, mas com pontos adicionais, serão também carregados. </para>
+<para
+>Exemplo: Se existir arquivos de dados de auditoria cachegrind.out.123 e cachegrind.out.123.1, carregando o primeiro, o segundo será automaticamente carregado também. </para
+></listitem>
+</varlistentry>
+
+<varlistentry>
+<term
+><menuchoice
+><guimenu
+>Arquivo</guimenu
+> <guimenuitem
+>Adicionar</guimenuitem
+> </menuchoice
+></term>
+<listitem
+><para
+><action
+> Adiciona uma arquivo de dados de auditoria à janela atual. </action
+> Com isto, você pode forçar que arquivos de dados múltiplos sejam carregados em uma mesma janela de nível superior mesmo se eles não vierem da mesma execução fornecida por uma convenção de nomeação de arquivos de dados de auditoria. Por exemplo, use-o para comparações lado a lado. </para
+></listitem>
+</varlistentry>
+
+<varlistentry>
+<term
+><menuchoice
+><guimenu
+>Arquivo</guimenu
+> <guimenuitem
+>Recarregar</guimenuitem
+> </menuchoice
+></term>
+<listitem
+><para
+><action
+> Recarrega os dados de auditoria. </action
+> Isto é mais interessante após outro arquivo de dados de auditoria ter sido gerado pela execução de um aplicativo já carregado. </para
+></listitem>
+</varlistentry>
+
+<varlistentry>
+<term
+><menuchoice
+><shortcut
+> <keycombo
+>&Ctrl;<keycap
+>S</keycap
+></keycombo
+> </shortcut
+> <guimenu
+>Arquivo</guimenu
+> <guimenuitem
+>Sair</guimenuitem
+> </menuchoice
+></term>
+<listitem
+><para
+><action
+>Sai</action
+> do &kappname;</para
+></listitem>
+</varlistentry>
+</variablelist>
+</para>
+
+</sect2>
+
+<sect2>
+<title
+>O Menu <guimenu
+>Ver</guimenu
+></title>
+<para>
+<variablelist>
+
+<varlistentry>
+<term
+><menuchoice
+><guimenu
+>Ver</guimenu
+> <guimenuitem
+>Tipo de Evento Primário</guimenuitem
+> </menuchoice
+></term>
+<listitem
+><para
+><action
+>(A ser feito)</action
+></para
+></listitem>
+</varlistentry>
+
+<varlistentry>
+<term
+><menuchoice
+><guimenu
+>Ver</guimenu
+> <guimenuitem
+>Tipo de Evento Sevundário</guimenuitem
+> </menuchoice
+></term>
+<listitem
+><para
+><action
+>(A ser feito)</action
+></para
+></listitem>
+</varlistentry>
+
+<varlistentry>
+<term
+><menuchoice
+><guimenu
+>Ver</guimenu
+> <guimenuitem
+>Agrupamento</guimenuitem
+> </menuchoice
+></term>
+<listitem
+><para
+><action
+>(A ser feito)</action
+></para
+></listitem>
+</varlistentry>
+
+<varlistentry>
+<term
+><menuchoice
+><guimenu
+>Ver</guimenu
+> <guimenuitem
+>Disposição</guimenuitem
+> </menuchoice
+></term>
+<listitem
+><para
+><action
+>(A ser feito)</action
+></para
+></listitem>
+</varlistentry>
+
+<varlistentry>
+<term
+><menuchoice
+><guimenu
+>Ver</guimenu
+> <guimenuitem
+>Dividir</guimenuitem
+> </menuchoice
+></term>
+<listitem
+><para
+><action
+>(A ser feito)</action
+></para
+></listitem>
+</varlistentry>
+
+</variablelist>
+</para>
+
+</sect2>
+
+
+</sect1>
+</chapter>
+
+<chapter id="faq">
+<title
+>Perguntas e Respostas</title>
+&reporting.bugs; &updating.documentation; <qandaset id="faqlist">
+
+
+<qandaentry>
+<question>
+<para
+>Para que serve o &kcachegrind;? Eu não faço a mínima idéia. </para>
+</question>
+<answer>
+<para
+>O &kcachegrind; é útil no último estágio de desenvolvimento de software, chamado Auditoria. Se você não desenvolve aplicativos, você não precisa do &kcachegrind;. </para>
+</answer>
+</qandaentry>
+
+<qandaentry>
+<question>
+<para
+>Qual a diferença entre 'Inclusivo' e 'Próprio'? </para>
+</question>
+<answer>
+<para
+>Estes são atributos de custo para funções relativos a algum tipo de evento. Como funções podem chamar outras, faz sentido distinguir o custo da função propriamente dita ('Custo Próprio') e o cuso incluindo todas as chamadas de funções ('Custo Inclusivo'). 'Próprio' é algumas vezes também referenciado como custo 'Exclusivo'. </para>
+<para
+>Assim, por exemplo para o main(), você sempre terá um custo inclusivo de cerca de 100%, visto que o custo próprio e negligenciado quando o trabalho real é feito em outra função. </para>
+</answer>
+</qandaentry>
+
+<qandaentry>
+<question>
+<para
+>A barra de menu/ferramentas do meu KCachegrind parece espartana. Isto é normal?</para>
+</question>
+<answer>
+<para
+>Obviamente o KCachegrind foi erradamente instalado em seu sistema. É recomendável compilá-lo com o prefixo de instalação do diretório base do sistema completo do KDE como <command
+>configure --prefix=/opt/kde3; make install</command
+>. Se você selecionar outro diretório como $HOME/kde, você deve configurar a variável de ambiente KDEDIR para o diretório correto do sistema antes de executar o KCachegrind. </para>
+</answer>
+</qandaentry>
+
+<qandaentry>
+<question>
+<para
+>Se eu der um duplo-clique em uma função abaixo da Visão do Gráfico de Chamadas, ele mostra para a função principal o mesmo custo da função selecionada. Isto não é supostamente um 100% costante? </para>
+</question>
+<answer>
+<para
+>Você terá ativado uma função abaixo do main() com custo menor que o main(). Para qualquer função, somente esta parte do custo total da função é mostrado, que é gasta enquanto a função ativada está rodando. Isto é, o custo mostrado para qualquer função nunca pode ser maior que o custo da função ativada. </para>
+</answer>
+</qandaentry>
+
+
+</qandaset>
+</chapter>
+
+<chapter id="glossary">
+<title
+>Glossário</title>
+
+<para
+>A seguir está uma lista mesclada de termos. <itemizedlist>
+<listitem
+><para
+>Auditoria: O processo de coletar informações estatísticas sobre as características de tempo de execução de um programa. </para
+></listitem>
+<listitem
+><para
+>Rastreamento: O processo de supervisionar a execução de um programa e armazenar eventos ocorridos ordenados por uma estampa de tempo em um arquivo de saída, para Rastreio. </para
+></listitem>
+<listitem
+><para
+>Rastreio: Uma sequência de eventos com estampas de tempo que ocorreram durante o rastreamento da execução de um programa. Seu tamanho é tipicamente linear em função do tempo de execução de um programa. </para
+></listitem>
+<listitem
+><para
+>Arquivo de Dados de Auditoria: Um arquivo contendo dados medidos em um experimento de auditoria (ou parte de) ou produzidos por processamento posterior de um rastreio. Seu tamanho é tipicamente linear em função do tamanho do código do programa. </para
+></listitem>
+<listitem
+><para
+>Parte da Dados de Auditoria (incorretamente também usado: Parte de Rastreio): Dados de um arquivo de dados de auditoria. </para
+></listitem>
+<listitem
+><para
+>Experimento de Auditoria: Um programa executado sob supervisão de uma ferramenta de auditoria, produzindo possivelmente múltiplos arquivos de dados de auditoria a partir de partes e/ou linhas de execução. </para
+></listitem>
+<listitem
+><para
+>Projeto de Auditoria: Uma configuração para experimentos de auditoria usados para um programa que será auditado, talvez em versões múltiplas. Comparações de dados auditados tipicamente só fazem sentido entre dados auditados produzidos em experimentos de um projeto de auditoria. </para
+></listitem>
+<listitem
+><para
+>Entidade de Custo: Um ítem abstrato relacionado ao código fonte no qual a contagem de eventos pode ser atribuída. Dimensões para entidades de custo são localização de código (por exemplo, linha da fonte, função), localização de dados (por exemplo, tipo de dado acessado, objeto de dados), localização da execução (por exemplo, linha, processo), e referências das posições mencionadas (por exemplo chamadas, acesso a objetos a partir de sentenças, dados descartados da cache). </para
+></listitem>
+<listitem
+><para
+>Tipo de Evento: O tipo de evento do qual custos podem ser atribuídos para uma entidade de custo. Aqui existem tipos de eventos reais e tipos de eventos herdados. </para
+></listitem>
+<listitem
+><para
+>Tipo de Evento Real: Um tipo de evento que pode ser medido por uma ferramenta. Ele precisa da existência de um sensor para o tipo de evento fornecido. </para
+></listitem>
+<listitem
+><para
+>Tipo de Evento Herdado: Um tipo de evento virtual somente visível na visualização que é definido por uma fórmula a ser calculada a partir de tipos de eventos reais. </para
+></listitem>
+<listitem
+><para
+>Custos de Evento: Soma de eventos de algum tipo de evento ocorrido durante a execução é relacionada a alguma entidade de custo. O custo é atribuído à entidade. </para
+></listitem>
+</itemizedlist>
+</para>
+</chapter>
+
+<chapter id="credits">
+
+
+<title
+>Créditos e Licença</title>
+
+<para
+>&kappname; </para>
+<para
+>Agradecimentos à Julian Seward pelo excelente &valgrind;, e Nicholas Nethercote pela adição do &cachegrind;. Sem estes programas, o <application
+>KCachegrind</application
+> não existiria. Muitas idéias para esta &GUI; também vieram deles. </para>
+<para
+>E agradecimentos a todos os diferentes usuários que reportaram erros/sugestões. </para>
+&underFDL; </chapter>
+
+<appendix id="installation">
+<title
+>Instalação</title>
+
+<sect1 id="getting-kcachegrind">
+<title
+>Como obter o &kcachegrind;</title>
+
+<para
+>O &kcachegrind; é parte do pacote &package; do &kde;. Para versões menos suportadas, &callgrind; e documentação adicional, veja a página web em <ulink url="http://kcachegrind.sf.net"
+>http://kcachegrind.sf.net</ulink
+>. Lá você obterá instruções completas para instalação e compilação. </para>
+</sect1>
+
+<sect1 id="requirements">
+<title
+>Requisitos</title>
+
+<para
+>Para usar com sucesso o &kcachegrind;, você precisa do &kde; 3.x. Para gerar dados de auditoria, o &cachegrind; ou o &calltree;/&callgrind; é recomendável. </para>
+</sect1>
+
+<sect1 id="compilation">
+<title
+>Compilação e Instalação</title>
+&install.compile.documentation; </sect1>
+
+<sect1 id="configuration">
+<title
+>Configuração</title>
+
+<para
+>Todas as opções de configuração estão tanto no diálogo de configuração como nos menus de contexto das visualizações. </para>
+
+</sect1>
+
+</appendix>
+
+&documentation.index;
+</book>
+<!--
+Local Variables:
+mode: sgml
+sgml-minimize-attributes:nil
+sgml-general-insert-case:lower
+sgml-indent-step:0
+sgml-indent-data:nil
+End:
+-->
+
+
+
+
+
+
+
+
+
+
+
+
+
diff --git a/tde-i18n-pt_BR/docs/tdesdk/kompare/Makefile.am b/tde-i18n-pt_BR/docs/tdesdk/kompare/Makefile.am
new file mode 100644
index 0000000000..babf802f3a
--- /dev/null
+++ b/tde-i18n-pt_BR/docs/tdesdk/kompare/Makefile.am
@@ -0,0 +1,4 @@
+KDE_LANG = pt_BR
+SUBDIRS = $(AUTODIRS)
+KDE_DOCS = AUTO
+KDE_MANS = AUTO
diff --git a/tde-i18n-pt_BR/docs/tdesdk/kompare/Makefile.in b/tde-i18n-pt_BR/docs/tdesdk/kompare/Makefile.in
new file mode 100644
index 0000000000..191884643e
--- /dev/null
+++ b/tde-i18n-pt_BR/docs/tdesdk/kompare/Makefile.in
@@ -0,0 +1,635 @@
+# Makefile.in generated by automake 1.10.1 from Makefile.am.
+# KDE tags expanded automatically by am_edit - $Revision: 483858 $
+# @configure_input@
+
+# Copyright (C) 1994, 1995, 1996, 1997, 1998, 1999, 2000, 2001, 2002,
+# 2003, 2004, 2005, 2006, 2007, 2008 Free Software Foundation, Inc.
+# This Makefile.in is free software; the Free Software Foundation
+# gives unlimited permission to copy and/or distribute it,
+# with or without modifications, as long as this notice is preserved.
+
+# This program is distributed in the hope that it will be useful,
+# but WITHOUT ANY WARRANTY, to the extent permitted by law; without
+# even the implied warranty of MERCHANTABILITY or FITNESS FOR A
+# PARTICULAR PURPOSE.
+
+@SET_MAKE@
+VPATH = @srcdir@
+pkgdatadir = $(datadir)/@PACKAGE@
+pkglibdir = $(libdir)/@PACKAGE@
+pkgincludedir = $(includedir)/@PACKAGE@
+am__cd = CDPATH="$${ZSH_VERSION+.}$(PATH_SEPARATOR)" && cd
+install_sh_DATA = $(install_sh) -c -m 644
+install_sh_PROGRAM = $(install_sh) -c
+install_sh_SCRIPT = $(install_sh) -c
+INSTALL_HEADER = $(INSTALL_DATA)
+transform = $(program_transform_name)
+NORMAL_INSTALL = :
+PRE_INSTALL = :
+POST_INSTALL = :
+NORMAL_UNINSTALL = :
+PRE_UNINSTALL = :
+POST_UNINSTALL = :
+subdir = docs/tdesdk/kompare
+DIST_COMMON = $(srcdir)/Makefile.am $(srcdir)/Makefile.in
+ACLOCAL_M4 = $(top_srcdir)/aclocal.m4
+am__aclocal_m4_deps = $(top_srcdir)/acinclude.m4 \
+ $(top_srcdir)/configure.in
+am__configure_deps = $(am__aclocal_m4_deps) $(CONFIGURE_DEPENDENCIES) \
+ $(ACLOCAL_M4)
+mkinstalldirs = $(SHELL) $(top_srcdir)/mkinstalldirs
+CONFIG_HEADER = $(top_builddir)/config.h
+CONFIG_CLEAN_FILES =
+SOURCES =
+DIST_SOURCES =
+#>- RECURSIVE_TARGETS = all-recursive check-recursive dvi-recursive \
+#>- html-recursive info-recursive install-data-recursive \
+#>- install-dvi-recursive install-exec-recursive \
+#>- install-html-recursive install-info-recursive \
+#>- install-pdf-recursive install-ps-recursive install-recursive \
+#>- installcheck-recursive installdirs-recursive pdf-recursive \
+#>- ps-recursive uninstall-recursive
+#>+ 7
+RECURSIVE_TARGETS = all-recursive check-recursive dvi-recursive \
+ html-recursive info-recursive install-data-recursive \
+ install-dvi-recursive install-exec-recursive \
+ install-html-recursive install-info-recursive \
+ install-pdf-recursive install-ps-recursive install-recursive \
+ installcheck-recursive installdirs-recursive pdf-recursive \
+ ps-recursive uninstall-recursive nmcheck-recursive bcheck-recursive
+RECURSIVE_CLEAN_TARGETS = mostlyclean-recursive clean-recursive \
+ distclean-recursive maintainer-clean-recursive
+ETAGS = etags
+CTAGS = ctags
+DIST_SUBDIRS = $(SUBDIRS)
+#>- DISTFILES = $(DIST_COMMON) $(DIST_SOURCES) $(TEXINFOS) $(EXTRA_DIST)
+#>+ 1
+DISTFILES = $(DIST_COMMON) $(DIST_SOURCES) $(TEXINFOS) $(EXTRA_DIST) $(KDE_DIST)
+ACLOCAL = @ACLOCAL@
+AMTAR = @AMTAR@
+ARTSCCONFIG = @ARTSCCONFIG@
+AUTOCONF = @AUTOCONF@
+AUTODIRS = @AUTODIRS@
+AUTOHEADER = @AUTOHEADER@
+AUTOMAKE = @AUTOMAKE@
+AWK = @AWK@
+CONF_FILES = @CONF_FILES@
+CYGPATH_W = @CYGPATH_W@
+DCOPIDL = @DCOPIDL@
+DCOPIDL2CPP = @DCOPIDL2CPP@
+DCOPIDLNG = @DCOPIDLNG@
+DCOP_DEPENDENCIES = @DCOP_DEPENDENCIES@
+DEFS = @DEFS@
+ECHO_C = @ECHO_C@
+ECHO_N = @ECHO_N@
+ECHO_T = @ECHO_T@
+GMSGFMT = @GMSGFMT@
+INSTALL = @INSTALL@
+INSTALL_DATA = @INSTALL_DATA@
+INSTALL_PROGRAM = @INSTALL_PROGRAM@
+INSTALL_SCRIPT = @INSTALL_SCRIPT@
+INSTALL_STRIP_PROGRAM = @INSTALL_STRIP_PROGRAM@
+KCFG_DEPENDENCIES = @KCFG_DEPENDENCIES@
+KCONFIG_COMPILER = @KCONFIG_COMPILER@
+KDECONFIG = @KDECONFIG@
+KDE_EXTRA_RPATH = @KDE_EXTRA_RPATH@
+KDE_RPATH = @KDE_RPATH@
+KDE_XSL_STYLESHEET = @KDE_XSL_STYLESHEET@
+LIBOBJS = @LIBOBJS@
+LIBS = @LIBS@
+LN_S = @LN_S@
+LTLIBOBJS = @LTLIBOBJS@
+MAKEINFO = @MAKEINFO@
+MAKEKDEWIDGETS = @MAKEKDEWIDGETS@
+MCOPIDL = @MCOPIDL@
+MEINPROC = @MEINPROC@
+MKDIR_P = @MKDIR_P@
+MSGFMT = @MSGFMT@
+PACKAGE = @PACKAGE@
+PACKAGE_BUGREPORT = @PACKAGE_BUGREPORT@
+PACKAGE_NAME = @PACKAGE_NAME@
+PACKAGE_STRING = @PACKAGE_STRING@
+PACKAGE_TARNAME = @PACKAGE_TARNAME@
+PACKAGE_VERSION = @PACKAGE_VERSION@
+PATH_SEPARATOR = @PATH_SEPARATOR@
+SET_MAKE = @SET_MAKE@
+SHELL = @SHELL@
+STRIP = @STRIP@
+TOPSUBDIRS = @TOPSUBDIRS@
+VERSION = @VERSION@
+XGETTEXT = @XGETTEXT@
+XMLLINT = @XMLLINT@
+X_RPATH = @X_RPATH@
+abs_builddir = @abs_builddir@
+abs_srcdir = @abs_srcdir@
+abs_top_builddir = @abs_top_builddir@
+abs_top_srcdir = @abs_top_srcdir@
+am__leading_dot = @am__leading_dot@
+am__tar = @am__tar@
+am__untar = @am__untar@
+#>- bindir = @bindir@
+#>+ 2
+DEPDIR = .deps
+bindir = @bindir@
+build_alias = @build_alias@
+builddir = @builddir@
+datadir = @datadir@
+datarootdir = @datarootdir@
+docdir = @docdir@
+dvidir = @dvidir@
+exec_prefix = @exec_prefix@
+host_alias = @host_alias@
+htmldir = @htmldir@
+includedir = @includedir@
+infodir = @infodir@
+install_sh = @install_sh@
+kde_appsdir = @kde_appsdir@
+kde_bindir = @kde_bindir@
+kde_confdir = @kde_confdir@
+kde_datadir = @kde_datadir@
+kde_htmldir = @kde_htmldir@
+kde_icondir = @kde_icondir@
+kde_kcfgdir = @kde_kcfgdir@
+kde_libs_htmldir = @kde_libs_htmldir@
+kde_libs_prefix = @kde_libs_prefix@
+kde_locale = @kde_locale@
+kde_mimedir = @kde_mimedir@
+kde_moduledir = @kde_moduledir@
+kde_servicesdir = @kde_servicesdir@
+kde_servicetypesdir = @kde_servicetypesdir@
+kde_sounddir = @kde_sounddir@
+kde_styledir = @kde_styledir@
+kde_templatesdir = @kde_templatesdir@
+kde_wallpaperdir = @kde_wallpaperdir@
+kde_widgetdir = @kde_widgetdir@
+tdeinitdir = @tdeinitdir@
+libdir = @libdir@
+libexecdir = @libexecdir@
+localedir = @localedir@
+localstatedir = @localstatedir@
+mandir = @mandir@
+mkdir_p = @mkdir_p@
+oldincludedir = @oldincludedir@
+pdfdir = @pdfdir@
+prefix = @prefix@
+program_transform_name = @program_transform_name@
+psdir = @psdir@
+sbindir = @sbindir@
+sharedstatedir = @sharedstatedir@
+srcdir = @srcdir@
+sysconfdir = @sysconfdir@
+target_alias = @target_alias@
+top_builddir = @top_builddir@
+top_srcdir = @top_srcdir@
+xdg_appsdir = @xdg_appsdir@
+xdg_directorydir = @xdg_directorydir@
+xdg_menudir = @xdg_menudir@
+KDE_LANG = pt_BR
+#>- SUBDIRS = $(AUTODIRS)
+#>+ 1
+SUBDIRS =.
+KDE_DOCS = AUTO
+KDE_MANS = AUTO
+#>- all: all-recursive
+#>+ 1
+all: docs-am all-recursive
+
+.SUFFIXES:
+$(srcdir)/Makefile.in: $(srcdir)/Makefile.am $(am__configure_deps)
+#>- @for dep in $?; do \
+#>- case '$(am__configure_deps)' in \
+#>- *$$dep*) \
+#>- cd $(top_builddir) && $(MAKE) $(AM_MAKEFLAGS) am--refresh \
+#>- && exit 0; \
+#>- exit 1;; \
+#>- esac; \
+#>- done; \
+#>- echo ' cd $(top_srcdir) && $(AUTOMAKE) --gnu docs/tdesdk/kompare/Makefile'; \
+#>- cd $(top_srcdir) && \
+#>- $(AUTOMAKE) --gnu docs/tdesdk/kompare/Makefile
+#>+ 12
+ @for dep in $?; do \
+ case '$(am__configure_deps)' in \
+ *$$dep*) \
+ cd $(top_builddir) && $(MAKE) $(AM_MAKEFLAGS) am--refresh \
+ && exit 0; \
+ exit 1;; \
+ esac; \
+ done; \
+ echo ' cd $(top_srcdir) && $(AUTOMAKE) --gnu docs/tdesdk/kompare/Makefile'; \
+ cd $(top_srcdir) && \
+ $(AUTOMAKE) --gnu docs/tdesdk/kompare/Makefile
+ cd $(top_srcdir) && perl ../scripts/admin/am_edit -p../scripts/admin docs/tdesdk/kompare/Makefile.in
+.PRECIOUS: Makefile
+Makefile: $(srcdir)/Makefile.in $(top_builddir)/config.status
+ @case '$?' in \
+ *config.status*) \
+ cd $(top_builddir) && $(MAKE) $(AM_MAKEFLAGS) am--refresh;; \
+ *) \
+ echo ' cd $(top_builddir) && $(SHELL) ./config.status $(subdir)/$@ $(am__depfiles_maybe)'; \
+ cd $(top_builddir) && $(SHELL) ./config.status $(subdir)/$@ $(am__depfiles_maybe);; \
+ esac;
+
+$(top_builddir)/config.status: $(top_srcdir)/configure $(CONFIG_STATUS_DEPENDENCIES)
+ cd $(top_builddir) && $(MAKE) $(AM_MAKEFLAGS) am--refresh
+
+$(top_srcdir)/configure: $(am__configure_deps)
+ cd $(top_builddir) && $(MAKE) $(AM_MAKEFLAGS) am--refresh
+$(ACLOCAL_M4): $(am__aclocal_m4_deps)
+ cd $(top_builddir) && $(MAKE) $(AM_MAKEFLAGS) am--refresh
+
+# This directory's subdirectories are mostly independent; you can cd
+# into them and run `make' without going through this Makefile.
+# To change the values of `make' variables: instead of editing Makefiles,
+# (1) if the variable is set in `config.status', edit `config.status'
+# (which will cause the Makefiles to be regenerated when you run `make');
+# (2) otherwise, pass the desired values on the `make' command line.
+$(RECURSIVE_TARGETS):
+ @failcom='exit 1'; \
+ for f in x $$MAKEFLAGS; do \
+ case $$f in \
+ *=* | --[!k]*);; \
+ *k*) failcom='fail=yes';; \
+ esac; \
+ done; \
+ dot_seen=no; \
+ target=`echo $@ | sed s/-recursive//`; \
+ list='$(SUBDIRS)'; for subdir in $$list; do \
+ echo "Making $$target in $$subdir"; \
+ if test "$$subdir" = "."; then \
+ dot_seen=yes; \
+ local_target="$$target-am"; \
+ else \
+ local_target="$$target"; \
+ fi; \
+ (cd $$subdir && $(MAKE) $(AM_MAKEFLAGS) $$local_target) \
+ || eval $$failcom; \
+ done; \
+ if test "$$dot_seen" = "no"; then \
+ $(MAKE) $(AM_MAKEFLAGS) "$$target-am" || exit 1; \
+ fi; test -z "$$fail"
+
+$(RECURSIVE_CLEAN_TARGETS):
+ @failcom='exit 1'; \
+ for f in x $$MAKEFLAGS; do \
+ case $$f in \
+ *=* | --[!k]*);; \
+ *k*) failcom='fail=yes';; \
+ esac; \
+ done; \
+ dot_seen=no; \
+ case "$@" in \
+ distclean-* | maintainer-clean-*) list='$(DIST_SUBDIRS)' ;; \
+ *) list='$(SUBDIRS)' ;; \
+ esac; \
+ rev=''; for subdir in $$list; do \
+ if test "$$subdir" = "."; then :; else \
+ rev="$$subdir $$rev"; \
+ fi; \
+ done; \
+ rev="$$rev ."; \
+ target=`echo $@ | sed s/-recursive//`; \
+ for subdir in $$rev; do \
+ echo "Making $$target in $$subdir"; \
+ if test "$$subdir" = "."; then \
+ local_target="$$target-am"; \
+ else \
+ local_target="$$target"; \
+ fi; \
+ (cd $$subdir && $(MAKE) $(AM_MAKEFLAGS) $$local_target) \
+ || eval $$failcom; \
+ done && test -z "$$fail"
+tags-recursive:
+ list='$(SUBDIRS)'; for subdir in $$list; do \
+ test "$$subdir" = . || (cd $$subdir && $(MAKE) $(AM_MAKEFLAGS) tags); \
+ done
+ctags-recursive:
+ list='$(SUBDIRS)'; for subdir in $$list; do \
+ test "$$subdir" = . || (cd $$subdir && $(MAKE) $(AM_MAKEFLAGS) ctags); \
+ done
+
+ID: $(HEADERS) $(SOURCES) $(LISP) $(TAGS_FILES)
+ list='$(SOURCES) $(HEADERS) $(LISP) $(TAGS_FILES)'; \
+ unique=`for i in $$list; do \
+ if test -f "$$i"; then echo $$i; else echo $(srcdir)/$$i; fi; \
+ done | \
+ $(AWK) '{ files[$$0] = 1; nonemtpy = 1; } \
+ END { if (nonempty) { for (i in files) print i; }; }'`; \
+ mkid -fID $$unique
+tags: TAGS
+
+TAGS: tags-recursive $(HEADERS) $(SOURCES) $(TAGS_DEPENDENCIES) \
+ $(TAGS_FILES) $(LISP)
+ tags=; \
+ here=`pwd`; \
+ if ($(ETAGS) --etags-include --version) >/dev/null 2>&1; then \
+ include_option=--etags-include; \
+ empty_fix=.; \
+ else \
+ include_option=--include; \
+ empty_fix=; \
+ fi; \
+ list='$(SUBDIRS)'; for subdir in $$list; do \
+ if test "$$subdir" = .; then :; else \
+ test ! -f $$subdir/TAGS || \
+ tags="$$tags $$include_option=$$here/$$subdir/TAGS"; \
+ fi; \
+ done; \
+ list='$(SOURCES) $(HEADERS) $(LISP) $(TAGS_FILES)'; \
+ unique=`for i in $$list; do \
+ if test -f "$$i"; then echo $$i; else echo $(srcdir)/$$i; fi; \
+ done | \
+ $(AWK) '{ files[$$0] = 1; nonempty = 1; } \
+ END { if (nonempty) { for (i in files) print i; }; }'`; \
+ if test -z "$(ETAGS_ARGS)$$tags$$unique"; then :; else \
+ test -n "$$unique" || unique=$$empty_fix; \
+ $(ETAGS) $(ETAGSFLAGS) $(AM_ETAGSFLAGS) $(ETAGS_ARGS) \
+ $$tags $$unique; \
+ fi
+ctags: CTAGS
+CTAGS: ctags-recursive $(HEADERS) $(SOURCES) $(TAGS_DEPENDENCIES) \
+ $(TAGS_FILES) $(LISP)
+ tags=; \
+ list='$(SOURCES) $(HEADERS) $(LISP) $(TAGS_FILES)'; \
+ unique=`for i in $$list; do \
+ if test -f "$$i"; then echo $$i; else echo $(srcdir)/$$i; fi; \
+ done | \
+ $(AWK) '{ files[$$0] = 1; nonempty = 1; } \
+ END { if (nonempty) { for (i in files) print i; }; }'`; \
+ test -z "$(CTAGS_ARGS)$$tags$$unique" \
+ || $(CTAGS) $(CTAGSFLAGS) $(AM_CTAGSFLAGS) $(CTAGS_ARGS) \
+ $$tags $$unique
+
+GTAGS:
+ here=`$(am__cd) $(top_builddir) && pwd` \
+ && cd $(top_srcdir) \
+ && gtags -i $(GTAGS_ARGS) $$here
+
+distclean-tags:
+ -rm -f TAGS ID GTAGS GRTAGS GSYMS GPATH tags
+
+#>- distdir: $(DISTFILES)
+#>+ 1
+distdir: distdir-nls $(DISTFILES)
+ @srcdirstrip=`echo "$(srcdir)" | sed 's/[].[^$$\\*]/\\\\&/g'`; \
+ topsrcdirstrip=`echo "$(top_srcdir)" | sed 's/[].[^$$\\*]/\\\\&/g'`; \
+ list='$(DISTFILES)'; \
+ dist_files=`for file in $$list; do echo $$file; done | \
+ sed -e "s|^$$srcdirstrip/||;t" \
+ -e "s|^$$topsrcdirstrip/|$(top_builddir)/|;t"`; \
+ case $$dist_files in \
+ */*) $(MKDIR_P) `echo "$$dist_files" | \
+ sed '/\//!d;s|^|$(distdir)/|;s,/[^/]*$$,,' | \
+ sort -u` ;; \
+ esac; \
+ for file in $$dist_files; do \
+ if test -f $$file || test -d $$file; then d=.; else d=$(srcdir); fi; \
+ if test -d $$d/$$file; then \
+ dir=`echo "/$$file" | sed -e 's,/[^/]*$$,,'`; \
+ if test -d $(srcdir)/$$file && test $$d != $(srcdir); then \
+ cp -pR $(srcdir)/$$file $(distdir)$$dir || exit 1; \
+ fi; \
+ cp -pR $$d/$$file $(distdir)$$dir || exit 1; \
+ else \
+ test -f $(distdir)/$$file \
+ || cp -p $$d/$$file $(distdir)/$$file \
+ || exit 1; \
+ fi; \
+ done
+ list='$(DIST_SUBDIRS)'; for subdir in $$list; do \
+ if test "$$subdir" = .; then :; else \
+ test -d "$(distdir)/$$subdir" \
+ || $(MKDIR_P) "$(distdir)/$$subdir" \
+ || exit 1; \
+ distdir=`$(am__cd) $(distdir) && pwd`; \
+ top_distdir=`$(am__cd) $(top_distdir) && pwd`; \
+ (cd $$subdir && \
+ $(MAKE) $(AM_MAKEFLAGS) \
+ top_distdir="$$top_distdir" \
+ distdir="$$distdir/$$subdir" \
+ am__remove_distdir=: \
+ am__skip_length_check=: \
+ distdir) \
+ || exit 1; \
+ fi; \
+ done
+check-am: all-am
+check: check-recursive
+all-am: Makefile
+installdirs: installdirs-recursive
+installdirs-am:
+install: install-recursive
+install-exec: install-exec-recursive
+install-data: install-data-recursive
+#>- uninstall: uninstall-recursive
+#>+ 1
+uninstall: uninstall-docs uninstall-nls uninstall-recursive
+
+install-am: all-am
+ @$(MAKE) $(AM_MAKEFLAGS) install-exec-am install-data-am
+
+installcheck: installcheck-recursive
+install-strip:
+ $(MAKE) $(AM_MAKEFLAGS) INSTALL_PROGRAM="$(INSTALL_STRIP_PROGRAM)" \
+ install_sh_PROGRAM="$(INSTALL_STRIP_PROGRAM)" INSTALL_STRIP_FLAG=-s \
+ `test -z '$(STRIP)' || \
+ echo "INSTALL_PROGRAM_ENV=STRIPPROG='$(STRIP)'"` install
+mostlyclean-generic:
+
+clean-generic:
+
+distclean-generic:
+ -test -z "$(CONFIG_CLEAN_FILES)" || rm -f $(CONFIG_CLEAN_FILES)
+
+maintainer-clean-generic:
+ @echo "This command is intended for maintainers to use"
+ @echo "it deletes files that may require special tools to rebuild."
+#>- clean: clean-recursive
+#>+ 1
+clean: kde-rpo-clean clean-recursive
+
+#>- clean-am: clean-generic mostlyclean-am
+#>+ 1
+clean-am: clean-docs clean-bcheck clean-generic mostlyclean-am
+
+distclean: distclean-recursive
+ -rm -f Makefile
+distclean-am: clean-am distclean-generic distclean-tags
+
+dvi: dvi-recursive
+
+dvi-am:
+
+html: html-recursive
+
+info: info-recursive
+
+info-am:
+
+#>- install-data-am:
+#>+ 1
+install-data-am: install-docs install-nls
+
+install-dvi: install-dvi-recursive
+
+install-exec-am:
+
+install-html: install-html-recursive
+
+install-info: install-info-recursive
+
+install-man:
+
+install-pdf: install-pdf-recursive
+
+install-ps: install-ps-recursive
+
+installcheck-am:
+
+maintainer-clean: maintainer-clean-recursive
+ -rm -f Makefile
+maintainer-clean-am: distclean-am maintainer-clean-generic
+
+mostlyclean: mostlyclean-recursive
+
+mostlyclean-am: mostlyclean-generic
+
+pdf: pdf-recursive
+
+pdf-am:
+
+ps: ps-recursive
+
+ps-am:
+
+uninstall-am:
+
+.MAKE: $(RECURSIVE_CLEAN_TARGETS) $(RECURSIVE_TARGETS) install-am \
+ install-strip
+
+.PHONY: $(RECURSIVE_CLEAN_TARGETS) $(RECURSIVE_TARGETS) CTAGS GTAGS \
+ all all-am check check-am clean clean-generic ctags \
+ ctags-recursive distclean distclean-generic distclean-tags \
+ distdir dvi dvi-am html html-am info info-am install \
+ install-am install-data install-data-am install-dvi \
+ install-dvi-am install-exec install-exec-am install-html \
+ install-html-am install-info install-info-am install-man \
+ install-pdf install-pdf-am install-ps install-ps-am \
+ install-strip installcheck installcheck-am installdirs \
+ installdirs-am maintainer-clean maintainer-clean-generic \
+ mostlyclean mostlyclean-generic pdf pdf-am ps ps-am tags \
+ tags-recursive uninstall uninstall-am
+
+# Tell versions [3.59,3.63) of GNU make to not export all variables.
+# Otherwise a system limit (for SysV at least) may be exceeded.
+.NOEXPORT:
+
+#>+ 2
+KDE_DIST=index.docbook index.cache.bz2 Makefile.in Makefile.am
+
+#>+ 24
+index.cache.bz2: $(srcdir)/index.docbook $(KDE_XSL_STYLESHEET) index.docbook
+ @if test -n "$(MEINPROC)"; then echo $(MEINPROC) --check --cache index.cache.bz2 $(srcdir)/index.docbook; $(MEINPROC) --check --cache index.cache.bz2 $(srcdir)/index.docbook; fi
+
+docs-am: index.cache.bz2
+
+install-docs: docs-am install-nls
+ $(mkinstalldirs) $(DESTDIR)$(kde_htmldir)/$(KDE_LANG)/kompare
+ @if test -f index.cache.bz2; then \
+ echo $(INSTALL_DATA) index.cache.bz2 $(DESTDIR)$(kde_htmldir)/$(KDE_LANG)/kompare/; \
+ $(INSTALL_DATA) index.cache.bz2 $(DESTDIR)$(kde_htmldir)/$(KDE_LANG)/kompare/; \
+ elif test -f $(srcdir)/index.cache.bz2; then \
+ echo $(INSTALL_DATA) $(srcdir)/index.cache.bz2 $(DESTDIR)$(kde_htmldir)/$(KDE_LANG)/kompare/; \
+ $(INSTALL_DATA) $(srcdir)/index.cache.bz2 $(DESTDIR)$(kde_htmldir)/$(KDE_LANG)/kompare/; \
+ fi
+ -rm -f $(DESTDIR)$(kde_htmldir)/$(KDE_LANG)/kompare/common
+ $(LN_S) $(kde_libs_htmldir)/$(KDE_LANG)/common $(DESTDIR)$(kde_htmldir)/$(KDE_LANG)/kompare/common
+
+uninstall-docs:
+ -rm -rf $(DESTDIR)$(kde_htmldir)/$(KDE_LANG)/kompare
+
+clean-docs:
+ -rm -f index.cache.bz2
+
+
+#>+ 13
+install-nls:
+ $(mkinstalldirs) $(DESTDIR)$(kde_htmldir)/$(KDE_LANG)/kompare
+ @for base in index.docbook ; do \
+ echo $(INSTALL_DATA) $$base $(DESTDIR)$(kde_htmldir)/$(KDE_LANG)/kompare/$$base ;\
+ $(INSTALL_DATA) $(srcdir)/$$base $(DESTDIR)$(kde_htmldir)/$(KDE_LANG)/kompare/$$base ;\
+ done
+
+uninstall-nls:
+ for base in index.docbook ; do \
+ rm -f $(DESTDIR)$(kde_htmldir)/$(KDE_LANG)/kompare/$$base ;\
+ done
+
+
+#>+ 5
+distdir-nls:
+ for file in index.docbook ; do \
+ cp $(srcdir)/$$file $(distdir); \
+ done
+
+#>+ 15
+force-reedit:
+ @for dep in $?; do \
+ case '$(am__configure_deps)' in \
+ *$$dep*) \
+ cd $(top_builddir) && $(MAKE) $(AM_MAKEFLAGS) am--refresh \
+ && exit 0; \
+ exit 1;; \
+ esac; \
+ done; \
+ echo ' cd $(top_srcdir) && $(AUTOMAKE) --gnu docs/tdesdk/kompare/Makefile'; \
+ cd $(top_srcdir) && \
+ $(AUTOMAKE) --gnu docs/tdesdk/kompare/Makefile
+ cd $(top_srcdir) && perl ../scripts/admin/am_edit -p../scripts/admin docs/tdesdk/kompare/Makefile.in
+
+
+#>+ 21
+clean-bcheck:
+ rm -f *.bchecktest.cc *.bchecktest.cc.class a.out
+
+bcheck: bcheck-recursive
+
+bcheck-am:
+ @for i in ; do \
+ if test $(srcdir)/$$i -nt $$i.bchecktest.cc; then \
+ echo "int main() {return 0;}" > $$i.bchecktest.cc ; \
+ echo "#include \"$$i\"" >> $$i.bchecktest.cc ; \
+ echo "$$i"; \
+ if ! $(CXX) $(DEFS) -I. -I$(srcdir) -I$(top_builddir) $(INCLUDES) $(AM_CPPFLAGS) $(CPPFLAGS) $(CXXFLAGS) $(KDE_CXXFLAGS) --dump-class-hierarchy -c $$i.bchecktest.cc; then \
+ rm -f $$i.bchecktest.cc; exit 1; \
+ fi ; \
+ echo "" >> $$i.bchecktest.cc.class; \
+ perl $(top_srcdir)/admin/bcheck.pl $$i.bchecktest.cc.class || { rm -f $$i.bchecktest.cc; exit 1; }; \
+ rm -f a.out; \
+ fi ; \
+ done
+
+
+#>+ 3
+final:
+ $(MAKE) all-am
+
+#>+ 3
+final-install:
+ $(MAKE) install-am
+
+#>+ 3
+no-final:
+ $(MAKE) all-am
+
+#>+ 3
+no-final-install:
+ $(MAKE) install-am
+
+#>+ 3
+kde-rpo-clean:
+ -rm -f *.rpo
+
+#>+ 3
+nmcheck:
+nmcheck-am: nmcheck
diff --git a/tde-i18n-pt_BR/docs/tdesdk/kompare/index.cache.bz2 b/tde-i18n-pt_BR/docs/tdesdk/kompare/index.cache.bz2
new file mode 100644
index 0000000000..b694586ce7
--- /dev/null
+++ b/tde-i18n-pt_BR/docs/tdesdk/kompare/index.cache.bz2
Binary files differ
diff --git a/tde-i18n-pt_BR/docs/tdesdk/kompare/index.docbook b/tde-i18n-pt_BR/docs/tdesdk/kompare/index.docbook
new file mode 100644
index 0000000000..b33b801084
--- /dev/null
+++ b/tde-i18n-pt_BR/docs/tdesdk/kompare/index.docbook
@@ -0,0 +1,1716 @@
+<?xml version="1.0" ?>
+<!DOCTYPE book PUBLIC "-//KDE//DTD DocBook XML V4.2-Based Variant V1.1//EN" "dtd/kdex.dtd" [
+ <!ENTITY kappname "&kompare;">
+ <!ENTITY version "3.4">
+ <!ENTITY package "tdesdk">
+ <!ENTITY % addindex "IGNORE">
+ <!ENTITY % Brazilian-Portuguese "INCLUDE">
+]>
+
+<book lang="&language;">
+
+<bookinfo>
+ <title
+>O Manual do &kompare;</title>
+
+ <authorgroup>
+
+<author
+><firstname
+>Sean</firstname
+><surname
+>Wheller</surname
+><email
+>sean@inwords.co.za</email
+></author>
+ <othercredit role="translator"
+><firstname
+>Marcus</firstname
+><surname
+>Gama</surname
+><affiliation
+><address
+><email
+>marcus.gama@gmail.com</email
+></address
+></affiliation
+><contrib
+>Tradução</contrib
+></othercredit
+>
+ </authorgroup>
+
+<copyright>
+<year
+>2007</year>
+<holder
+>Sean Wheller</holder>
+</copyright>
+
+ <legalnotice
+>&FDLNotice;</legalnotice>
+
+<date
+>2007-01-20</date>
+<releaseinfo
+>3.4</releaseinfo>
+
+<!-- Abstract about this handbook -->
+
+<abstract>
+<para
+>O &kompare; é um programa &GUI; que permite ver e reunir as diferenças entre os arquivos de código. O &kompare; pode ser usado para comparar as diferenças entre arquivos ou entre o conteúdo de pastas. O &kompare; suporta uma grande variedade de formatos do 'diff' e oferece várias opções para personalizar o nível de informação que é apresentado.</para>
+<para
+>Este documento descreve o &kompare; na versão &version;.</para>
+</abstract>
+
+
+<keywordset>
+<keyword
+>KDE</keyword>
+<keyword
+>Kompare</keyword>
+<keyword
+>Diff</keyword>
+<keyword
+>Mesclar</keyword>
+<keyword
+>Modificação</keyword>
+<keyword
+>Bloco</keyword>
+</keywordset>
+
+</bookinfo>
+
+<chapter id="introduction">
+<title
+>Introdução</title
+>
+
+<para
+>Quando duas ou mais pessoas estiverem trabalhando em um arquivo e trocam esta arquivo entre si, torna-se difícil saber que modificações foram feitas em cada versão do arquivo. Abrir a cópia nova e o original, lado-a-lado, na aplicação usada para criá-los, é uma solução possível mas trabalhosa, lenta e sujeita a erros. Esta situação é uma em que é necessário e útil um programa para mostrar as diferenças.</para>
+
+<para
+>Como seria de se esperar, um nome apropriado para um programa destes seria &quot;diff&quot; (diminutivo de diferença em inglês). Normalmente, o programa 'diff' está instalado na maioria dos sistemas baseados em &Linux; e é usado exatamente para este fim. Os programadores usam normalmente o 'diff', como ferramenta da linha de comando, para mostrar as diferenças entre versões de arquivos de código. Contudo, a utilização do 'diff' não está limitada à apresentação das diferenças nos arquivos de código-fonte, podendo ser usada em vários tipos de arquivos baseados em texto.</para>
+
+<para
+>O uso do 'diff' na linha de comando poderá ser confusa, a aprendizagem da sintaxe e a decodificação do resultado poderão assustar a maioria das pessoas. Aí é onde o &kompare; entra em jogo. Ao oferecer uma interface gráfica para o programa 'diff', o programa mostra os arquivos de origem e destino lado-a-lado, com todas as diferenças realçadas automaticamente. A partir deste ponto, as alterações num arquivo poderão ser aplicadas seqüencialmente ao outro, usando uma base seletiva e controlada. Nem todas as alterações precisam de ser aplicadas e, se você não quiser aplicar uma alteração, ela poderá sempre ser &apos;anulada&apos;. Quando todas as alterações necessárias tiverem sido aplicadas, elas poderão ser gravadas e aparecerão de forma normal, como acontece na aplicação usada para criar o arquivo.</para>
+
+<para
+>Além de mostrar as diferenças entre um arquivo de origem e um de destino, o &kompare; pode ser usado para criar e ver um arquivo especial, chamado arquivo &apos;diff&apos;. Este arquivo captura as diferenças entre as duas fontes para um único arquivo, que poderá então ser usado para ver e aplicar as alterações a outra cópia qualquer do arquivo. Por exemplo, se duas pessoas estiverem editando um documento, a primeira pessoa quer fazer alterações e enviar apenas essas alterações à segunda pessoa. Normalmente, a primeira pessoa iria enviar uma cópia completa do documento modificado para a segunda pessoa, que teria depois de comparar o documento modificado, lado-a-lado com a versão não-modificada. O processo é muito semelhante ao descrito nos parágrafos anteriores. Com o &kompare;, a primeira pessoa iria fazer uma cópia local do arquivo a ser modificado, faria as alterações e depois iria comparar o original e a cópia modificada. Agora, ao usar o &kompare;, poderá criar um arquivo 'diff' que captura apenas as alterações feitas. Ele poderá ser enviado para a segunda pessoa, em vez de enviar um arquivo inteiro com os dados e as alterações.</para>
+
+<para
+>Usando o &kompare;, a segunda pessoa poderá ver o arquivo 'diff', compará-lo com a cópia local do documento e aplicar as alterações feitas pela primeira pessoa. Assim, o processo poderá funci